Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de junho 2015

Células NK e reprodução assistida

28 de junho de 2015 0

Muitos casais que experimentam falhas repetidas de implantação em ciclos de fertilização “in vitro” certamente já ouviram falar de células NK ( “natural killer”).

Identificadas há mais de 20 anos, estas células granulosas receberam o nome de “natural killer” porque tinham a habilidade de inibir o crescimento de outras linhagens de células em cultivos laboratoriais. Posteriormente, criou-se um mito de que estas células seriam responsáveis pela “morte” do embrião, sendo assim a causa das falhas de implantação em mulheres com repetidas fertilizações sem sucesso. Estudos posteriores mostraram que o papel das células NK nas falhas de implantação ainda não está bem estabelecido e que não existem evidências suficientes de que elas realmente “matem” as células trofoblásticas.

Os exames disponíveis atualmente para avaliar as células NK são realizados com sangue e com biópsia de endométrio, mas não existe ainda uma padronização de resultados, o que deixa a interpretação destes exames difícil de ser realizada. Embora se saiba que o sistema imunológico materno desempenha um papel mais ativo do que passivo no estabelecimento da gestação, mais pesquisas nas áreas clínica e laboratorial são necessários. Talvez exista uma desordem imunológica cuja única manifestação seja impedir a implantação embrionária. Esta hipótese deve ser mais explorada, mas, até lá, é necessário cautela ao prescrever tratamentos caros e de benefícios controversos aos pacientes, como vacinas feitas com sangue do esposo, imunoglobulinas, corticoides, entre outros.

Postado por Isabel de Almeida

Idade paterna e gestação

21 de junho de 2015 0

A idade da primeira gestação tem aumentado nos países ocidentais e os estudos focam basicamente na idade da mulher, uma vez que a idade materna elevada está associada com infertilidade e desordens cromossômicas.

Entretanto, hoje os estudos apontam também para a importância da idade paterna. Embora os homens não parem de produzir espermatozoides, como ocorre com a mulher quando entra na menopausa, estes espermatozoides podem sofrer mutações com o avançar da idade. As evidências científicas têm mostrado que filhos de homens com mais de 45 anos têm pelo menos três vezes mais chance de apresentar desordens psiquiátricas como esquizofrenia, bipolaridade (doença maníaco-depressiva), autismo e diminuição da capacidade de aprendizado.

Concluindo, os estudos atuais correlacionam idade paterna avançada com doença mental na prole. Embora a maioria das crianças nascidas de pais mais velhos não apresente este tipo de doença, o risco não pode ser esquecido e deve ser colocado para os casais que desejam postergar suas gestações.

Postado por Isabel de Almeida

Stress e infertilidade

08 de junho de 2015 0

Frequentemente, os casais perguntam se estão demorando para engravidar devido ao stress. O papel do stress na infertilidade permanece controverso, mas já está bem estabelecida cientificamente a ligação entre o sistema nervoso central e a produção hormonal, sabendo-se hoje que agentes estressantes podem alterar o ciclo menstrual da mulher.

Recente trabalho publicado em revista especializada acompanhou cerca de 500 casais que haviam parado de usar métodos contraceptivos para engravidar. Visando quantificar o nível de stress, amostras de saliva das mulheres foram coletadas em várias ocasiões e dosadas substâncias como cortisol e alfa-amilase.

Os resultados mostraram que o stress, medido pela elevação da enzima alfa-amilase na saliva, estava associado com fecundidade menor. Assim, embora mais estudos sejam necessários, parece prudente considerar o stress como um fator negativo entre casais que estão tentando engravidar há mais de 6 meses. A recomendação de adotar medidas que possam reduzi-lo, como psicoterapia, yoga e meditação, pode ser útil. Embora não se possa atribuir a infertilidade conjugal somente ao stress, diminuí-lo sempre irá melhorar a qualidade de vida dos casais.

Postado por Isabel de Almeida