Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de julho 2015

Gestação após ligadura tubária

26 de julho de 2015 0

A ligadura tubária é um dos métodos contraceptivos mais utilizados. Mais de 30% dos casais americanos escolhem este método e estima-se que um terço destas mulheres posteriomente se arrependam desta decisão. A principal razão são as separações e os novos casamentos.

No momento, as opções para engravidar após ligadura tubária são a cirurgia de reversão e a fertilização ” in vitro”. Recente trabalho realizado nos EUA comparou a relação custo-benefício de realizar cirurgia de recanalização tubária ou fertilização em mulheres que, no passado, foram submetidas à ligadura tubária.

Os resultados mostram que, para mulheres abaixo de 41 anos, a cirurgia de reversão é uma boa alternativa, desde que não haja outros fatores de infertilidade associados. Acima de 41 anos, a fertilização “in vitro” é a alternativa que produz a melhor relação custo-benefício.

Postado por Isabel de Almeida

Avaliação da infertilidade feminina

12 de julho de 2015 0

A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva elaborou este ano um protocolo para investigação de infertilidade. Segue abaixo o resumo dos tópicos mais importantes:

1. A avaliação da infertilidade feminina deve ser acompanhada da investigação do parceiro

2. Mulheres abaixo de 35 anos devem investigar infertilidade se não engravidarem após 12 meses de tentativa

3. Mulheres acima de 35 anos devem investigar infertilidade se não engravidarem após seis meses de tentativa

4. Os exames devem incluir dosagens hormonais, avaliação das tubas uterinas e análise do sêmen

5. Testes de reserva ovariana, como hormônio anti-mülleriano, não devem ser feitos de rotina, mas podem ser utilizados em casos selecionados e em mulheres que irão utilizar medicações para estimular a ovulação

6. A laparoscopia não deve ser feita rotineiramente, mas está indicada quando há suspeita de endometriose grave ou alterações nas tubas uterinas

7. Testes pós-coitais e biópsia de endométrio não fazem parte da investigação diagnóstica de infertilidade.

Postado por Isabel de Almeida