Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Red bull te dá asas... e quem sabe uma medula nova!

23 de maio de 2014 0

Foi um evento sem precedentes. Uma mobilização mundial, por uma causa que pode mudar a vida de muitas, muitas, muitas pessoas. A cura da lesão medular ainda vai chegar. E dai o Marcinho que quebrou o pescoço na piscina, a Vitoria que foi atingida por uma bala perdida, a Sabrina que caiu do balanco na praia do Rosa, o Sid que um dia acordou e nunca mais andou, o Iguinho que entrou com o carro embaixo de uma carreta, o Tales que caiu de helicóptero, o Gary que quebrou o pescoço jogando rugby, a Ju que teve mielite transversa (ou foi macumba?) e tantas outras pessoas que pelas mais diversas causas tiveram uma lesão na medula ainda vão ter o prazer de voltar a andar e sentir o próprio corpo.

Auckland foi uma das 36 cidades que sediou o evento simultaneo

Auckland foi uma das 36 cidades que sediou o evento simultaneo

Dia 04 de maio de 2014 foi marcante. 36 cidades do mundo sediaram no exato mesmo momento a primeira corrida global da historia: Wings For Life World Run. Floripa no Brasil (largada foi as sete da matina!) e Auckland na Nova Zelândia (aqui a corrida foi as 10 da noite) estavam entre os locais que sediaram o evento. Claro que eu não iria perder essa.

No lounge antes da corrida

No lounge antes da corrida

Com 100% das inscrições revertidas para as pesquisas da cura da Lesão Medular, o evento trouxe esperança para um bando de quebrados. E a perspectiva de cura que hoje parece improvável – tenho muita expectativa – vai ser possível no futuro. Basta olhar pra traz pra perceber que a medicina funciona em saltos. Há 50 anos, quem um dia imaginaria que seria possível viver com o órgão de outra pessoa?!? Hoje transplantes de coração, rim, pulmão, são rotina nos grandes hospitais. O próximo grande salto eh a terapia celular.

Convenci meu irmão, minha cunhada e mais uma amiga a embarcar nessa corrida maluca.

O jogador de rugby Dan Carter foi um dos embaixadores do evento. Ui!

O jogador de rugby Dan Carter foi um dos embaixadores do evento. Ui!

Achei que só estaríamos nos por la, ja que a largada era tarde e num domingo (e todo mundo teria que trabalhar na segunda). Frio, escuro pra caramba, úmido, longe pra cacete… e cheio de gente!!! Aaaaaau!

Frio, noite e bombando de gente!

Frio, noite e bombando de gente!

Todo mundo com lanterninha na cabeca!

Todo mundo com lanterninha na cabeca!

Meu irmao e minha cunhada

Meu irmao e minha cunhada

Fiquei tão feliz de ver uma cambada de malucos correndo por uma causa tao nobre. Eu era uma das únicas pessoas em cadeira de rodas por lá, então, quando tava no meio da galera não me aguentei e tive que sair agradecendo: “Thanks!” ou melhor “Muchas gracias” porque a maioria dos gringos acha que no Brasil se fala espanhol. Foi emocionante, e me senti realmente grata pelo esforço da multidão.

Valeu galera! Muchas gracias!

Valeu galera! Muchas gracias!

Irreverencia: essa familia veio toda de pijamas para a corrida

Mais irreverencia: sera uma cenoura? Parece, mas acho que eh uma centopeia mesmo…

Organizadores pura simpatia

   Saca so esse video com os melhores momentos da corrida: Highlights Wings for Life World Run 

Pedi para minha amiga Sabrina que quebrou o pescoco ao cair do balanco na praia do Rosa pra dar seu depoimento sobre a corrida no Brasil.

Ainda era noite e eu estava ansiosa para me juntar àquela que seria a corrida mais importante que eu participaria. A Wings For Life World Run tem a nobre missão de reverter 100% das suas inscrições em verbas para pesquisar a cura da lesão medular, mas também leva ao mundo inteiro, e isso representa muito mais do que as 35 cidades em diversos países que fizeram parte desta primeira edição, o compromisso de gerar fundos para pesquisadores. Exatamente as 7h foi dada a largada em Florianópolis e no resto do mundo, mesmo aonde ainda era madrugada. Essa estratégia foi genial ao criar o espírito de juntos no mesmo dia, na mesma hora, por uma causa. Foi uma honra imensurável fazer parte do evento e conseguir mobilizar 20 amigos que se deslocaram até Florianópolis para correr comigo. Gratidão eterna a eles e aos que contribuíram, mesmo sem poder ir.

Sabrina na Wings for Life World Run em Florianopolis

Sabrina na Wings for Life World Run em Florianopolis

O ser humano consegue se destacar dos outros animais quando usa a sua inteligência para fazer bem ao próximo. Foi essa sensação que tive ao correr com minha irmã e amigos: Levar esperança a tantos que se encontram numa situação semelhante a minha, poder falar a respeito disso na maior emissora de televisão do País, acreditar que a urgência por uma cura pode ser enxergada até por quem não esta em uma cadeira de rodas. Sucesso total ao conseguir ver o retorno de tudo isso em belas mensagens, formando uma grande corrente do bem. Ao fim foram 11km percorridos e a certeza de que em 3 de maio de 2015 estarei lá novamente, e assim até o dia em que a emoção de cruzar a linha de chegada seja substituída pela felicidade de ver os primeiros passos de quem que reaprende a andar.” 

Sabrina com amigos na corrida

O texto da Sabrina tambem foi publicado no blog curegirls.wordpress.com

Depois da maratona ela foi pro Econtro com Fatima Bernardes para falar sobre o tema. Vale a pena assistir ela cruzando a linha de chegada. Emocionante!

Sabrina e mais uma tchurma na Wings for Life World Run

Sabrina e mais uma tchurma na Wings for Life World Run

Clica aqui para assistir: Sabrina no Encontro com Fatima Bernardes

Sabrina no estudio com Fatima Bernardes

Sabrina no estudio com Fatima Bernardes

Envie seu Comentário