Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de junho 2010

Como enlouquecer um Diretor de Arte em 8 passos

30 de junho de 2010 0

nnn

1- Microsoft Office
Quando você tiver que mandar um documento para um designer gráfico, certifique-se que ele foi feito com algum programa do Office. Versão PC se possível. Se você tiver que mandar figuras, você terá mais chances de enlouquecê-lo; ao invés de apenas mandar um jpeg ou um raw de câmera digital, insira as figuras em um arquivo de Office como o Word ou Powerpoint.
Não se esqueça de baixar a resolução para menos que 72 dpi, assim eles terão que contatar você novamente para pedir uma versão com a qualidade melhor. Quando você mandar a versão “melhor”, certifique-se que o tamanho seja no mínimo 50% menor. E se você estiver enviando as figuras por e-mail, esqueça de anexá-los de vez em quando.

2- Fontes
Se o D.A. escolher Helvetica, peça Arial. Se ele escolher Arial, peça Comic Sans. Se ele escolher Comic Sans, ele já está 50% doido, então seu trabalho está 50% pronto

3- Quanto mais melhor
Suponhamos que você precise de uma arte para um jornal. Diretores de Arte vão sempre tentar deixar espaços em branco em qualquer lugar. Margens largas, o alinhamento, o kerning do texto, etc. Eles vão dizer que eles fazem isso para facilitar a leitura e manter um visual limpo e profissional. Mas não acredite destas mentiras. Eles fazem isso para deixar o documento ainda maior, com mais páginas, e isto lhe dará mais prejuízos com a gráfica. Por que eles fazem isso? Porque diretores de arte odeiam você. Eles também comem bebês. Sem cozinhar, carne de bebê crua.

Então certifique-se de lhes pedir para colocar margens menores e um texto muito pequeno. Diferentes tipos de fonte também são uma boa pedida (e você ganha bonus se pedir Comic Sans, Arial ou Sand). Peça clipart. Peça muitas figuras (se você não sabe como mandá-las, veja o item 1). Eles vão tentar argumentar e defender as escolhas deles mas não se preocupe, no final, o cliente está sempre certo e eles irão acatar todos os seus pedidos.

4- Logos
Se você tiver que mandar um logo de um projeto particular para um D.A., de um patrocinador ou parceiro por exemplo, certifique-se de que ele seja realmente pequeno e um gif ou jpeg de baixa resolução. Novamente, você ganha pontos se inseri-lo em um documento Word antes de mandá-lo. Agora você deve estar pensando que isto tenha sido suficiente mas se você quiser mesmo abalar a estabilidade mental de um diretor de arte, dê o seu melhor e mande uma versão do logo com um fundo que dificulte o seu recorte. Fundos pretos ou brancos devem ser evitados, já que são facilmente cortados com um layer style mais escuro ou mais claro no photoshop. Uma vez que o D.A. estiver trabalhando em um logo bitmap, diga-lhe que você precisa dele maior.
Se você precisa de um logo customizado, faça os seus próprios rascunhos em um guardanapo. Ou melhor ainda, deixe seu filho de 9 anos desenhar isso. Seu rascunho não pode demorar mais que 5 minutos para ficar pronto. Você não quer algo detalhado e fácil de ser entedido, porque quanto menos um D.A. o que você quer, mais mudanças ele terá que fazer no futuro. Nunca aceite o primeiro logo. Nunca aceite o nono, faça-o fazer várias mudanças, cores, fontes e clipart. Peça-lhe para adicionar uma foto no logo. Cantos. Gradientes. Comic Sans. E quando ele estiver em sua décima tentativa, diga-lhe que você gostou mais da segunda. Eu sei, isso é cruel, mas lembre-se: diretores de arte são a causa do câncer de mama entre as mulheres de meia-idade.

5- Escolhendo suas palavras

Quando estiver descrevendo o que você quer para um “arteiro”, certifique-se de usar termos que realmente não signifiquem nada. Termos como “jazz it up a bit” ou “poderia tornar isso mais webístico?”. “Eu gostaria de um design bonito” ou “Eu prefiro gráficos legais, gráficos que, você sabe, quando você os vê você diz: esses são gráficos legais.” são outras opções. Não se sinta mal com isso, você fez a coisa certa. De fato, é a sua obrigação porque todos nós sabemos que em noites de lua cheia, os D.As se transformam em lobisomens.

6- Cores
A melhor maneira para escolher as cores (porque você não quer deixar o “artista” escolher) é escrevê-las randomicamente em pedaços de papel, colocá-los em um chapéu e sorteá-las. O diretor de arte irá sugerir que você fique com 2 ou 3 cores no máximo, mas não. Escolha quantas cores você quiser e certifique-se de fazer o sorteio no chapéu na frente dele. Enquanto fizer isso, cante uma música bem chata.

7- Prazos

Quando for a sua vez de aprovar o layout, relaxe. Não há pressa. Espere dois dias. Mais seis. Conforme o fim do prazo for chegando, contate o D.A. com mais correções e mudanças que ele tenha tempo para fazer. Afinal, os “dêretores” são responsáveis pelos ataques do PCC e do 11 de setembro.

8- Acabe com ele

Depois de aplicar todos os itens desta lista em sua vítima, faz parte da natureza humana (embora alguns irão argumentar se eles são humanos ou não) ficar um pouco inseguro. Conforme ele for percebendo que não pode satisfazer suas necessidades, o diretor de arte irá abandonar todas as suas esperanças de vencer uma discussão e irá fazer só o que você disser para ele fazer, sem questionar. Você quer aquilo em roxo? Então é roxo. Seis fontes diferentes? Claro!

Nesta altura dos fatos, você deve estar pensando que venceu, mas não se esqueça do seu objetivo: ele tem que desistir desse negócio. Então esteja pronto para o golpe final: Quando estiver em suas decisões finais sobre cores, formas, fontes, etc, diga-lhe que está desapontado com a falta de iniciativa dele. Diga-lhe que afinal de contas, ele é o DIRETOR DE ARTE e que ele deveria ser o cara que coloca sua experiência e seu talento no trabalho, não você. Que você estava esperando mais soluções e avisos sobre o layout dele.
Diga-lhe que você está farto desta falta de criatividade e que era melhor você mesmo fazer o seus layouts no publisher ao invés de pagar por seus serviços. E aí está. Você deve ter um diretor de arte imobilizado em uma camisa de força em pouco tempo!

autor: Benedito Cantahede
fonte: http://tudotudomaistudomesmo.blogspot.com

Móveis a partir de placas de sinalização - Ecodesign

30 de junho de 2010 1

O metalúrgico Boris Bally não passa pelas ruas sem perceber as inúmeras placas de trânsito e o que pode fazer com elas. Ele vê inspiração, e sua carreira consiste na recuperação e reciclagem da sinalização abandonada, construindo um mobiliário simples e extremamante impressionante.

nn

mm

Mantendo os símbolos originais impressos, Bally os enfatiza tornando-o o ponto focal de seu trabalho.

“Os recursos do nosso planeta são finitos e, o melhor teste de um artista é a forma de como podemos usar o que temos em mãos.”

nn

nn

Bally ganhou uma série de prêmios por seu trabalho, expondo-os da Alemanha e no Japão, locais como o New York Museum of Art & Design de Londres e Victoria & Albert Museum.

nn

Mais trabalhos de Bally em seu site borisbally.com

Fotos: Square Transit Table. Photo: J.W. Johnson Photography (jwjimaging.com)

Fonte: 1800RECYCLING.COM

INSPIRAÇÕES TIPOGRÁFICAS

30 de junho de 2010 0

Para quem gosta de

Tipografia

e trabalhos tipográficos, aqui vão alguns modelos inspiradores!

Powl GoudsmitCraig Ward

Rolli CherechesSean FreemanSebastien CuypersShch Graphics GroupStefano BuffoniSvetoslav SimovSvetoslav SimovSvetoslav SimovTania AlvarezYulia Brodskaya

Alexander NedelevAlexis Marcou

Alexis TaiebAlex MertoAlex TrochutAlex TrochutAron JancsoBechiraChris ClarkeCommandogroupCraig WardFrancesco Muzzi

HandmadefontIlkJason DeanJeff FinleyJordan MetcalfLisa RienermannNadia JamnikNick KeppolPablo AlfieriPaul HollingworthPaul RobsonPhilippe ApeloigPhilippe ApeloigPhilippe Nicolas

Amandine Alessandra

Optimus Kanguru – Kolors from Euro RSCG 4D Portugal on Vimeo.

Fonte: Entertainment-lobby

Copa do Mundo domina a mídia - por Heloísa Paiva

30 de junho de 2010 0

“O assessor de imprensa que quisesse emplacar tinha de dar um jeito de associar as ideias de seu cliente à Copa…”

nnn

*Heloísa Paiva

Vinte dias antes do início da Copa do Mundo, os espaços publicitários começaram a ser tomados por um sentimento nacionalista de “a hora é essa, vamos lá Brasil”. Não só isso. O assessor de imprensa que quisesse emplacar tinha de dar um jeito de associar as ideias de seu cliente ao grande evento esportivo. Haja criatividade, principalmente quando o cliente fabrica modems ou software específicos, por exemplo.

Ao término das oitavas de final, ainda temos entre 65% e 70% de todos os noticiários de rádio e TV, jornais impressos e mídias digitais dedicados à transmissão de jogos e comentários voltados para o futebol e a África. O restante ainda tem de dar conta das candidaturas recém-lançadas ao Governo Federal, à nova catástrofe natural (ou será de infraestrutura?) que assolou os estados de Alagoas e Pernambuco, além dos factuais de economia, cotidiano, cidades e internacional.

Durante a Copa do Mundo, o risco de um evento importante passar batido é muito alto. Exemplo disso é a morte do escritor José Saramago e o aniversário de morte de Michel Jackson, que foram noticiados com certo comedimento. Diz-se que até mesmo o médium Chico Xavier previu que sua morte aconteceria quando os brasileiros estivessem atentos a outro evento, transformando o funeral em algo o mais discreto possível – o que aconteceu na Copa de 2002, depois da vitória do Brasil.

Fato é que nós, assessores de imprensa, sofremos um bocado nessa época. Quem se sente à vontade, ao final do mês, na hora de constatar queda na divulgação dos clientes? Por mais que todos tenham amplo acesso à mídia e estejam cientes do impacto da Copa do Mundo inclusive nos negócios, é natural certo ar de desagrado. Fazer o quê?

Bem, há o que fazer sim. Primeiramente, manter a calma. Depois, juntos – assessoria e cliente – determinar as pautas mais apropriadas para a época. Se é possível fazer um link com a Copa do Mundo, tanto melhor. Caso contrário, não vá trabalhar sua melhor pauta, seu assunto mais quente, quando não há espaço o bastante nos meios de comunicação. As chances de não alcançar tão bons resultados como em outro período são grandes e ninguém deveria pagar para ver.

A Teoria da Cauda Longa cai muito bem quando o assunto é relacionamento com a mídia. Mais vale um trabalho consistente e contínuo que uma grande e singular investida. Ela certamente terá desdobramentos, mas jornalistas apreciam relacionamentos de confiança, aquela sensação de poder contar com uma fonte segura, sempre disposta a atendê-lo no finalzinho do segundo tempo, faltando pouco para o editor fechar a matéria.

Portanto, mesmo quem não viu grandes resultados neste período deve ter a certeza de que sua marca e sua imagem vêm sendo trabalhadas publicamente, a fim de conquistar cada vez mais credibilidade, confiança, e, principalmente, a admiração da imprensa, dos parceiros e fornecedores, da concorrência e do consumidor final.

*Heloísa Paiva é jornalista e diretora da Press Página Projetos de Comunicação

Havaianas desafia seu talento!

30 de junho de 2010 0

Havaianas lança projeto artístico voltado a designers e artistas gráficos

nnn

Ação criada pela Almapbbdo em parceria com o canal IdeaFixa de artes visuais destaca temática de Havaianas em trabalhos que serão selecionados para integrar revista e exposição.
nnn
nnn
As Havaianas querem conhecer novos artistas e suas visões criativas para as sandálias mais queridas do Brasil. A marca convidará designers, ilustradores e outros artistas para criar estampas de sandálias com o tema “cCores Urbanas e Havaianas”.

Os trabalhos inscritos serão avaliados por Rui Porto das Havaianas, Janara Lopes da IdeaFixa e por um júri com grandes nomes em direção de arte, moda e design :

Marcello Serpa, sócio-diretor da Almap BBDO
Lilian Pacce, editora de moda, apresentadora e jornalista
Kátia Barros, diretora de criação da FARM

Os 50 trabalhos selecionados vão compor uma edição eletrônica da revista IdeaFixa de artes visuais e a versão impressa feita especialmente para o projeto. Também farão parte de uma exposição para o público no espaço Havaianas, loja conceito da marca em São Paulo, em agosto. Além disso, os inscritos poderão participar do processo seletivo para um novo designer gráfico junior da marca.

As inscrições podem ser feitas no site www.ideafixa.com até o dia 25 de julho.

PEN DRIVE e seus estilos

30 de junho de 2010 0

Pen drive é sempre sinônimo de funcionalidade:

- guardar arquivos, armazenar programas, fotos, vídeos.

Alguns designers foram além desse objetivo aliando forma à função. Criando peças criativas agregando valor ao produto. A seguir alguns modelos.

nnn

Imagens: ismashphone.com

Paper toy Kaká - ou Kukú?

29 de junho de 2010 0

Trata de uma brincadeira do site Zooco, The Drawing Lounge, que fez paper toys de craques da Copa, tem o Kukú, Lío Messy, Thierry Handy e Católico Romualdo – muito engraçados os nomes.

Para baixar o seu, basta clicar na imagem do jogador. Faça já o seu.

nnn

Fonte: Zooco

A caneta que "rouba" cores dos objetos

29 de junho de 2010 0

Alguma vez você já teve problemas para escolher as cores certas para algum projeto? Ou talvez você tenha uma cor em mente, mas está com dificuldade em recriá-la? O designer coreano Park Jinsun parece ter encontrado a solução ideal.

A caneta Color Picker, projetada por Park é surpreendente. Ela é capaz de digitalizar qualquer cor de qualquer objeto, assim como a ferramenta conta-gotas do Photoshop faz, e a replica através de um sistema eletrônico no interior da caneta.

nnn

nnn

Segundo o site Tuvie, a caneta ainda é conceitual, mas abre uma série de possibilidades para os designers.

nn

Fonte: theresidentarchitect.com

Concursos de Design

29 de junho de 2010 0

0/05/2010 a 30/06/2010 – Concurso de Design Masisa
Para profissionais recém-formados e estudantes de terceiro grau dos cursos de arquitetura, design e áreas afins.  O concurso este ano está focado na elaboração de móveis que contemplem, além do aspecto estético e funcional e da possibilidade de fabricação em escala, também a sustentabilidade e a inovação. O prazo para o envio de projetos, que devem ser inéditos, vai até 30 de junho de 2010. Para serem aceitos, os projetos devem ter como matéria-prima principal os produtos Masisa, combinados ou não a outros materiais.

O finalista de cada país participante da edição 2010 recebe passagens para Brasília (DF), para visitar a Casa Cor e participar da final internacional. O finalista brasileiro ganha ainda uma bolsa integral de pós-graduação em uma das escolas do IED Brasil. Já o vencedor da fase internacional será premiado com passagens de ida e volta para visitar o Salão do Móvel de Milão 2011, na Itália.

Inscrições e informações: www.masisa.com

12/07/2010 a 12/07/2010 – 2º Prêmio Objeto Brasileiro
O 2º Prêmio Objeto Brasileiro tem por objetivo premiar o melhor da produção artesanal contemporânea no Brasil, fruto da união entre o artesanato e o design. As inscrições estão abertas até 12 de julho. São quatro categorias: Objeto de Produção Autoral; Objeto de Produção Coletiva; Ação Socioambiental e Novos projetos, exclusiva para estudantes. São mais de R$ 30 mil em prêmios.

Inscrições e informações: http://premio.acasa.org.br

10/07/2010 – Diseño contra la pobreza
Até 10 de julho (sábado) a Bienal Iberoamericana de Diseño 2010 recebe projetos que combatam a pobreza e a exclusão social, elaborados por designers de interiores, industriais e de produto, da América Latina, Espanha e Portugal. As inscrições são gratuitas.

Inscrições e informações: http://ideascontralaexclusionsocial.com

23/06/2010 a 15/07/2010 – Concurso “Todo Dia Criativo”
Diariamente, o Istituto Europeo di Design (IED) de São Paulo apresenta talentos criativos que concorrem a 10 bolsas de estudos para graduações nas áreas de moda, design e artes visuais. São os trabalhos dos concorrentes do concurso “Todo dia criativo”, com o tema “Minha cidade”.

Inscrições e informações: www.tododiacriativo.com

15/06/2010 a 08/10/2010 – iF Packaging 2010
Estão abertas as inscrições para o iF Packaging 2010, prêmio europeu que contempla todos os tipos de embalagens. É dirigido a agências de publicidade, escritórios de design e fabricantes. Para concorrer, a embalagem deve ter no máximo três anos ou ser lançada no mercado até o final de 2010. Além disso, o produto a que se destina precisa ser enviado, em formato original e funcional, à Alemanha, onde acontece o júri.

Inscrições e informações:  www.ifdesign.de/awards_packaging_index_e

19/07/2010 a 19/07/2010 – Concurso de cartaz para a ICID 2010
Concurso de cartaz da Segunda Conferência Internacional: Clima, Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas (ICID 2010), a ser realizada no próximo mês de agosto, em Fortaleza (CE).
Com o tema, “Clima e mudanças climáticas, meio ambiente, desertificação e atividades humanas sustentáveis em regiões áridas e semiáridas”, os trabalhos devem possuir 100 centímetros de altura por 70 de largura. Serão cinco finalistas, que receberão um diploma de reconhecimento e terão seus trabalhos expostos durante a Conferência. Além disso, o autor do cartaz classificado em primeiro lugar receberá a quantia de R$ 3.000,00.

Inscrições e informações: www.icid18.org

02/07/2010 – Concurso marca da ABRAPSO

Em comemoração aos seus 30 anos, a Associação Brasileira de Psicologia Social (ABRAPSO) promove concurso para renovação de sua identidade visual, a partir da seleção de nova logomarca.

Inscrições e informações: http://abrapso.org.br


Prêmio da Design Inverso é destaque em Revista italiana

29 de junho de 2010 0

Um projeto do escritório Design Inverso, de Joinville, foi destaque na edição 226 da revista italiana Ottagono, publicação especializada em design e arquitetura, responsável pela cobertura de alguns dos maiores prêmios de design do planeta.

mm

gg

A revista registrou a conquista do troféu de bronze pelo projeto da ducha Bom Banho, para a empresa catarinense Zagonel, na última edição do Prêmio Idea Brasil. O registro contou com descrição do projeto em italiano e inglês, além de imagem do produto e ilustração, com o esquema de montagem do projeto.

Abaixo o produto premiado em site da Zagonel:

nn

nn

O texto destaca o desenho do corpo do produto, em plástico injetado, e a sua funcionalidade.

“Graças ao seu design intuitivo, o usuário pode alternar entre frio e quatro temperaturas de água quente, simplesmente girando o anel incorporado no chuveiro”, descreve. Fazem companhia ao projeto da Design Inverso na seção “Eventos” da revista os principais produtos premiados.

Fontes:  Revista Making Of, Acontecendoaqui