Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A conquista da Table Mountain

24 de junho de 2010 21

Esta foi a primeira paisagem que vimos ao chegar ao topo da montanha. Foto: Pedro RockenbachPor Renan Koerich

Mesa, banho e cama!

Duas horas depois de iniciar a caminhada chegamos ao topo. Foi um prêmio o que vimos na seqüência. A vista era fantástica. Um daqueles momentos da vida que jamais se esquece. O contato com a natureza e o ar puro do alto da Table Mountain é fenomenal.

O Sem Rumo na Copa não tem no seu elenco nenhum atleta. Sempre rola um futebol ou uma corrida na rua para manter a excelente forma de jornalista. Talvez por isso pensamos que seria mais fácil a escalada. Ilusão.

Foto: Pedro Rockenbach

Para subir a montanha são duas as opções. Uma é o bondinho que não leva mais que 7 ou 8 minutos. Custa 85 rands para subir e mais 85 para descer – perto de R$ 40,00. Ou seja, não é tão caro. E ele ainda vai girando e mostrando tudo ao redor. Dava para filmar, comer um sanduíche, tirar fotos, bater um papo apontando para o local mais bonito. Etc, etc e etc. Fantástico!

A outra era a pé. Só isso. A pé.

O espírito mochileiro falou mais alto. Mas tão mais alto que nem passou pelos nossos pensamentos subir pelo bondinho. Que tipo de aventureiros e jornalistas seríamos se não fôsemos a pé?

Foto: Pedro Rockenbach

Não foram necessários mais que 20 minutos para avistarmos uma placa e um grupo de americanos dizendo: ”Topo da Table Mountain aproximadamente 2 horas” Isso do ponto em que estávamos. E não tinha nem uns 500 metros de escalada.

Lá pelas tantas, as águas compradas e o nosso ar esgotados, encontramos uma pequena cachoeira. Pura festa! Foto com as gotas caindo na cabeça e tudo mais. Um erro que nos arrependeríamos mais tarde. Quanto mais alto mais frio é.

Diego Madruga molhando a amarelinha. Foto: Pedro Rockenbach

O sol estava indo embora e tudo aquilo era muito bonito. A montanha a bela Cidade do Cabo ao fundo… mas depois de umas 700 mil pedras pelo caminho, o pensamento na mãe de quem teve a ideia de subir utilizando as pernas começava a surgir, e com certa força.

Uma hora e meia de subida onde já era possível ver o ponto final e também algumas miragens – juro que vi o ator de Lost que interpretava o Benjamin Linus descendo a montanha – o cara é esse aqui-,.

Uma velhinha passou por nós (descendo, óbvio) inteirona. Não devia ter menos que 70 anos. E nós ali aos trancos e barrancos com o Madruga levando um belo tombo com – acredite – um notebook de uns 2kg às costas. Acho que ele pensou que no alto da montanha teria wirelles.

Foto: Pedro Rockenbach

Depois de muitos xingamentos, promessas de parcerias com a atividade física e incentivo dos super-atletas que desciam a montanha após já ter subido, o Sem Rumo na Copa conquistou o mundo. Tá, ta bom não é para tanto. Mas bem que o Sepph Blatter – presidente da FIFA – podia ta lá para nos entregar a taça e um cappucino já que o frio estava no mínimo intenso.

Por fim o pôr do sol fantástico da Cidade do Cabo e o sentimento reforçado de que somos únicos – nós e a natureza – valeram mais que a comodidade do bondinho.

Foto: Pedro Rockenbach

A volta, só porque estava escuro e muito frio, teve de ser de bondinho. Teve até beijo no bilhete de descida já que pensávamos que o último carro partia às 18h, mas na verdade só após o último turista descer.

E claro, não tem wirelles no topo.

Foto: Pedro Rockenbach

Assista ao vídeo:

Comentários (21)

  • Eduardo diz: 24 de junho de 2010

    Irado! Melhor trilha do planeta.
    Ainda quero fazer uma dessas!

  • Michel Andrade diz: 24 de junho de 2010

    Estádio lá no fundo ficou irado.

  • Ana Paula Gonçalves diz: 24 de junho de 2010

    Bah! (isso pra não dizer um maravilhoso palavrão…)

    Demais!!!

    E eu trabalhando numa sala bem sem graça… que inveja…

    Bjus meninos!

  • Márcia Rockenbach diz: 24 de junho de 2010

    Bom dia guirizada!!!
    Adoreiii está “matéria”…
    Altas aventuras hein…

    Muito dez!!
    Até mais.

  • sandra diz: 24 de junho de 2010

    Lindo… lindo demais!
    Excelente texto, lindas fotos! Que maravilha de lugar!
    Com certeza Deus passou por aí e deixou a sua marca.
    bjos meninos torço por vcs mas vão com calma…iniciar uma rotina de atividade física é sempre bom para não passar por esses apertos!
    Vamos lá bafana bafana!
    shosholoza sempre!

  • Giusti, valdair diz: 24 de junho de 2010

    fantastico, mas não esqueçam que na serra e meio oeste catarinense, existem locais com vistas de tirar o folego
    de qualque um.Nossos governantes devem pensar mais no turismo rural e no minimo, asfaltar os
    acessos as pequenas cidades do interior.

  • Pablo Gomes diz: 24 de junho de 2010

    Não me canso de falar com orgulho sobre o blog de vocês. Tá maravilhoso, fantástico. Parabéns gurizada, muito legal. Quanto às fotos, Pedroca do céu, incríveis! Abração

  • Dayana diz: 24 de junho de 2010

    Lindos trabalhos. Vocês são privilegiados por estarem curtindo esse presente de Deus. Não percam a coragem, esse é apenas o começo do ofício de jornalistas corajosos como vocês! Parabéns! Força e avante, porém com cautela!
    Deus os abençoe!

  • Pablo Gomes diz: 24 de junho de 2010

    Meus caros, fiz uma referência ao Sem Rumo na Copa no Diário da Serra. Vejam lá (www.diario.com.br/serra). Abração!

  • Jaque diz: 24 de junho de 2010

    Parabéns..
    fotos lindas..
    texto incrível..
    até parece que estamos caminhando e chegando ao topo da montanha com vcs..

  • Hayde diz: 24 de junho de 2010

    Éééé meninos, o preparo físico de vocês só não está pior que o meu!!! Mas é isso aí, superando as adversidades e aproveitando todas essas experiências inesquecíveis!!!
    Mto legal!!

  • Tânia Koerich diz: 24 de junho de 2010

    Que maravilha, adoramos as paisagens e a reportagem.
    Parabens, beijos.

  • carlos diz: 24 de junho de 2010

    QUE CABELEIRA RENANZINHOOOO!!!
    vai corta isso ai rapazzzzzzzz!
    altos video, parabens pelo post :D

  • Silvério Luiz Soligo diz: 24 de junho de 2010

    Renan,
    Logo lembrei da super caminhada no Morro do Spitzkopf em Blumenau.
    Você e minhas filhotas paola e Carol resistiram bravamente. Mais a Rita, Nico, Emerson e Evelin.
    Valeu!
    Parabéns pela vossa viagem na África, pela experiência.
    Abraços.
    Silvério Luiz Soligo.

  • Arthur diz: 24 de junho de 2010

    Huiahuiahuia.. rindo demais do fato do Diego e a wifi hauhaua..
    Foda demais a ultima foto.

  • Guisela, K diz: 25 de junho de 2010

    Tudo liiiidooooo!!! Fiquei impressionada com o preparo físico deses velhinhos. kkkk

    Presentão vcs nos deram. Obrigada Guris, mais uma vez.

    CAbelão Renan. Efeito altitude????? BJ.

  • Ronaldo diz: 25 de junho de 2010

    Galera que visu, o Diego no final já não conseguia falar, acho que acordou no dia seguinte com as pernas doloridas hei….

  • Beth Sarges diz: 26 de junho de 2010

    Valeu, Três mochileiros!!! É isso aí, na vida a gente tem que passar por caminhos tortuosos para encontrar no final do dele, o paraíso- esse visual maravilhoso, compensou ou não compensou??? Acho que sim!!! Que inveja!!!BeijOOO Grande!!!

  • Sem Rumo na Copa » Arquivo » Orgulho de ser brasileiro diz: 26 de junho de 2010

    [...] sul do Rio de Janeiro, é uma que está por lá. Em outra o pão de açúcar e a Table Mountain (conheça mais da montanha aqui) ligados por um bondinho. Em meio as mesas as bandeiras verdes e amarelas, o berimbau e nas caixas [...]

  • Patricia diz: 29 de junho de 2010

    QUE LINDAAAAAAAAAAAAAA!! TABLE MOUNTAIN É TOP MESMO! QUE SAUDADEEE! subi e desci de bondinho hehe, mas já copiei no meu album algumas fotos de vcs! haha!! bjo queridos, APROVEITEMMMM!

  • Rinaldo diz: 3 de julho de 2010

    Confesso que quase fiquei cansado com vocês. Foi uma bela matéria e ao mesmo tempo hilária, movida pelo belo porte físico destes atletas do sem rumo na copa.

    valeu!

Envie seu Comentário