Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Considerações douradas

25 de janeiro de 2012 0

Antes tarde do que nunca, vamos a algumas considerações pessoais sobre os indicados ao Oscar 2012, divulgados ontem. A grata surpresa desta 84ª edição, que rola dia 26 de fevereiro, foi a indicação da maravilhosa canção Real in Rio, da animação Rio, composta pelos brasileiros Sergio Mendes e Carlinhos Brown (em parceria com Siedah Garrett). Se não lembra dela, veja aqui. A música disputa a estatueta dourada com Bret McKenzie e sua Man or Muppet, do filme Os Muppets.


Curti muito ver o pouco habituè Woody Allen e Martin Scorsese (em seu primeiro 3D) disputando estatuetas, incluindo as de melhor diretor e de melhor filme, por Meia-Noite em Paris (delicioso!) e A Invenção de Hugo Cabret (este lembrado em 11 categorias no total).
Curioso também foi a escolha do azarão Tão Forte e Tão Perto - dirigido por Stephen Daldry (de O Leitor) e estrelado por Tom Hanks e Sandra Bullock (o trailer é de emocionar) – concorrendo a melhor filme e ator coadjuvante (Max von Sydow). Assim como a ausência absoluta de Clint Eastwood e seu esperado J. Edgar, com Leonardo DiCaprio.


Interessante ver a categoria de melhor atriz ser disputada por Meryl Streep e Michelle Williams vivendo personagens reais e tão marcantes – a primeira como Margareth Tatcher em A Dama de Ferro e a segunda, por Marilyn Monroe em Sete Dias com Marilyn. E entreando no tapete vermelho (adoro estreantes) tem a bela Rooney Mara, que vive a investigadora hacker de Millenium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres.
Gostei também de ver Gary Oldman (pra mim, um dos melhores atores de todos os tempos) brigando pelo primeiro Oscar da carreira por sua atuação em O Espião Que Sabia Demais.


E o Drive, hein? Superbadalado pelos cults, foi indicado em uma única categoria, a de edição de som. Podia ter rolado também indicações para ator (o Ryan Gosling está ótimo, mas não sei se melhor do que em Tudo pelo Poder, que ainda não vi), trilha original e fotografia, por exemplo. Ou ainda para figurino – porque aquela jaquetinha de escorpião é o máximo. Também senti falta de mais indicações para O Planeta dos Macacos – A Origem, que disputa apenas por efeitos visuais.


Em animação, fiquei realmente surpresa com as ausências de Rio, de Carlos Saldanha, e As Aventuras de Tintim, de Steven Spielberg. Os indicados foram Kung Fu Panda 2 (que é legal, mas não brilhante), o policial cubano Chico & Rita, o francês Um Gato em Paris, O Gato de Botas (divertidinho, mas bem infantil) e Rango (que tenho certeza, vou adorar).

Envie seu Comentário