Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Entrevista

05 de julho de 2014 1

Carlla Prattes: coração hispano-brasileiro

Fotos Andrea Schaefer/Divulgação

Fotos Andrea Schaefer/Divulgação

Carlla Prattes é uma carioca nobre, que descende da linhagem do Conde Prates. Dividida entre o litoral catarinense e as Ilhas Baleares, na Espanha, ela está atualmente em Balneário Camboriú para a Copa do Mundo, onde me recebeu em seu apartamento para este bate-papo. Começamos pelas memórias de infância e o papo fluiu. “Tenho saudades de morar no Rio. A vida lá é tão cosmopolita e cheia de arte”, relembra. Moradora pequenina da rua Santa Clara, em Copacabana, foi na capital fluminense que Carlla cursou mais tarde Artes Cênicas. A faculdade, somada a vários outros cursos de interpretação, renderam-lhe trabalhos como modelo e atriz. Um dos primeiros foi para a Coca-Cola ainda nos anos 1980.

Mas até que a estreia nas revistas e telinhas se tornasse realidade, muita coisa aconteceu. Como o pai de Carlla era juiz federal e se transferia de Estado com frequência, ela acabou morando a maior parte da infância com os avós, próximo a Joinville. Na adolescência se mudou para Curitiba, onde estudou balé e estrelou peças no Teatro Guaíra. “Meu primeiro espetáculo foi Circo Místico. Até hoje tenho aquelas cenas gravadas na memória. Era lindo demais dançar ao som de clássicos da MPB. Além disto, meu sonho era ser bailarina”, recorda. Aos 14 anos se matriculou em um curso de modelos no Senac e foi aí que começaram as campanhas publicitárias. A primeira foi para a grife Duloren.

.

.

Três anos depois e contrariando a família, Carlla se muda para Paraty. “Meu avô morava lá e a cidade tinha muitas produções de filmes. Foi nesta época que me encantei pela interpretação”. De volta a Curitiba, ela foi pressionada pelo pai a cursar Direito e acabou regressando ao Rio de Janeiro, estabelecendo-se desta vez na capital. Para a felicidade de Carlla, ela foi morar na casa de ninguém menos que a dama do teatro brasileiro, Bibi Ferreira. “Bibi é louca por gatos assim como eu”, observa. Nesta época artistas como Caetano Veloso e outras celebridades do meio artístico costumavam circular no endereço.

Foi uma época de festas, artes e futebol. “Fiquei amiga dos jogadores do Flamengo, que moravam no mesmo bairro”. Por lá, o primeiro curso de dramaturgia que Carlla fez foi com o cineasta Walter Lima Júnior. Na época a atriz chegou a fazer teste para a novela Salomé, mas o corte de cabelo lhe impediu de pegar o papel. Fez uma ponta em Rainha da Sucata e Araponga. Também participou das novelas Meu Bem Meu Mal, O Dono do Mundo e Barriga de Aluguel, Após o término de um relacionamento, decidiu partir para um ano sabático na Europa. E na véspera de regressar ao Brasil, conheceu em Ibiza seu futuro marido, que lhe convenceu a ficar. Carlla ficou por 14 anos.

Hoje não mais casada, ela segue morando nas Ilhas Baleares com a mãe Glacy e cinco gatos. Inclusive, um dos impedimentos para que se mude de vez para Balneário Camboriú são seus bichinhos de estimação. Alguns estão com idade avançada e poderiam não resistir ao voo longo. De qualquer maneira, Carlla passa todos os verões no litoral catarinense e tem criado o hábito de vir também durante o inverno. Vez ou outra ainda desfila para grifes de sapato da Espanha. E como o time europeu já foi desclassificado da Copa do Mundo, a torcida agora é toda verde e amarela.

 

Comentários (1)

  • Edevaldo diz: 24 de julho de 2014

    Conheci uma Carlla Prattes, de Curitiba e depois no RJ… depois foi pra Espanha. Trabalhou também como figurante contratada pela Globo… morava também em Paraty… acho que é a mesma linda… saudades… pode publicar meu email: edevaldocuritiba@gmail.com

Envie seu Comentário