Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Social do fim de semana

24 de agosto de 2013 1

Sirley Sonda Massoni - Daliana Mattana

Abençoada
Na contramão do que é negativo, a designer de joias Sirley Sonda Massoni foi buscar inspiração na religiosidade para dar nome a sua grife, a Maria Santa. Ligada aos movimentos positivistas, ela se vale desse argumento para imprimir em suas criações um pouco de sua filosofia de vida, que é acreditar no bem acima de todas as coisas e fazer tudo da melhor maneira possível. Católica, Sirley acredita que a religião é o ato de se religar à Deus, e por tanto respeita todas as crenças.

Graduada em Administração de Empresas, a ariana batizou sua marca no estágio final do curso, quando conquistou admiradores que seguem relacionando sua grife com a Nossa Senhora e sua feminilidade – e que constantemente brincam ao dizer que as peças são abençoadas e realizam milagres. Natural de Nova Pádua, Sirley é casada com Flávio Antônio Massoni e mãe do pequeno Marco Antônio Sonda Massoni, 4 anos, os principais estimuladores de seu trabalho. Pós-graduada em Produtos de Moda e Criatividade em Negócios, ela já apostou em ícones como o Sagrado Coração de Jesus, Santo Antônio, Anjo da Guarda e Santo Expedito para compor uma de suas coleções, nomeada oportunamente como Sacra.

“Eu penso na importância da fé, de acreditarmos em algo, e, se isso puder se materializar na forma de algum símbolo, considero legítima sua utilização. É como transformar algo abstrato em concreto. Eu particularmente me valho dessa máxima e acredito sim estar sempre protegida”, ratifica Sirley, que desenvolveu o colar com o qual aparece na foto especialmente para o ensaio desta edição do Almanaque e revela para a coluna mais detalhes sobre suas inspirações.

Crédito das fotos: Daliana Mattana, divulgação.

Fale um pouco sobre sua religiosidade.
Sou católica, fui batizada, crismada, casei nesta religião e acredito no bem acima de todas as coisas. Sempre penso que colhemos aquilo que plantamos e procuro fazer todas as coisas da melhor maneira possível. Sempre que preciso peço ajuda à todas as divindades do bem e também convoco-as para agradecer. Posso cometer muitos erros, mas minha vontade de acertar é bem maior do que o medo de errar. Também acredito que nada é melhor que um dia após o outro. Definitivamente, o passar dos dias faz com que aquilo que é correto prevaleça e se sustente, ensinamento aprendido com meus pais. Se entendemos que religião é religar-se à Deus, eu respeito todas as manifestações religiosas e muitas vezes tenho curiosidade de conhecer outras. Considero impossível viver sem acreditar em algo.

Como surgiu a ideia de batizar sua marca com o nome de Maria Santa?
Na época eu estava concluindo meu curso de Administração de Empresas e, no meu estágio final, eu precisava nomear o projeto que defenderia na Banca de Professores. Meu estágio foi sobre o mercado de bijuterias no Brasil e não conseguia encontrar um nome, até aparecer o Maria Santa. Neste momento meu intuito era somente nomear este trabalho da faculdade, porém, conforme falava para as pessoas, percebia que era um nome agradável e de que gostavam. Oito meses depois surgiu a Maria Santa Acessórios como marca.

Que astral ou energia isso empresta para a produção de suas criações?
Com o passar do tempo percebi que as pessoas faziam ligações do nome Maria Santa com a Nossa Senhora, com a Mamãe do Céu, com a religiosidade da nossa região, com feminilidade e com bênçãos. Existem algumas brincadeiras como “use Maria Santa porque ela faz milagres!” ou “adquira estas peças porque elas são abençoadas!”. É legal e divertido, porque as pessoas seguem falando do bem, do bom e daquilo que este nome simboliza. Isto já está tão intrínseco na mente dos clientes que muitos me chamam de Maria Santa ou ligam para a empresa perguntando: “a Maria Santa está?”. O astral e a energia que este nome empresta às criações é tudo de bom, porque temos uma energia muito boa, positiva, para cima, e a responsabilidade de fazer jus ao que o nome significa.

O que os crucifixos e outros artigos religiosos significam? Como é a aceitação do mercado para estes itens?
Para mim os crucifixos são o símbolo do quanto alguém se doou. Jesus deu sua vida para nos salvar e isto está representado no crucifixo. Poderia ser um símbolo que representa o sofrimento, mas, para mim, é para lembrar que Ele está sempre conosco. Agora vivemos um momento na moda em que os crucifixos estão em alta, todo mundo quer ter o seu!

Que outros ícones religiosos cultua e aplica em suas peças?
Criei uma linha que foi batizada como Sacra. Nela utilizamos muitos santos, como o Sagrado Coração de Maria, o Sagrado Coração de Jesus, Santo Antônio, Anjinho da Guarda, Santo Expedito, Santa Rita, Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora de Fátima, escapulários, entre tantos outros. Amo trabalhar e criar esta linha temática. Fico imaginando como foi a vida de cada um deles, o quanto sofreram, o quanto trabalharam e o quanto ajudaram, e isto me faz muito bem. Também adoro fazer capelinhas e oratórios.

Como surgem suas coleções? Quais suas principais inspirações e referências?
Sempre lançamos nossas coleções baseadas em tendências de moda que acompanhamos com muita antecedência por meio de pesquisas e viagens. Acompanho todos os desfiles nacionais e internacionais para criar a coleção em sintonia com outros artigos de moda, como roupas e calçados. Acredito na importância desta sinergia, uma vez que ela ajuda nosso cliente na hora de oferecer o acessório que possa combinar com determinada roupa. Dentro de cada coleção, sempre existem algumas peças que vão além da pesquisa: são as que chamamos de autorais. São aquelas que não seguem tendência de moda, mas que são a cara da Maria Santa. São mais elaboradas, maiores e muito diferentes dos padrões da coleção. Apesar das tendências de moda, procuramos criar uma identidade de produto e de marca. Uma espécie de “alma” da Maria Santa. Para as inspirações e referências não tenho um padrão. Qualquer coisa, qualquer lugar, qualquer situação pode ser um bom motivo para desencadear um monte de ideias!

Sirley Sonda Massoni - Daliana Mattana - Detalhe01

Sirley Sonda Massoni - Daliana Mattana - Detalhe02

ESTILEIRA: XÔ BAIXO-ASTRAL

Os promoters Marcus Mocelin e Marcele Pulita se valem dos símbolos religiosos para atrair proteção e o pique necessário para incursionar pela noite. Ele compõe seu look com blazer da grife francesa Cartier, camisa jeans e acessórios do designer carioca João Carlos Guerreiro, mixando tudo aos terços. Já Marcele reveza seu anel de dois dedos com uma hand cuff, sempre com o símbolo do crucifixo cravado nas joias. Crédito das fotos: Cristiano de Oliveira, divulgação.

1. Marcus Mocelin - Cristiano de Oliveira

1. Marcus Mocelin - Cristiano de Oliveira - Detalhe

2. Marcele Pulita - Cristiano de Oliveira

2. Marcele Pulita - Cristiano de Oliveira - Detalhe

2. Marcele Pulita - Cristiano de Oliveira - Detalhe2
3. Débora Andrade - Cristiano de OliveiraDébora Andrade apostou num look em renda total black, que remete à forte tendência gótica e punk, também presente em seus acessórios com símbolos místicos e religiosos. Crédito das fotos: Cristiano de Oliveira, divulgação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3. Detalhe - Débora Andrade - Cristiano de Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • MARA RIBEIRO MENDES diz: 26 de agosto de 2013

    OLLA JOAO
    PARABENIZO PELA MATERIA FEITA COM A SIRLEY SOBRE A MARIA SANTA. A VERDADE É QUE : QUEM CONHECE A SIRLEY E TODA SUA FAMILIA ENTENDE MELHOR A ESCOLHA DO NOME DE SUA GRIFFE. A SENSIBILIDADE, A FORMA COMO AMAM A VIDA E ACREDITAM NO AMANHA , REFORÇA O PENSAMENTO DE QUE EXISTE ALGO SUPERIOR A NÓS E NADA MELHOR QUE MEMORIZAR NA BELEZA DA MULHER COM A COLEÇAO SACRA. BASTA OLHAR NA DELICADEZA E GRANDEZA QUE SENTIRIAMOS EM USAR UM COLAR COMO SIRLEY ESTA USANDO, LINDOOOOOOOOO, ESPIRITUALIZADO EM UMA MULHER.
    SIMPLESMENTE MARAVILHOSO.
    PARABENS JOAO.

    MARA MENDES

Envie seu Comentário