Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Social do fim de semana

28 de setembro de 2013 0

1. Liliane Giordano - Severino Schiavo

REVELEÇÃO

O fotógrafo francês Henri Cartier-Bresson foi eternizado em sua arte ao buscar pelo instante decisivo, momento crucial no qual a imagem perfeita pode ser registrada. Para a fotógrafa caxiense Liliane Giordano, que tem entre seus mestres Yousuf Karsh, Edward Steichen e o próprio Bresson, tal instante é compreendido de forma ainda mais poética: um momento mágico no qual é possível parar o tempo.
Capricorniana inquieta e curiosa, ela já flertava com a fotografia desde a infância, porém por pouco não definiu seu foco em outra atividade profissional. Graduada em Processamento de Dados e especialista em Ciências da Computação, ela trocou a carreira em ascensão para “escrever com a luz” (significado da palavra foto+grafia, advinda do grego). Liliane elegeu a formação no curso superior em fotografia da UCS como base. Atualmente, além de ministrar aulas e formar um expressivo número de novos profissionais em sua Sala de Fotografia, também se debruça num mestrado na área de Educação: Arte, Linguagem e Tecnologia pela UFRGS, sempre engajada em constantes atualizações.
A esposa de Mauricio Fedrizzi e mãe do pequeno Thor Giordano Fedrizzi, sete anos, divide-se hoje entre a curadoria da exposição fotográfica Gênese II, em cartaz desde a última quinta-feira no Centro de Cultura Ordovás, e o planejamento de uma nova expedição fotográfica em grupo, atividade pela qual se tornou referência na região.
No blog da coluna você conhece mais sobre Liliane, suas inspirações e projetos, e de quebra ainda confere algumas dicas para conseguir um clique perfeito.

Crédito das fotos de Liliane: Severino Schiavo, divulgação.

 

1. Liliane Giordano - Severino Schiavo (2)O que constitui uma boa fotografia?
Uma imagem com harmonia em sua composição e que captura momentos de emoção.

Quando e por que escolheu ser fotógrafa?
Quando criança, minha diversão era fotografar. Na adolescência, não tive oportunidade de aprender sobre fotografia e acabei me dedicando à informática e à tecnologia. Em determinado momento das minhas atividades na área de tecnologia, senti a necessidade de aprimorar o meu olhar e aprender mais sobre as artes. Em  2000, fiz meu primeiro curso técnico de fotografia e logo depois ingressei na UCS, na primeira turma do curso superior de fotografia. Passei a me dedicar cada vez mais às imagens, o que tornou difícil conciliar as duas atividades profissionalmente. Em 2007, as mudanças de tecnologia e o avanço da fotografia digital favoreceram o aproveitamento de meus conhecimentos em tecnologia. Criei então a Sala de Fotografia. Como o nome diz, além de cursos de fotografia, é um espaço aberto a discussão e difusão de assuntos da área, tornando a fotografia mais presente na cidade.

Quais são os fotógrafos que te servem de inspiração?
São muitas referências, cito alguns dos clássicos que realmente fizeram a diferença em registros fotográficos: Henri Cartier-Bresson, Yousuf Karsh, Edward Steichen, entre outros.

Qual o segredo para um bom clique?
A melhor interação do fotógrafo com o que se vai fotografar.

Com sua experiência, como vê o cenário fotográfico brasileiro?
Estamos vivendo um momento essencialmente visual, uma saturação de imagens como nunca se viu na história. A fotografia nunca esteve tão presente na vida das pessoas, porém é um momento de se aprender e entender sobre imagem. Questionar as fontes, compreender a linguagem, ter uma atitude crítica de reciclagem e revisão, de buscar qualidade estética e conceito, uma educação visual, além de uma preocupação com o que será o futuro das nossas imagens, o que realmente é importante guardar e registrar.

Quais são seus projetos futuros?
Sou muito inquieta, curiosa, estou sempre inventando alguma coisa pra preencher meu tempo. Atualmente tenho paixão pelos retratos e pela pesquisa em fotografia, por meio do mestrado em Educação: arte, linguagem e tecnologia, na UFRGS. Tenho dois projetos de exposições para o próximo ano, além das expedições fotográficas, em diferentes lugares do Brasil e do mundo.

Quais conselhos daria para alguém que pretende trabalhar com fotografia?
Estude técnica, aprenda a visualizar a luz, observe com atenção as imagens que lhe agradam. Exercite a paciência de esperar, registrar com a melhor luz e o momento certo, fazendo e refazendo. Não basta fotografar qualquer coisa, é preciso ter cultura e curiosidade pelos seus temas. Conhecer o assunto que se quer fotografar é meio caminho para produzir imagens que digam alguma coisa. Um reconhecimento profissional sólido só vem com o tempo. O segredo é se preparar.

O que pensa sobre a popularização da fotografia digital?
A popularização da fotografia digital trouxe muitas coisas boas, como a facilidade de se registrar e obter um resultado imediato, a rapidez em se produzir imagens, a informalidade, o que faz com se produza inovação. Porém trouxe problemas, como a desvalorização da imagem: hoje em dia, as pessoas não se preocupam mais em registrar e guardar suas imagens como documento, tudo ficou muito prático, rápido e volátil. Acredito que em determinado momento teremos que retomar o pensar sobre as imagens e os registros que realmente valem a pena guardar para o futuro.

O que mais e menos gosta na fotografia?
O que mais gosto é a possibilidade de perpetuar o meu olhar, realizar uma parada no tempo. Além de poder me transportar por meio da imagem fotográfica, vivenciando emoções. O que não gosto são os comportamentos extremados: o “saber tudo” sobre fotografia e por outro lado a banalização da imagem fotográfica.

Se não fosse fotógrafa, que outra profissão teria?

Seria uma profissional atuante na área da tecnologia e ou da comunicação, continuaria apaixonada por livros, filmes, artes e tudo que se relaciona com imagens, tecnologia e informação.

 

ESTILEIRA: Gold

2. Eduardo Binz e Bruna Melo - Edson Pereira

Belos, Eduardo Binz e Bruna Melo fizeram bonito nas comemorações do aniversário dela, que mixou o modelo total black com tonalidades de ouro em todos os acessórios. Foto: Edson Pereira, divulgação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3. Nurielem Maschio - Edson Pereira

Nurielem Maschio usou e abusou do dourado na composição do look com brilho nos spikes da camisa, anéis, cinto e até mesmo no esmalte das unhas. Foto: Edson Pereira, divulgação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4. Cíntia Paola Scopel - Fernando Dai Prá

A acadêmica de medicina Cíntia Paola Scopel causou com seu fenótipo na festa do curso, que sacudiu o Moinho da Estação. Ela emoldura o belo rosto e os olhos com acessórios em ouro. Foto: Fernando Dai Prá, divulgação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bookmark and Share

Envie seu Comentário