Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Câmera do iPhone 6S é mesmo tudo isso?

11 de setembro de 2015 0
Vice-presidente de Marketing Global da Apple Phil Schiller apresenta os novos iPhones em evento da empresa. Stephen Lam / Getty Images / AFP

Vice-presidente de Marketing Global da Apple, Phil Schiller, apresenta os novos iPhones em evento da empresa. Foto: Stephen Lam / Getty Images / AFP

No anúncio do iPhone 6S, a Apple parece reforçar a sua busca por oferecer a câmera ideal sempre à mão de seus clientes. Os números impressionam os desavisados, mas há mais por trás de megapixels e resolução de vídeo a se levar em conta.

Vale lembrar que tamanho não é o mesmo que qualidade. O aumento das fotos de 8 para 12 megapixels influencia a dimensão final da imagem, não o quão boa é a captura. Apesar de a Apple falar em uma nova tecnologia no sensor e em uma leitura de pixels diferente, poucas são as especificações técnicas da câmera que chegaram ao público. Sobre a objetiva, sabe-se que a abertura equivale a f. 2.2, ou seja, é uma lente rápida, boa para situações de pouca luz – o que não é nenhuma novidade nos telefones.

Nos vídeos, a filmagem em 4K já era esperada. Esse é um passo que pode aumentar a popularidade dos smartphones na mão de entusiastas do cinema. Foi um choque quando uma DSLR foi usada pela primeira vez nas telonas e quando começaram a fazer curtas com os iPhones. Porém, cada vez mais caminhamos para um mundo em que mesmo as ferramentas mais simples podem oferecer resultados de ponta.

Ainda sobre os vídeos, uma funcionalidade legal é a de tirar fotos de 8mp enquanto filma, mas com filmagens a 4K já seria naturalmente mais fácil extrair um frame de altíssima qualidade se necessário. E se você pensa em brincar com a velocidade da filmagem, saiba que terá de abrir mão da resolução, já que as gravações em 4K terão somente 30 quadros por segundo. Deve-se gravar em 1080p para 60 ou 120 quadros e em 720p para até 240 qps no modo slow motion.

O time-lapse recebeu uma certa atenção e o produto final deve ficar mais próximo de vídeos do tipo hiperlapse, com estabilidade melhorada através de um ajuste inteligente que mede os quadros anterior e seguinte para posicionar a imagem. Vale testar.

Posso me enganar, mas a tão bajulada Live Photos, que é a captura de pouco mais de um segundo de movimento para caso você queira ver o que aconteceu imediatamente antes ou depois de uma fotografia, parece-me destinada ao fracasso. O recurso já existe em outras marcas e nunca explodiu em popularidade. É mais provável que o vejam como um vídeo com tempo limitado do que como uma foto que acontece por mais tempo. Na comparação, a Foto com Som da Samsung me interessa muito mais, pois remonta aos audioslides, capturando o áudio ambiente por alguns segundos após o clique.

No dia deste post, as cinco câmeras mais populares no Flickr, rede social povoada por fotógrafos, são, em ordem, iPhone 6, iPhone 5s, iPhone 5, Galaxy S5 e iPhone 6 plus. O 6S deve encontrar seu espaço nessa lista em breve. A mentalidade mobile dá muito mais importância para uma câmera que está com você em todos os momentos do que para algo com cara profissional, com muito peso. Some isso ao processamento da câmera, que deixa as fotos com cara de prontas mesmo sem edição, e a expectativa do usuário comum é alcançada com sucesso. O profissional usa pela praticidade, mas, enquanto os arquivos RAW forem deixados de fora dos smartphones, há ainda muito mercado a ser ocupado pelos fabricantes de compactas e mirrorless.

Envie seu Comentário