Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "atualização"

Atualização do WhatsApp nos faz ganhar tempo e perder privacidade

03 de novembro de 2015 2

FullSizeRender
A última atualização do WhatsApp para iOS me deixou dividida. A novidade é poder responder as mensagens direto das notificações, e minha primeira reação foi constatar o ganho de tempo por não precisar entrar no app. Mas, logo em seguida, eu pensei: tá, mas espera aí, funciona mesmo com o telefone bloqueado? Funciona. Portanto, qualquer pessoa que esteja com o seu celular pode responder uma mensagem. Isso, na minha opinião, pode ser perigoso. Tudo bem, você pode dizer que não entregamos o nosso celular para outras pessoas, que devemos mantê-lo próximo a nós etc, mas então por que ele teria senha? E mais: e se ele for roubado?

IMG_0727

Resposta na notificação do WhatsApp

IMG_0731

Resposta em notificação de SMS

Nenhum código, touch ID ou tipo de identificação é solicitado quando se arrasta a notificação para a esquerda, conforme é explicado na atualização como orientação para usar o novo recurso. Simplesmente aparece uma tela com espaço para escrever a resposta e enviar. Pronto. Na tela bloqueada mesmo se responde, mas precisa ser tudo em uma mensagem só, não dá para escrever em duas partes. Você manda a resposta e a notificação some. Pra completar a conversa sem entrar no app, só depois de receber outra notificação.

Eu e o Diogo fizemos vários testes ontem à noite e percebemos que isso já era possível no app de mensagens SMS. Se você arrastar para a direita, segue a prática normal de o iPhone pedir a senha (ou touch ID, a partir do 5S) e lhe jogar direto para dentro da mensagem, facilitando a vida. Isso já é possível há tempo. Mas tentei arrastar para a esquerda, o que nunca tinha feito, e a situação é exatamente a mesma do WhatsApp: resposta direto ali, sem pedido de qualquer código. Ok, então se conclui que isso o app de Mensagens já oferecia. Mas quem ainda manda SMS, né?! O mundo hoje gira no WhatsApp e no Facebook.

IMG_0734

Opções disponíveis ao arrastar para a esquerda uma notificação de ligação via WhatsApp

Seguindo os testes e indo para um mundo ainda mais antigo(!), experimentamos o que aconteceria com ligações via WhatsApp. Não dá para atender sem desbloquear o celular. Se você arrastar para a esquerda, vai ter a opção de mandar uma mensagem escrita via Whats ou recusar a ligação. Considerando que uma ligação normal é atendida sem desbloquear, não faz muito sentido pra mim. De qualquer forma, como o Diogo escreveu em uma crônica publicada no Pioneiro, hoje a nossa linguagem é muito mais escrita do que falada.

A partir disso, o que realmente deve importar para as pessoas é a facilidade para responder as mensagens escritas no WhatsApp. Em tempos de grupos e mais grupos, telas repletas de notificações e cada vez menos tempo, a preocupação com a segurança e a privacidade pode acabar mesmo em segundo plano diante da facilidade do novo recurso. E como o Diogo brincou: bom, se o celular for roubado, quem sabe dá pra pegar o de um amigo e negociar com o ladrão. Vai que ele responde! :)

iOS 9.1 chegou e por enquanto os problemas diminuíram no meu iPhone

22 de outubro de 2015 1
Foto: Justin Sullivan / AFP

Foto: Justin Sullivan / AFP

O primeiro mês do iOS 9 foi um fiasco. Muito do que foi anunciado em funcionalidades e em economia de espaço no lançamento da versão foi retirado logo na sequência. Quando os bugs tomaram conta dos iPhones e iPads mundo afora, a Apple voltou atrás e, com as atualizações 9.0.1 e 9.0.2, o sistema passou a ocupar ainda mais espaço que antes. Chegou ao ponto de eu ter que excluir os aplicativos mais básicos, ficando com poucos escolhidos cuidadosamente. Eu não tinha espaço para nada mesmo sem ter nada mais no telefone (que é de 16 gb).

Pois, acabou de ser lançada a versão 9.1. A primeira coisa que notei é que me devolveram 800 mb de espaço, aproximadamente. A segunda, que o bug que me impedia de mexer na tela por um tempo parece ter desaparecido. Ficarei de olho.

Eu sou usuário novato de iPhone e, como meu aparelho anterior era um Samsung de entrada que travava a cada meia hora, ainda não tive A grande experiência que por tanto tempo me foi vendida para que eu trocasse de marca. De que adianta ter um supercomputador nas mãos se ele trava, não tem espaço e nem memória para realizar as operações básicas, se desliga eventualmente e ainda apresenta falhas durante as ligações?

Para disfarçar os problemas, a empresa lançou novos emojis e mais algumas coisinhas, mas nosso posicionamento é de não atirar confete até termos certeza de que tudo funciona – e não vai causar novos problemas.

Espero que no iOS 9.1 estejam todas as correções que faltavam para o iOS 9 finalmente mostrar a que veio.

iOS 9.0.1 tem mais problemas, mas atualização para o 9.0.2 já está liberada

30 de setembro de 2015 34
Foto: Johannes Eisele / AFP

Foto: Johannes Eisele / AFP

Mais problemas no iOS 9.0.1. O dos contatos ficou pequeno perto do que vem acontecendo conosco e com os leitores do blog. No post linkado aí atrás, tem vários comentários de pessoas reclamando do novo sistema operacional. Agora, não consigo compartilhar sites no LinkedIn no iPhone. A janela de compartilhamento abre e fecha. Além disso, o meu iPhone 5S perde com muita frequência a conexão wi-fi e, quando entra no 3G, demora pra carregar o conteúdo. Isso deve ser em função daquele recurso que identifica um sinal fraco de wi-fi e muda para o plano de dados. É legal ficar atento, porque isso aumenta o gasto com internet.

Eu estranhei entrar tão rápido a atualização para o 9.0.1, até porque o 9 estava funcionando bem pra mim. Na atualização, a Apple informava que ela corrigia vários problemas, mas pra muitos usuários, na verdade, ela criou problemas. Ontem, o iPhone 5S do Diogo desligou do nada, com mais de 90% de bateria, e ele não conseguia ligar. O susto durou 40 minutos, e o telefone só voltou a funcionar depois de um tempo conectado a um computador. O mais incrível: por acaso eu tinha ligado pra ele nesse intervalo de tempo, e a ligação chamou normalmente pra mim, mas ele não atendeu porque o telefone parecia estar desligado. Quando o iPhone reviveu, tinha mesmo uma chamada perdida.

Vendo os nossos problemas e lendo os comentários dos leitores do blog, só posso torcer para que o iOS 9.0.2 funcione bem. Ele já está disponível, mas vou instalar apenas à noite.

Os recursos que nós já testamos no iOS 9

18 de setembro de 2015 0
Você arrasta a barra entre os dois aplicativos para definir o tamanho deles na tela

O recurso Split View é ativado no iPad Air 2 pressionando o dedo entre dois aplicativos

A versão 9 do iOS chegou e já está rodando nos nossos dispositivos Apple. Fizemos testes em um iPhone 5S e um iPad Air 2. As novidades anunciadas soam muito bem, mas desapontam os brasileiros. A atualização do Maps, com adição de itinerários do transporte público, fica devendo: nas quatro cidades que busquei o serviço, Caxias do Sul, Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, encontrei a mensagem “informações de transporte público indisponíveis para esta cidade”. O News, novo app com serviço de notícias, também é restrito a americanos e europeus.

O que de cara nos interessou foi o mais de 1 GB liberado no meu celular. O sistema novo é mais compacto, o que alivia o uso de espaço no telefone e, segundo a empresa da maçã, a bateria deve ganhar até uma hora a mais de funcionamento. Quem é heavy user de iPhone sabe que os aparelhos de 8 e 16 GB exigem uma certa dança de aplicativos e backups constantes na nuvem, já que não cabe tudo na memória interna do celular. Cada megabyte adicional e minuto longe do carregador é bem-vindo.

bateriaA interface mudou em questões de design e organização de alguns itens no menu. Nos Ajustes, há agora uma tela específica sobre a bateria, que possibilita o Modo de Pouca Energia: trata-se de uma funcionalidade que reduz temporariamente o consumo de energia até que o aparelho possa ser completamente carregado, desativando ou reduzindo a verificação de e-mails, as atualizações em segundo plano, as transferências automáticas e mesmo alguns efeitos visuais.

O uso do espaço do telefone também mudou, aparecendo dentro de uma aba Armazenamento e iCloud dentro do Geral.

A Siri em português, com todo o respeito à sua inteligência artificial, segue burra. Ela tem muita dificuldade para entender alguns comandos, pouca variação de respostas e é muito inferior à sua versão em inglês. Em uma comparação lado a lado, o assistente do Google ganha em precisão de entendimento de sentido e palavras com facilidade. Ainda há um longo caminho para a Apple nesse campo.

Uma novidade legal, contudo, é que ao deslizar a tela para a direita aparecem Sugestões da Siri, com os últimos contatos e aplicativos utilizados. É como um atalho para acessar rapidamente aquilo que você mais usa no seu aparelho.

Diogo testando o modo desenho do aplicativo Notas

Diogo testando o modo desenho do aplicativo Notas

Alguns detalhes como os ícones de exclusão de e-mails e a maneira como você troca de aplicativos, que passam a aparecer como camadas e não separados horizontalmente, são retoques de design que mostram capricho.

O app de Fotos também mudou. Agora, há dois álbuns a mais: Selfies e Capturas de tela. Ele organiza sozinho as fotos que você já tinha salvas no seu device e segue mantendo tudo no Rolo da Câmera.

Tem novidade também no app Notas. Agora, você pode desenhar. Já havia há tempo apps de desenho na loja, mas era preciso baixar um aplicativo exclusivamente para isso, ocupando memória.

As mudanças apenas para iPad:

slideover1Finalmente a Apple conseguiu dividir a tela, função que o Android tem há muito tempo. Para tanto, é só deslizar a tela da direita para a esquerda que aparecem os aplicativos compatíveis. Você pode então deslizar para um lado ou para outro para escolher qual aplicativo deve ficar na tela inteira, ou deslizar de cima para baixo no lado direito para voltar à escolha de aplicativos.slideover2

No entanto, com exceção do iPad Air 2, nesse recurso, chamado pela Apple de Slide Over, é possível usar um aplicativo só por vez. Quando você escolher o segundo app, o que estava aberto anteriormente congela.

Devido à memória RAM, o Air 2 é o único que possibilita usar os dois apps ao mesmo tempo, o que a empresa definiu como Split View. O recurso funciona com os apps nativos e alguns que já estão otimizados para isso. Os desenvolvedores têm trabalho pela frente! Quanto ao tamanho dos aplicativos na tela, é possível também escolher uma separação dois terços e um terço, ao invés de meio a meio. O Split View funciona também com o iPad na vertical

Nos testes que fizemos da função Picture in picture (PIP), só conseguimos fazer o vídeo rodar enquanto se usa outro aplicativo se ele estiver incorporado em alguma página da internet. Você coloca o vídeo em tela cheia e vai encontrar um ícone no canto inferior direito que possibilita que ele passe a rodar menor, também no canto direito inferior do seu iPad. Depois de fazer isso, você clica no botão home e então pode usar qualquer outro app que quiser. Você também pode redimensionar o tamanho da janela do vídeo que está rodando ou colocá-lo em qualquer um dos outros três cantos. Não conseguimos usar o PIP dentro do app ou do site do YouTube, seja rodando no Safari ou no Google Chrome. Se alguém conseguir, por favor, deixe a dica nos comentários.

pip2

Outra mudança, mas essa nem todos devem curtir, é que os ícones no iPad diminuíram dentro das pastas, reunindo quatro aplicativos em cada linha, e não mais três. Tem gente que prefere ver os ícones maiores para identificar rapidamente.

Pra fechar: achamos linda a nova fonte, que está presente em todos os dispositivos que podem ser atualizados com o iOS 9 (iPhones 4S, 5, 5s, 5c, 6, 6 Plus, 6s e 6s Plus; iPads 2, com tela retina, Air 1 e 2 e todas as versões do mini; iPod touch de 5ª geração). Sai a Helvetica Neue e entra a San Francisco, já usada no Apple Watch.

Tem mais recursos para descobrir com o uso e, claro, esperamos as dicas de quem também estiver experimentando.

Por que o Instagram passou a a aceitar outros formatos além do quadrado?

29 de agosto de 2015 0
Agora é possível controlar a intensidade da aplicação de filtros nos vídeos

Agora é possível controlar a intensidade da aplicação de filtros nos vídeos

Desde a atualização 7.5, o Instagram passou a oferecer a opção de usar fotografias e vídeos em seu formato original, sem a necessidade do corte quadrado. Agora, com o uso de um botão no canto da tela ou dois cliques sobre o conteúdo, é possível manter as orientações horizontal e vertical ou dar o corte padrão do app. Segundo o blog do Instagram, aproximadamente uma em cada cinco postagens na rede não obedecem o formato quadrado, o que faz com que os usuários procurem outros apps para adicionar bordas e manter intacto o aspecto original do arquivo.

A onda do Facebook, dono do aplicativo, é oferecer cada vez mais serviços dentro de seus produtos para que as pessoas não precisem sair dali para nada. O app de fotos estava falhando nesse aspecto. Eu noto que cada vez é mais comum a revisão de decisões a partir da expectativa do cliente. Isso também se reflete na segunda mudança do Instagram. A partir desta versão, todos os filtros para as fotos passam a ser disponibilizados para os vídeos, inclusive com controle de intensidade.

O controle do aspecto pode fazer mais do que deixar as pessoas felizes, pode haver aí uma melhora da qualidade dos vídeos, valendo-se da sensação cinemática que a horizontalidade dá e do uso de todo o enquadramento. Às vezes, eu tiro uma foto já com o formato quadrado selecionado no celular, pensando em postar. Talvez esse seja o início da morte dessa funcionalidade nos telefones. O impacto da mudança no design da rede é mínimo, porque o material será automaticamente centralizado no tamanho quadrado padrão, mas os benefícios são muitos. O Instagram foi das elites, virou popular e segue buscando espaço no grande público. E parece acertar cada vez mais, versão após versão.

Adorei a guia de notícias do Twitter

28 de agosto de 2015 2

twitterNa última atualização do Twitter para iOS, fui surpreendida com a guia Notícias do Momento. Adorei. Ter uma lista dos principais fatos do dia a um toque, enquanto navego no app que mais uso pra me informar, é uma maravilha. Encontrei matérias de perfis que eu sigo e tenho a opção de ler só um pequeno resumo de três linhas ou clicar e encontrar uma versão um pouco maior. Além disso, ainda tem link para o artigo completo.

A relação entre as notícias, claro, não ia faltar. Tudo hoje gira em torno de oferecer às pessoas o que elas querem ler, a vida na bolha. Quando você clica em um dos tweets para chegar na versão mais completa – que inclui foto -, tem embaixo a opção de ler publicações de outros perfis relacionadas ao que você clicou.

Facilitar a vida das pessoas, economizando o tempo delas, sempre é acertado. Esse é mais um motivo para eu seguir usando e defendendo a rede social do passarinho. E como eu já fiz vários posts sobre, acho melhor colocar aqui o link da tag do Twitter no Spot.

Nova versão do Whatsapp para iOS dá mais controle ao usuário

06 de agosto de 2015 0

Na mais recente atualização do Whatsapp, a versão 2.12.5, os usuários ganham um pouco mais de controle sobre o aplicativo. Agora, as conversas individuais podem ter notificações personalizadas ou ser silenciadas pelo período de oito horas, uma semana ou um ano. Eu já uso bastante esse recurso nos grupos, sempre silencio o do futebol e o da família antes de começar a trabalhar. Vou poder ter também toques específicos e controle mais aprofundado da interação com cada um dos contatos.

Outra coisa legal da nova versão é marcar uma conversa como não lida. É só deslizar para a direita – a conversa, não as mensagens. Mas aviso a todos: esse recurso só funciona como um lembrete para você ler depois. A pessoa do outro lado segue sabendo que você já leu a mensagem.

Em relação às imagens, os recortes tanto de fotos quanto de vídeos oferecem os formatos original, quadrado, 3:2, 5:3, 4:3, 5:4, 7:5 e 16:9, além de uma escolha de inclinação para o corte no caso da fotografia. Sobre os vídeos, eles podem passar a fazer parte do backup do usuário: parece que o Facebook resolveu oferecer um pouco mais de espaço nos seus servidores para o seu bem sucedido app de mensagens. Dia desses a Paula falou num post aqui no Spot sobre a interligação entre os dois canais e a vigilância na internet.

A última mudança que me interessa (tem mais algumas coisas que não me empolgam tanto, como o tamanho do mapa na localização compartilhada) envolve o carregamento de mensagens mais antigas: você não precisa mais ficar clicando em nada para visualizar o que perdeu ou voltar na conversa, é só rolar para cima que as mensagens anteriores vão reaparecendo automaticamente. 

O Whatsapp é talvez o mais confiável meio de transmissão usado por jornalistas e não jornalistas hoje em dia. Confiável não em questão de sigilo de dados, mas em garantia de transmissão. Mesmo com pouco sinal, as mensagens enviadas por ali chegam, enquanto outros serviços carregam e caem. Quanto maior for o controle dado ao usuário e quanto mais o app pertencer ao cotidiano da população, mais natural será aceitar pagar pelo seu uso anual. Para mim, para ficar perfeito só falta termos o controle sobre o tamanho dos arquivos compartilhados: a compressão nos vídeos me incomoda bastante. Mas quem sabe em alguma atualização futura eu não passe a dar 5 estrelas para o aplicativo?

Twitter aumenta o destaque para os links na timeline

16 de julho de 2015 0

image

Cada vez mais acredito no Twitter como a melhor rede social para se informar. Ontem, outra mudança reforçou essa posição. Os aplicativos para iOS e Android receberam uma atualização que aumenta o destaque para os links. Eles passam a aparecer com em uma área separada e com foto, quando a matéria linkada tem foto, é claro. É uma boa prévia do que o internauta encontrará.

O Facebook já faz isso há tempo, e o Twitter ficou mesmo bastante parecido. Mas na rede do passarinho, não tem um algoritmo derrubando links para privilegiar vídeos, por exemplo, como foi anunciado recentemente.

Pensando que o mobile cresce cada vez mais, ter uma área clicável maior facilita. É comum as pessoas usarem o smartphone caminhando, por exemplo, e aí acertar letras pequenas para abrir um link é mais complicado. A prévia também evita perda de tempo. Vivemos num mundo em que a quantidade de informações cresce o tempo todo, nos obrigando a escolher o que vamos consumir no tempo que temos pra isso. Antes, tínhamos o que a pessoa escreveu no tweet e parte do link, sem detalhes, o que aumentava a chance de clicar em algo que não era o que parecia ser. Agora, a opção é mais certeira. :)

Por que as mudanças no Facebook são boas para você e para a rede?

15 de julho de 2015 2

IMG_0210

Há quase uma semana, o Facebook avisou que estava fazendo mudanças para dar mais controle aos usuários sobre o que eles querem ver em sua linha do tempo. Aqui no Spot, quase saiu um post no dia do anúncio, mas resolvemos testar as coisas primeiro pra poder explicar direitinho como se livrar daquela pessoa chata do seu feed, como recuperar alguém que você deixou de seguir, como conhecer novas páginas e, o mais importante, como escolher quem ganha destaque entre os seus amigos.

As mudanças estão disponíveis só para usuários de iOS, por enquanto, mas chegarão a todos nas próximas semanas. No app do iPhone, você clica naquele ícone em formato de três linhas e rola para baixo até encontrar a seção Preferências do Feed de Notícias. Entrando ali, você logo vê o ícone do caranguejo convidando: “assuma o controle e personalize seu Feed de Notícias”, seguido de quatro opções. Vou dividir em tópicos cada uma.

Priorize quem ver primeiro.

Aqui, você escolhe quais pessoas e páginas entrarão em destaque. Algumas postagens de quem você marcar aqui aparecerão com uma estrela antes do resto da linha do tempo, com os dizeres “você está vendo a publicação de X primeiro”. Mas não se empolgue: apesar de bem elástico, o número é limitado.

Por que é bom para você: porque muita gente interessante se perde na nossa linha com o tempo, e as páginas de que gostamos podem ser priorizadas também dessa maneira. E quem não gosta de ter um pouco de controle?

Por que é bom para o Facebook: se você vê conteúdo de quem mais gosta, é provável que interaja mais e que fique mais tempo navegando. Além disso, a escolha de páginas pode aumentar o conhecimento da rede sobre quais anúncios direcionados podem ter mais poder sobre você.

Deixe de seguir pessoas para ocultar as publicações delas.

Nesse tópico, nenhuma novidade. Já era possível deixar de seguir alguém sem que a pessoa soubesse e sem cancelar a amizade. Só ficou mais fácil de fazer.

Por que é bom para você: quem nunca deixou de seguir alguém nunca sentiu o risco de apertar no botão logo abaixo para desfazer a amizade, o que causaria uma crise diplomática. Aqui, zero riscos de errar. É só marcar os rostos que você não quer ver mais na rede e você estará livre.

Por que é bom para o Facebook: o algoritmo da rede do Mark Zuckerberg é ótimo, mas se você odeia os posts de alguém e entra lá para xingar essa pessoa seguidamente, o algoritmo entende que você interage bastante com esse amigo, então vai passar a mostrar ainda mais coisas dele para você. Mais stress, menos chance de realizar uma compra ou permanecer por muito tempo na rede.

Conecte-se novamente com as pessoas que você deixou de seguir.

E se aquela pessoa que não parava de mandar spam e convite de joguinhos tenha melhorado? Aqui está a chance de recuperar uma amizade.

Por que é bom pra você: se você parar de seguir alguém, a pessoa nunca mais aparece para você. Talvez a ideia fosse só dar um gelo, mas depois de entrar no limbo do esquecimento, nunca mais a ação era desfeita. Agora está bem fácil reverter isso. O legal é que ele mostra há quanto tempo você deixou o amigo na geladeira.

Por que é bom para o Facebook: mais contatos é igual a mais alcance. Se você já aceitou a pessoa uma vez, por algum motivo foi. Talvez o seu comportamento possa ser usado pela rede para medir a facilidade com que você volta atrás em uma decisão tão dura como tirar alguém do Feed.

Descobrir novas páginas. 

Aqui você encontra páginas próximas de seus gostos, de acordo com a rede, organizadas de maneira convidativa para quem quer sair distribuindo likes.

Por que é bom para você: mesmo que guiado pela recomendação de sua bolha de interesses, conhecer novas fontes é sempre benéfico. Nunca foi tão fácil adicionar muitas páginas à sua lista de curtidas.

Por que é bom para o Facebook: por muitos motivos. A rede potencializa as páginas, o que pode ser convertido em dinheiro com aumento de alcance pago, anúncios e outras coisas mais. Olhando para o usuário, se ele tiver mais páginas de que gosta, a chance é de que ele passe mais tempo navegando pelos seus interesses. Se ele encontrar tudo que precisa ali, por que sair? Por fim, acho que é uma grande chance de testar a precisão do algoritmo em relação aos gostos do usuário. Primeiro, vendo o quanto de páginas oferecidas convertem cliques. Depois, usando a informação filtrada dos principais interesses para reabastecer o algoritmo.

Mesmo que seja ilusório ou com segundas intenções, o poder extra que o Facebook está dando aos usuários sobre suas linhas do tempo me agrada bastante. Voltei a ver no meu feed páginas que adoro com mais frequência e pessoas que me interessam com destaque. Parece-me que os dois lados ganham com a atualização.

 

Atualização do Instagram promete mudar o futuro da rede social

29 de junho de 2015 0

Screenshot_2015-06-28-22-40-33A última atualização do Instagram promete mudar o futuro da rede social, apesar de não alterar em nada a captura ou o compartilhamento de fotos. Com aproximadamente 70 milhões de fotos postadas por dia, uma melhoria na busca que organiza melhor todo esse conteúdo é a aposta da equipe do aplicativo.

Com as mudanças, os usuários poderão ver as imagens mais recentes e as mais populares para cada hashtag. Uma nova guia permitirá encontrar locais e eventos em alta ao redor do mundo, para que você fique por dentro de grandes acontecimentos.

Uma nova seção também apresentará conteúdo de assuntos variados escolhidos a dedo, baseados em usuários – melhores fotógrafos de esportes radicais – ou em interesses – melhores fotos de pontes à noite, por exemplo.

As atualizações deixam o Instagram um passo mais próximo do Twitter na organização de conteúdo, usando não só o número de curtidas, mas a quantidade crescente de pessoas falando sobre algo para classificar isso como mais interessante – trending.

Só que, por enquanto, os únicos a terem acesso a todo o potencial do novo Instagram são os americanos. Ainda não há previsão para as novas seções serem liberadas em outras partes do mundo, que têm que se contentar somente com as mudanças na busca.

Uma mensagem na Google Play Store brasileira diz:

Embora a guia Explore reformulada esteja disponível apenas nos EUA no momento, a busca também foi melhorada para todos.

Agora você pode:

*Pesquisar por localização: encontre publicações marcadas especificamente com o nome de um lugar.

*Pesquisar todas as publicações: faça uma busca rápida e avançada por nome de usuário, nome, hashtag ou localização.

Para testar as melhorias é só clicar na aba de pesquisas, que abre as opções de busca nas modalidades principais, pessoas, marcadores ou locais. Recomendo pesquisar o nome de um lugar para onde você pretenda viajar: sempre há chance de encontrar alguma nova programação para adicionar ao passeio.

E que chegue logo a nossa vez, Instagram!