Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts com a tag "iPhone"

Como resolver a falta de espaço no iPhone depois das últimas atualizações de iOS

09 de novembro de 2015 0

Nos últimos posts sobre as atualizações do sistema operacional do iPhone, falamos sobre os problemas que o iOS 9 apresentou, além das fracassadas tentativas de conserto nas versões 9.0.1 e 9.0.2. Com o iOS 9.1, os problemas sumiram, exceto um: a falta de espaço no meu telefone.

Tornou-se recorrente eu não poder fotografar ou fazer vídeos porque o aparelho estava cheio, mesmo limpando conversas, evitando armazenamento de arquivos recebidos e mantendo um backup de minhas fotos no Drive, do Google, o que me permite liberar espaço.

Eu e a Paula temos o mesmo modelo, o iPhone 5s de 16GB, mas ela não sofreu com esse problema. A única diferença que tivemos foi a atualização para o 9.0.2, que eu fiz e ela não. Com a metade dos seus aplicativos e muito espaço a menos ocupado por cada app, ainda assim eu tinha 90MB livres contra quase 3GB dela.

Então, resolvi testar a redefinição do sistema. Primeiro, certifiquei-me de ir em Ajustes, iCloud e fazer um backup do aparelho. Entrei em Ajustes, Geral, Redefinir e Redefinir todos os ajustes. Não foi o suficiente. O espaço livre continuava o mesmo. Nesse mesmo lugar, fui em Apagar conteúdo e ajustes, como última tentativa. Depois de zerar tudo, o que demorou alguns minutos, a tela de inicialização apareceu. Coloquei o idioma, a wi-fi que queria usar e, assim que preenchi os dados da minha conta no iCloud, ele ofereceu a opção de restaurar um backup do telefone. Daí em diante foi só esperar.

Todos os meus contatos foram restaurados, bem como os aplicativos e sua organização (cada um em suas respectivas pastas, exatamente como antes da redefinição). O iOS estava na versão 9.1 e quase tudo parecia igual, incluindo histórico de conversas, exceto por uma diferença: o espaço disponível saltou de 90MB para 8,7GB! É isso mesmo, quase dez vezes mais espaço. Eu já tinha lido que, por uma falha na tentativa de compressão do novo sistema, alguns apps cresciam exponencialmente em segundo plano ao longo do tempo, mas não esperava uma diferença tão grande.

Agora, vou monitorar para ver se isso volta ou se estão resolvidos os problemas. Para você que teve que revezar apps nos últimos meses, fica o conselho: se o backup for feito certinho, você não perde nada, não tem muito trabalho e ainda pode ganhar bastante espaço. Só não esqueça de fazer todo o processo com o iPhone na tomada e com uma wi-fi à disposição.

Atualização do WhatsApp nos faz ganhar tempo e perder privacidade

03 de novembro de 2015 2

FullSizeRender
A última atualização do WhatsApp para iOS me deixou dividida. A novidade é poder responder as mensagens direto das notificações, e minha primeira reação foi constatar o ganho de tempo por não precisar entrar no app. Mas, logo em seguida, eu pensei: tá, mas espera aí, funciona mesmo com o telefone bloqueado? Funciona. Portanto, qualquer pessoa que esteja com o seu celular pode responder uma mensagem. Isso, na minha opinião, pode ser perigoso. Tudo bem, você pode dizer que não entregamos o nosso celular para outras pessoas, que devemos mantê-lo próximo a nós etc, mas então por que ele teria senha? E mais: e se ele for roubado?

IMG_0727

Resposta na notificação do WhatsApp

IMG_0731

Resposta em notificação de SMS

Nenhum código, touch ID ou tipo de identificação é solicitado quando se arrasta a notificação para a esquerda, conforme é explicado na atualização como orientação para usar o novo recurso. Simplesmente aparece uma tela com espaço para escrever a resposta e enviar. Pronto. Na tela bloqueada mesmo se responde, mas precisa ser tudo em uma mensagem só, não dá para escrever em duas partes. Você manda a resposta e a notificação some. Pra completar a conversa sem entrar no app, só depois de receber outra notificação.

Eu e o Diogo fizemos vários testes ontem à noite e percebemos que isso já era possível no app de mensagens SMS. Se você arrastar para a direita, segue a prática normal de o iPhone pedir a senha (ou touch ID, a partir do 5S) e lhe jogar direto para dentro da mensagem, facilitando a vida. Isso já é possível há tempo. Mas tentei arrastar para a esquerda, o que nunca tinha feito, e a situação é exatamente a mesma do WhatsApp: resposta direto ali, sem pedido de qualquer código. Ok, então se conclui que isso o app de Mensagens já oferecia. Mas quem ainda manda SMS, né?! O mundo hoje gira no WhatsApp e no Facebook.

IMG_0734

Opções disponíveis ao arrastar para a esquerda uma notificação de ligação via WhatsApp

Seguindo os testes e indo para um mundo ainda mais antigo(!), experimentamos o que aconteceria com ligações via WhatsApp. Não dá para atender sem desbloquear o celular. Se você arrastar para a esquerda, vai ter a opção de mandar uma mensagem escrita via Whats ou recusar a ligação. Considerando que uma ligação normal é atendida sem desbloquear, não faz muito sentido pra mim. De qualquer forma, como o Diogo escreveu em uma crônica publicada no Pioneiro, hoje a nossa linguagem é muito mais escrita do que falada.

A partir disso, o que realmente deve importar para as pessoas é a facilidade para responder as mensagens escritas no WhatsApp. Em tempos de grupos e mais grupos, telas repletas de notificações e cada vez menos tempo, a preocupação com a segurança e a privacidade pode acabar mesmo em segundo plano diante da facilidade do novo recurso. E como o Diogo brincou: bom, se o celular for roubado, quem sabe dá pra pegar o de um amigo e negociar com o ladrão. Vai que ele responde! :)

iOS 9.1 chegou e por enquanto os problemas diminuíram no meu iPhone

22 de outubro de 2015 1
Foto: Justin Sullivan / AFP

Foto: Justin Sullivan / AFP

O primeiro mês do iOS 9 foi um fiasco. Muito do que foi anunciado em funcionalidades e em economia de espaço no lançamento da versão foi retirado logo na sequência. Quando os bugs tomaram conta dos iPhones e iPads mundo afora, a Apple voltou atrás e, com as atualizações 9.0.1 e 9.0.2, o sistema passou a ocupar ainda mais espaço que antes. Chegou ao ponto de eu ter que excluir os aplicativos mais básicos, ficando com poucos escolhidos cuidadosamente. Eu não tinha espaço para nada mesmo sem ter nada mais no telefone (que é de 16 gb).

Pois, acabou de ser lançada a versão 9.1. A primeira coisa que notei é que me devolveram 800 mb de espaço, aproximadamente. A segunda, que o bug que me impedia de mexer na tela por um tempo parece ter desaparecido. Ficarei de olho.

Eu sou usuário novato de iPhone e, como meu aparelho anterior era um Samsung de entrada que travava a cada meia hora, ainda não tive A grande experiência que por tanto tempo me foi vendida para que eu trocasse de marca. De que adianta ter um supercomputador nas mãos se ele trava, não tem espaço e nem memória para realizar as operações básicas, se desliga eventualmente e ainda apresenta falhas durante as ligações?

Para disfarçar os problemas, a empresa lançou novos emojis e mais algumas coisinhas, mas nosso posicionamento é de não atirar confete até termos certeza de que tudo funciona – e não vai causar novos problemas.

Espero que no iOS 9.1 estejam todas as correções que faltavam para o iOS 9 finalmente mostrar a que veio.

iOS 9.0.1 tem mais problemas, mas atualização para o 9.0.2 já está liberada

30 de setembro de 2015 34
Foto: Johannes Eisele / AFP

Foto: Johannes Eisele / AFP

Mais problemas no iOS 9.0.1. O dos contatos ficou pequeno perto do que vem acontecendo conosco e com os leitores do blog. No post linkado aí atrás, tem vários comentários de pessoas reclamando do novo sistema operacional. Agora, não consigo compartilhar sites no LinkedIn no iPhone. A janela de compartilhamento abre e fecha. Além disso, o meu iPhone 5S perde com muita frequência a conexão wi-fi e, quando entra no 3G, demora pra carregar o conteúdo. Isso deve ser em função daquele recurso que identifica um sinal fraco de wi-fi e muda para o plano de dados. É legal ficar atento, porque isso aumenta o gasto com internet.

Eu estranhei entrar tão rápido a atualização para o 9.0.1, até porque o 9 estava funcionando bem pra mim. Na atualização, a Apple informava que ela corrigia vários problemas, mas pra muitos usuários, na verdade, ela criou problemas. Ontem, o iPhone 5S do Diogo desligou do nada, com mais de 90% de bateria, e ele não conseguia ligar. O susto durou 40 minutos, e o telefone só voltou a funcionar depois de um tempo conectado a um computador. O mais incrível: por acaso eu tinha ligado pra ele nesse intervalo de tempo, e a ligação chamou normalmente pra mim, mas ele não atendeu porque o telefone parecia estar desligado. Quando o iPhone reviveu, tinha mesmo uma chamada perdida.

Vendo os nossos problemas e lendo os comentários dos leitores do blog, só posso torcer para que o iOS 9.0.2 funcione bem. Ele já está disponível, mas vou instalar apenas à noite.

iOS 9.0.1 e o problema no filtro dos contatos continua

28 de setembro de 2015 7

imageQuando vi no meu iPhone que a Apple já liberava a primeira atualização do iOS 9, o 9.0.1, logo pensei que o problema que me incomoda no novo software poderia ser resolvido. Mas não foi. Desde que atualizei para o 9, não consigo mais restringir os contatos apenas para o grupo do iCloud. Entro no app dos contatos ou do telefone, mudo o grupo e fica tudo certo. Quando o app reinicia, voltam todos os contatos. Isso dificulta na hora de encontrar um número de telefone.

Atualizações de iOS costumam chegar com problemas e instabilidades e por isso há várias atualizações. Esse é um problema simples, eu já tive instabilidade com 3G em uma atualização (acho que do 6 para o 7), mas que incomoda. Se eu preciso do contato de alguém que não está nos favoritos, ou tenho que ir no grupo e mudar, ou procurar em meio a muitos (muitos mesmo) endereços de e-mail.

Se alguém tem uma dica pra mim, vou gostar de ler nos comentários. Ainda sobre o iOS 9, tem recursos que não descobri, e outros problemas, por enquanto, não tive.

Obs: o print é do iPad, mas já atualizei no iPhone também.

Chuva em 15 minutos, avisa o app do Yahoo

21 de setembro de 2015 0

imageNem todos os apps instalados no meu iPhone estão com as notificações ativadas. E, claro, os que estão têm configurações diferentes (com ou sem som, aparecendo na tela bloqueada, com banner). Antes de definir isso, eu costumo fazer um teste, porque acho que as notificações podem facilitar muito a nossa vida, mas também impactam diretamente na bateria, então procuro evitar aquelas que não acrescentam muito.

Neste post, vou falar de duas que, por acaso, apareceram ao mesmo tempo no meu telefone na semana passada. Eu capturei a tela quando tive a ideia de abordar o assunto aqui no Spot.

Uma delas é o aviso do app de clima do Yahoo de que deve chover em 15 minutos. Até conhecer esse app, eu andava meio decepcionada com os aplicativos de clima. Baixava, usava um pouco, apagava, baixava outro. E assim seguia a vida. O do Yahoo, pra mim, é cheio de vantagens, além da notificação da chuva! Tem previsão para até 10 dias, horário do nascer e do pôr do sol, índices de precipitação, serviço de localização que funciona e, muito importante, atualização rápida. Eu o consulto mais de uma vez por dia, além de ser avisada quando está pra cair água (quem mora em Caxias do Sul sabe o quanto o tempo pode variar por aqui em apenas algumas horas).

A outra notificação que apareceu naquele dia informava a publicação de uma foto no Instagram. Além das curtidas e comentários em fotos suas – o mais comum -, o app permite que você opte por ser avisado quando algum perfil que você segue postou algo. Pra quem gosta ou trabalha com imagem, é uma boa forma de não perder as atualizações daquele fotógrafo bala! :)

Os recursos que nós já testamos no iOS 9

18 de setembro de 2015 0
Você arrasta a barra entre os dois aplicativos para definir o tamanho deles na tela

O recurso Split View é ativado no iPad Air 2 pressionando o dedo entre dois aplicativos

A versão 9 do iOS chegou e já está rodando nos nossos dispositivos Apple. Fizemos testes em um iPhone 5S e um iPad Air 2. As novidades anunciadas soam muito bem, mas desapontam os brasileiros. A atualização do Maps, com adição de itinerários do transporte público, fica devendo: nas quatro cidades que busquei o serviço, Caxias do Sul, Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, encontrei a mensagem “informações de transporte público indisponíveis para esta cidade”. O News, novo app com serviço de notícias, também é restrito a americanos e europeus.

O que de cara nos interessou foi o mais de 1 GB liberado no meu celular. O sistema novo é mais compacto, o que alivia o uso de espaço no telefone e, segundo a empresa da maçã, a bateria deve ganhar até uma hora a mais de funcionamento. Quem é heavy user de iPhone sabe que os aparelhos de 8 e 16 GB exigem uma certa dança de aplicativos e backups constantes na nuvem, já que não cabe tudo na memória interna do celular. Cada megabyte adicional e minuto longe do carregador é bem-vindo.

bateriaA interface mudou em questões de design e organização de alguns itens no menu. Nos Ajustes, há agora uma tela específica sobre a bateria, que possibilita o Modo de Pouca Energia: trata-se de uma funcionalidade que reduz temporariamente o consumo de energia até que o aparelho possa ser completamente carregado, desativando ou reduzindo a verificação de e-mails, as atualizações em segundo plano, as transferências automáticas e mesmo alguns efeitos visuais.

O uso do espaço do telefone também mudou, aparecendo dentro de uma aba Armazenamento e iCloud dentro do Geral.

A Siri em português, com todo o respeito à sua inteligência artificial, segue burra. Ela tem muita dificuldade para entender alguns comandos, pouca variação de respostas e é muito inferior à sua versão em inglês. Em uma comparação lado a lado, o assistente do Google ganha em precisão de entendimento de sentido e palavras com facilidade. Ainda há um longo caminho para a Apple nesse campo.

Uma novidade legal, contudo, é que ao deslizar a tela para a direita aparecem Sugestões da Siri, com os últimos contatos e aplicativos utilizados. É como um atalho para acessar rapidamente aquilo que você mais usa no seu aparelho.

Diogo testando o modo desenho do aplicativo Notas

Diogo testando o modo desenho do aplicativo Notas

Alguns detalhes como os ícones de exclusão de e-mails e a maneira como você troca de aplicativos, que passam a aparecer como camadas e não separados horizontalmente, são retoques de design que mostram capricho.

O app de Fotos também mudou. Agora, há dois álbuns a mais: Selfies e Capturas de tela. Ele organiza sozinho as fotos que você já tinha salvas no seu device e segue mantendo tudo no Rolo da Câmera.

Tem novidade também no app Notas. Agora, você pode desenhar. Já havia há tempo apps de desenho na loja, mas era preciso baixar um aplicativo exclusivamente para isso, ocupando memória.

As mudanças apenas para iPad:

slideover1Finalmente a Apple conseguiu dividir a tela, função que o Android tem há muito tempo. Para tanto, é só deslizar a tela da direita para a esquerda que aparecem os aplicativos compatíveis. Você pode então deslizar para um lado ou para outro para escolher qual aplicativo deve ficar na tela inteira, ou deslizar de cima para baixo no lado direito para voltar à escolha de aplicativos.slideover2

No entanto, com exceção do iPad Air 2, nesse recurso, chamado pela Apple de Slide Over, é possível usar um aplicativo só por vez. Quando você escolher o segundo app, o que estava aberto anteriormente congela.

Devido à memória RAM, o Air 2 é o único que possibilita usar os dois apps ao mesmo tempo, o que a empresa definiu como Split View. O recurso funciona com os apps nativos e alguns que já estão otimizados para isso. Os desenvolvedores têm trabalho pela frente! Quanto ao tamanho dos aplicativos na tela, é possível também escolher uma separação dois terços e um terço, ao invés de meio a meio. O Split View funciona também com o iPad na vertical

Nos testes que fizemos da função Picture in picture (PIP), só conseguimos fazer o vídeo rodar enquanto se usa outro aplicativo se ele estiver incorporado em alguma página da internet. Você coloca o vídeo em tela cheia e vai encontrar um ícone no canto inferior direito que possibilita que ele passe a rodar menor, também no canto direito inferior do seu iPad. Depois de fazer isso, você clica no botão home e então pode usar qualquer outro app que quiser. Você também pode redimensionar o tamanho da janela do vídeo que está rodando ou colocá-lo em qualquer um dos outros três cantos. Não conseguimos usar o PIP dentro do app ou do site do YouTube, seja rodando no Safari ou no Google Chrome. Se alguém conseguir, por favor, deixe a dica nos comentários.

pip2

Outra mudança, mas essa nem todos devem curtir, é que os ícones no iPad diminuíram dentro das pastas, reunindo quatro aplicativos em cada linha, e não mais três. Tem gente que prefere ver os ícones maiores para identificar rapidamente.

Pra fechar: achamos linda a nova fonte, que está presente em todos os dispositivos que podem ser atualizados com o iOS 9 (iPhones 4S, 5, 5s, 5c, 6, 6 Plus, 6s e 6s Plus; iPads 2, com tela retina, Air 1 e 2 e todas as versões do mini; iPod touch de 5ª geração). Sai a Helvetica Neue e entra a San Francisco, já usada no Apple Watch.

Tem mais recursos para descobrir com o uso e, claro, esperamos as dicas de quem também estiver experimentando.

Apple em dose dupla: iOS 9 e iPad Pro

14 de setembro de 2015 0
Tim Cook durante a apresentação do iPad Pro. Foto: Josh Edelson / AFP

Tim Cook, CEO da Apple, durante a apresentação do iPad Pro. Foto: Josh Edelson / AFP

Quarta-feira tem liberação de iOS novo. O 9 chega com novidades que vão desde design até segurança. Os guris que fazem o Blog do iPhone testaram todos os betas e contam algumas das mudanças neste post. Eu estou ansiosa para experimentar as alterações no calendário e ver como vai se comportar a Siri, que passa a identificar a voz do dono do aparelho quando ele falar “E aí, Siri”. O novo sistema também vai identificar quando um sinal de wifi é muito ruim e transferir você para a rede de dados que você assina.

Mas, apesar da ansiedade em experimentar tudo, como eu já expliquei aqui no Spot no lançamento do iOS 8, não devo instalar o iOS 9 no primeiro dia. É legal dar um tempo para evitar problemas em decorrência da grande quantidade de downloads a partir dos servidores da Apple. Quem baixar e quiser contar nos comentários se foi tudo bem e o que achou do novo sistema pode ajudar a mim e aos demais internautas.

Aproveito o post para falar da apresentação do iPad Pro, que aconteceu no mesmo evento em que a Apple mostrou os iPhones 6S e 6S Plus (o Diogo escreveu sobre a câmera). A tela do novo tablet tem 12,9 polegadas, e ele tem área 78% maior que a do iPad Air 2, o modelo imediatamente anterior, segundo a empresa. Acho grande. O Air 2 me serve perfeitamente com sua tela de 9,7 polegadas. Ele está sempre comigo, então é importante caber na minha bolsa. E ele é leve (437 gramas), um dos motivos que me levaram a comprá-lo como substituto do iPad 2. O iPad Pro pesa 713 gramas (nos dois casos, são os dados do modelo só com wi-fi).

A Apple caprichou em pontos que sempre foram prioridade para Steve Jobs: design, resolução da tela e áudio. A tela de 12,9 polegadas é retina, claro, e tem 5,6 milhões de pixels. Para melhorar a experiência de ouvir músicas ou o som de filmes e jogos, ele vem com quatro alto-falantes que, conforme a Apple, oferecem 61% a mais de volume que os modelos anteriores.

A empresa da maçã vem dizendo que ele não é só um iPad grande, mas um grande iPad. Depois de achar que o iPhone 5 era grande, não caberia em alguns bolsos, era longo demais e acabar comprando um e adorando, não vou dizer aqui que definitivamente não gostei. Acho que para o principal uso do meu iPad hoje, ele não é o produto ideal. Mas…

Ah, não dá pra ignorar que ele vem com uma stylus. Quem viu a apresentação de Steve no lançamento do primeiro iPhone sabe o quanto ele era contra isso.

Câmera do iPhone 6S é mesmo tudo isso?

11 de setembro de 2015 0
Vice-presidente de Marketing Global da Apple Phil Schiller apresenta os novos iPhones em evento da empresa. Stephen Lam / Getty Images / AFP

Vice-presidente de Marketing Global da Apple, Phil Schiller, apresenta os novos iPhones em evento da empresa. Foto: Stephen Lam / Getty Images / AFP

No anúncio do iPhone 6S, a Apple parece reforçar a sua busca por oferecer a câmera ideal sempre à mão de seus clientes. Os números impressionam os desavisados, mas há mais por trás de megapixels e resolução de vídeo a se levar em conta.

Vale lembrar que tamanho não é o mesmo que qualidade. O aumento das fotos de 8 para 12 megapixels influencia a dimensão final da imagem, não o quão boa é a captura. Apesar de a Apple falar em uma nova tecnologia no sensor e em uma leitura de pixels diferente, poucas são as especificações técnicas da câmera que chegaram ao público. Sobre a objetiva, sabe-se que a abertura equivale a f. 2.2, ou seja, é uma lente rápida, boa para situações de pouca luz – o que não é nenhuma novidade nos telefones.

Nos vídeos, a filmagem em 4K já era esperada. Esse é um passo que pode aumentar a popularidade dos smartphones na mão de entusiastas do cinema. Foi um choque quando uma DSLR foi usada pela primeira vez nas telonas e quando começaram a fazer curtas com os iPhones. Porém, cada vez mais caminhamos para um mundo em que mesmo as ferramentas mais simples podem oferecer resultados de ponta.

Ainda sobre os vídeos, uma funcionalidade legal é a de tirar fotos de 8mp enquanto filma, mas com filmagens a 4K já seria naturalmente mais fácil extrair um frame de altíssima qualidade se necessário. E se você pensa em brincar com a velocidade da filmagem, saiba que terá de abrir mão da resolução, já que as gravações em 4K terão somente 30 quadros por segundo. Deve-se gravar em 1080p para 60 ou 120 quadros e em 720p para até 240 qps no modo slow motion.

O time-lapse recebeu uma certa atenção e o produto final deve ficar mais próximo de vídeos do tipo hiperlapse, com estabilidade melhorada através de um ajuste inteligente que mede os quadros anterior e seguinte para posicionar a imagem. Vale testar.

Posso me enganar, mas a tão bajulada Live Photos, que é a captura de pouco mais de um segundo de movimento para caso você queira ver o que aconteceu imediatamente antes ou depois de uma fotografia, parece-me destinada ao fracasso. O recurso já existe em outras marcas e nunca explodiu em popularidade. É mais provável que o vejam como um vídeo com tempo limitado do que como uma foto que acontece por mais tempo. Na comparação, a Foto com Som da Samsung me interessa muito mais, pois remonta aos audioslides, capturando o áudio ambiente por alguns segundos após o clique.

No dia deste post, as cinco câmeras mais populares no Flickr, rede social povoada por fotógrafos, são, em ordem, iPhone 6, iPhone 5s, iPhone 5, Galaxy S5 e iPhone 6 plus. O 6S deve encontrar seu espaço nessa lista em breve. A mentalidade mobile dá muito mais importância para uma câmera que está com você em todos os momentos do que para algo com cara profissional, com muito peso. Some isso ao processamento da câmera, que deixa as fotos com cara de prontas mesmo sem edição, e a expectativa do usuário comum é alcançada com sucesso. O profissional usa pela praticidade, mas, enquanto os arquivos RAW forem deixados de fora dos smartphones, há ainda muito mercado a ser ocupado pelos fabricantes de compactas e mirrorless.

E aí, Siri, nos dê uma pista (sobre o evento da Apple hoje)

09 de setembro de 2015 0

imageA Apple costuma dar alguma dica nos convites dos eventos. Para o de hoje, quando devem ser apresentados os novos iPhones, o convite tinha a frase “E aí, Siri, nos dê uma pista”. Eu li sobre isso no Blog do iPhone, que, como sempre, fará cobertura ao vivo. #ficaadica

Eles informaram que a Siri teve o repertório atualizado para responder a essa frase. Quem gosta de bater um papo com a assistente vai se divertir. Eu perguntei duas vezes ontem à noite e recebi as respostas que estão neste post. Mas tem mais.

Imagina-se que a Siri está no convite porque poderemos ter novidades a respeito dela hoje. Tomara! O evento começa às 14h no horário de Brasília.

image