clicRBS
Nova busca - outros

chimarrão

Prezado Doutor: quando estive em Porto Alegre, no Fórum Mundial, vi que os gaúchos chamam de chimarrão o mate que eles tomam. É um aumentativo como homenzarrão e santarrão? Nesse caso, de qual palavra?

Roza B. F. — Rio de Janeiro

Prezada Roza: não, não é aumentativo de coisa alguma. Embora os dicionários dêem o termo como sendo de origem imprecisa, acho que dá para ter uma idéia muito próxima da verdade: chimarrão era um adjetivo usado para indicar o escravo ou a rês que foge para o mato e vive solto (negro chimarrão, gado chimarrão); veio do Espanhol cimarron, empregado na América Espanhola para designar os animais domésticos que se tornaram selvagens e as plantas cultivadas que se tornaram silvestres. Com o tempo, o termo passou também a especificar o mate que era tomado ao natural, isto é, apenas água quente sobre a erva pura, ainda verde, sem ser torrada — o tradicional “mate-amargo”, que é a forma preferida por todos os gaúchos. Assim, o mate chimarrão se distinguia do mate com leite (é uma droga, mas há quem tome!) ou do mate doce (só as mulheres tomavam, acrescentando açúcar na própria cuia; as argentinas o fazem até hoje, substituindo, é claro, o açúcar por adoçante líquido) — todos eles feitos com a erva-mate ainda verde, bem diferente do chá-mate, com a folha torrada, cuja infusão produz o refresco tão consumido aí no Rio de Janeiro. 

De adjetivo que era, chimarrão passou facilmente a substantivo, seguindo, aliás, um velho mecanismo de nosso idioma: “os bens imóveis“, “um automóvel conversível”, “um café espresso“, por exemplo, passam a ser denominados de “os imóveis“, “um conversível“, “um espresso“. Abraço. Prof. Moreno

Depois do Acordo: dêem > deem

idéia > ideia