clicRBS
Nova busca - outros

crase em àquele

Prof. Moreno: embora não se use o acento grave, indicador da crase, antes de palavra masculina, o uso de àquele (contração da preposição A com o pronome demonstrativo aquele) — “Diga àquele rapaz que não faça tanto barulho” — seria exceção à regra geral? Não o sendo, qual a explicação? Grata.

Silvia

Minha cara Sílvia: não há nada de especial quanto ao acento de àquele; acontece que foste mais uma vítima do mau ensino de Português. NÃO EXISTEM CASOS NEGATIVOS DE CRASE. Isto é, não existem regras sobre o não-uso do acento grave. A crase ocorre quando dois As se encontram, e pronto. Em 90% das vezes, trata-se do encontro [preposição A + artigo A]. Ora, como este precioso artiguinho feminino só pode aparecer antes de substantivos femininos, é uma conseqüência lógica (não uma proibição!) que isso não ocorra antes de substantivos masculinos.

No entanto, nos outros 10%, a crase ocorre quando a preposição A (esta não pode faltar nunca a este baile) se encontra com o A inicial dos pronomes demonstrativos AQUELE (e suas flexões AQUELA, AQUELES, AQUELAS) e AQUILO. “Não me refiro a este aluno, mas sim àquele“; “Quanto àquilo, posso assegurar-te …” — e assim por diante. Nada de mais.

Ocorre que há dezenas de péssimos manuais, usados por professores de formação apressada, que tratam a crase como se fosse um sistema de regras determinadas por alguém — como se fosse uma lei, com artigos e parágrafos e incisos e casos especiais. Por causa disso, muitos se revoltam contra a crase, julgando-a uma imposição arbitrária; não poucos leitores já me escreveram perguntando quando é que vão “revogá-la“! Para piorar o quadro, esses manuais vivem chamando a atenção de seus desafortunados leitores (ou alunos) para os casos em que “a crase é proibida” [sic]! Não estranho, portanto, que fiques cismada com o acento de àquele. O próprio Millôr — para mim, um dos escritores brasileiros mais conscientes da linguagem que utiliza — andou escrevendo a respeito, apontando àquele como um exemplo da fragilidade das regras de crase. Mestre Millôr errou de alvo: este é, na verdade, um excelente exemplo de uma regra mal formulada por esses gramatiquinhos que disseminam por aí sua deficiente compreensão dos fenômenos da língua. Agora tenho certeza de que vais ficar em paz com o acento de àquele. Abraço. Prof. Moreno

Depois  do Acordo: conseqüência > consequência