clicRBS
Nova busca - outros

os sons do X

Olá, professor Moreno: prestarei um concurso em que teremos de ministrar uma aula expositiva; um dos temas do programa é “Os sons do X“. Seria possível alguma orientação a respeito? Conheço cinco diferentes tipos, porém fiquei sabendo que são nove.

Marta O., professora

Prezada Marta, tua pergunta tem uma pequena imprecisão inicial, que vou eliminar por minha conta e risco: quando mencionas “os sons do X“, imagino que se trate da relação entre a letra X e os fonemas que ela pode representar, em nosso sistema ortográfico (estamos dentro da Fonologia). Estou deixando de lado (até mesmo porque considero que seria uma excessiva tecnicidade em um concurso para professores) a interpretação de que se trata das várias maneiras que temos de pronunciar o /x/ (estaríamos dentro da Fonética).

Pois bem: a letra X pode ter cinco valores diferentes (se considerarmos os casos em que ela é muda):

(1) representa duas consoantes (/ks/): sexo, conexão, maxilar.

(2) representa a consoante /s/: máximo, auxílio, próximo.

(3) representa a consoante /z/: exato, exame, êxito.

(4) representa a consoante /x/: abacaxi, paixão, xarope.

(5) tem apenas valor etimológico; não representa fonema algum: exsudação (/esu…/), exceção (/ese…/), exsicar (/esi…).

Lembra que o fonema /s/ final tem diferentes maneiras de ser realizado foneticamente, dependendo da região do Brasil a que pertença o falante; isso fica mais do que evidente quando comparamos a maneira como um gaúcho e um carioca pronunciam vocábulos como dois ou vocês — enquanto um sibila, o outro chia. Ora, é natural, portanto, que este fonema /s/ final, quando estiver representado pela letra X — como em cóccix ou no prefixo ex, que já virou substantivo para designar o companheiro, namorado ou cônjuge anterior —, apresente as mesmas diferenças regionais de pronúncia, sem que isso signifique novos valores para a letra X, já que o fonema continua sendo o mesmo.

Não é nada simples essa diferença entre fonética e fonologia, mas podes ter certeza de que a base do sistema ortográfico é a fonologia. Um foneticista vai distinguir diversas maneiras de pronunciar o /r/ inicial de rato. Para um fonólogo, no entanto, não passam de variantes do mesmo fonema; da mesma forma, para mim e para ti — os usuários do idioma— não importam essas variantes na pronúncia, porque todos vamos representar esse som pela letra R. Faço esse comentário porque fiquei preocupado com a tua afirmativa de que seriam nove os valores do X, quando, na verdade, são apenas cinco. Abraço. Prof. Moreno