clicRBS
Nova busca - outros

mais um balaio de plurais

arrozes

Hamilton C., de Porto Alegre, não sabe se arroz tem plural. “Podemos usar arrozes, professor?”

RESPOSTA — Meu caro Hamilton: o plural é arrozes, registrado em todos os bons dicionários. Claro que pode ser usado, dependendo do contexto. Esses substantivos não-contáveis (os “mass nouns” do Inglês) como açúcar, mel, farinha, feijão podem ter plural normal, se os usarmos para designar diferentes “tipos”: “Na segunda metade do séc. XX, foram introduzidos vários arrozes italianos na orizicultura gaúcha”; “distinguimos os méis silvestres dos méis de áreas reflorestadas”; “ele deve evitar todos os açúcares“. E assim por diante.

 

mel

Poderia me esclarecer uma dúvida; há um estabelecimento próximo a minha residência que colocou uma placa informando que são especialistas em todos os tipos de méis do Brasil. Estaria correto este plural?

Ricardo M. -  Itapecerica da Serra (SP)

RESPOSTA — Sim, Ricardo. O plural de mel pode ser méis ou meles assim como o de fel pode ser féis ou feles. Eu prefiro, nos dois casos, a primeira hipótese, porque o plural regular dos nomes terminados em -el é -éis.

 

três Pálios

Thásia, de Belo Horizonte, gostaria muito de saber qual a forma correta: “três carros Pálio” ou “três carros Pálios“?

RESPOSTA — Minha cara Thásia: podes escolher entre “são três Pálios” ou “são três carros Pálio“; neste segundo caso, temos a estrutura elíptica [carros + da marca + Pálio]. No entanto, não é aceitável “*Três carros Pálios“, com ambos os substantivos flexionados.

 

pai-nosso

Não concordo com a professora de meu filho quando afirma que o plural de pai-nosso é pai-nossos. Pesquisamos no Aurélio e lá consta pais-nossos; a professora, contudo, alega que para esse termo vale a mesma regra de ave-maria (palavra invariável+substantivo). Quem está com a razão – o Aurélio ou a professora?

Gilmar F. – Porto Alegre

RESPOSTA — Meu caro Gilmar: quem está correto é o Houaiss, que registra ambos: pai-nossos e pais-nossos. Embora os princípios de flexão dos compostos me façam preferir o segundo, o uso também consagrou o primeiro. Agora, nada tem a ver com ave-maria (plural ave-marias), em que o primeiro elemento não flexiona por ser um imperativo latino (Ave queria dizer “salve”).

 

nomes em -ão

A leitora Marina B., com 9 anos de idade, aluna da 3ª série do Ensino Fundamental, gostaria de saber o plural das palavras aviação e escorregão

RESPOSTA — Prezada Marina: o plural de aviação é aviações; o de escorregão é escorregões. Acho que a professora não escolheu esses dois exemplos por acaso; primeiro, porque o plural dos substantivos terminados em -ção é sempre -ções; segundo, porque o plural dos aumentativos em -ão também é sempre -ões: facões, cabeções, casarões, etc. São duas regras muito amplas, que deves guardar para sempre na memória.

 

sala de aula

Querido professor Moreno! Qual é o plural de sala de aula? Já pesquisei em várias gramáticas, dicionários e até no Google, mas não encontrei. Vera K.

RESPOSTA — Vera, o elemento que fica à direita do núcleo do sintagma não muda quando o núcleo flexiona: uma sala de aula, duas salas de aula; uma sala de ginástica, duas salas de ginástica mas uma sala de reuniões, duas salas de reuniões.

 

mandado de prisão

Por favor, esclareça minha dúvida: qual é o plural de mandado de prisão? Já vi mandados de prisões, mas mandados de PRISÃO me parece mais lógico.

Luiz A. Nascimento

RESPOSTA — Tu já deste a resposta correta, Luiz: um mandado de prisão, dois mandados de prisão; um mandado de busca, dois mandados de busca só flexiona o núcleo do sintagma.

 

pode ficar invariável?

Trabalho com revisão de textos e gostaria da sua ajuda. Estou com algumas dúvidas na frase “Carros com cara de avião e motos com cara de navio”. Gostaria de saber se avião e navio vão para o plural (“Carros com cara de aviões e motos com cara de navios“), ou ficam no singular como advérbio. Qual a maneira correta de escrever? E “caras” também vai para o plural?

Jaqueline T. Florianópolis

RESPOSTA – Jaqueline, fica tudo no singular e isso nada tem a ver com advérbio. Esse é apenas um velho costume do nosso idioma: “manifestantes com nariz de palhaço“, “deputados com cara de tacho“, “boxeadores com queixo de vidro“, “crianças com testa de artista como podes ver, apenas o núcleo (manifestantes, deputados, boxeadores e crianças) flexionou.

 

corpus

Sempre escrevi corpus/corpi, mas tenho uma colega bem douta que me diz que o plural de corpus é corpora. Qual das duas está certa?

Zenaide  A. – Araguaína (TO)

RESPOSTA — Olha, Zenaide, tens duas formas diferentes a teu dispor, ambas corretas. A primeira, clássica, é usar corpus no singular e corpora no plural palavras latinas, escritas, portanto, em itálico e sem acento. A outra, que eu defendo também para câmpus, é considerar o vocábulo já aportuguesado, como ônus ou bônus, e escrever córpus (tanto para o singular, quanto para o plural). Eu só emprego esta última. Se deres uma olhada no Google (tens de digitar “+córpus”, para que ele enxergue o acento), vais encontrar mais de 12.000 ocorrências (fiz a pesquisa em março de 2010).

 

home cinema

Prof. Moreno, gostaria de obter uma ajuda que não encontrei em lugar algum:  como se forma o plural de home cinema?

Cristiane G. B. – São Paulo

RESPOSTA — Prezada Cristiane: como deves saber, isso é Inglês e, como tal, deve ser pluralizado pelas regras daquela idioma: o home cinema, os home cinemas. O primeiro elemento, que funciona como adjetivo, fica invariável, como em happy hour, happy hours; happy end, happy ends; pen drive, pen drives; air bag, air bags – e por aí vai a valsa.

samba-enredo

Caríssimo professor! Socorro! Estamos correndo aqui na agência e preciso saber qual é o plural de samba-enredo! O senhor me ajuda?

Maira F. – Santa Rosa (RS)

RESPOSTA — Prezada Maíra: se não fosses preguiçosa, terias visto que Houaiss aceita dois plurais diferentes para samba-enredo: sambas-enredos e sambas-enredo. Eu prefiro a segunda (sambas-enredo), em coerência com o princípio de só pluralizar o primeiro elemento de compostos de dois substantivos como faço em sambas-canção, palavras-chave ou horas-aula.

 

erro-padrão

Professor, trabalho na editoria de uma revista agronômica e tenho dúvida sobre o plural de erro-padrão. Seria erros-padrão, como eu costumava usar, ou erros-padrões, como exigiu o autor de um de nossos artigos?

Maria A. – Campinas

RESPOSTA – Prezada Maria, o princípio é muito simples: quando o segundo substantivo de um composto servir para restringir o primeiro, deveria ficar sempre no singular: horas-aula, folhas-padrão, salários-família, erros-padrão. Por pressão estrutural, o povo começa a flexionar ambos os elementos (folhas-padrões, horas-aulas, etc.), mas a norma culta ainda prefere a primeira forma. Nas editoras que conheço, os autores devem se submeter às normas determinadas pela casa. Se aí é ao contrário, vocês estão bem arranjados!

 

norma-padrão

Gostaria de saber se o plural de norma-padrão é normas-padrões ou normas-padrão, professor. Não seria o mesmo caso de palavras-chave, que tanta gente anda escrevendo palavras-chaves?

Marlon P. – Vila Velha (ES)

RESPOSTA — Meu caro Marlon, tua pergunta já continha a resposta. Quando o segundo substantivo de um composto serve para restringir o primeiro, ele fica invariável: operários-padrão, palavras-chave, horas-aula. Essa é a forma preferível; é claro que, no uso, muita gente está flexionando também o segundo (palavras-chaves, funcionários-fantasmas, horas-aulas), mas isso é ainda visto com maus olhos por quem escreve bem. Eu usaria, sem hesitar, normas-padrão.

 

gravidez

Professor, minha dúvida é muito simples: gravidez tem tem plural?

Mahira I.

RESPOSTA — Sim, Mahira, tem. É gravidezes. Não temos, no quotidiano, muitas ocasiões de usá-lo, mas médicos, enfermeiros, parteiras, etc. estão acostumados a ele: “A alimentação entre as gravidezes“, “A paciente já teve duas gravidezes complicadas”, “É perigoso engordar entre gravidezes“, etc.

 

xadrez

Professor, o plural de xadrez é xadrezes? Ou xadrez é alguma exceção e não muda nada no plural?

Maria Teresa G.

RESPOSTA — Minha cara Maria Teresa, é xadrezes (está no Houaiss), assim como gravidezes, surdezes, etc.

 

porto

Sou estudante do curso de Letras (7º semestre) e gostaria de saber qual a pronúncia correta do plural da palavra porto: é /pórtos/ ou /pôrtos/? Já ouvi a expressão capitania dos /pórtos/, os /mórtos/ foram sepultados/, mas nunca ouvi pronunciarem  /cachórros/  ou dizerem que a polícia ocupou dois /mórros/.

Wolneir A. -  Salvador

RESPOSTA — Meu caro Wolneir, este realmente é um fato curioso, que acompanha nosso idioma desde sua origem: alguns plurais (não são muitos) sofrem essa metafonia (do O fechado para o O aberto). Em fogo, fogos; porto, portos; tijolo, tijolos, o O do plural soa como /ó/ mas em cachorro, cachorros; morro, morros, o O do plural soa como /ô/. Quando o substantivo tiver feminino, fica mais fácil, pois o timbre da vogal do feminino vai ser mantido ao formarmos o plural: ou o O é aberto no feminino e no plural (porco, /pórca/, /pórcos/; torto, /tórta/, /tórtos/), ou é fechado em ambos (cachorro, /cachôrra/, /cachôrros/; raposo, /rapôsa/, /rapôsos/; tolo, /tôla/, /tôlos/). Agora, quando for palavra de um só gênero como socorros, tijolos, caroços,  vais ter de consultar, numa boa gramática, a lista dos plurais metafônicos

 

folder

Professor: a palavra folder, que preciso usar profissionalmente, me deixa intrigado por diversas coisas: (a) o dicionário Aurélio a considera uma palavra estrangeira; (b) o dicionário Michaellissubstantivo; (c) já encontrei a grafia fôlder em vários artigos; (d) no plural, percebe-se uma anarquia de formas, oscilando entre folders, folderes e fôlderes. O senhor poderia pôr ordem neste barraco? a considera um

José Édison C. -  Campinas (SP)

RESPOSTA — Meu caro José, fôlder realmente é um vocábulo de origem estrangeira, e é um substantivo, também ou seja, dizendo melhor, é um substantivo de origem estrangeira. O seu processo de aportuguesamento é irreversível; o Houaiss (o melhor dicionário nacional, de longe!) só registra a forma fôlder (já aportuguesada, como se pode ver pelo acento), com o plural obrigatório fôlderes. Processo análogo aconteceu com revólver, revólveres; hambúrguer, hambúrgueres; e muitas outras terminadas em -R, vindas do Inglês.

 

rol

Professor, gostaria muito de saber qual é o plural de rol se é que uma palavrinha pequenina como essa pode ter plural.

Rosana S.

RESPOSTA — Minha cara Rosana: não vejo problema algum no fato dos monossílabos (nota que não escrevi “de os”, como andam fazendo por aí…) flexionarem no plural: , pés; ar, ares; um, uns; etc. Sol tem o mesmo plural de qualquer outro vocábulo terminado em -ol: sóis, urinóis, paióis, róis é simples assim.

 

artesão

Professor, tenho um site na internet e nele escrevi a palavra artesões. Uma professora de Português me disse que esta flexão estava errada, mas uma prima de São Paulo, também professora, afirmou que assim está correto. Agora fiquei confusa.

Nilceia G. – Assis (SP)

RESPOSTA — Prezada Nilcéia, sinto dizer-te que o plural consagrado para esta palavra é artesãos. O plural artesões existe, é verdade, mas é usado exclusivamente no vocabulário da Arquitetura (artesão, aqui, seria um enfeite que se coloca nas abóbadas, palavra derivada do Espanhol artesón). Nossos substantivos têm três plurais (leões, alemães e irmãos) para o mesmo singular em -ão; nossos irmãos ibéricos, no entanto, têm três singulares para três plurais:

león, leones – corresponde ao nosso -ões;

alemán, alemanes – corresponde ao nosso -ães;

hermano, hermanos – corresponde ao nosso -ãos.

Fico feliz em ver como funciona bem esta correspondência: nosso primeiro artesão (o que faz artesanato) é artesano em Espanhol; nosso plural é artesãos, o deles, como era de esperar, é artesanos. Nosso segundo artesão (enfeite arquitetônico) é artesón em Espanhol; nosso plural é artesões, o deles é artesones.

[leia o primeiro artigo desta série: Um balaio de plurais]