Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 1 outubro 2010

Motivação externa

01 de outubro de 2010 0

Ancorada na evolução em Wall Street, que avançou 0,39% graças ao surpreendente crescimento na renda e nos gastos dos consumidores norte-americanos, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) emplacou valorização de 1,15%, recuperando o patamar de 70 mil pontos perdido em 15 de abril.

O Ibovespa fechou com 70.229 pontos, o que representa variação de 2,39% no acumulado do ano e de 16,16% em 12 meses. O volume somou R$ 7,565 bilhões devido à presença de capital externo, especialmente na compra de papéis da Petrobras, que subiram 0,65% (ON) e  0,76% (PN) após uma pausa da tendência na quinta-feira.

O ingresso de recursos para participar da capitalização da estatal, segundo números da bolsa, reverteu o balanço dos estrangeiros no pregão. Os investimentos externos mostraram em setembro (até dia 29) saldo positivo de R$ 2,73 bilhões, ante déficit de R$ 604 milhões em agosto. No acumulado do ano, as compras superam as vendas em R$ 2,7 bilhões.

Atrás, em giro de negócios, das ações da Petrobras, que também foram favorecidas pela alta do petróleo em Nova York, onde atingiu US$ 81,58 por barril, os papéis da Vale foram outros destaques na Bovespa, na qual aumentaram 0,95% (ON) e 0,97% (PN). Esse desempenho refletiu indicadores positivos da economia chinesa e compras de fundos em um ajuste de carteiras em  função do início do trimestre.

Ibovespa retoma patamar de 70 mil pontos

01 de outubro de 2010 0

Com ajuda das ações da Petrobras, que, segundo dados preliminares, avançaram entre 0,66% (ON) e 0,77% (PN) após o fraco desempenho da véspera, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) registrou valorização de 1,15%, encerrando acima de 70 mil pontos (70.229) pela primeira vez desde 15 de abril deste ano. Nos EUA, Wall Street teve ganho de 0,39%.

Dólar tem menor valor em 25 meses

01 de outubro de 2010 0

Influenciado por forte queda da moeda dos EUA no Exterior e pelo intenso ingresso de recursos estrangeiros no país, o dólar começou outubro com desempenho negativo no câmbio brasileiro, no qual foi negociado no menor valor desde 3 de setembro de 2008. São sete jornadas consecutivas sem altas. No mercado de divisas de Nova York, o euro avança cerca de 1,5%, sendo vendido próximo de US$ 1,38.

Dólar comercial R$ 1,6790 (compra) e R$ 1,6810 (venda). Baixa de 0,65%

Dólar flutuante R$ 1,7200 (compra) e R$ 1,8000 (venda). Baixa de 0,55%

Ágio: +7,08%

Variação do dólar no mês: -0,65%

No ano: -3,56%

Variação do real no mês: +0,65%

No ano: +3,69%

Euro comercial R$ 2,3133 (compra) e R$ 2,3164 (venda). Alta de 0,39%

BC não segura dólar

01 de outubro de 2010 0

Após romper a barreira de R$ 1,70 pela primeira vez em dois anos, o dólar intensifica a tendência de queda nesta manhã, sendo negociado abaixo de R$ 1,68. O Banco Central (BC), porém, deve atuar outra vez no câmbio na tentativa de segurar a cotação, embora não venha conseguindo esse objetivo em razão do forte ingresso de divisas estrangeiras no país.

Em setembro, por exemplo, o BC comprou cerca de US$ 10 bilhões em seus leilões diários, mas uma quantia simliar entrou somente em decorrência da captação de empresas privadas brasileiras no Exterior. Sem falar no dinheiro que entrou para a capitalização da Petrobras.

A Bolsa de São Paulo (Bovespa) registra ganho de cerca de 0,4%, operando na faixa de 69,7 mil pontos. Depois da realização da véspera, quando interromperam sequência de três altas seguidas, as ações da Petrobras retomaram o rumo hoje, avançando cerca de 0,7% (PN) e 0,5% (ON) neste momento. Na Europa, as bolsas operam com desempenho positivo, com destaque para alta de cerca de 1% em Londres.

Confira as cotações: