Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 1 novembro 2010

Bolsa tem alta de 1,26%

01 de novembro de 2010 0

Numa sessão em que os mercados dos EUA e da Europa fecharam praticamente estáveis, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) reagiu com valorização de 1,26% à confirmação da vitória de Dilma Rousseff no segundo turno das eleições presidenciais. O Ibovespa encerrou com 71.560 pontos ou 2,73% de distância da marca histórica de 73.516 pontos, registrada em 20 de maio de 2008.

Principais blue chips do mercado, as ações da Petrobras subiram 2,09% (PN) e 1,23% (ON), segundo dados preliminares, enquanto as da Vale avançaram 1,24% (PNA) e 1,55% (ON).

Dólar abre mês com pequena alta

01 de novembro de 2010 0

Acompanhando a tendência de apreciação da moeda dos EUA no Exterior, o dólar começou o mês com pequena alta no câmbio brasileiro. No mercado de divisas de Nova York, o euro apresenta nova baixa, sendo negociado abaixo de US$ 1,39. Essa reação do dólar deve-se à expectativa favorável quanto ao encontro de amanhã e quarta-feira do Federal Reserve, o banco central dos EUA, que deve se manifestar quanto à possibilidade de adoção de estímulos econômicos.

Dólar comercial R$ 1,7060 (compra) e R$ 1,7080 (venda). Alta de 0,29%

Dólar flutuante R$ 1,7300 (compra) e R$ 1,8200 (venda). Baixa de 0,55%

Ágio: +6,56%

Variação do dólar no mês: +0,29%

No ano: -2,01%

Variação do real no mês: -0,29%

No ano: +2,05%

Euro comercial R$ 2,3691 (compra) e R$ 2,3721 (venda). Alta de 0,14%



Bolsa reage com alta à eleição de Dilma

01 de novembro de 2010 0

Numa sessão em que muitos operadores estão fora do pregão devido ao feriado de amanhã, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) reage positivamente à vitória de Dilma Rousseff no segundo turno das eleições presidenciais. O Ibovespa avança em torno de 0,7%, retomando a marca de 71 mil pontos. No câmbio, o dólar chegou a ser negociado abaixo de R$ 1,70, mas voltou ao patamar, sendo vendido agora a R$ 1,7030. Os negócios devem ser influenciados nas próximas semanas pela indicação dos nomes para compor os principais ministérios, empresas e autarquias federais.

A boa performance do mercado doméstico deve-se também ao desempenho em Wall Street, que sobe em torno de 0,8% estimulada por previsões farováveis quanto ao encontro de amanhã e quarta-feira do Federal Reserve, o banco central dos EUA, que deverá se posicionar quanto à liberação de mais recursos para incentivar à atividade econômica. O dólar está praticamente estável frente ao euro, sendo negociado em Nova York em torno de US$ 1,3950. Na Europa, as bolsas registram pequenos ganhos.