Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de novembro 2010

Chance para afinar conhecimentos

27 de novembro de 2010 0

Saio duas semanas de férias, devendo retornar no dia 13 de dezembro, quando gostaria de fazer algumas modificações neste espaço com objetivo de ampliar a qualidade e a quantidade do contéudo. Aceito sugestões de todos, que podem ser enviadas por e-mail.

Aos portoalegrenses e visitantes da cidade nesta semana sugiro a inscrição na 5ª edição da Expo Money, que ocorre no Centro de Eventos da PUCRS na quarta e na quinta-feira, das 13h às 21h30min.

Trata-se de uma boa oportunidade para os experientes afinarem conhecimentos e os principiantes buscarem informações básicas sobre o mercado financeiro. Palestras de meia hora de duração e visitas monitoradas por todos os estandes serão algumas das atrações da feira, que terá um espaço exclusivo para mulheres e a realização de clínicas financeiras individuais. Espero que aproveitem. Até a volta.

SERVIÇO

Expo Money 2010

Quando: próximas quarta e quinta-feira

Onde: Centro de Eventos da PUCRS, na Av. Ipiranga, 6.681, no prédio 41, em Porto Alegre

Horário: das 13h às 21h30min

Inscrições gratuitas: www.expomoney.com.br

Como se livrar de dívidas

27 de novembro de 2010 0

Uma sensação frustrante que muita gente tem, todas as vezes que observa o seu extrato bancário, é notar que, rapidamente, o salário depositado parece desaparecer.

Com a crise econômica, mais do que nunca, o que reserva para a maioria das pessoas são as dívidas, pois o orçamento dificilmente, segura as despesas que começam com os presentes de Natal e vão somando-se aos gastos de Ano Novo, viagem de férias, IPVA, IPTU, matrícula da escola dos filhos, material escolar e carnaval, entre outros. Então todo o cuidado é pouco para não se atolar em dívidas que fujam totalmente do controle orçamentário.

Para ter um controle do orçamento, o primeiro passo é fazer uma lista de todas as dívidas para ter uma clareza de como estar os seus gastos, elaborando uma planilha em categorias, como alimentação, habitação, automóvel e lazer. Assim você saberá quanto está gastando com cada categoria e poderá identificar qual item deve ser cortado de suas despesas.

Feito isso, o segundo passo é verificar as dívidas que tenham uma carga de juros mais pesada, como cheque especial e cartões de crédito. O essencial sempre é comprar à vista ou parcelado sem juros.

Caso esteja endividado com cartões de crédito e só esteja pagando o mínimo, acumulando juros exorbitantes ao total da dívida, o ideal é fazer uma renegociação com a administradora do cartão , o que muitas vezes há uma redução dos juros e parcelamento da dívida. Se o endividado tiver um bem pago, como um carro por exemplo, o ideal é vendê-lo e financiar outro de menor valor com uma prestação que não onere mais seu orçamento do que o permitido pelo seu controle.

Mas nada é viável, se o endividado não cair na realidade de que gasta mais do que a sua renda. Então deve se reestruturar e passar a ter um padrão de vida condizente com o seu orçamento. Resista às tentações das compras por impulso e das facilidades de crédito, pois é um grande desestabilizador do seu orçamento e da sua qualidade de vida.

Economista Manoel Gil Costa Soares

Bovespa tem queda de 1,64%

26 de novembro de 2010 0

Contagiada pelo comportamento do mercado externo, onde predominou a aversão ao risco devido o agravamento dos problemas financeiros em países da zona do euro, como Espanha e Portugal, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) amargou perda de 1,64%. O Ibovespa fechou com 68.226 pontos, o que representa queda de 3,59% no mês e de 0,53% no acumulado do ano. A Bolsa de Nova York (Nyse), que encerrou uma hora mais cedo, registrou baixa de 0,85%. Na Europa, as quedas atingiram 0,45% em Frankfurt, 0,84% em Paris e 1,8% em Madri.

Dólar tem suave alta

26 de novembro de 2010 0

Seguindo o rumo da moeda dos EUA no Exterior, onde apresenta nova valorização, o dólar encerrou a semana com alta no câmbio brasileiro. Na contramão, o euro caiu no Brasil, onde alcançou o menor valor desde 21 de setembro deste ano. No mercado de divisas de Nova York, que opera parcialmente em razão do feriado de ontem e da abertura hoje da temporada de vendas de Natal por redes do varejo, o euro registra baixa de mais de 1%, aproximando-se da marca de US$ 1,32 neste momento.

Dólar comercial R$ 1,7260 (compra) e R$ 1,7280 (venda). Alta de 0,35%

Dólar flutuante R$ 1,7200 (compra) e R$ 1,8400 (venda). Alta de 0,55%

Ágio: 6,48%

Variação do dólar no mês: +1,47%

No ano: -0,86%

Variação do real no mês: -1,45%

No ano: +0,87%

Euro comercial R$ 2,2837 (compra) e R$ 2,2868 (venda). Baixa de 0,66%

Bolsas têm quedas generalizadas

26 de novembro de 2010 0

Em outra jornada negativa na Europa devido á apreensão com eventual contágio da crise irlandesa, especialmente em Portugal e na Espanha, países muito afetados pelo descontrole nas contas públicas, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) cai cerca de 1%, operando na faixa de 68,7 mil pontos, enquanto o dólar sobe um pouco, sendo negociado a R$ 1,7290.

O euro registra queda de mais de 1% em Nova York, onde encosta em US$ 1,32. A Bolsa de Paris perde mais de 1%, enquanto os pregões de Londres e Frankfurt têm baixas abaixo desse nível. Nos EUA, a Bolsa de Nova York (Nyse) indica queda em torno de 1% nos primeiros 20 minutos de transações.

A tendência será de poucos negócios em Wall Street em razão do horário reduzido devido ao começo da temporada de Natal nas grandes redes do varejo das maiores cidades norte-americanas. Algumas lojas deram arrancada ontem mesmo, no Dia de Ação de Graças, promovendo vendas durante 24 horas ininterruptas como estratégia para aumentar o faturamento num período de incertezas econômicas.

Bovespa tem pequena queda

25 de novembro de 2010 0

Sem negócios em Wall Street por causa do feriado de Ação de Graças nos EUA, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) oscilou bastante no transcorrer das operações, fechando com baixa de 0,38% e 69.361 pontos. O voluem financeiro somou apenas R$ 2,49 bilhões, em torno de 37% da movimentação da véspera. Principais blue chips do mercado, as ações da Petrobras caíram 1,55% (PN) e 1,36% (ON), conforme dados preliminares.

Dólar fecha estável

25 de novembro de 2010 0

Numa jornada de feriado nos EUA devido ao Dia de Ação de Graças, quando Wall Street permanece fechada, o dólar encerrou praticamente estável no câmbio brasileiro. No mercado de divisas de Nova York, que funciona apenas parcialmente, o euro reage com valorização de cerca de 0,3%, atingindo US$ 1,3370 neste momento.

Dólar comercial R$ 1,7200 (compra) e R$ 1,7220 (venda). Baixa de 0,06%

Dólar flutuante R$ 1,7200 (compra) e R$ 1,8300 (venda). Estável

Ágio: 6,27%

Variação do dólar no mês: +1,12%

No ano: -1,10%

Variação do real no mês: -1,20%

No ano: +1,22%

Euro comercial R$ 2,2991 (compra) e R$ 2,3021 (venda). Alta de 0,07%

Grandes bolsas europeias mantêm reação

25 de novembro de 2010 0

Sem negócios em Wall Street devido ao Thanksgiving Day, Dia de Ação de Graças, um dos feriados mais antigos dos EUA e do Canadá (1621), a Bolsa de São Paulo (Bovespa) abre com discreta baixa, operando na faixa de 69,5 mil pontos, apesar da continuidade da recuperação nos maiores mercados acionários europeus. No câmbio, o dólar recua levemente e agora é negociado a R$ 1,72.

Na Europa, as altas superam 2% em Frankfurt e atingem cerca de 0,6% em Paris e de 0,3% em Londres. A Bolsa de Madri, porém, retrocede cerca de 1% como reflexo da apreensão dos investidores diante do agravamento do déficit nas contas públicas da Espanha, um dos países mais atingidos pela atual crise na zona do euro.

Bolsa reage com ganho de 2,47%

24 de novembro de 2010 0

Apesar da persistência de temores com um eventual contágio da instabilidade na Irlanda em outros integrantes da zona do euro, principalmente em Portugal e na Espanha, que enfrentam dificuldades na gestão nas contas públicas, as bolsas mundiais tiveram uma jornada de recuperação. No Brasil, os investidores também repercutiram positivamente a indicação da equipe econômica da presidente eleita Dilma Rousseff. A Bolsa de São Paulo (Bovespa) avançou 2,47% e o índice encerrou com 69.629 pontos, passando novamente a mostrar alta (1,52%) no acumulado do ano.


Dólar sobe no Exterior e cai no Brasil

24 de novembro de 2010 0

Apesar da apreciação da moeda dos EUA no Exterior, o dólar encerrou com perda no câmbio brasileiro. No mercado de divisas de Nova York, depois de ensaiar nova valorização, o euro recua de 0,3% neste momento, quando é negociado em torno de US$ 1,3350. Esse comportamento reflete à continuidade de temores de contágio de outros países da zona do euro pela crise irlandesa.

Dólar comercial R$ 1,7210 (compra) e R$ 1,7230 (venda). Baixa de 0,69%

Dólar flutuante R$ 1,7200 (compra) e R$ 1,8300 (venda). Estável

Ágio: 5,48%

Variação do dólar no mês: +1,17%

No ano: -1,15%

Variação do real no mês: -1,16%

No ano: +1,16%

Euro comercial R$ 2,2977 (compra) e R$ 2,3005 (venda). Baixa de 1,04%

Bolsas reagem com altas

24 de novembro de 2010 0

Depois do péssimo desempenho da véspera, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) reage com ganho de cerca de 1,4%, encostando na marca de 69 mil pontos, enquanto o dólar recua ligeiramente, sendo negociado a R$ 1,7250 neste momento.

Na zona do euro, região conturbada pela possibilidade de expansão da crise irlandesa, as altas atingem cerca de 0,7% em Lisboa e de 0,5% em Madri, os mercados dos dois países mais afetados por elevado endividamento público. Pregões das maiores potências do continente, Frankfurt avança em torno de 1,5%, Londres sobe cerca de 1% e Paris tem ganho de aproximadamente 0,5%.

Nos EUA, Wall Street acaba de abrir e já registra quase 1% de valorização, favorecida pela divulgação de um aumento na renda e nos gastos dos consumidores norte-americanos. O euro reage suavemente em Nova York, onde voltou a ser vendido acima de US$ 1,34.

Bovespa cai mais de 2%

23 de novembro de 2010 0

Seguindo a tendência das bolsas internacionais, que tiveram outra rodada de perdas ocasionadas pela apreensão com as finanças na zona do euro, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) abriu em baixa e acentuou a tendência no decorrer da sessão, fechando com 2,41% negativos e 67.952 pontos _ o menor patamar desde 21 de setembro deste ano.

Euro tem forte queda no Exterior

23 de novembro de 2010 0

A moeda dos EUA teve forte apreciação no mercado externo devido à apreensão com a situação das finanças em países da zona do euro, entre os quais Espanha e Portugal. No Brasil, o dólar subiu pouco, e o euro avançou mais de 1%.

No mercado de moedas de Nova York, o euro despenca mais de 2%, sendo negociado abaixo de US$ 1,34.

Dólar comercial R$ 1,7330 (compra) e R$ 1,7350 (venda). Alta de 0,29%

Dólar flutuante R$ 1,7200 (compra) e R$ 1,8300 (venda). Estável

Ágio: 5,48%

Variação do dólar no mês: +1,88%

No ano: -0,46%

Variação do real no mês: -1,84%

No ano: +0,46%

Euro comercial R$ 2,3217 (compra) e R$ 2,3246 (venda). Baixa de 1,08%



Nova jornada de aversão ao risco

23 de novembro de 2010 0

Influenciada pelo péssimo desempenho dos mercados na Ásia e na Europa, nos quais permanecem forte aversão ao risco devido ao descontrole nas contas públicas de países da zona do euro, como Espanha e Portugal, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) cai em torno de 1,3% nas primeiras transações, retrocedendo ao nivel inferior a 69 mil pontos. No câmbio, o dólar é vendido a R$1,7290, nível próximo do término das operações da segunda-feira.

Nos EUA, Wall Street ainda não abriu, mas o câmbio já está funcionando em Nova York, onde o euro perde cerca de 1,3%, sendo negociado a US$ 1,35. Maiores pregões do continente europeu, as bolsas de Londres, Frankfurt e Paris caem em torno de 1%. Na Àsia, os destques foram as perdas de 1,94% em Xangai e de 2,67% em Hong Kong, enquanto Tóquio não operou por causa de feriado no Japão.

Bovespa cai quase 2%

22 de novembro de 2010 0

Contagiada pelo clima de pessimismo dos mercados externos devido à crise financeira na Irlanda, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) chegou a cair cerca de 2,4%, mas encerrou com queda de 1,78%, interrompendo três sessões consecutivas com desempenho positivo. O Ibovespa fechou com 69.632 pontos. Principais blue chips do pregão, as ações da Petrobras caíram 2,49% (PN) e 2,99% (ON), segundo dados preliminares.