Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "1"

Bovespa fecha a semana com ganho de 3,39%

09 de agosto de 2013 0

O Ibovespa, principal referência do mercado de capitais brasileiro, fechou a sexta-feira com alta de 1,93%, beneficiado pela recuperação de negócios após sequência de quedas no início da semana e o otimismo com dados vindos do Exterior. Em uma semana, considerando sete pregões, o Ibovespa encerra com ganho de 3,39%, o melhor investimento para o período em renda variável. O dólar fechou em queda ante o real, com o Banco Central atuando no mercado de câmbio para afastar a moeda do patamar de R$ 2,30. A moeda perdeu 0,56%, a R$ 2,274.

Bovespa fecha com forte alta e se aproxima dos 49 mil pontos

08 de agosto de 2013 0

O bom desempenho da balança comercial da China, importante parceiro comercial do Brasil, movimentou os negócios na Bolsa de Valores de São Paulo nesta quinta-feira. O Ibovespa subiu 3,12%, aos 48.928 pontos. Os dados são parciais, e podem ter ajuste no after market. O crescimento do gigante asiático é benéfico principalmente às exportadoras de produtos básicos, empresas que tiveram bom desempenho na bolsa hoje. O balanço da Vale divulgado no dia anterior também deu liquidez ao pregão, estimulando a procura por ações. O dólar seguiu caminho inverso: caiu 0,81% nesta tarde, cotado a R$ 2,2825.

Saída de divisas faz dólar fechar mais caro no país

07 de agosto de 2013 0

O dólar comercial voltou a subir nesta quarta-feira, pressionado pela remessa de recursos para o Exterior, que tende a encarecer a cotação no mercado interno. A moeda fechou o dia negociada a R$ 2,3110, 0,52% superior ao fechamento do dia anterior (os dados são parciais até o encerramento dos negócios pós-pregão).
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou com alta de 0,25%, aos 47.538 pontos. A bolsa abriu em queda, ainda com o receio em relação ao corte de incentivos pelo governo americano, mas se estabilizou após os dados de inflação mais amenos divulgados pela manhã. Entre os destaques de alta, as ações da CSN foram bastante procuradas, após a siderúrgica anunciar que seu lucro líquido subiu para R$ 495 milhões entre abril e junho. Outra sensação da tarde foi a B2W. Por outro lado a OGX teve forte perda.

Bolsa cai mais de 2%, e dólar fecha estável

06 de agosto de 2013 0

Em um dia fraco de indicadores no mercado, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou a terça-feira em queda de 2,09%, aos 47.421 pontos. É a menor pontuação desde 19 de julho. Os investidores continuaram cautelosos em fazer negócios antes da divulgação dos balanços trimestrais de Petrobras e Vale, nesta semana. O dólar fechou perto da estabilidade, em 2,3010, após a valorização da moeda no último pregão, quando fechou na maior cotação desde março de 2009. As ações europeias caíram hoje, em razão de resultados fracos de importantes empresas do setor financeiro, HSBC e Munich Re. Parte dos investidores buscaram embolsar lucros após as altas do mês passado, contribuindo para o movimento negativo.

Pessimismo marca mercado nesta segunda-feira

05 de agosto de 2013 0

Atingido por novas revisões para baixo de crescimento do Produto Interno bruto (PIB) no Boletim Focus e pelo relatório da agência Standard & Poor´s, mostrando que a economia brasileira continuará crescendo próximo de 2% nos próximos três anos, o mercado financeiro iniciou a semana pessimista. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) caiu 0,08%, aos 48.436 pontos. Investidores mantiveram cautela antes da divulgação de balanços corporativos nesta semana, como o da Vale, na quarta-feira, e o da Petrobras, na sexta.

O dólar comercial voltou a subir, desta vez 0,61%. A moeda chega agora a R$ 2,3020 na venda. A cotação do euro também subiu: 0,72%, para R$ 3,0498. Economistas atribuem a desvalorização do real à perspectiva de corte nos incentivos à economia americana.

Dólar interrompe sequência de cinco altas

02 de agosto de 2013 0

A Bolsa de Valores de São Paulo amargou uma perda de 1,36% nesta sexta-feira, em razão de dados internacionais fracos e da realização de lucros por parte dos investidores após a alta do pregão anterior. O dólar comercial também caiu, interrompendo uma sequência de cinco altas, e encerrou o dia cotado a R$ 2,28. Investidores perceberam os dados de criação de emprego nos Estados Unidos, menores do que se esperava, como um sinal de que a economia americana continuará a ser irrigada por estímulos monetários. Com isso, estaria descartada uma migração da moeda para os Estados Unidos, pressionando os preços nos mercados emergentes.

Dólar sobe pelo quinto dia seguido

01 de agosto de 2013 0

Absorvendo as notícias positivas da economia americana no dia anterior, investidores na Bolsa de Valores de São Paulo foram às compras de ações no pregão desta quinta-feira, o que levou o Ibovespa em 1,87%, para 49.136 pontos. O dólar comercial também subiu, encerrando o pregão em R$ 2,3020. A moeda abriu o dia em queda, mas no início da tarde inverteu o rumo e encerrou o dia em com a quinta alta seguida, dessa vez de 0,85%. Os investidores estariam “testando” o Banco Central à espera de novos leilões.

As ações europeias fecharam em alta, com o índice de blue-chips atingindo máxima de dois meses após uma série de resultados corporativos acima das estimativas e com bons dados do setor industrial de diversos países.

BC faz leilões, mas dólar sobe novamente

31 de julho de 2013 0

A Bolsa de São Paulo fechou o pregão desta quarta-feira com queda de 0,67% no índice Ibovespa, aos 48.434 pontos. Mais uma vez, os investidores mantiveram cautela em razão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), que avalia se manterá a compra de títulos da dívida americana.

O dólar encerrou o dia com leve alta, mesmo após atuação do Banco Central, que realizou nesta manhã três leilões de swap cambial tradicional, equivalente a venda de dólares no mercado futuro. A moeda subiu 0,08%, em 2,2824 na cotação comercial para a venda.

Na Europa, as principais bolsas fecharam com ganho, exceto a de Madrid, diante da aceleração da economia americana no segundo trimestre, que surpreendeu grande parte dos economistas, que aguardavam resultados mais fracos. O PIB (Produto Interno Bruto) dos EUA cresceu 1,7% entre abril e junho, ante o mesmo período de 2012.

Dólar encerra o dia no valor mais alto do ano

30 de julho de 2013 0

O dólar no mercado à vista do Banco Central fechou o dia na cotação mais alta do ano, em R$ 2,280, valorização de 0,44%. A moeda abriu o dia em alta e se manteve valorizada em razão da expectativa dos investidores em relação à reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que amanhã definirá os rumos da política monetária dos Estados Unidos. Também atingiu os mercados a decisão do banco central da China de injetar recursos nos mercados monetários, aliviando temores de outro aperto de crédito na segunda maior economia do mundo. No sentido inverso, o Ibovespa, principal referência da bolsa de São Paulo, encerrou o dia em queda, perdendo 1,32%.

Investidores embolsam lucros, e Bovespa opera em baixa

29 de julho de 2013 0

Após duas altas seguidas, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda nesta segunda-feira, com os investidores embolsando os lucros. Às 16h13min, o Ibovespa caia 0,48%. Os investidores estão atentos aos resultados do Boletim Focus divulgado hoje pelo Banco Central, que mostrou que o mercado manteve a projeção de crescimento do Brasil em 2,28%, após dez queda seguidas.

Os investidores também aguardam o relatório do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que na quarta-feira se reúne para definir se mantém a política de compra de ativos. As bolsas europeias fecharam praticamente estáveis, enquanto as asiáticas caíram, em razão da perspectiva dos resultados financeiros de empresas que começam a divulgar seus relatórios trimestrais. O índice Nikkei, de Tóquio, caiu 3,3%.

Dólar comercial avança para R$ 2,25

24 de julho de 2013 0

Depois de duas sessões com desempenho negativo, o dólar avançou 1,26% no mercado à vista do Banco Central (BC), no qual terminou a R$ 2,25. Esse comportamento contrariou o rumo no Exterior, onde a moeda dos EUA permaneceu praticamente estável diante do euro, que seguiu negociado no nível de US$ 1,32.

Nos EUA, apesar do otimismo com o forte aumento na venda de casas novas em junho, 497 mil unidades diante de 459 mil em maio, os investidores optaram por realizar lucro. Wall Street encerrou com baixa de 0,16%. Esse desempenho influenciou os negócios na Bolsa de São Paulo (Bovespa), que fechou com perda de 0,91% e 48.374 pontos.

Dólar recua ao patamar de R$ 2,22

23 de julho de 2013 0

Seguindo a tendência do mercado internacional, onde o euro se valorizou frente a moeda dos EUA, voltando a superar US$ 1,32, o dólar caiu 0,53% no mercado à vista do Banco Central (BC). A cotação encerrou a R$ 2,2220 — o menor valor desde 27 de junho. No ano, a moeda ainda mostra elevada alta: de 8,74%.

A Bolsa de São Paulo (Bovespa) chegou a operar acima de 49 mil pontos, mas terminou com 48.819 unidades, o que representa valorização de 0,51% na jornada e de 2,87% ao longo do mês. Em 2013, a Bovespa amarga perda de 19,91%. Nos EUA, Wall Street avançou apenas 0,14%, mas o suficiente para o índice Dow Jones encerrar na marca histórica de 15.567 pontos. No ano, a Bolsa de Nova York (Nyse) alcança 20,32% de valorização.

Ibovespa retoma marca de 48 mil pontos

22 de julho de 2013 0

A Bolsa de São Paulo (Bovespa) registrou ganho de 2,48%, e o índice encerrou no mais elevado patamar de pontos (48.574) desde 18 de junho. Esse desempenho decorreu do retorno de compras por investidores estrangeiros, com destaque para CSN, Usiminas, Petrobras, Oi e Bradesco. Com isso, a bolsa passou a indicar alta de 2,35% no mês, além de reduzir para 20,31% a perda acumulada ao longo do ano. Wall Street fechou praticamente, com elevação de 0,01%.

O dólar perdeu força no Exterior, onde o euro encostou em US$ 1,32. No Brasil, a moeda norte-americana teve baixa de 0,26% no mercado à vista do Banco Central, no qual foi negociado a R$ 2,2340.

Dólar fecha com alta e bolsa em baixa

19 de julho de 2013 0

Numa jornada de recuo da moeda norte-americana no Exterior, onde o euro avançou para US$ 1,3140, o dólar registrou valorização de 0,67% no mercado à vista do Banco Central (BC), no qual fechou a semana a R$ 2,24. Isso representa altas de 0,36% no mês e de 9,63% ao longo do ano. O BC precisou atuar no câmbio para conter uma alta mais expressiva. Por meio de um leilão de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro, a instituição gastou US$ 994,6 milhões na operação.

As principais bolsas da Europa e dos EUA fecharam perto da estabilidade. Wall Street recuou 0,03%, mas o índice S&P500 subiu 0,16%, encerrando a semana na marca recorde de 1.692 pontos. Depois de quatro sessões com desempenho positivo, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) fechou com queda de 0,54%. Na semana, avançou 4,1%, mas amarga perdas de 0,12% no mês e de 22,23% no acumulado do ano.

Wall Street bate novo recorde histórico

18 de julho de 2013 0

Acompanhando o desempenho em Wall Street, que bateu novo recorde histórico, a Bolsa de São Paulo (Bovespa) registrou alta (0,53%) pela quarta vez consecutiva, avançando 4,66% no período. O Ibovespa encerrou com 47.656 pontos. Trata-se do mais elevado nível do mês, mas ainda representa acentuada queda em 2013: de 21,81%.

Motivada pela perspectiva de manutenção este ano dos estímulos econômicos nos Estados Unidos, a Bolsa de Nova York (Nyse) emplacou ganho de 0,5%, e o Dow Jones alcançou inéditos 15.548 pontos. Isso significa 20,17% de alta no acumulado do ano. O dólar flutuou pouco diante do euro, que seguiu acima de US$ 1,31 n o Exterior.

No Brasil, a moeda dos EUA fechou com recuo de 0,08%, cotado a R$ 2,2250 no mercado à vista, numa jornada na qual o Banco Central (BC) promoveu um leilão de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro. Foram gastos R$ 994,9 milhões na operação. O euro também recuou levemente, encerrando no patamar de R$ 2,91.