Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts de fevereiro 2010

Circuito Mundial de Surf pode iniciar hoje

26 de fevereiro de 2010 0

O Circuito Mundial de Surf, pode iniciar a temporada 2010 nesta sexta-feira, já sábado, na Austrália. A expectativa é de que as baterias da primeira fase aconteçam a partir das 8hs da manhã na Gold Coast australiana, 19hs no horário de Brasília.

 

A elite mundial do surf, inaugura o certame 2010 com várias mudanças e novidades. O Brasil vai disputar o ASP World Tour com 4 atletas: Adriano de Souza, Jadson André, Marco Polo e Neco Padaratz.

 

A janela de espera para o Quiksilver Pro Gold Coast vai até o dia 10 de março.

 

Clique Aqui e confira o link AO VIVO da competição.  

Postado por Ki Fornari

Lula pede clemência à brasileiro condenado na Indo

25 de fevereiro de 2010 4

Marco Archer, preso e condenado à morte na Indonésia/Reuters

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, informou nesta semana em Cuba, que pediu clemência ao brasileiro Marco Archer, preso e condenado à morte na Indonésia. O surfista foi preso em 2004, depois de tentar entrar no país com cocaína escondida no interior de pranchas de surf.

 

Segundo Lula, Archer só não foi executado até agora, em razão dos apelos enviados do governo brasileiro ao presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono. A embaixada brasileira na Indonésia, pode interferir no caso, quando estiverem esgotados todos os recursos legais ou na ocasião de um brasileiro receber pena maior do que receberia, se estivesse em território nacional. Neste caso, a embaixada pode pedir que o brasileiro cumpra uma pena no Brasil.

 

As execuções na Indonésia, são realizadas por pelotão de fuzilamento ou por esmagamento da cabeça pela pata de elefante.

 

Sol, surf e as praias paradisíacas da Indonésia com certeza não combinam com drogas, prisão e pena de morte. Lamentável!

Postado por Ki Fornari

Daison Pereira faz a festa em Atlântida

22 de fevereiro de 2010 0

Daison Pereira foi o melhor na etapa de Atlântida/Caio Guedes - FGSurf

O torrense Daison Pereira, hexacampeão gaúcho de surf profissional, foi o grande campeão da 2ªEtapa do Circuito Gaúcho Pro 2010. Na grande final da competição, que agitou a praia de Atlântida/RS, Daison desbancou o catarinense Pedro Norberto, o também gaúcho Rodrigo Dornelles e o paranaense Jeferson da Veiga, segundo, terceiro e quarto, respectivamente.

 

Como prêmio pela vitória, Daison embolsou cheque de 4mil reais, somou mais 2000 pontos no ranking estadual e 250 pontos no ranking do Brasil Tour, a divisão de acesso à elite nacional do surf.

 

A próxima etapa do Circuito Gaúcho Profissional está programada para os dias 21 e 22 de Março, em Torres. No próximo final de semana, dias 27 e 28 de fevereiro, acontece na mesma praia, a etapa final do Gaúcho Amador. Inscrições abertas no site: www.fgsurf.com.br

Postado por Ki Fornari

Nordestão dá trégua no final de semana

19 de fevereiro de 2010 2

A condição para o surf não é das melhores nesta sexta-feira/Ki Fornari

Depois de dois dias de “nordestão”, onde o vento ultrapassou os 30Km/h, a previsão indica melhoras para o final de semana. Quem for ao litoral, vai encontrar ventos mais calmos e ondulação com tamanho entre 0,5m e 1m. Confira a previsão!
Apesar do declínio nos últimos dias, a ondulação mantém boa consistência para o final de semana. Entre hoje e sábado, os gráficos de previsão indicam ondas de 0,5m até 1m de altura, e no domingo, na faixa de 0,5m com séries maiores. O vento “nordestão” persiste nesta sexta-feira, mas perde força nos próximos dias. No sábado, o vento deve soprar entre fraco a moderado, mas ainda deixa o mar um pouco mexido. A expectativa é de boas ondas para o domingo, quando o vento sopra fraco e de direção terral, principalmente na parte da manhã. O mar fica mais ajeitado, e as ondas com melhor formação.
Tempo no litoral
O sol predomina no litoral gaúcho entre esta sexta-feira e o sábado. As temperaturas permanecem elevadas, com máximas próximas, ou passando um pouco dos 30 graus. No domingo, a nebulosidade aumenta e há possibilidade de pancadas isoladas de chuva.
Confira fotos do mar e comentários atualizados a qualquer momento do dia, no twitter.com/kifornari. Os boletins AO VIVO na Atlântida FM, acontecem nesta 6ªF as 8hs, 10hs, 16h30 e 22hs. No sábado, 9hs, 16h30 e 22hs.
Todas as sextas-feiras tem COLUNA SWELL na Zero Hora (Caderno Kzuka) com a previsão para o final de semana, nas praias gaúchas.
Aloha!

Postado por Ki Fornari

Começa regressiva para o World Tour 2010

18 de fevereiro de 2010 0

Snapper Rocks, na Gold Coast australiana, deve ser um dos palcos da 1ªEtapa do mundial 2010/ASP / Tostee

Restando pouco mais de uma semana para o início do Quiksilver Pro Gold Coast, na Austrália, já é possível acompanhar pelo twitter, a movimentação dos melhores surfistas do mundo, que já treinam para a etapa inicial do ano. O ASP World Tour abre a temporada 2010 com muitas novidades, a começar pelos novos rostos na lista de Top`s para este ano.  

 

O time brasileiro estará representado por 4 atletas, um a mais que no ano passado. Dois deles são estreantes na elite: Jadson André e Marco Polo, que conquistaram o direito de participar da elite mundial, pelo ranking de acesso, o WQS. Adriano de Souza e Neco Padaratz, completam a lista de brasileiros no WT 2010. Mineirinho foi o 5º melhor surfista do mundo no ano passado, enquanto Neco, recebeu convite da ASP, devido a uma lesão que o tirou da disputa do mundial em 2008.

 

A expectativa é grande, para acompanhar a performance dos novos nomes do circuito mundial. Na minha opinião, entre os novatos que podem dar trabalho já nas etapas iniciais do circuito, estão, além do potiguar Jadson André: Patrick Gudauskas (USA), Owen Whright (AUS) e Dusty Payne (HAW). Além deles, temos o retorno do tricampeão mundial Andy Irons (HAW), que sabidamente, embora não esteja em sua melhor forma, deve incomodar em etapas específicas do tour.

 

Entre os remanescentes da elite do ano passado, além dos primeiros no ranking: Fanning, Parko, Durbidge, Burrow, Mineiro e Slater. Aposto em boas apresentações de Dane Reynolds (USA) e Jordy Smith (ZAF), surfistas que surgiram como promessa, mas não emplacaram em seus dois primeiros anos no tour.     

 

Apesar de continuar com 10 etapas, o ASP World Tour 2010 sofreu algumas mudanças significativas, dentre elas:

 

- Mudança da etapa brasileira do Tour, em Santa Catarina, que passa a ser válida como 3ªEtapa do ano, realizada entre os meses de Abril e maio, em Imbituba.

- Retirada da etapa de Mundaka, na Espanha. Em seu lugar, a ASP confirmou etapa em Peniche, Portugal, palco da etapa itinerante da elite em 2009. 

- A premiação por etapa, passa dos 340 mil dólares do ano passado, para 400 mil dólares neste ano.

- Após a etapa de Teahupoo (5ªEt.), a elite será reduzida de 45 para 32 atletas. Os 13 últimos do ranking caem para o WQS.

 

A ansiedade é grande para o início do Tour, e confesso que já estou com saudades de trazer aos ouvintes da Atlântida e leitores do Blog, as principais informações do circuito mundial.

 

Que venha 2010!

Aloha!

Postado por Ki Fornari

Feriado de carnaval terá mudanças no tempo e ondas

12 de fevereiro de 2010 0

Feriadão terá mudanças no tempo e nas ondas/Ki Fornari

Depois de praticamente 20 dias com pouca variação no tempo e no mar, o período do carnaval 2010 deve ser marcado por mudanças climáticas significativas. A condição perfeita para o veraneio, nas ultimas semanas, deve sofrer uma pausa a partir de segunda-feira.

 

A barreira que impedia a entrada de frentes frias vindas do Uruguai e Argentina, deve ceder nos próximos dias, e os principais gráficos de previsão indicam muita chuva e ventos fortes. A ondulação ganha força, e o mar deve apresentar condição de “ressaca” na terça-feira. Confira a previsão:

 

O mar perdeu a condição de Flat (sem ondas) nesta sexta-feira. Os principais gráficos de previsão indicam ondas na faixa de 0,5m de tamanho até o domingo, mantendo a condição de ventos fracos do quadrante norte. A partir de segunda-feira, uma frente fria se desloca pela região sul, trazendo a volta do vento sul, que deve soprar com intensidade variável entre moderado a forte. A frente fria e o vento sul, além de trazer chuva ao litoral, impulsionam nova ondulação do mesmo quadrante, e as ondas ultrapassam a faixa de 1m de tamanho, entre segunda e terça-feira de carnaval.

 

Para informações atualizadas das condições do mar no litoral gaúcho, confira os boletins AO VIVO da Rádio Atlântida FM, de segunda a quarta as 8hs, e de quinta a sábado as 8hs, 10hs, 16h30 e 22hs. Siga o Ki Fornari no Twitter (www.twitter.com/kifornari) e confira as fotos do mar e outras informações envolvendo o mundo do surf e o seu life style.

 

Bom feriadão, boas ondas e até mais!

Postado por Ki Fornari

Consciência ecológica: Quem tem?

11 de fevereiro de 2010 10

Lixo recolhido dentro do mar, durante uma sessão de surf/Ki Fornari

Quantas vezes você pagou uma faxineira para fazer o serviço de limpar a sua casa, deixando-a de um jeito que você jamais conseguiria? Aposto que sempre deu certo. Aliás, eu sempre imaginei que as faxineiras, por razão do ofício, tivessem seus lares impecavelmente arrumados, límpidos e cheirosos, assim como deixam nossos lares. Mas isso, na verdade não deve ser regra. Existe aquele ditado: “em casa de ferreiro, o espeto é de pau”. Assim deve ser também com algumas dessas profissionais da limpeza.
 
 O certo é que nossa própria casa será sempre preservada, de certa forma que, jamais colocaríamos lixo no chão, para que naturalmente ao longo do tempo, as partículas se desintegrem conforme a lei da natureza. Um saco de pão de sanduíche, por exemplo, jogado em um canto da sala, levaria no mínimo 4 gerações para se decompor, e mesmo que você morasse sozinho e não recebesse visitas, só o fato de abandonar lixo no chão da sala já seria absurdo.
 
E quando pessoas tem esse comportamento na casa dos outros. Assim é mais comum, certo? Você promove uma churrascada, recebe aquele bando de amigos, parentes e até gente que você nunca viu. Ao fim da festança, você encontra latas, copos e todo o tipo de dejeto espalhado pela grama, piso e em lugares que jamais imaginou que alguém deixaria. Todos vão embora, e o rescaldo da festança fica todo com o dono da casa. É o trabalho de limpar tudo e deixar a casa em ordem novamente, ou chamar a tão “mão-na-roda” faxineira para arcar com o serviço.
 
No verão gaúcho, qualquer beira de praia, de Magistério a Torres, se transforma em um verdadeiro salão de festas a céu aberto. Pessoas chegam em comboio, trazendo líquidos e sólidos, na intenção de permanecer o maior tempo possível em companhia de uma das criações mais maravilhosas que Deus fez: o mar. Teoricamente, elas não se consideram donas do local, e talvez aí esteja a grande razão pelo qual estas pessoas vão deixar na areia, todo o lixo produzido após um dia inteiro de diversão.
 
Embora seja totalmente errado, eu entendo essas pessoas. Elas fazem isso porque não estão nas suas moradas, decerto pensam que alguém vai passar pela praia ao final do dia e recolher toda a sujeira deixada por milhares de pessoas. Enganadas estão, por achar que alguém vai recolher o seu lixo, e enganadas estão, também por acreditar que o meio ambiente não é extensão de sua própria morada.
 
Pior ainda, é perceber a hipocrisia de certas empresas e entidades, que carregam a alcunha da ecologia, pregam esta consciência, mas deixam de herança – geralmente em eventos que visam lucro – um tremendo mau exemplo. Tenho observado esse descaso em Capão e Atlântida, praias que frequento diariamente e que são as principais acolhedoras destes eventos no litoral do Rio Grande do Sul.
 
Nessa semana, acabei registrando em fotos, a herança deixada por dois eventos que agitaram a orla de Capão/Atlântida neste final de semana. Em Atlântida, um evento que carregava “ECO” no nome, e em Capão, um evento da comunidade do surf. Nem é necessário perder muito tempo escrevendo aqui, o que esses dois eventos e seus seguidores pregam sobre ecologia, limpeza de praia, etc. A cena é estarrecedora, incompreensível, irritante e triste. Onde está o cuidado, o zelo, o exemplo?  
 
No mesmo momento em que registrava as imagens da areia (lixeira a céu aberto), um amigo sai da água com o bolso da bermuda cheio de lixo. Os objetos foram recolhidos no outside, onde a galera surfa e os maiores peixes e animais marinhos se alimentam.
 
Nas fotos, você pode perceber uma grande quantidade de presilhas plásticas, usadas na fixação das estruturas e banners de empresas que, direta ou indiretamente patrocinam esse tipo de coisa, tampinhas de garrafas, parafusos, plásticos, e o próprio material de divulgação, que alerta na primeira linha: “não jogue lixo no mar e no chão…”.

Não jogue no chão?

+ Lixo

Lixo

Postado por Ki Fornari

Noronha começa a desenhar novo ranking mundial

08 de fevereiro de 2010 0

CJ Hobgood pulou na frente do One Ranking/Daniel Smorigo / ASP South America

Depois da vitória do norte-americano CJ Hobgood, na primeira etapa Prime do WQS, que aconteceu na Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha, resolvi conferir novamente o artigo publicado pela ASP South America, sobre a unificação dos rankings da ASP a partir deste ano. Como tudo o que é novidade na vida, é preciso tempo para que todos se acostumem com o novo. Com o resultado, Hobgood assumiu a ponta do “ASP One Ranking”, garantindo 6.500 pontos, em apenas uma etapa.

 

O novo ranking mundial passa a determinar os Top 32 do World Tour somente em 2011, se a entidade aprovar a experiência deste ano. A redução de 45 para 32 atletas acontece ainda em 2010, após a etapa de Teahupoo do W.Tour. Os 13 últimos do ranking caem para o WQS, valorizando ainda mais a metade final da divisão de acesso, quando o circuito contará com maior presença dos “rebaixados” e também dos atletas que estarão em zona desconfortável na tabela do WT.

 

No final do ano, os 10 últimos do WT serão rebaixados, para a ascensão dos 10 primeiros do “One Ranking”, formando o novo Top-32 do circuito mundial 2011. Se até o final de 2010, as contas da ASP estiverem corretas quanto às pontuações aplicadas, e até quanto ao sucesso do novo formato, todos os atletas do circuito mundial (WT e WQS) passam a trocar seus 8 melhores resultados dentro do One Ranking, inclusive com a possibilidade de perder pontos, no caso de mau resultado em uma mesma etapa do circuito mundial, em anos subsequentes.

 

A pontuação do WT subiu para 10.000 pontos, enquanto o campeão de etapa Prime Location do WQS leva 6.500 pontos. Serão 10 etapas do WT e 7 Primes no WQS, mas o campeão mundial de surf será conhecido apenas pelos resultados das etapas da elite mundial.

 

Os surfistas que ingressarem na lista dos 32 melhores do “One Ranking“, não entram imediatamente na etapa seguinte do WT, mas em períodos estabelecidos pela entidade, que não definiu ainda se as mudanças acontecem a cada três eventos ou três meses.

 

Apesar de complicado, o novo sistema deve garantir mais emoção ao circuito, além de valorizar aqueles surfistas que estão em melhor momento competitivo. Além disso, os surfistas da elite devem ter maior participação nas etapas do WQS, principalmente naquelas de maior pontuação.

Postado por Ki Fornari

A vida é feita de escolhas...

01 de fevereiro de 2010 1

Pódio da categoria open, em Atlântida/Zé Roberto / FGSurf

Após um ano muito cansativo, de muito trabalho, treinamentos e competições, acabei repensando meus projetos e objetivos para 2010. O desgastante Circuito Gaúcho de surf, me esgotou antes mesmo do término da temporada passada, e por este motivo acabei tirando da lista de prioridades uma das minhas maiores paixões na vida: competir.

 

Por ironia do destino, a Federação Gaúcha de Surf promoveu mudanças no calendário competitivo para 2010. A redução das 10 etapas realizadas no ano passado, para apenas 3 neste ano, e o fato de que duas delas serão realizadas “em casa” (Atlântida e Capão), acabaram me colocando novamente no circuito. Ainda que, em meio a muito trabalho e um certo relaxamento nos treinamentos, resolvi incluir novamente este ano o desafio de tentar chegar entre os melhores surfistas amadores do estado.

 

A batalha começou no ultimo final de semana, com a praia de Atlântida lotada, muito sol, calor e boas ondas. O pico que considero minha casa, onde treino todos os dias, não decepcionou. As ondas quebravam consistentes no outside, em alguns momentos até perfeitas. Enquanto essa condição vigorou, consegui entrar em sintonia com as ondas, emplacando boas notas e avançando até a final da etapa.

 

Mas foi justamente na final, domingo a tarde, que a condição começou a deteriorar. As ondas no outside já quebravam apenas em séries demoradas, cheias e fracas. Naquele clima pré-decisão, onde os finalistas se encontram para retirada das lycras de competição, acabei entrando em consenso com os demais atletas, que a melhor condição estaria no inside e não mais “lá fora”. Vesti a lycra amarela e parti em direção ao mar. Na minha cabeça, a velha indecisão na escolha do lugar certo para tentar achar as melhores ondas. Concentrei-me no mar, e percebi que ainda quebravam ondas no outside, eram de fato mais demoradas, mas em 20 minutos poderia encontrar duas ondas, que permitissem a aplicação das manobras tão treinadas nos ultimos dias, e que vinham rendendo boas notas durante a competição.

 

Em um impulso praticamente visual, e acreditando mais do que nunca na minha convicção, remei para o outside. Acabei induzindo dois dos três atletas da bateria, que fizeram a mesma escolha. Nos segundos anteriores à corneta que determina o início da bateria, uma grande série quebrou lá fora, praticamente confirmando minha convicção. Porém, os 20 minutos da bateria final do gaúcho foram angustiantes. Enquanto um dos finalistas pegava uma onda atrás da outra, garantindo a vitória no inside, eu e outros dois revezávamos drops em ondas fracas, sem pressão no “out”. A diferença entre as notas de cada atleta era bem pequena, e apenas uma onda mais forte, como aquelas que entraram antes do início da bateria, poderia mudar o resultado final.

 

Insisti até o ultimo segundo, mas infelizmente não entrou nem ao menos uma onda, igual ou melhor, de todas as outras boas ondas que havia pego até momentos antes daquela final. Acabei em quarto lugar, e o surfista que escolheu surfar as pequenas ondas do inside, acabou levando a melhor. Escolheu certo, e levou o prêmio tão cobiçado por todos os 32 atletas que iniciaram as disputas: uma passagem aérea para o Peru.

Postado por Ki Fornari