Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Owen Wright fatura o Quiksilver Pro New York

13 de setembro de 2011 0
O jovem australiano Owen Wright, 21 anos, foi o vencedor do prêmio recorde de 300 mil dólares do Quiksilver Pro New York. A decisão do título foi uma reedição da etapa passada, nos tubos gigantes de Teahupoo, no Taiti. Mas, desta vez o decacampeão mundial Kelly Slater, 39, terminou em segundo lugar diante da multidão que lotou Long Island na sexta-feira de boas ondas de 5-6 pés no mar de aéreos em Long Beach, Nova York, Estados Unidos.

“Eu sempre quis fazer uma final com o Kelly (Slater). Na semana passada em Teahupoo foi ótimo, mas aqui foi melhor ainda com a vitória, a primeira da minha carreira. Obrigado Long Beach”, agradeceu Owen Wright. “E obrigado também a Quiksilver por este prêmio de 300 mil dólares. Quero destacar também a participação do meu treinador, Dean Davies, e dedicar esta vitória para minha família, meus amigos e todos aqueles que torcem por mim em qualquer parte do mundo”.

O catarinense Alejo Muniz encontrou o campeão nas semifinais e ficou em terceiro lugar com 50 mil dólares. Já o potiguar Jadson André e o cearense Heitor Alves levaram 30 mil dólares pelo quinto lugar, pois foram barrados nas quartas de final. Jadson perdeu por pouco para o australiano Taj Burrow o primeiro confronto do dia e Alejo ganhou o duelo verde-amarelo com Heitor Alves, mas o catarinense não teve chances contra Owen Wright.

“Este é o melhor resultado da minha carreira”, ressaltou Alejo Muniz. “Foi a primeira vez que eu surfei aqui em Nova York e me surpreendi porque deu boas ondas a semana inteira. As pessoas nos receberam muito bem, a praia ficou lotada todos os dias e agora certamente sigo mais confiante ainda para as próximas etapas, pois finalmente consegui passar das quartas de final pela primeira vez”.

O australiano também dominou a bateria decisiva com seus aéreos de frontside nas esquerdas de Long Beach. Começou bem com uma nota 7 e foi aumentando a vantagem a cada onda surfada. Nas seguintes, ganhou notas 9,23, 8,60 e 8,67, que fechou o placar da sua primeira vitória no ASP World Tour em 17,90 x 14,53 pontos.

“Eu só quero dizer obrigado a todos”, disse Slater. “O swell bombou altas ondas durante esta semana e estou feliz pela primeira vitória do Owen (Wright), parabéns para ele. Feliz também de estar competindo aqui na Costa Leste dos Estados Unidos e obrigado a todos da Quiksilver por esta semana incrível aqui em Long Beach, praia lotada todos os dias, foi realmente sensacional”.

ÚNICA NOTA 10 – Esta foi a 68.a final de Slater no ASP Tour e ele também detém um recorde de 47 vitórias na carreira mais brilhante da história do surfe mundial. Em Long Beach, ele tinha recebido a única nota 10 do campeonato num aéreo gigantesco na semifinal contra Taj Burrow. O australiano ficou a bateria inteira na frente, mas na última onda o melhor do mundo arriscou o aéreo sensacional que recebeu nota máxima dos cinco juízes. O confronto mais eletrizante da sexta-feira terminou em 19,07 x 18,33 pontos, os maiores placares do último dia.

“Na real, o vento não estava favorável para os aéreos, mas não para ele (Kelly Slater)”, lamentou Taj Burrow. “Eu sabia que a onda que deixei passar pra ele só daria para fazer uma manobra. Deixei porque não achava que ele conseguiria nem uma nota 8, só que o Kelly fez o melhor aéreo da sua vida e me venceu mais uma vez. Não sei nem o que dizer, foi bizarro”.

O Brasil sai de Nova York com uma das melhores campanhas da temporada 2011. Dos cinco representantes, quatro chegaram na fase dos 12 finalistas, mas aí começaram a se encontrar em disputas eliminatórias. Na repescagem para as quartas de final, Jadson André derrotou o paulista Adriano de Souza, que caiu da quarta para a quinta posição no ranking do ASP World Title Race. E na sexta-feira, Alejo Muniz e Heitor Alves disputaram classificação para as semifinais, com o catarinense conquistando o melhor resultado no seu ano de estreia na divisão de elite do ASP Tour.

BRASIL REFORÇADO – A próxima etapa também acontece nos Estados Unidos, de 18 a 24 de setembro em Trestles, na Califórnia. No Hurley Pro, que no ano passado foi vencido por Kelly Slater, competirão os 32 primeiros colocados no ASP World Ranking computando o resultado do Quiksilver Pro New York. Da lista dos que iniciaram a temporada no grupo de elite, o australiano Adam Melling, o havaiano Fredrick Patacchia e os americanos C. J. Hobgood, Bobby Martinez e Gabe Kling, sairam do Dream Tour nesta rotação de meio de ano.

Já as novidades para o restante da temporada são o australiano Yadin Nicol e os paulistas Gabriel Medina e Miguel Pupo. Com a entrada de mais dois grandes talentos da nova geração, o número de brasileiros sobe de cinco para sete surfistas entre os 32 melhores do mundo. Eles reforçarão a equipe verde-amarela, que era composta por Adriano de Souza, Alejo Muniz, Jadson André, Heitor Alves e o carioca Raoni Monteiro.

FINAL DO QUIKSILVER PRO NEW YORK:


Campeão: Owen Wright (AUS) com 17.90 pontos – US$ 300.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Kelly Slater (EUA) com 14.53 pontos – US$ 100.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 50.000 e 6.500 pontos:
1.a: Kelly Slater (EUA) 19.07 x 18.33 Taj Burrow (AUS)
2.a: Owen Wright (AUS) 14.84 x 9.63 Alejo Muniz (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar – US$ 30.000 e 5.200 pontos:
1.a: Taj Burrow (AUS) 14.77 x 14.37 Jadson André (BRA)
2.a: Kelly Slater (EUA) 15.50 x 15.00 Josh Kerr (AUS)
3.a: Alejo Muniz (BRA) 12.10 x 10.10 Heitor Alves (BRA)
4.a: Owen Wright (AUS) 12.93 x 12.44 Julian Wilson (AUS)

ASP WORLD TITLE RACE 2011 – 6 etapas:


1.o: Kelly Slater (EUA) – 34.950 pontos
2.o: Owen Wright (AUS) – 31.900
3.o: Joel Parkinson (AUS) – 30.200
4.o: Jordy Smith (AFR) – 27.000
5.o: Adriano de Souza (BRA) – 26.750
6.o: Josh Kerr (AUS) – 25.600
7.o: Taj Burrow (AUS) – 25.250
8.o: Mick Fanning (AUS) – 23.000
9.o: Michel Bourez (TAH) – 20.500
10: Jeremy Flores (FRA) – 19.700
11: Alejo Muniz (BRA) – 19.650
12: Jadson André (BRA) – 17.400
20: Heitor Alves (BRA) – 12.700
21: Raoni Monteiro (BRA) – 12.450

G-32 DO ASP WORLD RANKING – 34 etapas em 2011:


1.o: Kelly Slater (EUA) – 72.500 pontos
2.o: Jordy Smith (AFR) – 52.000
3.o: Owen Wright (AUS) – 47.900
4.o: Mick Fanning (AUS) – 44.949
5.o: Taj Burrow (AUS) – 44.240
6.o: Jeremy Flores (FRA) – 40.820
7.o: Joel Parkinson (AUS) – 40.007
8.o: Adrian Buchan (AUS) – 36.391
9.o: Bede Durbidge (AUS) – 36.013
10: Michel Bourez (TAH) – 35.500
11: Adriano de Souza (BRA-SP) – 35.000
12: Julian Wilson (AUS) – 34.833
13: Damien Hobgood (EUA) – 33.970
14: Josh Kerr (AUS) – 31.799
15: Alejo Muniz (BRA-SC) – 31.749
16: Gabriel Medina (BRA-SP) – 28.870 – “novidade na elite”
17: Kieren Perrow (AUS) – 27.900
18: Raoni Monteiro (BRA-RJ) – 27.845
19: Matt Wilkinson (AUS) – 27.650
20: Jadson André (BRA-RN) – 27.640
21: Heitor Alves (BRA-CE) – 27.295
22: Chris Davidson (AUS) – 26.807
23: Brett Simpson (EUA) – 25.700
24: Dane Reynolds (EUA) – 24.770
25: Patrick Gudauskas (EUA) – 24.270
26: Daniel Ross (AUS) – 22.956
27: Yadin Nicol (AUS) – 22.701 – “novidade na elite”
28: Miguel Pupo (BRA-SP) – 22.283 – “novidade na elite”
29: Dusty Payne (HAV) – 21.975
30: Kai Otton (AUS) – 21.650
31: Taylor Knox (EUA) – 21.550
32: Tiago Pires (PRT) – 20.516
———–saíram da elite na primeira rotação do ano:
35: Adam Melling (AUS) – 18.957 pontos
36: C. J. Hobgood (EUA) – 18.950
42: Fredrick Patacchia (HAV) – 17.453
45: Bobby Martinez (EUA) – 15.353
46: Gabe Kling (EUA) – 15.217

Envie seu Comentário