Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts de setembro 2011

Surf Treino gratuito reúne galera em Capão da Canoa

28 de setembro de 2011 0

O que era pra ser uma simples confraternização entre a rapaziada que anda sobre as ondas, se transformou em um grande encontro de gerações. No último domingo (25/9) no local do antigo e já saudoso Baronda, em Capão da Canoa, aconteceram as finais do primeiro Surf Treino ASCC 2011. Contando com a presença de novos surfistas, e velhos conhecidos do surf de Capão, o evento ainda promoveu a aproximação do surf com o Bodyboard, buscando alavancar os dois esportes no município.


Dentro da água, surfistas e bodyboarders disputaram troféus em 5 categorias, além de kit’s oferecidos pelos apoiadores do evento. Os juízes caponenses, Ivan Pereira e Vagner Silveira, diplomados pela Associação Brasileira de Surf (ABRASP) emprestaram seus conhecimentos em campeonatos de surf, revezando as cadeiras da área de arbitragem com surfistas experientes e sempre atentos aos movimentos realizados dentro d’água. “Temos que agradecer à muitas pessoas que se doaram para a realização do evento, além é claro dos patrocinadores e apoiadores. Todos fizeram pelo surf e Capão da Canoa só tem a ganhar com isso. Além de agitar a orla da cidade, novos atletas surgirão, promovendo o crescimento do esporte no município”,  diz Gustavo Bertotto, surfista profissional, “juiz” e competidor no evento.


A divisão das categorias agradou a todos, dividindo os competidores por idade, e principalmente pelo nível de experiência em campeonatos de surf. Na categoria “Soul Surf”, para surfistas que nunca participaram de competições oficiais, a vitória ficou com Everson Rocha, o Magoo. Na Sub-18, Athos Silva foi o melhor na final, colocando seu primeiro troféu de surf na prateleira. Entre a galera do Bodyboard, briga dura por colocações no pódio e as vitórias de Roberto Bastos na Open e Bernardo Tazoniero na iniciantes.


Entre os surfistas mais experientes, os dois atletas profissionais Vini Fornari e Gustavo Bertotto tiveram trabalho contra amadores de peso, mostrando que o nível caponense segue entre os melhores do estado. Vini levou a melhor, com Deivid Matos, o “Gnomo”, em segundo, Bertotto em terceiro e Lucas Zagonel na quarta colocação. “Este treino com baterias é excelente, pois assim mantenho-me preparado para todas as competições. O objetivo principal, no entanto, é dar ritmo a essa gurizada nova, que precisa se espelhar nos surfistas mais experientes, com um nível de surf mais avançado pra evoluir. Acredito que eu e o Bertotto, como profissionais de Capão, somos esse espelho para eles”, diz o campeão, Vini.


A confraternização que aconteceria apenas no sábado, precisou se estender até domingo, pois as 84 inscrições surpreenderam até os mais otimistas. “Realmente a expectativa foi superada. Esperávamos apenas atletas e pessoas envolvidas com o esporte, mas para surpresa geral, além do excelente número de atletas, os moradores e veranistas de Capão compareceram, formando rodas de chimarrão na beira da praia. Foi um sucesso!”, garantiu o advogado Rodrigo Brum, atleta participante e colaborador da ASCC. A próxima etapa do Surf Treino da ASCC ainda não tem data definida, mas deve acontecer no mês de outubro. A entidade deve começar nesta semana, a busca por apoiadores e garante que a procura por inscrições já começou. O evento é inédito por ter inscrições gratuitas e está atraindo inclusive, surfistas de outros balneários do litoral norte gaúcho.


O Surf Treino ASCC teve o patrocínio da Ponto do Imovel, ADS construções, Programa Nós e Caminho da Vitória. Contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Capão da Canoa, Surf Basic e Quisque da Vó Nega. A cobertura completa você acompanha no Canal 20 da NET, no Programa Nós.



Owen Wright fatura o Quiksilver Pro New York

13 de setembro de 2011 0
O jovem australiano Owen Wright, 21 anos, foi o vencedor do prêmio recorde de 300 mil dólares do Quiksilver Pro New York. A decisão do título foi uma reedição da etapa passada, nos tubos gigantes de Teahupoo, no Taiti. Mas, desta vez o decacampeão mundial Kelly Slater, 39, terminou em segundo lugar diante da multidão que lotou Long Island na sexta-feira de boas ondas de 5-6 pés no mar de aéreos em Long Beach, Nova York, Estados Unidos.

“Eu sempre quis fazer uma final com o Kelly (Slater). Na semana passada em Teahupoo foi ótimo, mas aqui foi melhor ainda com a vitória, a primeira da minha carreira. Obrigado Long Beach”, agradeceu Owen Wright. “E obrigado também a Quiksilver por este prêmio de 300 mil dólares. Quero destacar também a participação do meu treinador, Dean Davies, e dedicar esta vitória para minha família, meus amigos e todos aqueles que torcem por mim em qualquer parte do mundo”.

O catarinense Alejo Muniz encontrou o campeão nas semifinais e ficou em terceiro lugar com 50 mil dólares. Já o potiguar Jadson André e o cearense Heitor Alves levaram 30 mil dólares pelo quinto lugar, pois foram barrados nas quartas de final. Jadson perdeu por pouco para o australiano Taj Burrow o primeiro confronto do dia e Alejo ganhou o duelo verde-amarelo com Heitor Alves, mas o catarinense não teve chances contra Owen Wright.

“Este é o melhor resultado da minha carreira”, ressaltou Alejo Muniz. “Foi a primeira vez que eu surfei aqui em Nova York e me surpreendi porque deu boas ondas a semana inteira. As pessoas nos receberam muito bem, a praia ficou lotada todos os dias e agora certamente sigo mais confiante ainda para as próximas etapas, pois finalmente consegui passar das quartas de final pela primeira vez”.

O australiano também dominou a bateria decisiva com seus aéreos de frontside nas esquerdas de Long Beach. Começou bem com uma nota 7 e foi aumentando a vantagem a cada onda surfada. Nas seguintes, ganhou notas 9,23, 8,60 e 8,67, que fechou o placar da sua primeira vitória no ASP World Tour em 17,90 x 14,53 pontos.

“Eu só quero dizer obrigado a todos”, disse Slater. “O swell bombou altas ondas durante esta semana e estou feliz pela primeira vitória do Owen (Wright), parabéns para ele. Feliz também de estar competindo aqui na Costa Leste dos Estados Unidos e obrigado a todos da Quiksilver por esta semana incrível aqui em Long Beach, praia lotada todos os dias, foi realmente sensacional”.

ÚNICA NOTA 10 – Esta foi a 68.a final de Slater no ASP Tour e ele também detém um recorde de 47 vitórias na carreira mais brilhante da história do surfe mundial. Em Long Beach, ele tinha recebido a única nota 10 do campeonato num aéreo gigantesco na semifinal contra Taj Burrow. O australiano ficou a bateria inteira na frente, mas na última onda o melhor do mundo arriscou o aéreo sensacional que recebeu nota máxima dos cinco juízes. O confronto mais eletrizante da sexta-feira terminou em 19,07 x 18,33 pontos, os maiores placares do último dia.

“Na real, o vento não estava favorável para os aéreos, mas não para ele (Kelly Slater)”, lamentou Taj Burrow. “Eu sabia que a onda que deixei passar pra ele só daria para fazer uma manobra. Deixei porque não achava que ele conseguiria nem uma nota 8, só que o Kelly fez o melhor aéreo da sua vida e me venceu mais uma vez. Não sei nem o que dizer, foi bizarro”.

O Brasil sai de Nova York com uma das melhores campanhas da temporada 2011. Dos cinco representantes, quatro chegaram na fase dos 12 finalistas, mas aí começaram a se encontrar em disputas eliminatórias. Na repescagem para as quartas de final, Jadson André derrotou o paulista Adriano de Souza, que caiu da quarta para a quinta posição no ranking do ASP World Title Race. E na sexta-feira, Alejo Muniz e Heitor Alves disputaram classificação para as semifinais, com o catarinense conquistando o melhor resultado no seu ano de estreia na divisão de elite do ASP Tour.

BRASIL REFORÇADO – A próxima etapa também acontece nos Estados Unidos, de 18 a 24 de setembro em Trestles, na Califórnia. No Hurley Pro, que no ano passado foi vencido por Kelly Slater, competirão os 32 primeiros colocados no ASP World Ranking computando o resultado do Quiksilver Pro New York. Da lista dos que iniciaram a temporada no grupo de elite, o australiano Adam Melling, o havaiano Fredrick Patacchia e os americanos C. J. Hobgood, Bobby Martinez e Gabe Kling, sairam do Dream Tour nesta rotação de meio de ano.

Já as novidades para o restante da temporada são o australiano Yadin Nicol e os paulistas Gabriel Medina e Miguel Pupo. Com a entrada de mais dois grandes talentos da nova geração, o número de brasileiros sobe de cinco para sete surfistas entre os 32 melhores do mundo. Eles reforçarão a equipe verde-amarela, que era composta por Adriano de Souza, Alejo Muniz, Jadson André, Heitor Alves e o carioca Raoni Monteiro.

FINAL DO QUIKSILVER PRO NEW YORK:


Campeão: Owen Wright (AUS) com 17.90 pontos – US$ 300.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Kelly Slater (EUA) com 14.53 pontos – US$ 100.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 50.000 e 6.500 pontos:
1.a: Kelly Slater (EUA) 19.07 x 18.33 Taj Burrow (AUS)
2.a: Owen Wright (AUS) 14.84 x 9.63 Alejo Muniz (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar – US$ 30.000 e 5.200 pontos:
1.a: Taj Burrow (AUS) 14.77 x 14.37 Jadson André (BRA)
2.a: Kelly Slater (EUA) 15.50 x 15.00 Josh Kerr (AUS)
3.a: Alejo Muniz (BRA) 12.10 x 10.10 Heitor Alves (BRA)
4.a: Owen Wright (AUS) 12.93 x 12.44 Julian Wilson (AUS)

ASP WORLD TITLE RACE 2011 – 6 etapas:


1.o: Kelly Slater (EUA) – 34.950 pontos
2.o: Owen Wright (AUS) – 31.900
3.o: Joel Parkinson (AUS) – 30.200
4.o: Jordy Smith (AFR) – 27.000
5.o: Adriano de Souza (BRA) – 26.750
6.o: Josh Kerr (AUS) – 25.600
7.o: Taj Burrow (AUS) – 25.250
8.o: Mick Fanning (AUS) – 23.000
9.o: Michel Bourez (TAH) – 20.500
10: Jeremy Flores (FRA) – 19.700
11: Alejo Muniz (BRA) – 19.650
12: Jadson André (BRA) – 17.400
20: Heitor Alves (BRA) – 12.700
21: Raoni Monteiro (BRA) – 12.450

G-32 DO ASP WORLD RANKING – 34 etapas em 2011:


1.o: Kelly Slater (EUA) – 72.500 pontos
2.o: Jordy Smith (AFR) – 52.000
3.o: Owen Wright (AUS) – 47.900
4.o: Mick Fanning (AUS) – 44.949
5.o: Taj Burrow (AUS) – 44.240
6.o: Jeremy Flores (FRA) – 40.820
7.o: Joel Parkinson (AUS) – 40.007
8.o: Adrian Buchan (AUS) – 36.391
9.o: Bede Durbidge (AUS) – 36.013
10: Michel Bourez (TAH) – 35.500
11: Adriano de Souza (BRA-SP) – 35.000
12: Julian Wilson (AUS) – 34.833
13: Damien Hobgood (EUA) – 33.970
14: Josh Kerr (AUS) – 31.799
15: Alejo Muniz (BRA-SC) – 31.749
16: Gabriel Medina (BRA-SP) – 28.870 – “novidade na elite”
17: Kieren Perrow (AUS) – 27.900
18: Raoni Monteiro (BRA-RJ) – 27.845
19: Matt Wilkinson (AUS) – 27.650
20: Jadson André (BRA-RN) – 27.640
21: Heitor Alves (BRA-CE) – 27.295
22: Chris Davidson (AUS) – 26.807
23: Brett Simpson (EUA) – 25.700
24: Dane Reynolds (EUA) – 24.770
25: Patrick Gudauskas (EUA) – 24.270
26: Daniel Ross (AUS) – 22.956
27: Yadin Nicol (AUS) – 22.701 – “novidade na elite”
28: Miguel Pupo (BRA-SP) – 22.283 – “novidade na elite”
29: Dusty Payne (HAV) – 21.975
30: Kai Otton (AUS) – 21.650
31: Taylor Knox (EUA) – 21.550
32: Tiago Pires (PRT) – 20.516
———–saíram da elite na primeira rotação do ano:
35: Adam Melling (AUS) – 18.957 pontos
36: C. J. Hobgood (EUA) – 18.950
42: Fredrick Patacchia (HAV) – 17.453
45: Bobby Martinez (EUA) – 15.353
46: Gabe Kling (EUA) – 15.217

Bobby Martinez banido da ASP

08 de setembro de 2011 0

Depois de não aparecer nas duas últimas etapas e tomar multas da ASP por falar mais do que queriam ouvir, o norte americano Bobby Martinez foi punido mais uma vez e dá adeus de vez ao World Tour em 2011.

Após sua vitória na bateria da segunda fase contra o australiano Bede Durbidge, o americano mais uma vez desagradou. Em sua entrevista ao vivo para a transmissão oficial do evento pela internet, repetiu diversas vezes o primeiro nome de seu novo patrocinador, Fuck the World, criticou o novo sistema de rankings da ASP e os caminhos que o surfe competitivo tem tomado. O resultado disso foi que o comitê disciplinar da ASP se reuniu e decidiu puní-lo com a suspensão, deixando-o de fora dessa etapa e abrindo caminho para Kelly Slater, que seria seu adversário na terceira fase.

Ainda antes da desclassificação, mas depois da entrevista em que falou “quase” tudo o que queria, Bobby falou com exclusividade para a ESPN Brasil e mostrou que tem outros planos na cabeça. Ainda não há nada de oficial, mas de uma coisa sabemos: O chicano tem treinado boxe como nunca, seu segundo esporte desde muito tempo!

Além de suspender o atleta da etapa nova-iorquina, a ASP estuda a possibilidade de expulsar Bobby do restante da temporada. O comitê disciplinar da entidade vai estudar o caso e a punição será mantida até o resultado ser divulgado.

A punição a Bobby é o assunto do dia entre os principais surfistas profissionais. No Twitter, o havaiano Sunny Garcia apoiou o atleta. “Vocês (ASP) dizem que os surfistas precisam dar entrevistas depois das baterias e aí os desclassificam porque disseram o que tinham em mente?”.

Sunny pediu a opinião de Kelly Slater: “O que você achou da desqualificação de Bobby?”. “Não sei. Todos nós temos opiniões, mas você na verdade é livre pra dizer qualquer coisa que você quer? Hora e lugar. Estou desapontado”, respondeu o dez vezes campeão mundial.

Veja o que Bobby falou na entrevista:

“Primeiramente eu queria dizer ( e a ASP vai me multar por isso) que eu não quero mais fazer para desse mer#@#% de tour de tennis imbecil. Todos esses surfistas profissionais querem ser jogadores de ténis. Eles querem fazer um corte no meio do ano. Como pode uns mer%@#$ que nunca surfaram contra surfistas do nosso calibre agora em um único ranking. Eles nunca estiveram aqui. Eles nunca fizeram mer@#$@ nenhuma para surrar contra nós, mas agora nós estamos rankeados com eles. Meu deus, isso é uma mer#@$! É por isso que eu não vou mais para esses campeonatos estúpidos. Este é o meu último porque a FTW, meu patrocinador, está aqui e eu só falo como isso é. Este é meu último e eu não gosto de tênis. Eu não gosto do touro… Quem liga para essa mer$@$# ? Entende?”

Saraiva é campeão brasileiro de SUP

07 de setembro de 2011 0

Realizado nesta terça-feira, o último dia de disputas do Mormaii Wave Contest 2011 em Ibiraquera (SC) foi de boas ondas. A competição começou cedo, quando entrou na água a terceira fase da categoria SUP.

Depois de avançar em primeiro lugar em todas as baterias do dia, o gaúcho Luis Saraiva somou 14.50 pontos e confirmou o título de campeão brasileiro de Stand up Paddle.

“Estou sem palavras, é muita adrenalina. Toda a galera da final está de parabéns, mandaram muito bem nas ondas. Essa vitória é resultado de muitos anos de trabalho”, diz Saraiva.

“Estou com um quiver de prancha novo. Elas responderam muito bem na água. Também gostaria de agradecer todos os meus patrocinadores e parceiros, que sempre me apoiam”, declara o novo campeão brasileiro de SUP.

Encostado na segunda colocação ficou Leco Salazar. Leco, campeão da etapa mundial que rolou no IWC de 2010, saiu da competição com a maior somatória, 15.15 pontos, que recebeu na terceira bateria das quartas-de-final. Depois de ser computada uma interferência do Peruano Jose Gomez, o carioca Caio Vaz garantiu a terceira colocação.

Na disputa final da categoria Master, vitória de Renato Wanderley, que garantiu o resultado ao totalizar uma somatória de 12.40 pontos.

A organização do evento convida todos os participantes para o “Remadão da Independência”, que rola nesta quarta-feira, 10:30 horas em Ibiraquera. A confraternização comemora os 18º ano da disputa e também o Dia da Pátria. A premiação para todas as categorias do IWC 2011 será às 15 horas.

Por Caroline Lucena

Matheus Navarro reina em Itajaí

07 de setembro de 2011 0

O catarinense Matheus Navarro levou o título da quarta etapa do Oakley Santa Catarina Surf Pro 2011, válida pelo Circuito Catarinense Profissional. A competição que aconteceu na praia Brava, Itajaí, terminou ontem (6/09).

Navarro derrotou o cearense Antonio Eudes e colocou a mão nos R$ 8mil de premição, além de 2.500 pontos no ranking cearense. Completaram o pódio o uruguaio Marco Giorgi (3º) e o paulista Robson Santos (4º).

“Esse é o primeiro evento profissional que venci. Não tem nada melhor que isso. Graças a Deus venci todas as baterias na praia onde eu aprendi a surfar. A final estava bem difícil, mas nos últimos minutos achei as ondas boas e consegui esta vitória” comentou Matheus.

A quarta etapa do Oakley Santa Catarina Surf Pro distribuiu R$ 30 mil de premiação total, mais 2.500 pontos para o ranking da Fecasurf (Federação Catarinense de Surf) e 1000 pontos para o Brasil Tour, divisão de acesso à elite do surf nacional em 2012.

O Circuito Catarinense de Surf Profissional está na reta final. A quinta e última etapa acontece entre os dias 28 e 30 de outubro na praia da Vila, Imbituba (SC).


Resultado da quarta etapa do Oakley Santa Catarina Surf Pro 2011

1 Matheus Navarro (SC)

2 Antonio Eudes (CE)

3 Marco Giorgi (Uru)

4 Robson Santos (SP)

5 André Gonçalves (SC)

5 Marthen Pagliarini (SC)


Ranking do Circuito Catarinense Profissional 2011 depois de quatro etapas

1 Tiago Bianchini (SC) – 5.813 pontos           
2 Marco Polo (SC)  – 5.025            
3 Alex Lima (SC) – 4.963            
4 Marthen Pagliarini (SC)   – 4.838            
5 Vicente Romero (SC) – 4.638           
6 Gustavo Santos (SC) – 4.275
7 Jean da Silva (SC) – 4.213
8 Tânio Barreto (AL) – 4.188
9 Greg Cordeiro (SC) – 4.163
10 Fábio Carvalho (SC) – 4.063

Quiksilver Pro New York 2011

06 de setembro de 2011 0