Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Enredo da Grande Rio: lançamento será em Florianópolis

28 de junho de 2010 11

Conversei agora com o vereador Márcio de Souza. Ele disse ter sido informado sobre a confirmação do enredo por um telefonema de Helinho de Oliveira, presidente administrativo da Acadêmicos do Grande Rio. Para quem quiser ir para o Rio de Janeiro é bom prestar atenção: os desfiles na Marquês de Sapucaí ocorrerão nos dias 6 e 7 de março. A Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) fará na quarta-feira o sorteio da ordem dos desfiles do Grupo Especial. Em Florianópolis, as apresentações na Nego Quirido estão marcados para sábado, 5 de março. Confira trechos da entrevista com o vereador:

Lançamento

- O lançamento do enredo da Grande Rio será em Florianópolis, entre o final de julho e o começo de agosto. 

Patrocínio

- Neste momento não estou autorizado a divulgar o valor do patrocínio. Na ocasião oportuna isso será feito. Repito: o investimento será captado junto à iniciativa privada por meio da Lei Rouanet, sem a participação de verba pública da prefeitura, do governo do Estado, da União.

Empresas

- Uma relação de 10 empresas de diferentes ramos, e que já destinam recursos à cultura, é o ponto de partida para articular o patrocínio. Acredito que em Florianópolis temos empresas com esta capacidade de investimento. Existe um pólo de alta tecnologia, de grande desenvolvimento científico e que vai além do componente ambiental.

Público

- O que se pretende dos governos nada mais é do que um ofício dando respaldo ao grupo que irá bater nas portas em busca de incentivos. Neste ofício estará escrito que o poder público se mostra favorável ao fato de ter uma escola de samba divulgando as coisas da cidade. Quem diz o contrário parece não entender ou não querer entender o que digo deste o começo.

Tema

- A escola deverá levar para a Marquês de Sapucaí não apenas os aspectos históricos e da formação étnica dos habitantes de Florianópolis. A proposta é de uma abordagem do encantamento deste local, do mosaico cultural e histórico e das referências culturais como Cruz e Sousa, Franklin Cascaes, Mayer Filho, Antonieta de Barros.

Contatos

Antes de fechar com a Grande Rio, escolas como a Beija-Flor e Portela também analisaram a ideia de ter Florianópolis como enredo. Através de conhecidos, com outras duas agremiações (Unidos da Tijuca e Salgueiro) também haveria uma tentativa de aproximação.

Recursos

- A Grande Rio também vai usar de suas próprias referências, principalmente no meio artístico. Com ampla participação de artistas, buscará este segmento para ampliar os recursos que viabilizem o desfile da escola. A Grande Rio  demostrou vontade de construir uma política de captação.

 

Bookmark and Share

Comentários (11)

  • Julio Martins diz: 29 de junho de 2010

    Nada contra, mas as pessoas que vão usar nossas empresas para captarem recursos usando a Lei Rouanet para a Grande Rio deveriam fazer o mesmo para as nossas escolas de samba. Assim nosso carnaval poderia crescer em qualidade e com menos dificuldades.

  • Sandro Roberto diz: 29 de junho de 2010

    A pergunta que não quer calar e que ninguém respondeu: Se a escola vai falar de Florianópolis. Se não haverá investimento de verba pública (se é que foi a proposta inicial mesmo). QUAL A FUNÇÃO DO VEREADOR MÁRCIO DE SOUZA NESTE PROCESSO?
    Por mais que eu tente compreender não consigo associar o nome de um político da cidade envolvido em algo que convenhamos é de cunho particular. Se a escola de samba procurou o poder público é porque tinha, sim, interesse na busca de patrocínio do poder público. Isso não é ilegal! Tá valendo! Não custa tentar! Mas acho que o caminho poderia ser outro. Se é interesse do Município deveria ser levado à Câmara.
    Antes que me venham criticar achando que sou contra uma escola de samba usar da nossa cidade como enredo, quero adiantar que não é o caso. Acho apenas estranho a forma como foi “vendida” a ideia. Com relação ao vereador, partilhamos da mesma ideologia política. Quem é meu amigo sabe disso! Mas essa participação é questionável! Eu levantaria a questão se fosse outro vereador qualquer!

  • Amaro Juvenal Neto diz: 29 de junho de 2010

    Angela, você perguntou ao vereador, quem será que não o autorizou a falar do patrocínio? Aliás, intermediar patrocínio para entidade privada, e o que é pior, de outro Estado, não parece ser o papel de um vereador. Isso não seria quebra de decoro?

  • MARLENE XAVIER – GRANADEIROS DA ILHA diz: 29 de junho de 2010

    ESPERO QUE COM ISSO O NOSSO PREFEITO DÁRIO NÃO ESQUEÇA DE MANTER AS AGREMIAÇÕES DE FPOLIS, OU SEJA, SABEMOS QUE TÁ DIFÍCIL DE REAJUSTAR OS VALORES PARA PREPARAÇÃO DA FOLIA DE 2011. POIS BEM, ENTÃO MANTER AS AGREMIAÇÕES QUE JÁ DESFILAM NA CIDADE COMO BLOCOS, GRANDES SOCIEDADES, ESCOLAS DE SAMBA E AS FESTAS NAS DIVERSAS PRAIAS COMO INGLESES, PANTANO DO SUL, BARRA DA LAGOA E SAMBAQUI É FUNDAMENTAL.

    ANTES DE QUALQUER INVESTIMENTO INTERESTADUAL, DEVEMOS FAZER O DEVER DE CASA. INVESTIR NA FOLIA DENTRO DA CIDADE. A LEI ROUANET JÁ ESTÁ MUITO PEQUENA PARA TANTA ENTIDADE DE FPOLIS, IMAGINA AGREGAR UMA ESCOLA DO RIO DE JANEIRO. VAI “COMER” TUDO E NÃO DEIXAR NADA PARA O CARNAVAL DE FPOLIS.

    ESPERO QUE NÃO SOBRE AGREMIAÇÃO NESTA HISTÓRIA… OS VOTOS NÃO VEM DO RIO DE JANEIRO E SIM DE FPOLIS. PENSE NISSO…

    ABRAÇO QUERIDA ANGELA, DIVULGUE NOSSAS GRANDES SOCIEDADES AMIGA! QUANDO QUISERES ESTOU A DISPOSIÇÃO! MARLENE XAVIER – PRESIDENTE SOCIEDADE CARNAVALESCA GRANADEIROS DA ILHA

  • Heloiza Cabral diz: 29 de junho de 2010

    Por que não se calam?
    Essa província nunca chegará ao primeiro grupo do carnaval do Brasil!!!!
    É muita falta de informação … acho que nossos governantes, que PATROCINAM o carnaval provinciano de Florianópolis, deveriam exigir de todos os ORGANIZADORES e PALPITEIROS do carnaval, um atestado de informação antes deles assumirem qualquer compromisso com o carnaval de Florianópolis.
    É muita gente sem conhecimento … tá doido!!!!!!!!!!!!
    Será que eles não sabem o quanto nosso Estado vai ganhar com essa divulgação no Rio de Janeiro?
    Não votei e nunca votarei no vereador Marcio de Souza, por ideologia política, mas com certeza tenho que tirar meu chapéu por seu esforço e merecido empenho em divulgar Florianópolis no carnaval do Rio de Janeiro.
    Ele sabe o quanto isso vai ser bom para Floripa.
    Ângela Bastos, dás um banho!!!!!!!!!!!! Forte abraço.

  • Sandro Roberto diz: 29 de junho de 2010

    Heloiza Cabral!
    É o papel de um vereador essa “missão nobre”?
    Para que existe secretaria de turismo?
    Há necessidade de um vereador se prestar a esse papel?
    Pergunto: será que Araxá, Manaus, Brasília, entre outras que foram “homenageadas” verdadeiramente tiveram um crescimento econômico e turístico? Será que o Estado ganha mesmo? E Laguna? Anita Garibaldi foi enredo e o samba falava em Ilha da Magia!!
    Procure os números para ver se procede!
    Cada um no seu quadrado!

  • andre silva e castro diz: 29 de junho de 2010

    Concordo com o Sandro Roberto. Heloisa, este atestado que voce cita em seu comentário, deveria começar por vc!! Função de vereador é de cunho público.

  • Amaro Juvenal Neto diz: 29 de junho de 2010

    Senhora Heloisa Cabral, na primeira linha do seu comentário já se percebe que existe um abissal fosso ideológico entre a senhora e o vereador Márcio de Souza. A senhora diz: por que não se calam! Essa expressão de intolerância, saiu da boca imunda de muitos ditadores, senhores de escravos, professores despreparados. Não sairia da boca do vereador, até onde eu sei. Nas linhas abaixo, um festival de bobagens sem qualquer fundamento, dados obtidos de pesquisas, opinião de gente do turismo. Quem ganha com esse investimento: objetivamente, a escola de samba Grande Rio, o agente que captou a verba e será comissionado. Indiretamente, o carnaval do Rio, a cidade do Rio e, por último e nunca na mesma proporção……floripa!

  • Da Ilha diz: 30 de junho de 2010

    Fico-me perguntando porque o Sandro Roberto que tantos Enredos venceu na Consulado sem protelação de seus sócios, torcedores e simpatizantes deseja saber do enredo se vão falar de Floripa, Se deseja tanto saber qual o papel do Vereador Márcio de Souza no processo, acho que o melhor caminho é ir na Câmara falar com o mesmo ao invés de ficar citando o mesmo…Pega o Latão e vai dar uma voltinha. Sandro, enredo é de cunho particular sim, é nesse ponto que vc erra novamente, pois deseja conhecer o que está desenvolvido.

    Da Ilha

  • Mazinho Mestre Sala diz: 30 de junho de 2010

    Porque não existe esse mesmo empenho em outras realizações de eventos, construções, reformas para o carnaval de Florianópolis, já que todo ano é a mesma coisa, sempre deixando a desejar…
    Acho que em primeiro lugar deveriam arrumar a casa (cidade do samba, barracões,quadras das escolas, etc…).

  • Sandro Roberto diz: 1 de julho de 2010

    Da Ilha (ou sei lá de onde vc seja)
    Qdo falei que prefiro esperar a sinopse foi por pura prudência para evitar juízos prévios. Até mesmo porque prefiro sempre ler a proposta antes de criar qualquer comentário “fora da casinha”. Em momento algum eu fiz alguma crítica à escolha do enredo! Um pouquinho de leitura mais atenta e vc perceberá que a crítica é outra. Qto ao vereador, eu citaria se fosse outro também. Acho que um vereador deve ter outras prioridades. Se vc ler um pouquinho a legislação perceberá que o papel feito pelo vereador em questão VERDADEIRAMENTE não é uma função do cargo. Não é pessoal ao Márcio de Souza, mas à representatividade do vereador. Apesar de ser secreto, aí vai: por ser um eleitor de Márcio de Souza é que questiono! ESTE É UM DIREITO MEU, afinal eu dei “procuração” a ele para me representar também! Vá se instruir primeiro, ô figura!

    P.S.: não foram tantos enredos… Foram APENAS 02 (DOIS)

Envie seu Comentário