Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fred Inspiração: "Salve Nelson Cavaquinho"

27 de novembro de 2010 7

O blog recebe mais uma colaboração. Desta vez de um jovem compositor e pesquisador da música popular brasileira. Frederico Bezerra, o Fred Inspiração, aproveita as comemorações do centenário de Nelson Cavaquinho para fazer uma provocação sobre o que o samba nos inspira. Boa reflexão, boa leitura!

E não esqueça: clicando aqui ouça Cartola & Nelson Cavaquinho – Pranto de Poeta

Aproveitando esse espaço de discussão, trago para a roda o grande Nelson Cavaquinho, compositor homenageado deste ano pelos 100 anos que seriam completados em 2010.


Nelson carrega consigo uma sina do samba que diz: “A tristeza é senhora / desde que o samba é samba é assim”. Desde cedo, aprende a lidar com a dor, e isso, sem dúvida, resultou em inúmeras pérolas musicais carregadas de sensibilidade e melancolia.

 Cantor dos bares, das ruas, dos pobres de espírito, dos marginalizados, todos sem exceção receberam um afago do poeta. E esse sentimento não se limita apenas às letras de suas canções.

É sensível o apuro dos acordes de seu violão – sucessor do cavaquinho, das primeiras horas. Dele surge uma trama intrincada de acordes, além da sabedoria em compor melodias que vão além do habitual na linguagem do samba.

O que mais admiro no poeta é a construção bem feita de suas melodias.

Versos bem encadeados, como em “Pranto de Poeta”, tornam uma música aparentemente simples numa obra impecável. E o mesmo acontece em suas obras mais complexas e aclamadas, como “Folhas Secas”, “Juízo Final”.

Eis o impasse: o samba transpira alegria, festa, descontração.

No entanto, grandes sambistas são levados a dar vazão a sua dor por meio da canção.

O que seria de João Nogueira sem o seu “espelho”, de Cartola “se suas rosas falassem”, de Zé Kéti sem “acender as velas”.  Parece ser um desafio ao domínio da linguagem.

E, aqui entre nós, existe inspiração maior que uma boa dose de tristeza?

Não sei, não sei… O que nos importa é brindar a essa luz que abrilhantou a música popular brasileira.  

E nada como um mestre para ocupar esse espaço que tantas reflexões se propõe a realizar.

Salve Nelson Cavaquinho!  

 

Fred Inspiração: compositor, pesquisador, botafoguense (pois ninguém é perfeito)

Bookmark and Share

Comentários (7)

  • Saul Cunha diz: 27 de novembro de 2010

    Clara Nunes foi a melhor interprete das canções de Nelson Cavaquinho…

    Destaque para a música, Juizo Final.

  • Dôga diz: 29 de novembro de 2010

    Angela apenas uma correção. Nelson Cavaquinho completaria 100 anos em 2011, pois nasceu em 29 de outubro de 1911. Eu também fiz um texto em meu blog em homenagem ao Mestre na data do seu aniversário deste ano, no qual completaria 99 anos.
    Para explicar rapidamente as datas, Nelson conta que nasceu em 1911 e seu pai o registrou em 1910 para que ele pudesse entrar para a polícia militar. Em qualquer biografia do Mestre consta a data do nascimento de fato, no ano de 1911.
    Salve a simplicidade melódica e a “depressão” de Nelson Antônio da Silva.
    Beijos

    Dôga, obrigada. Registro feito.

  • Willian Tadeu diz: 29 de novembro de 2010

    “Salve Nelson Cavaquinho, a flor e o espinho, o bem e o mal…”

  • CARLOS diz: 30 de novembro de 2010

    MUITO BOM VER O INTERESSE DOS JOVENS POR GÊNIOS DA NOSSA MÚSICA BRASILEIRA. PARABENS AO FRED INSPIRAÇÃO POR SABER TAO BEM UTILIZAR O ESPAÇO.

  • Artur de Bem diz: 30 de novembro de 2010

    É… o próprio Nelson contou isso.

    E eu não vi nenhuma comemoração a Nelson Cavaquinho esse ano.
    Vi comemoração a Noel Rosa e Adoniran Barbosa.

    E a partir de agora, e já há algum tempo, haverá algumas comemorações de centenários.

    E salve Nelson!

    Oi Artur! Talvez a maior ‘comemoração’ tenha ocorrido sim neste ano: a Estação Primeira de Mangueira ter escolhido o compositor como enredo do seu Carnaval. Afinal, o assunto está sendo falado desde o primeiro semestre de 2010. Foi mais ou menos o que fez Vila Isabel com Noel. Um abraço e obrigada pela leitura.

  • fred inspiração diz: 30 de novembro de 2010

    Obrigado amigos pelo alerta. De fato, as homenagens realizadas pelas escolas de samba sempre atuam como um ciclo que cruza de um ano a outro. Realmente me equivoquei da data do centenário para este ano. Lembro também, arthur, que o próprio Adoniran Barbosa não foi nascido em 1910, e ele mesmo atestou isso, do mesmo modo não deixamos de assistir comemorações este ano. Entretanto, as datas oficiais acabam funcionando mais como um registro referencial, mesmo que muitas vezes elas possam nos trair. Mas muito obrigado pelos comentários, estamos começando esse espaço de discussão justamente para isso: somar opiniões e discutir posições e informações contrárias. Um abraço e até o próximo.

    fred inspiração

  • Dôga diz: 30 de novembro de 2010

    Coisarada!! Parabéns pelo texto Fred!

Envie seu Comentário