Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

"Poder da Criação"

09 de abril de 2011 24

 

Ângela,

Como o meu comentário em forma irônica foi vetado pela moderação, fui buscar uma forma mais singela para acalmar os ânimos de quem acha que para ser compositor tem que fazer samba em quantidade. Ou que tem que ser novo ou velho (que “assunto” chato), colocar todo mudo na roda para saber quem faz e quem não faz.

Mas não é bem assim não.

É o que nos ensina o saudoso João Nogueira ao deixar este belo samba.

Leia e reflita.

Cada um poderá parar, pensar e refletir se na real é ou não é um compositor de verdade.

Não é a quantidade que faz o compositor, mas sim a qualidade.

 

Titulo: Poder da Criação

Autores: João Nogueira e Paulo César Pinheiro

Não, ninguém faz samba só porque prefere
Força nenhuma no mundo interfere
Sobre o poder da criação
Não, não precisa se estar nem feliz nem aflito
Nem se refugiar em lugar mais bonito
Em busca da inspiração

Não, ela é uma luz que chega de repente
Com a rapidez de uma estrela cadente
E acende a mente e o coração
É, faz pensar.
Que existe uma força maior que nos guia
Que está no ar
Vem no meio da noite ou no claro do dia
Chega a nos angustiar
E o poeta se deixa levar por essa magia
E um verso vem vindo e vem vindo uma melodia
E o povo começa a cantar!

 Eu só quero que cada compositor que por aqui deu sua opinião e permitiu o debate ao levantar diferenças, dúvidas, propor fórmulas de encontro, etc., que busque no dom que Deus lhe deu as seguintes palavras: unidade, respeito, valorização, qualidade, criatividade, emoção.

E que faça realmente belas composições nos mais variados estilos ou não, pois ser “‘Artista na essência da palavra não é superar os outros. É ganhar-se a si próprio e dizer: estou preparado para ir a luta e fazer mais uma composição”.

Nota: Ângela, se puderes colocar o samba gravado seria muito legal.

A sugestão encaminhada por “Floriano Peixoto” é a trilha do final de semana aqui no blog.

 

 

Bookmark and Share

Comentários (24)

  • Henrique diz: 11 de abril de 2011

    Angela, grande samba. Esse é o valor do compositor, ele vai mas sua obra genial fica.

  • comunidade do samba diz: 11 de abril de 2011

    Muito bom essa idéia do Floriano Peixoto, lindo samba composto por um verdadeiro Mestre, eu só colocaria duas palavrinhas a mais no seu texto: Verdade e ética.
    Adoro esse trecho que diz: Um verso vem vindo e vem uma melodia, coisa de verdadeiro compositor como foi o mestre João Nogueira, parabéns ”Floriano Peixoto”

  • André diz: 11 de abril de 2011

    Nada melhor do que escutar um bom samba e suas mensagens de sabedoria, coisa linda!

  • João Vitor diz: 11 de abril de 2011

    Nem esse tópico escapa de alfinetadas sobre “verdadeiro compositor”. Eu também acrescentaria palavras: humildade e reconhecimento do valor alheio, que é o que tem faltado nos comentários de todos os lados.

  • caeira diz: 11 de abril de 2011

    João Vitor, é isso ai! Já achei que a idéia ja veio em forma de alfinetada, mais foi feliz, pois assim pelo ao menos cada um manda seu recado sem baixar o nível.

    “Caeira”, é isso mesmo com relação a manter o nível. Mas precisei moderar seu comentário. Vamos manter o clima nogueiriano. Um abraço e obrigada.

  • paulinho carioca diz: 11 de abril de 2011

    Angela gostei da idéia desse post que sei que foi mandado indiretamente pra mim, pois quem mandou claro foi contra uma idéia que lhe mandei, como proposta que acho que pra ele foi coisa de outro mundo, mas isso acontece e poderia acontecer aqui, não pra se provar que ninguém é melhor que ninguém e sim pra ver a criatividade que alguém possa ter. Acho que quem mandou esse post tem o direito de ser contra, mesmo assim eu lhe dou parabéns, só queria saber se posso lhe enviar um samba de outro artista? Arlindo Cruz, que também é um grande mestre, tem coisas importantes em sua letra, ja lhe enviei por e-mail mas posso lhe enviar direto pelo blog se assim preferir, no mais te agradeço pela atenção e pelo seu lado profissional, que faz de você uma grande jornalista e que também abraça o samba como eu,p rocurando mostrar e aprender com os jovens e com os mestres.

    Oi Paulinho! Recebi sim o e-mail e guardei, pois é uma boa sugestão para um post de final de semana como foi publicado este de João Nogueira. Obrigada pelo envio e um abraço.

  • Martins diz: 11 de abril de 2011

    Algum dos nossos compositores possui dados sobre circunstâncias que levaram João Nogueira e seu parceiro compor esta obra prima? Seria interessante explicar isso.

  • ZINHO diz: 12 de abril de 2011

    Passei a minha juventude ouvindo João Nogueira, Roberto Ribeiro….Concordo com o Floriano, a qualidade é o que importa. Parabens pelo post. Abç a todos

  • Floriano Peixoto diz: 12 de abril de 2011

    Alo Martins, o que encontrei para responder a tua pergunta esta no livro: “História das Minhas Canções” – Paulo César Pinheiro

    Paulo César Pinheiro é de fato um gênio. Já havia chegado a essa conclusão há tempos, mas a cada dia me surpreendo com este que é um dos maiores compositores que já ouvi, talvez o maior deles ainda vivo. Muitos já ouviram falar da “Trilogia do Alumbramento”, uma série de canções de Paulo César Pinheiro em parceria com João Nogueira.

    Poucos sabem, porém, é que essa obra de mestres surgiu por causa de uma discussão durante uma gravação dentro de um estúdio da Odeon. Na época a gravadora possuía uma infraestrutura invejável, coisa de primeiro mundo e que foi inaugurado com pompas e circunstâncias pelo príncipe Charles, que veio da Inglaterra especialmente para a ocasião. Um dos diretores, um polonês bastante antipático implicou com um maestro que deixou cair no chão a cinza do cigarro. Quando o diretor já ia ensaiando um sermão – “você faz isso na sua casa?” – o maestro, já sem paciência, respondeu prontamente: “Claro que não… Lá em casa tem um monte de cinzeiros espalhados por todo o canto. Isso aqui não é o palácio da rainha. A gente tá no Brasil e eu estou trabalhando, me dá licença”. E enquanto o diretor se desconcertava, Paulo César Pinheiro assistia a tudo e começou a pensar que todo aquele luxo com que o diretor se preocupava iria acabar um dia, os nomes dos figurões e do príncipe inglês na placa pendurada na parede um dia se apagariam… O que restaria mesmo, para sempre, eram as musicas que ali estavam sendo gravadas, que aquela discussão era uma bobagem… E com essa idéia na cabeça, Paulo César Pinheiro começou a esboçar um de seus mais belos sambas, que recebeu o nome de Súplica: ” O corpo a morte leva, A voz some na brisa, A dor sobe pras trevas, O nome a obra imortaliza, A morte benze o espírito, A brisa traz a música, Que na vida é sempre a luz mais forte, Ilumina a gente além da morte”.
    Mostrou essa primeira parte ao amigo e parceiro João Nogueira que emendou sem pestanejar a melodia da segunda parte, em seguida letrada por Paulo: “Venha a mim, ó música, Vem no ar, Ouve de onde estás a minha súplica, Que eu bem sei talvez não seja a única, Venha a mim, ó música, Vem secar do povo as lágrimas, Que todos já sofrem demais, E ajuda o mundo a viver em paz”.

    Era um pedido, uma prece aos deuses da música para que jamais lhe faltasse inspiração. E os deuses o atenderam! Não satisfeito, começou a rabiscar uma letra em cima de uma nova melodia que lhe veio à cabeça, pensando exatamente em uma sequência para sua Súplica: “Não, ninguém faz samba só porque prefere, Força nenhuma no mundo interfere, Sobre o poder da criação, Não, não precisa se estar nem feliz nem aflito, Nem se refugiar em lugar mais bonito, Em busca da inspiração, Não, ela é uma luz que chega de repente, Com a rapidez de uma estrela cadente, Que acende a mente e o coração”.

    Novamente mostrou a musica ao parceiro que emendou uma melodia para que Paulo continuasse a letra: “É faz pensar, Que existe uma força maior que nos guia, Que está no ar, Bem no meio da noite ou no claro do dia, Chega a nos angustiar, E o poeta se deixa levar por essa magia, E o verso vem vindo e vem vindo uma melodia, E o povo começa a cantar”. Nascia “O Poder da Criação” um dos sambas mais bem sucedidos da dupla.
    Mas ainda faltava algo. A primeira canção era uma prece para que o dom de compor nunca lhe faltasse. A segunda uma tentativa de explicar como a musica, seus versos e melodias surgem, de repente, na alma do compositor. Faltava falar dos portas vozes, os cantores, que levam ao povo a mensagem dos deuses da musica traduzidas pela sensibilidade do compositor. Os cantores, com suas vozes inesquecíveis tinham a divina missão de eternizar os versos dos poetas. Pensando neles, Paulo César tirou da gaveta os versos guardados há tempos.
    “Quando eu canto, É para aliviar meu pranto, E o pranto de quem já tanto sofreu, Quando eu canto, Estou sentindo a luz de um santo, Estou ajoelhando aos pés de Deus, Canto para anunciar o dia, Canto para amenizar a noite, Canto pra denunciar o açoite, Canto também contra a tirania, Canto porque numa melodia, Acendo no coração do povo, A esperança de um mundo novo, E a luta para se viver em paz! Do poder da criação, Sou continuação e quero agradecer, Foi ouvida minha súplica, Mensageiro sou da música, O meu canto é uma missão, Tem força de oração, E eu cumpro o meu dever, Aos que vivem a chorar, Eu vivo pra cantar e canto pra viver, Quando eu canto, a morte me percorre, E eu solto um canto da garganta, Que a cigarra quando canta morre, E a madeira quando morre, canta!”
    Estava pronto o arremate da obra. “Minha Missão”, a canção que exaltava a importância dos cantores foi gravada por Clara Nunes, uma das mais competentes encarregadas da missão divina de levar a musica e sua poesia aos ouvidos do povo. As obras são do disco Parceria, gravado ao vivo com João Nogueira e Paulo César Pinheiro.

    Este texto ainda mostra a como é importante uma boa parceria – so obra prima.

  • Marcos Cesar diz: 12 de abril de 2011

    CONCORDO COM O ZINHO, DE ONDE VEM NÃO IMPORTA.

  • paulinho carioca diz: 13 de abril de 2011

    GENTE, QUE COISA LINDA! UMA PARCERIA DE DUAS FERAS, UM FALA O OUTRO RESPONDE NA HORA, LETRAS E MELODIAS.
    SÃO ESSAS COISAS QUE ME FAZEM FELIZ, DOS POETAS COMPETENTES NAS DUAS COISAS LETRA E MELODIA, E MUITAS OBRAS PRIMAS, É POR ISSO QUE EU DIGO: NÃO EM FORMA DE FARPAS, E SIM PELO QUE ESCREVEU O ILHA, LETRA E MÚSICA SE FAZ NA HORA, DEPENDE DO COMPOSITOR, O QUE É PERFEITO QUE NÃO FAZ NADA SEM ERROS DEIXA PRA FAZER AMANHÃ OU DEPOIS SEI LÁ, AI A É FOGO,S E A MELODIA VAI EMBORA NUNCA MAIS, JÁ ERA! ELA NUNCA VOLTA IGUAL, VOCÊ AI VAI TER QUE PROCURAR OUTRO CAMINHO MELÓDICO, QUE PODE VIR, MELHOR OU PIOR, NINGUÉM SABE, JA A LETRA VOCÊ RABISCA E DEPOIS ESCREVE NOVAMENTE, PODE MUDAR SEM TER PREOCUPAÇÃO, SEI QUE VÃO ME DIZER PRA QUE SERVE O GRAVADOR AI EU VOU TER QUE RIR, ILHA A VER NAVIOS: DESSE UMA AULA, FALANDO DE DOIS VERDADEIROS POETAS, É POR ISSO QUE EU DIGO: PODERIAMOS FAZER SIM UMA RODA NUM DIA DE FESTA, EM FORMA DE BRINCADEIRA, VER AQUELES QUE PODERIAM FAZER SAMBAS NA HORA, NÃO QUERO COM ISSO DIZER QUE PODERIA SURGIR ALGUÉM COM O TALENTO DE UM PAULO CESAR PINHEIRO OU UM JOÃO NOGUEIRA, MAS PODERIA SURGIR MUITA COISA BOA E TALVEZ MUITAS COISAS ERRADAS, ENGRAÇADAS, MAIS DESVIARAM O FOCO FAZER O QUE! NEM TUDO É PERFEITO PODERIA SAIR TUDO ERRADO TALVEZ, DESCULPE OS MEUS ERROS, ESTOU SEM ÓCULOS E PARCEIRO E JÁ È TARDE VOU DORMIR, BOA NOITE A TODOS.

  • autentico diz: 13 de abril de 2011

    joão e maria uma das musicas mais lindas “sivuca e chico buarque” foi feita assim – sivuca fez uma melodia de valsa quando era jovem deixou guardada, decadas depois mostrou pro chico que botou a letra (nem por isso o chico é menos compositor e deixa de ter melodias lindas), como dá pra ver cada um tem um jeito de compor e to falando de dois genios da musica brasileira e mundial “sivuca e chico buarque” então viva a musica e a diversidade cada um trabalhando do seu jeito e fazendo como achar melhor, parabens angela e floriano grande contribuição pra esse blog lembrar essa musica linda, viva joão nogueira gênio eterno!!

  • autentico diz: 13 de abril de 2011

    joão e maria, uma das musicas mais lindas “sivuca e chico buarque” foi feita assim – sivuca fez uma melodia de valsa quando era jovem deixou guardada (deixou pra fazer amanhã como dizem), decadas depois mostrou pro chico que botou a letra (nem por isso o chico é menos compositor e deixa de ter melodias lindas), como dá pra ver cada um tem um jeito de compor e to falando de dois genios da musica brasileira e mundial “sivuca e chico buarque” então viva a musica e a diversidade cada um trabalhando do seu jeito e fazendo como achar melhor, parabens angela e floriano grande contribuição pra esse blog lembrar essa musica linda, viva joão nogueira gênio eterno!!

  • paulinho carioca diz: 13 de abril de 2011

    AUTENTICO, SEM TIRAR O VALOR CLARO DE SUA RESPOSTA QUE É CORRETA, AI SE TRATAVA DE DOIS GRANDES ARTISTA UM POETA E UM MÚSICO E AS CAUSAS SÃO DIFERENTES, EU PODERIA TE DAR MUITOS EXEMPLOS DE MÚSICO E ESCRITORES, POETAS, MARIO LAGO E ATAUFO ALVES (SAUDADES DA AMÉLIA ) ATE O HINO NACIONAL BRASILEIRO, MAS ESSES CASOS SÃO DIFERENTES NÃO SE TRATAVA DE SAMBAS ENREDOS QUE TEM REGRAS E REGULAMENTOS DE ALAS, POR ISSO QUE EU DIGO QUANDO O CONCURSO DE SAMBA E COMO O DE ALGUMAS ESCOLAS QUE ABREM A NÍVEL NACIONAL, AI NÃO IMPORTA SE O PARCEIRO E DAQUI OU DE ONDE FOR, MAS O FATO DE UM COMPOSITOR ESCREVER SÓ LETRA NÃO TIRA SEUS MÉRITOS, O IMPORTANTE É A GENTE ASSUMIR O QUE SOMOS, FIZ VÁRIAS MÚSICAS, ALGUMAS ATÉ GRAVADAS NO RIO COM PARCEIROS DE LA, EM OUTROS ESTILOS.

  • to de olho diz: 13 de abril de 2011

    FLORIANO PEIXOTO É O REI DO ESTUDO DOS POETAS, PODERIA SER UM BOM LETRISTA BUSCA TUDO!

  • paulinho carioca diz: 13 de abril de 2011

    EM 1988, SE NÃO ME ENGANO, EU ESCREVI UM TEMA DE ENREDO PARA O IMPÉRIO DO SAMBA EM PARCERIA COM LUIZINHO BOA PRAÇA, AMAZONIA PULMÃO DO MUNDO. PRODUZI O DISCO QUE ERA DE VINIL NÃO TEVE CARNAVAL, AS ESCOLAS NÃO DESFILARAM, EMBORA EU TENHA A CARTEIRA DE PRODUTOR E TER FEITO ALGUNS ENREDOS NÃO LIGUEI, POIS NÃO SOU ESCRITOR DE ENREDO, SOU PRODUTOR MUSICAL E COMPOSITOR, FAZER O QUE! SEI QUE COMO AUTOR DE ENREDO EU NÃO IA MUITO LONGE PRA QUE QUERER ABRAÇAR O MUNDO E NAQUELE TEMPO NÃO TINHA COMPUTADOR ERA TUDO MAIS DIFÍCIL: FIQUEI NA MINHA DE JOGADOR CANHOTO,S Ó NO MEIO CAMPO COM MINHA PERNINHA ESQUERDA.

  • João Vitor diz: 13 de abril de 2011

    Paulinho, que legal essa história, talvez você pudesse ter contribuído com a tua visão pra termos enredos mais criativos e bonitos no nosso carnaval, até porque um compositor sabe pensar temas que são bons pra fazer sambas bonitos. Martinho da Vila é autor de vários enredos da Vila Isabel, como Kizomba, Navegação e Noel, enredos marcantes e bonitos. Acho que uma pessoa pode fazer mais de uma arte, vai da vontade e da vocação de cada um. Tem gente que tem mais de uma profissão, tem gente que faz música e tem outra profissão, por que não mais de uma arte? Não é abraçar o mundo, é fazer o que gosta. Lembro que foi o senhor que deu a ideia do enredo do Guga, que foi um sucesso, poderiam ter surgido outras ideias como essa, quem sabe não é esse o momento? Fica a sugestão deste seu fã (que discorda de muitas suas posições).

  • paulinho carioca diz: 13 de abril de 2011

    Amigo João Vitor. João, obrigado pelas palavras. dei também a ideia do enredo do Zininho, Comunicação para a Coloninha, pra gavioões no enredo que foi desenvolvido pelo um outro que eu não quiz abraçar tudo, tu ver como eu trabalho, não quiz cantar mais na Protegidos e falei, pega Alan. Você é melhor que eu eu, ja to velho pra segurar barra de cantar todo dia e vc ta pronto, e fiz também em outra escola. isso é o não é humildade? tem gente que pega o osso e não quer mais largar, não sei se teu nome é verdadeiro, gostaria de bater um papo com vc. Vc é cabeça! Ve se gosta da ideia: Sua mejestade, o samba. Um abração.

  • Ilha a ver navios diz: 14 de abril de 2011

    Ser compositor para mim é viajar em doces loucuras, e o tempo para esta viagem não tem dia nem hora, pode ser de manhã, fim de tarde, meio da noite ou madrugada. Os pensamentos fluem em idas e vindas ao encontro das rimas, e surgem os versos marcando a pele fina de uma folha de papel. As palavras impregnam-se em sentimentos, amores e paixões, enganos e desenganos, encontros e desencontros, ai os suspiros da alma ganham o nome de inspiração. A obra rascunhada aos poucos se transforma em poesia e ganha melodia, dançando no céu da boca em harmonia, ganha o mundo chega aos ouvidos revelando o dom da criação. A imaginação dá a senha, e o resto se desenha pelo toque da mais pura emoção, quando o poeta percebe que a obra que nasce voa no tempo e levada pelo vento toca no coração de alguém, ele simplismente fica feliz.

  • Milton carioca diz: 15 de abril de 2011

    SER COMPOSITOR PRA MIM É: REALMENTE COMPOR, BUSCAR A MELODIA DE SUA IMAGINAÇÃO, DO SEU PODER DE CRIAÇÃO.

  • de olho no futuro diz: 15 de abril de 2011

    Tem laranjas querendo abrir firmaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, vão querer se ramificar em todas as cinco escolas de Florianópolis, ai eu pergunto: E o poder da criação como ficaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa?

  • continente querido diz: 15 de abril de 2011

    Quanto a poesia eu concordo, melodia é bem de outra forma, ela nasce como magia, não é como o sol que nasce para todos, menos para aqueles que não podem ve-lo, só sentir seu calor, poesia nasce com melodia para os verdadeiros, que não são muitos que têm esse dom.

  • Bruno Viricimo diz: 15 de abril de 2011

    Sr “De Olho no Futuro”, do jeito que a coisa vai o “poder da criação” ficará no quanto pagam rsrsrsrsrsrsrsrsrsr………..pois este carnaval profissional só esta faltando pagar ritmista e exigir carteirinha da Ordem dos Músicos para esta galera, e componente de alas assinar contrato de fidelidade para receber a fantasia e poder desfilar. (a coisa não é mais cultural, e disputa de campeonato).

  • to de olho diz: 21 de abril de 2011

    BRUNO VERICIMO,CONTRATO DE FIDELIDADE É DEMAIS, MAS CARTEIRA DA ORDEM DOS MÚSICOS PARA: COMPOSITORES E INTÉRPRETES TERIA QUE SER OBRIGATÓRIO, POIS TODO MUNDO AGORA É COMPOSITOR, SEI QUE MUITOS QUE MILITAM NO MEIO TEM, MAS TEM UMA TURMA GRANDE QUE ESTÃO COMO COMPOSITORES, APARECENDO COM SAMBA EM TODA PARTE, AI EU PERGUNTO: COMPOSITOR MUSICAL NÃO PRECISA DE CARTEIRA DO ORDEM DOS MÚSICOS CLARO QUE PRECISA, SE O PREFEITO TIVESSE PAGANDO O DIREITO DE ARENA, COMO ESSES CARAS IRIAM RECEBER SEM DOCUMENTAÇÃO DE FILIADO AI AMIGO EU DISCORDO DE VOCÊ, QUANDO O PRESIDENTE MACHADINHO SE TOCAR E PEDIR PRA ESSA GALERA FAZER UM TESTE NA ORDEM O BICHO VAI PEGAR!!T EM GENTE QUE VAI MUDAR DE RAMO, VAI SER FIGURINISTA, ANIMADOR CULTURAL E OUTROS, TO DE OLHO.PERGUNTE PRO VELHO COMPOSITOR QUE ELE TE DIZ A REAL.

Envie seu Comentário