Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Direito autoral: artistas catarineses aderem à campanha

25 de abril de 2011 31

O blog recebeu da assessoria de imprensa da agência Approach e coloca na roda: divulgado o apoio de artistas catarinenses à campanha ‘Vozes em Defesa do Direito Autoral. E que vozes!’, do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição – Ecad.

Os dois novos reforços do time de artistas e compositores brasileiros que destacam a importância do recolhimento do direito autoral para quem vive da música são Moriel Costa, da banda Dazaranha, e o sertanejo Maicon, da dupla com Marlon.

Você topa conversar com algum artista ou com um representante do Ecad sobre a iniciativa, falar da importância pela mobilização, já que são mais de 25 artistas e compositores junto à causa? A agência está à disposição. Contatos com  Bárbara Bezerra, pelo fone  (21) 3461-4616 ramal, 149

Veja o texto:

“Nessa semana, os compositores Moriel Costa, integrante da banda Dazaranha, e o sertanejo Maicon, da dupla com Marlon, dão a sua contribuição à campanha “Vozes em Defesa dos Direitos Autorais. E que vozes!”, criada pelo Ecad com o apoio das nove associações de música que o compõem. Os artistas gravam depoimentos sobre a importância que o direito autoral tem na vida dos profissionais que vivem de música. Já engajados, a campanha conta com os seguintes reforços do Sul do país: Elton Saldanha, Rafa Machado, Fábio Vargas, Serginho Moah e Elizabeth Teixeira, filha e herdeira de Teixeirinha”.


Bookmark and Share

Comentários (31)

  • Carlos Alberto diz: 25 de abril de 2011

    Esta aí uma boa briga para os artistas da terra, em especial aos compositores. Angela, vamos ver quantos vão se manifestar neste assunto que trata de uma coisa tão importante. Se fosse para se xingar, já tinha gente na fila. Abraço e parabéns pelo teu blog.

  • BIRA PERNILONGO diz: 25 de abril de 2011

    Apesar de ver o Ecad como único meio de recebermos nossos direitos, vejo a situação complicada em Florianópolis, levando em conta que nas emissoras de rádio a captação do “ponto” ainda é feita por amostragem, de pouco vale tentar fazer com que essas mesmas rádios executem a produção musical local. Nas casas noturnas, pouco se toca música daqui, e quando se faz, geralmente não estão registradas. O que era tido como líquido e certo aos compositores, o direito de execução dos sambas de enredo na Passarela, não é recolhido pela Prefeitura desde 2005. Destaco que o processo já está em segunda instância, tendo ocorrido ganho de causa em favor do Ecad no TJSC.
    A adesão é importante, mas deveria vir acompanhada da iniciativa de se fazer tocar as músicas daqui, juntamente com um controle mais detalhado por parte do Ecad do que toca em nossas rádios e casas noturnas.

  • paulinho carioca diz: 25 de abril de 2011

    Concordo com o compositor Bira Pernilongo, um dos poucos filiados que temos na cidade,ve que sempre esteve junto com Vicente Marinheiro, Josué e eu nesta luta de direitos autorais, mas creio que seria de suma importância a filiação de novos compositores e com isso também lutar conjuntamente com esses ja manjados nomes nesta causa. Faço aqui um apelo para os novos compositores, procurem os caminhos para suas filiações, pois esses novos compositores que tem samba na avenida depois do ano de 2004 tem grana a receber, procurar formas de registros de suas obras, eu, Bira, sempre lutamos por esse direito que e lei federal, mais nunca tivemos o apoio em massa da classe, creio que agora seria um bom momento para reativar essa nossa antiga batalha, temos o apoio da nossa querida blogueira e este espaço. o que falta é a união ativa dos compositores, principalmente, os novos que estão começando agora. se não formos a luta ficará cada vez mais difícil.

  • paulinho carioca diz: 25 de abril de 2011

    Reforçando as palavras do Bira, eu coloco mais umas coisas que talvez sirvam de fatores a nosso favor. hoje temos um número muito grande de grupos de samba na cidade, tocam em seus repertórios músicas de autores de fora, acho que seria bom concursos de sambas de meio de ano, pagode, samba de raiz, e que os nossos grupos divulguem mais nossos autores e com isso fortaleceria a nossa causa com mais ingredientes. Carvalinho está no Rio de Janeiro terminando seu novo cd, tem três músicas daqui que são de minha autoria com ele, poderia ter mais, o que acontece: As coisas surgem e não são faladas, o cara vai e grava e não surge ninguém novo com novas composições,s e os compositores juntamente com o cantor através do blog e outros meios, a notícia sairia por si própria, convite ou algo assim o trabalho teria uma visão maior, eu estou preparando um projeto que esta em fase final, vou tentar fazer com o meu trabalho que apareçam novos valores na área de samba de meio de ano,que é,samba de janeiro a janeiro, tenho no meu projeto ja relacionado nomes como: Nelipe/Borog/Alan/Feijão/Gustavo e outros que irão mostrar nesse meu trabalho, seus talentos fora da área de samba enredo. Temos muitos jovens espetaculares que não são conhecidos a não ser por escolas de samba e se Deus me ajudar e tudo correr bem, vai aparecer surpresa boa.

  • paulinho carioca diz: 25 de abril de 2011

    Em respeito aos compositores, intérpretes e a todos que conhecem um pouco dessa matéria e revendo minhas informações mais recentes, cito algumas mudanças no ECAD, foram muitas. O famoso ponto que era a forma de pagamento dos direitos de execução, que é a parte de rádio e tv, foi substituída pelo pólo de escuta que é: a ligação por monitoramento das rádios com o ECAD, que substitui quase totalmente a antiga pontuação de amostragem que atualmente é mais aplicada em shows, mas para que isso aconteça, as bandas, grupos ou artistas solo tem que apresentar o repertório dos shows, se não como será feita a tal amostragem? Como diz o Bira Pernilongo, o ECAD é o principal ponto desse foco (DIREITO AUTORAL) mas a parte que é a mais interessada e o autor e o intérprte, não adianta as rádios tocarem a música do cara o dia todo e ele não fazer parte de uma sociedade, não vai receber nunca pois as obras são pontuadas por uma sigla que se chama GRA, um número que todo os cds devem ter para não dar duplicidade de nome numa obra, esse número é o controle de título e esse mesmo número serve para o controle das sociedades e ECAD. O ECAD é apenas um orgão arrecadador e o que ele arrecada tem que ser passado paras as sociedades destribuidoras, se o artista não tem uma sociedade como vai receber o que tem direito? o dinheiro fica como crédito retido e fica com o ECAD até que uma sociedade lhe cobre e repasse pra quem tenha direito ao crédito, para isso o autor ou o intérprete tem que estar filiado a uma das nove ou dez sociedade existente no país. Quero deixar como observação que Florianópolis é uma das poucas capitais que não tem um escritório de sociedade e torna as filiações mais difíceis, até no ano de 1999 tínhamos um escritório da SICAN que eu era o representante. Eu creio que o primeiro passo importante e fazer uma campanha de filiação de compositores e intérpretes, segundo fazer o registro das obras em uma sociedade, embora as regras de filiações atualmente estejam mais rígidas, mas o meu conhecimento e do Bira junto a SICAN poderá ajudar um pouco. Quanto ao direito de ARENA execução de obra na passarela creio que seja bem mais fácil basta ter a gravação do samba com letra e documentar a uma dessas sociedades, mas o direito autoral na área de execução em rádio tv e shows é mais complexa. Partindo dessa primissa: Estamos longe de alcançar nossos objetivos, e longe de termos o controle, mesmo com polos de escutas e amostragem, pois esses serviços não são feitos como deveriam ser feitos polos 24hs, amostragem em todos os eventos, por esses motivos se reclamam tanto dos direitos autorais e do ECAD.

  • Thiago da ilha diz: 26 de abril de 2011

    Eu Gostaria de ver as opiniões dos jovens compositores, e o blogueiro Foriano Peixoto sobre esse assunto.

  • Renato diz: 26 de abril de 2011

    Fico feliz por essa manifestação, pois acompanho essa batalha, principalmente, a questão dos sambas da passarela, que os compositores só ganham aquele pequeno valor no concurso e depois deu, isso é muito incorreto, mais um vez o Rio nos ensina, lá quem cuida da passarela é a Liesa, pois 10% da arrecadação do dia de desfile é repassado para o 6 sambas que desfilam, ou seja, para ser justo e valorizar nossos compositores não precisamos de muito, só que mais um vez esbarramos em falta de orgaização, quem deveria cuidar dessa valorização é a própria LIESF, nós da LBCAF ainda não temos arrecadação no nosso desfile, mas esta aí mais uma coisa para pensarmos, a valorização de nossos compositores. Pois sem eles onde esta a beleza do nosso carnaval, e posso dizer de camarote, os blocos também tem sambas maravilhosos.
    Paulinho Carioca, não sou muito mais com certeza me coloco a disposição para lutar por essa classe maravilhosa de nossa cidade, que esta pouco valorizada. Espero que meu amigo Zeca Machado acompanhe essa materia e comentários e pense com carinho na questão, pois não vamos resolver toda a questão, mais podemos amenizar e valorizar os compositores do carnaval, podem não ganhar muito mais um gest de atenção ja vale muito.
    E Paulinho tem que ser feito um manifesto para os novos compositores aderirem essa luta, hoje eles querem espaço e não se manifestam, mas quando ja tiverem bastante estrada vão ver o que deixaram para traz e também vão ver onde estará a valorização deles.
    Abraço.

  • paulinho carioca diz: 26 de abril de 2011

    Aproveitando essa deixa do Renato, eu quero deixar aqui, a minha disposição em colaborar com os intérpretes e compositores nessa questão, filiação e cobrança de direitos autorais junto ao ecad, quero aqui também agradecer ao Renato Silva a sua atitude solidária aos compositores, mas quem fez um trabalho como ele fez, recebendo chumbo dos corneteiros e superando tudo com luta e trabalho, e o mais importante resultado o que ele mostrou, eu não poderia esperar outra coisa, o verdadeiro dirigente do samba tem que se mostrar receber crítica mas sobre tudo não se esconder e nem fugir da luta, claro que vamos querer contar sempre contigo Renato, pois o samba precisa de homens igual a você, não adianta nada ter um cargo meter uma gravatinha ficar aparecendo, e nada fazer, o samba precisa de homens de bermuda, terno, mas que lute por causas nobres, vamos compositores, estamos ai, independente de idade basta ser compositor de fato, e os compositores de fato tem que lutar por essa bandeira, paro o samba não morrer e se fortalecer cada vez mais, valeu Renato, tamo junto e misturadso em prol do samba, um samba verdadeiro.

  • to de olho diz: 26 de abril de 2011

    Parece que vem chumbo grosso, a prefeitura que se cuide. Os compositores estão ganhando apoios importantes, Renato Silva ja se pronunciou favorável, quero ver o senhor Zeca Machado, presidentes de escolas e blocos carnavalesco, é isso que o samba precisa, união por sua bandeira, causas justas e justiças feitas, chega de mentiras, rolos e sacanagem. tô dentro e tô de olho.

  • caeira diz: 26 de abril de 2011

    Direito autoral, batalha antiga.
    Quando será que os compositores irão se unir? Só querem brigar, na hora de brigar por seus direitos são sempre os mesmos, vergonha, vergonha, vergonha!!Cade os compositores, cade os guerreiros, parecem gladiadores sem vontade, sem causa, o bom é ser melhor nas brigas internas de afirmações, o resto nota 0 !

  • Floriano Peixoto diz: 26 de abril de 2011

    CURIOSIDADE:

    Chiquinha Gonzaga foi uma das responsáveis no Brasil pelo movimento de defesa dos direitos autorais. Cada vez que suas obras musicais eram executadas nos Teatros, ela considerava ser justo receber uma parcela do que era arrecadado, pois entendia que sua música era tão importante e gerava tanto sucesso quanto o texto apresentado. Foi ela quem fundou a primeira sociedade de autores de obras teatrais no Brasil – a SBAT – Sociedade Brasileira de Autores Teatrais. Mais tarde, foram criadas as associações de direitos autorais musicais.

  • Roberto brasil diz: 26 de abril de 2011

    Esse filme eu ja vi!Direito autorais,direito de arena, ações na justiça, isso eu acompanho desde 1994,quando o Paulinho troxe a Sican para Florianópolis.Paulinho montou uma filial da Sican no edifício dias velho ao lado do estudio do Nico,dois ou trers anos depois ganharam uma ação e todo mundo recebeu uma grana legal,me lembro que no escritório da sican trabalhava o Neco intérprete do Katendê, uma secretaria e o Paulinho carioca,produziram o cd Floripagode que foi uma baita novidade na época,Paulinho junto com o Neco filiou muitos compositores que todo ano recebia seus direitos de passarela,eu acompanhei várias reuniões de filiações.Em 2002 o escritório fechou pele mudança de presidência no Rio de Janeiro, e parte da nova diretoria não concordou com a manutenção da filial por falta de filiações,Paulinho viu o barco afundar por falta de apoio dos compositores e afundou mais ainda com o não pagamento dos direitos a partir de 2005,Paulinho,Bira, Vicente Marinheiro Josué os guerreiros tentaram algumas ações mas não tiveram apoio,então eu noto o seguinte:Quando esse dinheiro sair na justiça vai aparecer um monte de compositores para receberem,mas na hora de correr atrás é sempre os mesmos,vamos la gente como vamos trazer a Sican de volta e voltar a ter o pagamento do direito de arena? Desse jeito! Se unam pelo bem do samba.

  • continente querido diz: 26 de abril de 2011

    NÃO ENTENDI ESSA HISTÓRIA DO FLORIANO PEIXOTO, FICA VASCULHANDO BAÚ, FOI PARAR PERTO DE SÃO PEDRO, TEATRO É DIREITO CONÉXO, COMO ESCRITORES DE LIVROS, SOCIEDADE DE DIREITOS AUTORAIS, PELO AMOR DE DEUS, AS SOCIEDADES NUNCA TIVERAM TAL NOMECLATURA, SOCIEDADES SÃO DISTRIBUIDORAS DE DIREITOS AUTORAIS E CONÉXOS QUE ABRANGE TAMBÉM PRODUTORES ARRANJADORES, E EXECUTANTES, NÃO PRECISAVA IR TÃO LONGE PRA DAR UMA INFORMAÇÃO QUE NÃO DIZ NADA, VOCÊ BEM PODERIA SE FILIAR COMO ESCRITOR ( DIREITOS CONÉXOS ) QUEM SABE EDITAR UM LIVRO NUMA ASSOCIAÇÃO VINCULADA A SOCIEDADES DE COMPOSITORES E INTÉRPRETES, JA IA MELHORAR E ENGROSSAR O CALDO DOS COMPOSITORES QUE ANDA MUITO RALO, FAÇA-ME O FAVOR.

  • Aleixo Garcia diz: 27 de abril de 2011

    Boa sorte a todos na luta que espero que não seja só pelo dinheiro que seja também pela divulgação das músicas daqui como disse o senhor Bira, espaço em rádios, tvs, gravações, pensar no dinheiro é bom e precisa mesmo mas tem que ser acompanhado de outras coisas, as vezes acho que compositor só quer aparecer pra fazer briga ou pra falar de grana.
    Continente querido, vá estudar, na época da Chiquinha Gonzaga a música funcionava de outro jeito, não tinha shows, rádios, tv, nada disso, por isso que era cobrado o que era executado no teatro, lá as músicas tocavam, Chiquinha Gonzaga não era autora de teatro era compositora autora a primeira música de carnaval ô abre alas que eu quero passar.

  • continente querido diz: 27 de abril de 2011

    Estamos falando de direito autoral, ecad, associações, não estamos falando de história da música, você tem que saber da data da fundação do ecad e as primeiras associações UBC, Sadembra, Socimpro, Anacim, esbacem, vou falar pra você mandar os outros estudarem, você tem que saber o seguinte: Nem tudo se tira de livros de história, quando você quizer da uma informação quente sobre esse tema entre no página do ecad ou na sicam, tirar onda ofendendo os outros com esse ar de sabe tudo não é legal e tem mais um agravante: e informação de besteira, você sim tem que aprender muito sobre direitos autorais, também você não é compositor pra saber da matéria, vou te dar um papo cabeça, não comente o que tu não sabes, deixa isso para os compositores, intérpretes e amantes da música, você pelo que eu estou vendo é mais um papagaio de pirata

  • paulinho carioca diz: 27 de abril de 2011

    Eu li o comentário do Aleixo Garcia e quero dizer pra ele o seguinte: Execução de músicas em rádio e tv . e muito complicado uma cidade que politicamente não aposta nos seus talentos, que prioriza os artistas de outros estados, que não trata o samba com respeito e como cultura de massa, jamais terá seus artistas sendo prestigiado pelos veículos de comunicação ( rádios e tvs ). Se os compositores não lutam pelos seus direitos autorais, não se filiam, não se preparam, como irão lutar contra poderes de rádios e televisão máquinas do poder? Aleixo Garcia: Primeiro se organiza, depois se buscam os fatores significativos, falar e ratificar comentários alheios é fácil, só que na prática não é bem assiml, quanto ao dinheiro que tu diz é sim um fato importante,você talvez não saiba quanto gasta um compositor numa disputa de samba, gravação, músicos, torcida, cantores, combustível, como não vamos priorizar o dinheiro que é respaldado por uma lei que é federal? seria como você trabalhasse e no fim do mês não recebesse o seu salário, é por causa desses comentários que os compositores estão cada vez mais desvalorizados, não é por ai que se ajuda uma categoria.

  • Aleixo Garcia diz: 27 de abril de 2011

    Eu não tenho que saber de nada, o blog é público não é só pra compositores, valeu Floriano pela informação, não sabia e foi bom ler! continente querido é compositor?? apilido bonito!

  • paulinho carioca diz: 27 de abril de 2011

    Aleixo Garcia, quanto às brigas que você colocou no seu comentário, que os compositores só querem aparecer pra fazerem brigas, olha, em todo campo profissional as brigas acontecem normalmente, pois todo mundo que se sente sacaneado tem o direito de lutar pela sua moral, sua integridade e outras coisas, mas te digo: Compositores não só aparecem em brigas e por motivos de grana, tem compositor que tira dinheiro do bolso pelo o amor a arte e tem mais: Ele aparece com letras e melodias alegrando muita gente no teatro da avenida que é o carnaval, nas rádios e tvs, nos filmes nas trilhas sonoras, eu lhe daria um monte de exemplo de como o compositor aparece, mas o desrespeito é tão grande que até nas rádios os artistas são executados e os nomes dos autores são omitidos, será que tu sabes disso? Aleixo vamos comentar, vamos participar mas sem dar motivo para brigas e trocas de farpas, os compositores não estão querendo isso como forma de exemplo nessa luta por direitos autorais, nessa briga por uma lei que não está sendo cumprida, por essa batalha por união UBC:UNIÃO BRASILEIRA DOS COMPOSITORES.

  • paulinho carioca diz: 27 de abril de 2011

    O tema é sério é de suma importância não só aqui,isso é motivo de debates a nível nacional,sei que na europa os compositores são tratados com respeito,com assistência médica,pagamento mensal e muito mais, la os compositores são documentados através de suas associações. Exemplo : França os artistas menos renomados tem seus pagamentos em folha que são feitos tipo tarefas,eles tem uma quantidade de shows para fazerem e quando atinge as quantidades ficam com seus pagamentos liberados.Digo isso por ter conhecimento de causa, não para querer aparecer ou algo desse tipo Socimpro,Sican,sociedades que eu sou filiado tem seu departamento internacional com sede em todo o mundo,por esse motivo a filiação atualmente não é tão fácil,mas elas são feitas pois os artistas aparecem e tem que serem filiados,quando um artista ou um grupo grava por uma gravadora que não ´seja independente as gravadoras ja filiam automaticamente seus artistas numa sociedade,já o compositor novo tem a opção da escolha,a Sican tem mais de 100 mil filiados é uma potência , aqui em Florianópolis temos muitos que são da Sican,por isso gente eu to aqui me remoendo tentando trazer a Sican de volta,quero contar com o apoio dos mas antigos e os novos compositores,para fazer um pedido ao Rio de Janeiro através de um corpo de compositores e apoio político também, ai vejo comentários de gente que quer tumultuar e desmerecer a causa. Isso chega serlamentável. O benefício não é para Paulinho Carioca,Bira Pernilongo,Andre Calibrina,Celinho do copa,Edu Aguiar,Jadson Fraga,Edinho love,Mato Grosso,esses já são filiados, o benifício é para os jovens também que estão começando,então vamos tratar o tema com respeito e atenção. Quero deixar claro que não estou ganhando nada com isso a não ser aborecimento,mas eu tenho amor ao samba e respeito os compositores,brigas a parte eu sei o que sou mas não sei quem tu és até a aprovação é válida ate que ela seja aprovada,eu estou como presidente de uma categoria que não se une a não ser por grupinhos,e quero aqui deixar meu cargo para quem queira me substituir,pois estou vendo que a turma do contra não quer nada direito e isso eu não aceito,não sou dono da verdade nem o inventor da mentira sou apenas um compositor filiado e experiente sempre pronto a lutar para beneficiar a categoria, nessa hora não vejo amigos nem inimigos eu vejo o samba.

    Querido Paulinho, concordo com você que o assunto é sério. Quando decidi escrever sobre o tema achei que seria uma grande contribuição. Aliás, será que algum outro artista local se engajou na campanha? Alguém sabe a respeito? Lamento que alguém possa estar tentado desviar o foco. Um abraço.

  • paulinho carioca diz: 27 de abril de 2011

    Esclarecimento. O ECAD cobra 20% por cada obra, as sociedades 8% ficando o restante para os autores,se uma obra não é registrada os 100% ficam retidos no ECAD.Até pouco tempo atrás eu falei com a Claudia filha do grande poeta Zininho, para ela se filiar na Sican que eu daria uma força, ela me respondeu “Paulinho tem um advogado vendo isso prá mim”, obrigado, eu fiquei na minha, não sei em que pé ficou, agora imagine o quanto que essa obra,rancho de amor a ilha ja foi e é executada, deve ter uma grana federal perdida no tempo presente e passado, bastava ela se filiar como cantoura e compositora pois ela é de fato, registrar a obra de seu pai junto com obras que ela tem e tudo seria resolvido, passado e presente,mas tinha um advogado vendo pra ela eu fiquei na minha,espero que ela tenha resolvido com uma filiação,mas pelo que eu sei ficou como estava.

  • paulinho carioca diz: 27 de abril de 2011

    Angela, tenho as comprovações de tempos atrás que artistas como: Bira Pernilongo,Josué,Vicente Marinheiro,Edinho Love,Julio Cesar,Carlão,Adriano do cavaco estarão sempre enganjados na campamha bastar serem convocados que la estarão, o que me surpriende são os novos compositores que surgiram que não são poucos,são muitos ficam no canto caladinhos,talvez eles acham que vai ter ue fazer alguma prova para a tal filiação,brasil é brasil tudo se da um jeito,não se faz provas para se filiar,pois a causa aqui é a união não a comprovação,o que me alegrou foi o apoio do Renato Silva da liga dos blocos,um cara que cada ano que passa me surpriende mais pela sua visão,vou falar com ele para termos uma reunião com o Zeca Machado para ter também o apoio da liga das escolas,e o Nelson da prefeitura me sugeriu uma idéia de colocar um adendo no convênio das escolas e tirar a parte dos direitos de arena e ele é do governo municipal,eu acho que se esse ponto se tornar real ai vai aparecer compositor de monte infelismente essa é a realidade,farinha pouca meu pirão primeiro,mas agradeço o seu apoio que é fundamental e me coloco a disposição a todos os compositores que ueiram abraçar a causa também,quanto ao desvio do foco eu sei da onde vem,acho uma pena mas fazer o que!Um beijão querida.

  • paulinho carioca diz: 27 de abril de 2011

    Chiquinha Gonzaga, sanfoneira, autora e compositora, pianista um grande talento, filha de militar morava em Duque de Caxias, morreu aos 87 anos, naquela época não existia direitos autorais, histórias da música (google).

  • ANDRE GONÇALVES diz: 28 de abril de 2011

    Só para clarear: a Chiquinha Gonzaga sanfoneira, irmã de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, não é a mesma Chiquinha Gonzaga pianista, fundadora da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais.

  • paulinho carioca diz: 28 de abril de 2011

    É isso ai André, Chiquinha Gonzaga diferentes, mas ambas com muito talento, a história conta que ela não era bem vista na sociedade entre os abastados, mas encantava a elite dominante com seu talento, ela era uma guerreira e se fosse viva estaria lutando pelos direitos autorais.

  • paulinho carioca diz: 28 de abril de 2011

    Chiquinha sanfoneira ainda está viva e mora em Recife e tocava sanfona de oito baixos, que alguns chamam de fole, a outra Chiquinha tocava Piano fazia adaptações para o popular e foi a primeira mulher Brasileira a reger uma orquestra, legal isso não quero mudar o foco mas a história da música é rica, mas a história dos direitos autorais no Brasil é pobre, por sua forma de gerenciamento.

  • ANDRE GONÇALVES diz: 28 de abril de 2011

    Chiquinha Gonzaga, a sanfoneira, irmã de Luiz Gonzaga, faleceu em 15/03/2011.

  • paulinho carioca diz: 28 de abril de 2011

    É VERDADE! ACABEI DE RECEBER UM TELEFONEMA DE UM AMIGO DIZENDO QUE MINHA INFORMAÇÃO NÃO BATE QUE ELA FALECEU, MAS FOI HA POUCO TEMPO, É POR ISSO QUE NO GOOGLE AINDA TEM ESSA INFORMAÇÃO, VALEU ANDRÉ, MAS O FOCO É DIREITOS AUTORAIS, UM ABRAÇÃO AMIGO, E QUANTO AOS DIREITOS AUTORAIS O QUE QUE TU ACHAS?

  • ANDRE GONÇALVES diz: 28 de abril de 2011

    Acho que a Liga não tem que verificar procedencia de samba enredo. Foco é foco.

  • paulinho carioca diz: 28 de abril de 2011

    SBTA foi fundada no ano de:1847 e Chiquinha gonzaga foi a primeira sócia , entidade direcionada a peças teatrais,tinha um departamento musical,que foi extinto,e surgiu então a UBC: União Brasileira dos compositores DIRECIONADA A MÚSICAS, A UBC no princípio arrecadava e destribuia os direitos autorais ,Sbta continuou direcionada a peças teatrais que no meu entendimento é direitos conéxos,então comprovadamente direitos autorais no que tange a música começou com a :UBC, que no seu começo tinha a função de arrecadadora que hoje é função do ecad fundação da UBC ano:1942,depois vieram as outras sociedades,sadembra ,Sican,ESBACEM,SOCIMPRO ,ANACIM,AMAR E OUTRAS,TEM SOCIEDADE QUE CUIDA TAMBÉM DOS DIREITOS CONÉXOS, PEÇAS TEATRAIS, LIVROS, E OUTROS SEGUIMENTOS,ESSAS INFORMAÇÕES SÃO TIRADAS DO GOOGLE E PODEM TER ALGUMAS CONTROVÉRSIAS,MAS PELOS MANUAIS DAS SOCIEDADES QUE EU LHI,É ISSO AI. NO ANO DE 1966 SURGIU O ECAD QUE FICOU COM A FUNÇÃO DE ARRECADAR E DESTRIBUIR OS DIREITOS,PARA OS AUTORES,DIREITOS QUE NÃO SE CUMPRI DE FORMA CORRETA,TEM SHOWS QUE NÃO VAI NENHUM REPRESENTANTE DO ECAD PARA REGISTRAR A EXECUÇÃO DE OBRAS NA NOITE,OS POLOS DE ESCUTAS NÃO SÃO EM TODAS AS RÁDIOS,E POR OUTRO LADO AS BANDAS E ARTISTAS DAQUI E DE MUITOS LUGARES VÃO FAZER SUAS APRESENTAÇÕES E NÃO PREENCHE A PLA NÍLIA COM AS MÚSICAS,E NA MAIORIA DAS VEZES NÃO APARECE NINGUÉM DO ECAD PARA FAZER O REGISTRO DO QUE FOI EXECUTADO,MAS TEM UMA COISA QUE É CERTA TODO MUNDO TEM QUE PAGAR OS SHOWS,POIS SE ALGUÉM FOR FAZER UM SHOW O ECAD APARECER E NÃO TIVER A TAXA PAGA O SHOW PODE NÃO CONTINUAR,ESSA É A REALIDADE DO ECAD E DOS NOSSOS DIREITOS AUTORAIS ,AQUI EM FLORIANÓPOLIS É PIOR POIS O DIREITO DE ARENA QUE É LEI FEDERAL NÃO É PAGO,ENQUANTO NO RIO DE JANEIRO A PREMIAÇÃO POR UM SAMBA ENREDO É UME BABA FEDERAL E A LIGA DAS ESCOLAS PAGA OS 10% DA ARRECADAÇÃO DE AVENIDA ,SÃO PAULO DEVE SEGUIR O MESMO CRITÉRIO,ENTÃO EU PERGUNTO: O QUE NOS FALTA? É UNIÃO ENGAJAMENTO DOS AUTORES E SENSIBILIDADE DOS DIRIGENTES DAS ESCOLAS E DA LIGA.

  • MarcOS CXESAR diz: 28 de abril de 2011

    ANDRÉ GONÇALVES A DITA VERIFICAÇÃO DE SAMBA ENREDO NÃO ESTÁ NESSE POST, COMO VOCÊ DIZ FOCO É FOCO TERIA QUE REBATER NO OUTRO POST, POIS VOCÊ TA TENTANDO DESVIAR O FOCO, E PELO QUE EU ESTOU VENDO, SEI PRA QUE TIME VOCÊ TORCE, VOCÊ TA REBATENDO TODO OS COMENTÁRIOS DO PAULINHO COMO UM MARCADOR IMPLACÁVEL, QUE CUMPRE TUDO QUE O TREINADOR MANDA FAZER, PELO QUE EU VI NO COMENTÁRIO QUE O PAULINHO FEZ NO POST DA LIGA ELE NÃO MUDOU O FOCO ELE SUGERIU ALGO QUE PODE SER PERTINENTE, POIS NA HORA DE PUNIR A CONSULADO A LIGA PUNIU, EU ACHO QUE ELE ESTA CORRETO POIS A POUCA VERGONHA ESTA ROLANDO, E NADA MELHOR QUE UM ATO QUE POSSA INIBIR COISAS ERRADAS,E PELO MEU ENTENDIMENTO SAMBAS ENREDOS ESTÃO NO FOCO SIM DOS DIRIGENTES DA LIGA ELE APENAS SUGERIU E COM MUITA PROPIEDADE,ANDRÉ,MENOS NÉ!

  • Tô de olho diz: 17 de agosto de 2011

    Aê galera, vejam no you tube no programa da Hebe do dia 4 de agosto a entrevista do GRANDE compositor Sérgio Reis, aqui na região sul do estado também tem autores, compositores e recebem os direitos autorais, e são filiados a ABRAMUS, em Floripa tem o Moriel do Dazaranha que é o gerente da Abramus no estado, tem que colocar no “vozes em defesa, e que vozes”, esse pessoal aqui de santa catarina, fazer a divulgação deles também, para todos saberem que os pequenos também recebem e existem. Pena é que muitas prefeituras e promotores de eventos não pagam os direitos autorais, só não entendo, é que se os políticos são contra o pagamento dos direitos autorais,……porque que eles usam músicas nas campanhas deles????, tem autor, compositor…vivendo só de direito autoral senhores políticos, vão criar VERGONHA e paguem os direitos autorais, façam suas campanhas sem músicas, ainda plajeiam as músicas, vão sentar e compor músicas para as campanhas de voces e parem de roubar as melodias, jingles dos compositores, autores. Como disse o Sérgio Reis para o atual governador, ” o Sr entende de política, não de direito autoral”, essa doeu heim. Valeu galera, Tô de Olho. Abraço a todos.

Envie seu Comentário