Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Opção

27 de fevereiro de 2017 0
Bruno Batata teve uma fratura na mão esquerda - Foto: Divulgação/JEC

Bruno Batata teve uma fratura na mão esquerda – Foto: Divulgação/JEC

O atacante Bruno Batata –  que sofreu uma fratura na mão esquerda logo após a partida contra o Almirante Barroso, pela primeira rodada do Campeonato Catarinense – treina com o grupo de jogadores do JEC desde a semana passada. Ele pode ser uma nova opção do técnico Fabinho Santos, que aguarda um parecer definitivo do departamento médico em relação à consolidação do procedimento médico feito no jogador. Se estiver liberado, ele pode ser a novidade do JEC na quarta-feira.

O apito

27 de fevereiro de 2017 0

Wanderson Alves de Sousa, árbitro da Federação Mineira de Futebol, vai comandar o duelo entre Joinville e São Raimundo, amanhã, na Arena. Ele terá como assistentes Marconi Helbert Vieira e Luiz Antonio Barbosa, também da Federação Mineira. O curioso é que Wanderson já apitou o jogo do JEC da primeira fase, contra o Comercial-MS.

Mais barato

27 de fevereiro de 2017 0
Ideia é atrair o torcedor do JEC novamente - Foto: Rodrigo Philipps

Ideia é atrair o torcedor do JEC novamente – Foto: Rodrigo Philipps

O Joinville reduziu mais os valores dos ingressos para a partida desta quarta, contra o São Raimundo. Normalmente, no Estadual, o Tricolor cobrava R$ 30 na arquibancada – para torcedores vestidos com a camisa do JEC. Agora, o bilhete na arquibancada – para quem for com a camisa do Tricolor – custará R$ 20. Para quem não for com a camisa do JEC, o ingresso sai por R$ 40.

O público do Joinville na atual temporada reflete bem o momento ruim que passa o clube dentro de campo. A média é de 2.740 torcedores. O melhor público foi de 3.986 torcedores no clássico contra o Avaí. Por enquanto, nem a redução dos valores tem atraído os tricolores. Na Copa do Brasil, será feita outra tentativa. O desafio, na verdade, é fazer o time voltar a jogar bem para trazer o torcedor.

Quem é o São Raimundo-PA?

27 de fevereiro de 2017 0
São Raimundo tem chegada prevista para esta terça - Foto: Divulgação/São Raimundo

São Raimundo tem chegada prevista para esta terça – Foto: Divulgação/São Raimundo

O São Raimundo-PA, adversário do JEC nesta quarta, às 19h30, na Arena, pela segunda fase da Copa do Brasil, traz a Joinville um número que chama a atenção. Em sete partidas na temporada, os paraenses ainda não foram derrotados.

Por enquanto, o cálculo leva em consideração seis jogos do Campeonato Paraense e um da Copa do Brasil. No Estadual, somou duas vitórias e quatro empates – um deles com o time de melhor campanha na disputa, o Remo.

Por enquanto, o São Raimundo é o segundo colocado do grupo 1, atrás apenas do Paysandu. A defesa é um dos pontos fortes do time: nestes seis duelos, sofreu apenas três gols e é a melhor da competição.

Vale lembrar que, na Copa do Brasil, o São Raimundo eliminou o forte time do Fortaleza.

Logística
O São Raimundo deixará Santarém-PA rumo a Curitiba na madrugada de segunda para terça. Da capital paranaense, a equipe viria de ônibus para Joinville. A comissão técnica não chegou a divulgar se ocorreria um treino na tarde de terça ou apenas descanso em razão da desgastante viagem. A tendência é de que o grupo permaneça apenas em repouso e concentrado para a partida.

O primeiro
O torcedor pode não lembrar, mas o São Raimundo é o primeiro clube campeão brasileiro da Série D, em 2009. Em 2010, na Série C, o clube não fez boa campanha e acabou rebaixado. O São Raimundo voltou a jogar a Série D em 2011, mas os resultados ruins não renderam um novo acesso. De 2012 a 2015, o time jogou apenas o Campeonato Estadual. O retorno à Série D aconteceu no ano passado. Em 2017, a equipe também jogará a Quarta Divisão.

A análise de JEC 0 x 1 Chapecoense

25 de fevereiro de 2017 2
JEC, limitações técnicas mais evidentes na crise de resultados - Foto: Divulgação/JEC

JEC, limitações técnicas mais evidentes na crise de resultados – Foto: Divulgação/JEC

Na última análise de jogo, o blog avaliava que o Joinville vivia um dilema existencial. Qual era a verdadeira equipe: a das partidas contra Criciúma, Figueirense e Avaí ou das derrotas diante de Tubarão e Inter de Lages.

Lógico que neste período houve uma série de jogos, o desgaste, perda de atletas machucados – Caíque e Fernandinho, por exemplo -, mas houve, especialmente, um desequilíbrio emocional. O JEC entrou em “parafuso” após uma sequência ruim de resultados, acompanhada da presença na zona do rebaixamento.

E aí as limitações, que já eram grandes, ficaram mais expostas. O duelo deste sábado exemplifica bem esta situação. A Chapecoense nada fez, mas venceu com tranquilidade. Encontrou um gol a partir de um erro de Renan Teixeira – que cabeceou para trás – e Henrique Mattos – que marcou contra. Teve uma outra oportunidade, no segundo tempo, a partir de um erro de Max. Danrlei evitou sobre a linha do gol após o chute de Wellington Paulista.

Houve ainda outro erro crucial na partida: a expulsão de Jhonatan, numa saída totalmente precipitada. Podemos até entrar na discussão se Artur Caíque ia ou não em direção ao gol, mas não havia a menor necessidade de o goleiro se expor ao risco.

Se você esteve atento à descrição dos lances, percebeu que foram relatadas três oportunidades apenas, todas em erros do Joinville. Ou seja, a Chapecoense não precisou fazer força para vencer. No segundo tempo, o Verdão parecia estar num treino tamanha facilidade que encontrou.

Tudo isso acontece porque não há referências técnicas no time que possam dar suporte aos jovens. Neste sábado, o JEC terminou o jogo com Matheus no gol, Gustavo na lateral esquerda, Roberto como volante, Breno no meio e Marlyson no ataque. Só jovens. Todos com a responsabilidade de livrar a equipe de uma crise.

Será preciso antecipar as contratações para dividir a responsabilidade. Quem tinha esta missão – Max, Renan Teixeira, Lúcio Flávio, Fabinho Alves e Ciro – não fizeram o papel que deveriam. E o pobre Fabinho Santos procura soluções onde não há.

Para a sorte do JEC, no meio da semana, há o duelo da Copa do Brasil contra o São Raimundo-PA. Talvez uma vitória alivie a pressão e traga o dinheiro necessário justamente para fazer as contratações que faltam para fortalecer o time.

Os problemas na lateral e no meio do JEC

24 de fevereiro de 2017 1
Fabinho fará mudanças em todos os setores - Foto: Maykon Lammerhirt

Fabinho fará mudanças em todos os setores – Foto: Maykon Lammerhirt

Fabinho Santos promoverá uma série de alterações – veja mais detalhes aqui. O que chama a atenção é a dificuldade para encontrar alguém para a lateral direita. Desde a lesão de Caíque, passaram pelo setor Roberto, Igor e Lucas Mota. Neste sábado, o técnico do JEC escalará Danrlei para tentar dar uma solução ao problema.

Não combinam
Fabinho também tentou bastante, mas não conseguiu encontrar espaço para que Aldair e Lúcio Flávio atuem juntos. Sem alternativa, o treinador decidiu abrir mão do veterano – que não tem rendido o que pode – para manter em campo o artilheiro do JEC nesta temporada. Neste sábado, Aldair atuará centralizado.

Ingressos para JEC x Chapecoense

24 de fevereiro de 2017 0
 - Foto: Rodrigo Philipps

Foto: Rodrigo Philipps

O Joinville não irá alterar os valores dos ingressos para a partida contra a Chapecoense. Nas arquibancadas, quem for vestido com a camisa do JEC e levar um quilo de alimento não perecível irá pagar R$ 30. Quem estiver sem a camisa e a doação pagará R$ 40 nas arquibancadas. As cadeiras de nível 1 custam R$ 60 e as cadeiras de nível 2 saem por R$ 80.

O apito de JEC x Chapecoense

24 de fevereiro de 2017 0

Ramon Abatti Abel será o árbitro do duelo deste sábado entre Joinville e Chapecoense. Ele terá como assistentes Carlos Berkenbrock e Maira Americano Labes. Ramon Abatti não apitou nenhum jogo do JEC na temporada e não tem grande experiência em clássicos dos grandes clubes de Santa Catarina.

Tabu desde 2012

24 de fevereiro de 2017 0
Tricolor quer acordo com a Chapecoense - Foto: Marcio Cunha

Tricolor venceu a Chape pela última vez no Estadual de 2012 - Foto: Marcio Cunha

O Joinville não vence a Chapecoense na Arena desde o Campeonato Catarinense de 2012, quando bateu o rival por 3 a 1. De lá para cá, foram oito jogos, com seis empates – cinco deles por 0 a 0 – e duas vitórias da Chape (2 a 1 no Estadual de 2013 e 1 a 0 na final de 2016. Além de não vencer a Chape na Arena desde 2012, o JEC não faz gols no rival jogando em casa desde 2013.

23 nomes

24 de fevereiro de 2017 0
Jogo será neste sábado de Carnaval - Foto: Marcio Cunha

Jogo será neste sábado de Carnaval – Foto: Marcio Cunha

Fabinho Santos divulgou nesta sexta a lista de jogadores relacionados do JEC para a partida contra a Chapecoense. As novidades em relação ao grupo que esteve em Lages são as presenças do zagueiro Igor, do meia Mateus Silva e do atacante Bruno Feliciano. Como são 23 nomes, apenas eles são diferentes em relação ao último jogo.

Relacionados para o jogo contra a Chapecoense

  • Goleiros: Jhonatan e Matheus.
  • Laterais: Gustavo, Lucas Mota e Alex Ruan.
  • Zagueiros: Danrlei, Max, Henrique Mattos e Igor.
  • Volantes: Renan Teixeira, Junior Sutil e Roberto.
  • Meias: Breno, Lúcio Flávio, Diego Viana, Mateus Silva e Juninho.
  • Atacantes: Aldair, Gustavo Xuxa, Ciro, Fabinho Alves, Bruno Feliciano e Marlyson.