Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

VÍDEO: Jogadores do JEC ligam para os sócios agradecendo apoio. Veja!

28 de julho de 2016 0
Atacante Jael participou da ação de marketing

Atacante Jael participou da ação de marketing

O departamento de marketing do Joinville acertou em cheio em uma das ações do pacote JEC de Todos, campanha lançada no início do ano para aproximar o clube de seus torcedores. Na manhã desta quinta-feira, começou a circular um vídeo no qual os jogadores do clube ligam para alguns sócios para agradecer o apoio durante a temporada.

A ideia é valorizar os mais de 900 sócios que acompanharam todos os jogos do JEC na Arena em 2016. Na segunda-feira, uma ação semelhante premiou um sócio que foi a todos os jogos. Ele participou da apresentação de Jael, entregou à camisa ao novo reforço e recebeu outra como presente.

Nesta ação, chamada de Ligação Tricolor, o meia Carlos Alberto, o goleiro Aranha, o atacante Jael e o zagueiro Rafael Donato participam. Eles ligam para sócios sorteados, agradecem o apoio no ano e pedem mais força na sequência da temporada. As gravações foram feitas na quarta-feira. No primeiro vídeo, Jael conversa com um torcedor. Confira como ficou abaixo.

Jaraguá vence o JEC/Krona pelo Estadual

28 de julho de 2016 0
Equipes agora jogarão a segunda fase da competição - Foto: Assessoria do JEC/Divulgação

Equipes agora jogarão a segunda fase da competição – Foto: Assessoria do JEC/Divulgação

O clássico entre Jaraguá Futsal e JEC/Krona, pelo Estadual de Futsal, terminou com vitória do Jaraguá na noite desta quarta-feira, na Arena Jaraguá. Apesar das dificuldades financeiras do Jaraguá, a equipe mostrou muita dignidade diante do seu torcedor ao alcançar o placar de 3 a 1. Daniel, no fim do primeiro tempo, Yuri e Daniel novamente marcaram os gols dos jaraguaenses. Éka descontou para o JEC.

Claro, o jogo vale pouco. Definiu apenas em quais posições as duas equipes terminaram a primeira fase. Nesta etapa do Estadual, os 12 times jogaram entre si em um turno e TODOS classificaram. Isso mesmo, todos. Parece bizarro, mas a primeira fase (66 jogos) serviu apenas em quais colocações as equipes ficariam para a definição da segunda fase. O Jaraguá ficou em quinto. O JEC/Krona em sétimo.

Agora, os dois times estão na chave C. Ao lado deles, participam do grupo: Joaçaba, Tubarão, Blumenau e Araquari. Na chave B, estão: Concórdia, Mafra, Floripa, Canoinhas, Xaxiense e Chapecoense.

Nesta etapa, os times jogam entre si em turno e returno e os dois melhores de cada grupo jogarão as semifinais.

Voltando a falar da dignidade do Jaraguá: para quem não sabe, esta é a atual situação do clube (Dívidas, acusações e possível novo comando. Entenda a crise no Jaraguá Futsal). Por este motivo, os jogadores merecem ser louvados a cada grande resultado.

JEC vence mais quando passa menos. Veja os números

27 de julho de 2016 0
Quando vence, JEC costuma fazer menos de 250 passes - Foto: Rodrigo Philipps

Quando vence, JEC costuma fazer menos de 250 passes – Foto: Rodrigo Philipps

Os números do Footstats ajudam a entender como e quando o Joinville costuma atuar melhor diante dos adversários. Em três das quatro vitórias na Série B, o Tricolor trocou menos de 250 passes. Foi assim diante de Avaí (169 passes), Sampaio Corrêa (233) e Goiás (248). A exceção aconteceu diante do Tupi, quando o Tricolor trocou 326 passes e venceu por 2 a 1.

Outro número em relação aos passes chama a atenção. O Joinville fez oito partidas com mais de 300 passes durante os 90 minutos. Nestes oito jogos, apenas em três o Tricolor balançou a rede – contra Londrina, Tupi e CRB.

Em resumo: quando tem a bola nos pés e começa a trocar muitos passes, o Joinville dá sinais de que não sabe o que fazer. A alternativa é manter o jogo vertical ou corrigir este problema.

JEC vai apresentar dois jogadores nesta quinta

27 de julho de 2016 0
Bruno Farias (D) foi uma indicação do técnico Lisca - Foto: Divulgação

Bruno Farias (D) foi uma indicação do técnico Lisca – Foto: Divulgação

O Joinville vai aproveitar o treino desta quinta, na Arena Joinville, para apresentar mais dois jogadores: o meia Bruno Farias e o volante Tinga, que já treinam com o grupo principal. Nenhum dos dois atletas está registrado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Quem tem mais chances de aparecer registrado é o meia Bruno Farias. Tinga é aguardado pelo departamento de futebol apenas na próxima semana.

O treino desta quinta, na Arena Joinville, terá apenas liberação para acesso no aquecimento. A atividade, a pedido da comissão técnica, será fechada. Portanto, não será permitido o acesso dos torcedores que pretendiam acompanhar os trabalhos. Na quarta, no CT do Morro do Meio, Lisca não fez segredo e os jornalistas puderam ver o treino.

Apito definido para JEC x Oeste

27 de julho de 2016 0
José Ricardo apitou dois jogos na Série B - Foto: Divulgação/EC Bahia

José Ricardo apitou dois jogos na Série B – Foto: Divulgação/EC Bahia

José Ricardo Vasconcellos Laranjeira, da Federação Alagoana, será o árbitro de Joinville x Oeste. Ele terá como assistentes Maxwell Rocha da Silva e Wagner José da Silva, dupla também da Federação Alagoana. José Ricardo é uma novidade entre os árbitros. Neste ano, ele tem aparecido com mais frequência na Série B, algo que não era comum nas últimas temporadas. Até o momento, ele comandou os duelos Bragantino 0 x 1 Luverdense e Brasil-RS 1 x 0 Tupi.

JEC afirma que empréstimo de zagueiro está encaminhado

27 de julho de 2016 0
Bruno Aguiar já se apresentou ao Muatheir - Foto: Divulgação/Al Mu'aidar

Bruno Aguiar já se apresentou ao Muatheir – Foto: Divulgação/Al Mu’aidar

O advogado do zagueiro Bruno Aguiar esteve nesta quarta em Joinville para acertar detalhes da transferência do jogador para o Muaither, do Catar. O negócio, que chegou a ser ameaçado, está encaminhado, segundo a direção do JEC. No entanto, até o momento, os pagamentos não aconteceram, fato que deixa dúvida sobre a definição da saída.

Recentemente, o blog apurou que o negócio poderia não sair — leia mais em Negociação de Bruno Aguiar se mantém aberta e só será decidida nesta semana. Entenda

Dívidas, acusações e possível novo comando. Entenda a crise no Jaraguá Futsal

26 de julho de 2016 2
Jaraguá pode ser administrado pelos próprios jogadores - Foto: Maykon Lammerhirt

Jaraguá pode ser administrado pelos próprios jogadores – Foto: Maykon Lammerhirt

O Jaraguá Futsal vive um dos seus momentos mais delicados da história. A Associação Desportiva Jaraguá (ADJ), que administra a equipe, ainda não conseguiu resolver os problemas financeiros que prejudicaram o clube no início do ano. Jogadores e comissão técnica não recebem salários integrais desde janeiro. Segundo o goleiro Franklin, a dívida da ADJ é de R$ 350 mil. Sem o pagamento, o grupo teria ameaçado não entrar em quadra pelas disputas do Estadual e da Liga Futsal.

No entanto, a medida foi revista numa decisão dos próprios jogadores e membros da comissão técnica. A equipe jogou ontem contra o Floripa, pelo Estadual, e cumprirá seu compromisso na noite desta quarta, na Arena Jaraguá, contra o JEC/Krona.

— A gente tem que valorizar muito esses jogadores. Alguns deles estão com dificuldade até para comer, mas querem manter a equipe em atividade aqui em Jaraguá — afirmou Franklin.

O problema
Tudo começou com a promessa da direção de quitar as dívidas até o meio de julho. Segundo Franklin, os jogadores teriam sido informados que um acerto com um patrocinador (o Grupo El Shaddai) resolveria todas as pendências. Logo na chegada, o grupo investiria R$ 700 mil. O acordo não saiu e novas promessas foram feitas até o dia 25. Na segunda-feira, o cronograma não foi respeitado novamente e os atletas decidiram tomar medidas mais enérgicas.

Não vai sair
A confusão começou porque, segundo Franklin, novamente foi prometido que o patrocínio resolveria as pendências e que eeste acordo seria fechado nos próximos dias. No entanto, o goleiro afirma ter informações de que não haverá este patrocínio.

— Até havia intenção do grupo (El Shaddai) de nos apoiar. Mas a ADJ pressionou eles, os ameaçou, exigindo o dinheiro do patrocínio junto ao intermediário, que costurava o acordo. A direção da empresa soube do caso e preferiu abortar o plano de nos apoiar. Quando descobri isso, acabei desmascarando a direção da ADJ. A promessa do pagamento era falsa porque não haverá patrocínio.

Mais acusações
Franklin acusa a direção da ADJ de ter negociado um patrocínio irreal para a atual realidade da equipe. Nas conversas com o Grupo El Shaddai, a direção da ADJ teria informado que o custo da equipe era de R$ 350 mil por mês, quando, na verdade, segundo Franklin, era de R$ 100 mil. O ex-goleiro da Seleção Brasileira e líder do elenco ainda aponta que a ADJ foi irresponsável porque contratou cinco jogadores recentemente sem saber se terá condições de arcar com os pagamentos.

O acordo
Para entrar em quadra, jogadores, comissão técnica e direção chegaram a um acordo, segundo Franklin: a entrega da vaga da Liga Nacional de Futsal ao elenco. O valor da vaga seria de R$ 650 mil. Como há dívidas de R$ 350 mil com o elenco, os atletas teriam de buscar mais R$ 300 mil para comprar a vaga e administrar a equipe de forma independente. Enquanto buscam estes recursos, os atletas se mantêm em atividade. A ideia, pouco habitual no esporte, é a maneira, segundo Franklin, de manter a atividade viva na cidade.

— Eles (ADJ) chegaram a cogitar a venda da vaga para Umuarama para nos pagar. Isso definitivamente fecharia as portas do time — explica Franklin.

O outro lado
O blog entrou em contato com o presidente da ADJ, Gerson Postai. Ele afirmou que não pretende se posicionar em relação ao caso e só reiterou o que foi noticiado em nota (veja abaixo). Sobre as acusações de Franklin, especialmente sobre a entrega da vaga da Liga Nacional, resumiu:

— Se ele falou isso, está falado. É o que ele diz, então nada tenho a declarar.

Confira na íntegra a nota da direção do Jaraguá Futsal

  1. A diretoria do Jaraguá Futsal vem trabalhando há vários meses na tentativa de saneamento das dívidas herdadas de gestões passadas, passivos de grande monta, ao mesmo tempo em que enfrenta as despesas normais de operação e manutenção da ADJ – Associação Desportiva Jaraguá – montagem de time competitivo e principalmente para colocar os salários do elenco em dia, tarefa à qual envida seus maiores esforços.

  2.  Não procede a informação que o “JARAGUÁ FUTSAL FECHOU” e os responsáveis por esta informação leviana e sem sustentação serão acionados dentro dos ditames legais, principalmente pelas consequências desta afirmação, que pode gerar prejuízos e interrupção de negociações com possíveis patrocinadores que vêm sendo conduzidas pela diretoria.

  3.  A atual diretoria já tinha acordo de patrocínio verbalmente fechado com o grupo EL SHADDAI, com sede na Bahia, inclusive com trocas de documentos para acertos de detalhes no contrato e já com cronograma de pagamentos agendado.
  4. Nesse momento, agindo de boa fé, a diretoria, sendo transparente como sempre foi, informou aos atletas sobre os detalhes deste patrocínio, inclusive com os contatos da EL SHADDAI, para que percebessem que os esforços estavam sendo feitos.
  5. Estranhamente após este fato, a comunicação entre ADJ e o grupo EL SHADDAI interrompeu-se e a negociação emperrou, inclusive com o não envio do contrato assinado e consequentemente do depósito da primeira parcela que colocaria o salário do elenco em dia. Inclusive o presidente do Grupo queixou-se de que ligações anônimas começaram a chegar a ele, com assuntos relacionados ao Jaraguá Futsal, de forma ofensiva.
  6. Diante da situação que se formou, o líder dos jogadores exigiu que a diretoria atual se desligasse e simplesmente entregasse a vaga da Liga Nacional, ameaçando com a não entrada dos jogadores em quadra, caso esta exigência não fosse atendida. Porém, convencemos o elenco da importância de representar a camisa do Jaraguá Futsal acima de tudo, bem como de cumprir com as obrigações que a ADJ assumiu juridicamente com os organismos de organização, supervisão e promoção do desporto, enquanto discutimos as deliberações a serem tomadas. Isso sem contar com a imagem do Jaraguá Futsal dentro do panorama esportivo brasileiro.
  7. A vaga da LNF – Liga Nacional de Futsal – é a garantia da disputa da competição de Futsal mais importante do Brasil. O representante dos jogadores afirmou que caso o grupo de jogadores não conseguisse viabilizar patrocínios para a equipe, eles a venderiam para fazer uma divisão do valor entre eles, o que significaria, aí sim, A EXTINÇÃO DO JARAGUÁ FUTSAL, fato com o qual a DIRETORIA não concorda, pactua e jamais sequer pensou em fazer. Podemos passar por dificuldades, mas vender a vaga da Liga Nacional, jamais.
  8. Ainda lançando mão da transparência, a diretoria afirma que mantem-se aberta ao diálogo e reforça seu compromisso com a ADJ de procurar as melhores soluções para a situação que se formou, porém, não abrirá mão de suas prerrogativas legais, amparadas pelo estatuto da ADJ, da CBFS (Confederação Brasileira de Futebol de Salão – Futsal, LNF (Liga Nacional de Futsal) e pela legislação esportiva.

Atenciosamente,
Gerson Postai
ADJ – Presidente

Jael está registrado e pode estrear no sábado pelo JEC

26 de julho de 2016 0
Jael apareceu no BID na tarde desta terça-feira

Jael apareceu no BID na tarde desta terça-feira

A possível estreia de Jael pelo JEC no sábado, às 16 horas, na Arena Joinville, contra o Oeste, só depende do técnico Lisca. Conforme alertava Toque de Letra — leia em JEC espera regularizar Jael até quarta-feira —, o Tricolor tinha adiantado os processos de registro do atacante e projetava que até quarta ele estivesse no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. No entanto, a expectativa foi até superada e Jael já apareceu no BID na tarde desta terça-feira como jogador do Joinville.

Agora, a estreia do atacante ficará a cargo do treinador tricolor. Pelo que declarou recentemente — leia mais em Áudio: Lisca manda recado para Jael.Ouça! —, Lisca deverá aproveitá-lo.

Leia mais
‘Gostei desse negócio de emagrecer’, diz Jael na apresentação ao JEC

Cerca de 500 torcedores prestigiam apresentação de Jael no JEC

25 de julho de 2016 0
Jael disse que torcida foi fundamental para seu retorno - Foto: Assessoria do JEC/Divulgação

Jael disse que torcida foi fundamental para seu retorno – Foto: Assessoria do JEC/Divulgação

Cerca de 500 torcedores do JEC estiveram na noite desta segunda-feira no Hipermercado Condor, um dos patrocinadores do clube, para prestigiar a apresentação do atacante Jael. O jogador vestiu a camisa tricolor pela primeira vez no retorno, foi muito aplaudido e prometeu dedicação para ajudar a tirar o Joinville da incômoda zona do rebaixamento da Série B.

- O que eu posso prometer é dedicação. Isso não vai faltar nesse meu retorno ao JEC – afirmou, para alegria dos tricolores presentes.

Após a apresentação, que durou apenas dez minutos, Jael atendeu pacientemente os torcedores que se aglomeraram em filas para conseguir um autógrafo ou uma foto do camisa 9.

O Joinville também conseguiu lucrar. As camisas produzidas especialmente para a ocasião, com a frase “O Cruel voltou”, praticamente se esgotaram. O valor acessível – R$ 29,90 – também ajudou os mais empolgados a investirem nas peças, apesar da crise econômica no País.

A estreia do atacante está prevista para este sábado, às 16 horas, na Arena Joinville, contra o Oeste, pela 18ª rodada da Série B. Será, enfim, o primeiro reencontro entre o atacante e a torcida no palco onde Jael brilhou. A torcida, por sinal, foi decisiva para o retorno.

- Só estou aqui de volta por causa do carinho de vocês – definiu Jael, ao justificar a escolha pelo Joinville, para mais uma salva de palmas dos tricolores presentes.

Torcida apareceu em bom número em evento realizado na noite desta segunda-feira

Torcida apareceu em bom número em evento realizado na noite desta segunda-feira

JEC espera regularizar Jael até esta quarta-feira

25 de julho de 2016 0
Jael aguarda para reestrear pelo JEC - Foto: Rodrigo Philipps/Agência RBS

Jael aguarda para reestrear pelo JEC – Foto: Rodrigo Philipps/Agência RBS

A definição da transferência de Jael na semana passada deu tempo ao departamento de registros do JEC. A expectativa é de que até esta quarta o jogador já esteja regularizado no BID da CBF para poder estrear oficialmente pelo Tricolor diante do Oeste, no sábado. O jogador, que chegou no sábado passado e foi recepcionado pela torcida, já treina com o grupo para se adaptar ao estilo do técnico Lisca.

Dúvida
A regularização do volante Tinga ainda não é certa até o fim da semana. Se tudo correr bem, o departamento de registros do Joinville espera colocá-lo à disposição da comissão técnica até sexta-feira, data-limite até o jogo contra o Oeste. No entanto, não é possível afirmar se de fato a comissão técnica espera contar com o atleta. Por enquanto, a prioridade é Jael.

Mais fácil
O caso do meia Bruno Farias, que vem do Audax-SP, é mais fácil de ser resolvido. Por se tratar de uma transferência dentro do País (ao contrário de Tinga, que vem da Tailândia), há expectativa de que o meia possa estar registrado até quinta-feira. Por se tratar de uma indicação de Lisca, é possível que o treinador queira contar com o atleta já na partida de sábado.