Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Trânsito da região central de Blumenau terá novas mudanças

16 de agosto de 2013 37

A Secretaria de Planejamento Urbano vai colocar em prática ainda neste ano mais mudanças no trânsito da região central. Depois da alteração feita na Rua Namy Deeke, há cerca de um mês, as ruas Presidente Getúlio Vargas e 7 de Setembro vão receber modificações. As medidas fazem parte de estudos para melhorar a mobilidade no Centro.

Conforme o secretário de Planejamento Urbano, Alexandre Gevaerd, a intenção é fazer com que a Rua 7 de Setembro, entre a Paulo Zimmermann e a Amadeu da Luz, tenha sentido único, em direção ao Terminal da Fonte. O canteiro central será fechado.

– A Paulo Zimmermann é onde os ônibus param. Eles andam bem onde tem corredor de ônibus, mas chegam ali, param. Por isso, propomos a mudança na Rua 7. Os veículos seguirão pela pista que hoje tem tráfego no sentido Terminal Proeb e, depois da Amadeu da Luz, os ônibus terão de ir para o corredor. Estamos avaliando qual a melhor maneira de eles poderem fazer essa mudança de faixa.

Mapa

Rua São Paulo também sofrerá alterações no próximo ano

Outra alteração já definida será na Rua Presidente Getúlio Vargas. Ela terá o sentido invertido. Depois da proibição de se acessar a Namy Deeke a partir da 7 de Setembro, a via teve o fluxo reduzido. Com a inversão, a ideia é que os motoristas que vêm da Rua São Paulo e quiserem ir para o Alto da XV não precisem mais ir até a Rua 7 de Setembro. Para tanto, a Namy Deeke passaria a ser mão-inglesa no trecho entre as ruas Presidente Getúlio Vargas e XV de Novembro.

Gerente da Guarda de Trânsito, Ivonei Leite afirma que a região é uma das mais críticas em termos de congestionamento no Centro. Para ele, toda a tentativa de se melhorar o trânsito e dar mais fluidez ao tráfego é válida:

– Nós temos que tentar fazer alguma coisa, não podemos ficar parados vendo o número de veículos aumentar e ficar de braços cruzados. Às vezes, medidas simples têm um resultado bom.

Ele cita como exemplo a alteração feita na Rua Namy Deeke. Pôde-se alterar o tempo dos semáforos na Rua 7 de Setembro, o que gerou um ganho de 20% a 30% no ritmo de fluxo. Cita, ainda, que as filas diminuíram consideravelmente.

– Teve gente que foi prejudicada, mas não podemos olhar as mudanças de trânsito de forma pontual, precisamos olhar o todo.

Para as novas alterações, na próxima semana, será feita uma reunião para definir o cronograma de obras. Será necessário modificar canteiros – inclusive o que existe no fim da XV – e implantar uma nova sinalização. A previsão é que as mudanças sejam feitas em novembro.

Para 2014, a prefeitura tem planos de fazer outras mudanças nos bairros Ponta Aguda, Victor Konder e Jardim Blumenau, como alterar o sentido da Ponte de Ferro para minimizar os congestionamentos na Rua Itajaí, por onde entram na cidade as pessoas que vêm de Gaspar.

Há, ainda, a ideia de transformar a Rua 7 de Setembro em mão única a partir da Rua João Pessoa. O secretário de Planejamento Urbano conta que a intenção surgiu quando se criou a Rua Heinrich Hosang, no Bairro Victor Konder. Para isso, a Rua São Paulo também teria o fluxo alterado, assim como as ruas Antônio da Veiga e Paraíba.

Comentários (37)

  • Hewerton Jose Bertoldi diz: 16 de agosto de 2013

    Bom Dia

    Porque o scretario nao pensa em realizar mudanças nos bairros da cidade.
    Moro no garcia e todos os dias enfrento problemas para sair ou entrar no bairro, poderiam pensar em fazer um binario entre as ruas Amazonas e Hermann Huscher, criando corredor de onibus na rua Amazonas no contra fluxo.
    Fica a ideia, ja demorou para a secretaria tomar providencia em relação a este assunto.
    Abraços.

  • Toninho diz: 16 de agosto de 2013

    A intenção é muito boa, vamos ver se vai funcionar. Claro que vai ter a “CAMBADA” do CONTRA TUDO E TODOS de BLUMENAU.

  • Cristiano diz: 16 de agosto de 2013

    Muito bom.
    Como disse o Gerente da Guarda de Trânsito, não podemos ficar de braços cruzados.

    Há de se entender, por parte da população, que nem todas as mudanças resultam na prática o que foi previamente estudado. Não por falta de competência, mas pelo fato de que não se pode prever a atitude de todos os motoristas. Por isso é necessário muitas vezes testar o que está sendo proposto. Se não ser certo, volta como estava. O caso da rua das palmeiras é algo do tipo. O estudo feito previamente mostrava que poderia se ter um bom resultando na melhora do tráfego, mas na prática isso não se confirmou e foi voltado atrás.

    Estamos contentes pois as mudanças estão vindo. Esperamos que os órgãos públicos possam ter mais agilidade em colocá-las em prática.

  • Christian Luis Koch diz: 16 de agosto de 2013

    Alooo? Após essas mudanças,,, alguém sabe como chegar até a prefeitura ou melhor, sair do centro? Observar as mudanças que fazem mais carros ainda passar pelo centro.
    Sugestôes: Mudança 1 – implantar uma faixa como corredor de ônibus. Mudança 2 somente para carros. Mudança 3 e 4 ótima. Mudança 5, 6 e 7, considero péssimas. Mudança 8, tem suas considerações. Enfim, querem então ousar, fechem a quinze para veículos, retirem os semafóros, pois uma vez o trânsito estando lento os motoristas sim, facilitam a passagem tanto de carros e pedestres, basta induzi-los a manter uma velocidade média baixa. Criem bolsões de estacionamento nos terminais e o valor pago no estacionamento com um cartão a ser devolvido para retirar o veículo libera a passagem de ônibus. Criem bolsões agora para bicicletários nos terminais, haverá maior adesão. Mas em todas elas, que restituirá o dinheiro gasto com as inversões e desinversões. Turma do planejamento, abra espaço para ouvir mais ideias da população, certamente surgirão melhores ideias.

  • Sidnei Giese diz: 16 de agosto de 2013

    Bom Dia ando de onibus todos os dias e sei deste problema na Paulo Zimermann, os onibus que por ali trafegam, com esta mudança deveriam se manter a direita, pois o mesmo poderia acessar mais facilmente o corredor de onibus sentido fonte, porque os onibus que vão para o terminal proeb poderiam ter a direita livre. e os veiculos pequenos já sairiam no sentido fonte sem precisar ficar mudando de faixa. Segue sugestão para analise.

  • david rage agains’t the system diz: 16 de agosto de 2013

    Não há como dizer se vai dar certo apenas lendo o texto e vendo o mapa!! Eu espero que o secretário e sua equipe tenham feito um estudo de fluxo profundo pra se chegar a esse model a ser implantado!! E não é na tentativa e erro que devemos resolver as coisas, pois essas tentativas resultam em desperdício de dinheiro. É preciso de Estudos embasados por autoridades da área!! Mas fica a dica: NÃO ADIANTA SÓ INVERTER SENTIDO DE FLUXO, SENDO QUE O PRINCIPAL PROBLEMA É QUE AS RUAS JÁ NÃO COMPORTAM MAIS OS CARROS!! É preciso mudar a cultura do carro, utilizar mais Bikes criando ciclovias e melhorar o transporte público tornando-o mais eficiente!! Caso contrário essa provinciazinha de Blumenau vai continuar sendo cada vez mais retrógrada!! Enquanto Joinvile já conta com a maior população de ciclistas do estado e Floripa e BC investem em ciclovias, BNU simplesmente continua incentivando os automóveis e para no tempo!! Só vão se dar conta a hora que essa cidadezinha parar!! Bando de pitocos, e isso vale para parte da população também que acha botino sair todos sozinhos em seus carros pra ir trabalhar!!

  • Rodrigo Ignacio diz: 16 de agosto de 2013

    Tem que fazer um estudo pra melhora o transito na ponte de ferro na rua Bahia, um ideia é quem vem da ponte pra entra na rua Dr Fritz Muller fazer o retorno um ou dois km mais pra frente.

  • Carla diz: 16 de agosto de 2013

    Quer dizer que a Martin Luther vai ser o bode “escapatório” do nosso Centro então???

  • Mr Hiro. diz: 16 de agosto de 2013

    O problema do trânsito de Blumenau é que é simplesmente impossível se movimentar nessa cidade sem passar pelo centro. Se você quiser ir do Garcia para quase qualquer bairro nessa cidade, precisa passar no centro. Onde estão as opções para evitar essa rota?

    A Rua Amazonas já está saturada porque temos somente duas pontes para fazer a travessia da Hermann Huscher. Onde está a ponte da Rua Sd. Moacir Pinheiro?

  • Eduardo SC diz: 16 de agosto de 2013

    Tem que criar um binario. A Antonio da Veiga teria q ser mao unica com 3 pistas. A Rua Sao Paulo tem que inverter o sentido. Ai teria a Rua Martin Luther e a Sao Paulo num sentido e a 7 de Setembro no outro. Faz um elevado nos Bombeiros sentido Humberto de Campos. Elimina uma porrada de sinaleira e flui essa merda.

  • Sandro diz: 16 de agosto de 2013

    Quero registrar aqui que com a mudança na Namy Deeke para 3 pistas o fluxo vindo de lá agora está represendo o fluxo vindo da rua 7. Moro na rua São José e agora para chegar até ela pós 18 horas está difícil e é notório o represamento do fluxo. Antes da mudança havia sim lentidão mas a rua 7 não parava totalmente como está ocorrendo. Agora querem tornar sentido único a rua 7 a partir da Paulo Zimmermann, não vai adiantar, vai piorar pois o fluxo está todo parado a partir daí por conta da mudança feita na Namy Deeke, quem queria acessá-la agora precisa competir para entrar na XV pela rua do teatro e quem vem na Namy Deeke represa o fluxo da 7. A mudança não teve sucesso e se fizerem o que está proposto a partir da Paulo Zimmermann vai piorar.

  • Silvério diz: 16 de agosto de 2013

    Engraçado, essas mudanças só evidenciam ainda mais que a ponte na Rodolfo Freygang seria a melhor opção, já que vai ser um inferno chegar a 2 de Setembro/Rua Itajai para quem vem da Velha/Proeb sem ter a rua Paraiba e a Ponte de Ferro a disposição.

  • Fabiana diz: 16 de agosto de 2013

    Meu Deus! Alguém tira essa pessoa do planejamento urbano de lá pq ele simplesmente não sabe o que está fazendo!!! Vamos cair de novo na rua 7, XV e beira rio pra tentar chegar a uma das saídas da cidades que se dá pelo Sesi… onde já se viu inverter o fluxo da ponte de ferro…!!! é simplesmente absurdo!

  • Cesar diz: 16 de agosto de 2013

    Aqui em Blumenau só pensam em “enjambrar” o trânsito, a construção de novas vias, pontes e viadutos nem pensar né?

  • alcides fernandes dos santos diz: 16 de agosto de 2013

    poderia usar os corredores de õnibus para mais veiculos como taxi,e ônibus escolares.

  • Alysson Lang diz: 16 de agosto de 2013

    Quando vão fazer a ligação Garcia-Velha? Minimiza muito quem quer cruzar a cidade sem passar pelo centro.
    E no centro da cidade, tirem o fluxo de carros da XV e coloquem um bondinho e bicicletas. É muito mais viável. E ta na hora de Blumenau começar a planejar viadutos, passarelas e elevados. Principalmente da rua 7.

  • márcio diz: 16 de agosto de 2013

    já podem pensar em asfaltar a rua são josé e não permitir mais o estacionamento na mesma! Deixo minha esposa no trabalho na amadeu da luz todo dia e sigo em direção
    a rua joiville para ir ao meu trabalho, se quiser fazer isso agora serei obrigado a pegar a paulo zimmermann e deixala na são josé, mas o pior é a noite, pego minha esposa na são josé e pego a paraíba para ir a fortaleza pela martin luther, (pois na frente da furb não dá pra passar, para tudo) e agora oq terei q fazer?? passar na frente da furb….ou ir pela sete até o hotel glória pra poder chegar na beira rio e pegar a martin luther…. VAI FICAR COMPLICADO……

  • Francisco diz: 16 de agosto de 2013

    Desta forma vão obrigador todos os trabalhadores que estão na mediação da Victor Konder a terem que ir até o Centro para fazer o retorno e ir em direção ao norte da cidade. Isso irá aumentar o fluxo. Deveriam fazer a Rua Paraíba com duas vias para para achar um modo de liga-los à Av. Martin Luter, desta forma diminuiria o transito do Centro, quem fosse direção à velha iria pela Rua 7 de Setembro e quem fosse em direção ao norte da cidade poderia ir pela avenida Martin Luter.

    Acredito que as Ruas Dr. Sappet, Camboriú, Pedro Silva, e Eugen Fouquet poderiam ser melhor aproveitadas para diminuir o fluxo da cidade.

  • Natali diz: 16 de agosto de 2013

    A idéia é boa… mas façam logo um túnel do Garcia/Velha!! Nem todo mundo quer passar pelo centro!! Outra coisa… trabalho na Velha, moro na região norte!! Porque não tem Ônibus direto do Aterro para Proeb? Tenho que passar obrigatóriamente pela Escola Agrícola!!! Façam os ligeirinhos (de terminal a terminal sem paradas) que quero ver se não vai ter muita gente preferindo pegar ônibus! Já que de carro pelo jeito não dá mais!!

  • Kelli Ap diz: 16 de agosto de 2013

    Soluções definitivas, como mover essas 10 escolas que temos no centro para outro lugar, ah nisso ninguém quer mexer…

  • carlos diz: 16 de agosto de 2013

    ate que enfim alguem inteligente que resolver fazer a rua 7 em somente um sentido, agora so falta inverter uma parte de rua sao paulo
    O ideal seria ser mao unica desde o terminal proeb com faixa de onibus e a rua sao paulo ser um prolongamento da rua XV de novembro

  • david rage agains’t the system diz: 16 de agosto de 2013

    HAHAHAHAHA… INVERSÕES E MAIS INVERSÕES, MAS NINGUÉM QUER DAR O BRAÇO A TORCER E ADMITIR QUE SÃO MUITOS CARROS PARA POUCA RUA!! INFELIZMENTE OS PAÍSES DESENVOLVIDOS JÁ VIRAM ISSO E REVERTERAM A SITUAÇÃO INVESTINDO EM BIKES E TRANSPORTE COLETIVO, MAS O BRASILEIRINHO E BLUMENAUENSE EM GERAL NÃO QUEREM VER!! POBRE ZÉ-POVINHO…TEM GENTE QUE SAÍ DE CASA PRA ANDAR 4KM DE CARRO E RECLAMAM POR PEGAR FILA!! DEIXEM DE SER MALANDROS E VÃO DE BIKE OU A PÉ!! DEPOIS GASTAM 100 REAIS POR MÊS PARA FAZER ACADEMIA E PERDER A BUNDA GORDA….HAHAHAHA

  • Henrique FM diz: 16 de agosto de 2013

    Essas mudanças estão longe de ser a solução, mas já ajuda muito.

  • Mosko diz: 16 de agosto de 2013

    Fecho com as ideias do David rage against the system. O problema esta no aumento descontrolado de carros enquanto o espaço físico é limitado. A solução é investimento em transportes alternativos, que farão mudar o culto ao automóvel. Se deixarmos os queridos carros em casa, o trânsito fluirá tranquilamente. Cidades mais evoluídas já fizeram isso e ninguém morreu por causa disto.

  • Renato Junior Titoblu diz: 16 de agosto de 2013

    Tenho pena do GPS dos turistas, pois as placas aqui em blumenau são muito falhas….

  • PEDRO ERASMO diz: 16 de agosto de 2013

    Mudar o sentido da Getulio Vargas, não faz sentido, pois jogarão todo o transito no INICIO da 15, acho que estes, nunca usarão oINICIO da 15 para dobrar a esquerda, ou não contaram quantos carros saem da 15 e passam pela Getulio Vargas para ir para a velha.

  • Gabriel diz: 16 de agosto de 2013

    Tem tudo para dar certo.

  • Clovis Schmidt diz: 16 de agosto de 2013

    Está mais do que na hora das autoridades municipais se tocarem que o problema do trânsito em Blumenau não vai se resolver com remendos em canteiros e desenhos de faixas no asfalto. Enquanto não se conscientizarem que o que mais se necessita são VIADUTOS, PONTES E TÚNEIS, só se vai gastar tempo e dinheiro. Qual é a obra de trânsito mais revolucionária do centro de Blumenau? A velha ponte da estrada de ferro! Sim, começa com uma ponte, continua com um viaduto e termina com um túnel. Simples, não? Falta coragem de fazer as obras realmente necessárias. O resto é conversa fiada.

  • Adair diz: 16 de agosto de 2013

    Concordo plenamente com o comentário do Carlos, Rua Sete com sentido único em todo seu trajeto, Rua São Paulo com fluxo invertido até a Furb e incluiria também a Rua Antônio da Veiga com sentido único para os bairros Velha e Água Verde. O que mais preocupa seria a sobrecarga de tráfego na ponte próxima a Prefeitura, já que todos os ônibus passariam por aí e assim teria que ter suas estruturas reforçadas. Acredito que implantar sentido único em várias ruas da cidade foram talvez as medidas mais importantes feitas no trânsito de Blumenau em toda sua história, imaginem se essas ruas continuassem como antigamente, certamente seria um completo “inferno”. Outra ideia a ser pensada: que aquele edifício “abandonado” ao lado dos bombeiros deveria ser demolido e aí construir um elevado ou viaduto, assim o trânsito nessa área da cidade com certeza ganharia bastante fluidez.

  • Priscilla Russi diz: 16 de agosto de 2013

    Alexandre Gevaerd é um excelente profissional e professor da área de Engenharia de Tráfego. Tenho certeza de que realizou estudos de fluxos para propor essas mudanças. Não adianta criticar ou direcionar o foco para os bairros se o maior problema está no Centro, que constitui passagem obrigatória para o tráfego da cidade. Enquanto a ponte não sai, precisamos sim de alternativas. As mudanças demonstram que o secretário está preocupado em fazer o seu papel. Parabéns Alexandre pelo excelente trabalho.

  • Rodrigo diz: 17 de agosto de 2013

    Como sempre digo.. Toda mudança deveria ser testada em simuladores para que se possa verificar o impacto.. Com a cidade toda mapeada qualquer ideia “doida” poderia ser testada sem dificuldades e transtornos.. tentativa e erro só geram custos e desperdícios, ta na hora dos gênios da administração publica começarem a pensar um pouco..
    Por exemplo, alguém já pensou quanto melhor ficaria o transito se todas as escolas tivessem uma passarela na frente? por exemplo no Garcia é um absurdo o transito causado na rua amazonas de manha por causa da travessia dos alunos para o Santos Dumont. Se tivéssemos simuladores poderíamos testar isso antes que fazer a obra..

  • david rge agains’t the system P/ CLOVIS SCHMIDT diz: 17 de agosto de 2013

    CLOVIS SCHMIDT, É bem por causa de pessoas como vc que essa cidadezinha não vai pra frente! Pelo visto vc é a favor do culto aos automóveis certo!!? pois viaje um dia para um país dos bálticos (Dinamarca, Suécia etc) e vc vai ver o que é solução inteligente de transito sem carros como o principal meio de transporte!! Ou vc acha que fazer pontes, viadutos e tuneis é barato? Por acaso tu acha que vivemos em um país rico?!! Caí na real, conversa fiada é a sua!! Se liga provinciano..

  • Jose Carlos diz: 17 de agosto de 2013

    Existem cálculos matemáticos que verificam o numero de carros por minuto em horários de pico calculando a melhor alternativa , se não temos pessoal gabaritado em Blumenau, já que se gasta tanto dinheiro em tentativa e erro, por que não contrata-se assessoria de outras cidades para verificar o melhor caminho, A MAIOR VIRTUDE DOS SER HUMANO É VERIFICAR SEUS ERROS E PROCURAR AJUDA, pelo jeito essa máxima em Blumenau não funciona.

  • Julio Simas diz: 20 de agosto de 2013

    Redação confusa em relação ao desenho que representa a inversão de sentido da rua São Paulo [...] “a ideia é que os motoristas que vêm da Rua São Paulo e quiserem ir para o Alto da XV não precisem mais ir até a Rua 7 de Setembro” [...]

  • Sandro diz: 20 de agosto de 2013

    Caro “david rge agains’t the system”, estou me intrometendo na sua discussão com o Clóvis, não posso me omitir e deixar vc crucificar o Clóveis assim…

    Te pergunto: você iria de bicicleta do Garcia ao Badenfurt trabalhar? Sair cedo de casa passando por morros em dias de chuva pedalando mais de 20 km? Não esqueça que nossa cidade tem muito morro. Eu já fiz este trajeto de bicicleta um dia por lazer, posso te garantir que não é fácil vencer os morros do trajeto, levei quase 2 horas para ir.

    Pensa que depois a tua esposa vai trabalhar em Gaspar mas antes ela leva o filho pequeno 2 anos para a escolinha no centro. Impensável uma mulher andar de bicicleta até Gaspar… só na tua pequena cabeça mesmo…

    Pensa agora que seu filho tem imunidade fraca, sussetível a bronquite, pneumonia, vais ficar levando ele de bicicleta? Em dias chuvosos?
    Pensa agora no retorno, à noite 18 horas, como eu retorno antes pego o filho, de bicicleta? Chegaria a ser uma falta de responsabilidade fazê-lo de bicicleta.

    É muito fácil falar que noutros países estão priorizando a bicicleta, essa conversa é bonita e demagoga, mas na sua pequena cabeça você não enxerga que se usamos o carro é por NECESSIDADE e não é por comodismo.

    Se eu morasse próximo ao centro e trabalhasse no centro que em 15-20 minutos a pé eu chegasse no serviço (SONHO) com certeza não usaria o carro, eu o venderia inclusive.

    Coloque em sua pequena cabeça também que Balneário Camboriu e Joinville são cidades planas, mas nem por isso em longos trajetos é possível ir de bicicleta.

    Então, sou obrigado a concordar com o Clóvis: em cidades com relevo acidentado e trajetos longos como a nossa, não há outra solução senão ter viadutos, pontes, elevados, vias expressas, e tudo mais que for necessário para tornar o fluxo constante e contínuo, custe o que custar, afinal das contas trabalha-se e paga-se tanto imposto para que? Senão, vamos ficar em casa “coçando”, que aí uma bicicleta é suficiente!!!

  • José Luiz Piñeiro diz: 20 de agosto de 2013

    Acrescente Carlos que os paises da europa, são proporcionalmente estados nossos, e os estados, nossas cidades.

  • André Silva diz: 23 de outubro de 2013

    O pessoal que vem da Ponta Aguda é quer ir para o Bairro da Velha, vai fazer o que após as alterações propostas para este ano ?

Envie seu Comentário