Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Homem morre em acidente após bater carro em ônibus em Blumenau

10 de dezembro de 2014 11

Um homem de 59 anos morreu em um acidente de trânsito após bater o carro em um ônibus nesta madrugada de quarta-feira. A colisão frontal ocorreu na Rua Hermann Huscher na altura do número 1006 por volta das 5h15min. De acordo com a Guarda de Trânsito, o acidente envolveu um ônibus do transporte coletivo de Blumenau, conduzido por Karl Isaac Krueger, 46 anos, e o veículo Fiat Uno Vivace com placas de Belo Horizonte conduzido por Nelson Loos, que morreu no local do acidente. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ao chegar no local, a vítima estava presa às ferragens e sem os sinais vitais.

Também se feriu a passageira do ônibus, Lilian Cristina Oliveira dos Santos, 28 anos. Ela foi conduzida ao Hospital Santo Antônio.

Foto: Gilmar de Souza/Agência RBS

Foto: Gilmar de Souza/Agência RBS

 

 

Comentários (11)

  • Daniel diz: 10 de dezembro de 2014

    Isso que a poucos metros existe uma lombada eletrônica…..

  • Bruno diz: 10 de dezembro de 2014

    Ter ou não uma lombada eletrônica próximo ao local não quer dizer nada se você não sabe o real motivo do acidente.

  • jones diz: 10 de dezembro de 2014

    não tem mais informação? Perdeu controle, foi de frente, na traseira?

  • Bruna diz: 10 de dezembro de 2014

    O acidente pode ter ocorrido devido a combinação de diversos fatores:
    - Pista molhada.
    - Alta velocidade.
    - Curva assassina… essa curva é bem conhecida…
    - Imprudência. O carro era de seguradora, sinal que o carro dele já estava no conserto, possivelmente devido a outro acidente.

    A morte é lamentável…
    Mas já passei diversas vezes por este mesmo local e a 60 km/h é perfeitamente seguro…

  • Ana diz: 10 de dezembro de 2014

    O veiculo era de seguradora porque a vitima era funcionario de seguradora……… leiam antes de falar besteira.

  • Deise diz: 10 de dezembro de 2014

    Bruna, o Nelson era funcionário da Sulmérica Seguros, estava indo para o trabalho com o carro da empresa, que é alugado.

  • JC diz: 10 de dezembro de 2014

    Lamentável o acidente com morte.

    Como não é possível saber exatamente o que aconteceu (se foi imprudência, mau súbito, se dormiu, etc), vou deixar aqui meu depoimento sobre esta via.

    Moro no Garcia e praticamente todos os dias vou correr na Herman Husher. Vejo vários motoristas andando na boa (talvez até pelo monitoramento por radar que ocorre vez ou outra), mas MUITOS são irresponsáveis DEMAIS. Forçam ultrapassagens (inclusive nas curvas), imprimem velocidade de 100km/h ou mais, ficam colados na traseira daqueles que estão andando na boa, dentre outras. Ontem mesmo vi um Clio e um taxista ULTRAPASSANDO com FILA! Em toda brecha que achavam, se enfiavam. Logo depois, ultrapassavam mais alguns e assim por diante.

    Como a via é muito boa para atividade física (por conta da ciclofaixa, asfalto, sem buraqueira, etc), acredito que o município poderia dar melhor atenção ao local. Talvez colocando um guardrail em toda a via na ciclofaixa, colocando mais lombadas eletrônicas, enfiar taxões em toda a via, monitorar com rodar, etc.

    Não sou eng. de trânsito e não sei se isso ajudaria totalmente, nem sei se é barato, viável e etc, mas os entendidos no assunto poderiam dar mais atenção antes que ocorra algo pior, como o atropelamento de alum casal, ciclistas, crianças, etc.

  • Hélion Roloff diz: 10 de dezembro de 2014

    60 km/h é seguro pra quem?
    só se for pra quem tá dentro do carro, não esquece que tá em perímetro urbano.
    60km/h mata 100% dos atropelados, 50 mata 60%, 40 cai pra menos da metade.
    mania de acharem que a segurança é de quem tá dentro do carro.
    pode ter certeza que velocidade baixa não mata em acidente, não sei o que aconteceu, mas certeza que pelo menos um deles não respeitava a velocidade.
    não se entende que 10km/h a menos não vai te atrasar, sendo que vai parar em sinais, e que não vai fazer uma viagem de 20km dentro da cidade em forma contínua.
    Blumenau é uma cidade sim doente por velocidade, todos os dias mortes de trânsito, e todos acham normal.

  • Carla diz: 10 de dezembro de 2014

    Nelson Loos era funcionário da SulAmérica a quase 30 anos. Fazia esse caminho toda semana pois sua família é de Blumenau e seu trabalho era em toda a região sul do Brasil. Conhecia a região mas não se sabe se teve um mal súbito. É fato: talvez se estivesse com o cinto de segurança teria poupado sua vida. Muito triste.

  • Elio Morais diz: 10 de dezembro de 2014

    Bruna é incrivel sua imaginação…mas ele não estava utilizando o carro da seguradora por estar com o seu próprio estragado, e sim ele era funcionário da seguradora Sulamerica.

Envie seu Comentário