Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Delicada relação

15 de março de 2011 4

Intimidade entre jornalista e profissional da bola tem ônus e bônus, como de resto tudo na vida. Renato Portaluppi falava nitidamente em particular com jornalista Jorge Kajuru. Pelo tom da conversa divulgada pelo próprio Kajuru em seu espaço, era evidente a camaradagem que norteava o diálogo. Renato não foi avisado de que a conversa seria gravada. Quando perguntado se havia chance de que viesse a treinar o Fluminense, o treinador disse textualmente “tem, mas não te falei nada”.

Penso ser essencial haver alguma regra, mesmo que não escrita, nesta relação tão delicada entre lado de lá e lado de cá. Para minha forma de fazer jornalismo, eu não colocaria no ar uma conversa sem antes avisar o interlocutor de que estava sendo gravada. Imagine se Renato dissesse “quero ir pro Rio, não aguento mais nem olhar o Guaíba…” Seria uma frase dita em confiança e jamais num microfone. É correto colocar algo assim no ar ? Para meu jeito de agir na profissão, não.

Bem diferente é a situação do jornalismo investigativo. Toda conversa com microfone oculto ou telefonemas gravados que tenham objetivo de elucidar um desvio de verba, um ato de corrupção deve ir ao ar, sim. Neste caso, está-se lidando com algo que, ao ser divulgado, interromperá um crime em andamento. Não era a cena vivida na ligação telefônica entre Renato e Kajuru.

Não sei se manchará de alguma forma o alto conceito do treinador com a torcida, o próprio Renato já disse que imaginava se tratar de um trote. O passar dos anos dará ao ídolo gremista mais sabedoria. Se algum jornalista de suas relações procurá-lo com assunto parecido, Renato poderá cortar na hora.  Eis uma delicadíssima relação.

Comentários (4)

  • leonardo diz: 15 de março de 2011

    hahahaha o Renato caiu na rede do Kajuru.

    Azar dele, quem manda confiar em jornalista?

    Gremio, o time mais abandonado da história!!!

  • julio pires diz: 15 de março de 2011

    O tabajara futebol clube não segura ninguém.

  • Marcos Quevedo diz: 15 de março de 2011

    nada contra o post,,mas está recheado de inocência,não acha?
    quantos jornalistas,diante desta informação se calariam,esperando que alguém publique o eventual acerto,para depois dizer – eu já sabia,só não quis falar nada antes.
    vc pode me dizer – eu não publicaria,,mas quantos saraivas existem por aí?
    como vc diz,é uma questão delicada,esse *tal* trote?…
    kajuru e renato,,dois falastrões por natureza..desculpe alguma coisa,,eu não entendo nada,,apenas emito pensamentos..abraço Mauricio.

  • Roberto diz: 16 de março de 2011

    Kajuru se queimou pra sempre, e já era hora. Onde já se viu publicar uma conversa com alguém que ele, jornalista, diz que é um amigo!!! Que absurdo. Parabéns pela tua postura, Maurício.

Envie seu Comentário