clicRBS
Nova busca - outros
14 mar16:14

Precariedade nas estradas prejudica escoamento da safra de arroz

Antonio Peixoto, RBS TV Uruguaiana

Mais de 20% das lavouras de arroz de Uruguaiana já foram colhidas. No entanto, os produtores enfrentam dificuldades para transportar o produto devido ao estado precário das estradas do interior.

Os buracos e a lentidão no transporte são dois obstáculos enfrentados por caminhoneiros que cruzam pela mais importante estrada do interior de Uruguaiana, cerca de 80 quilômetros, entre as localidades de João Arregui e Plano Alto, onde estão localizadas 40% das lavouras do município.

O transporte ficou mais complicado com as condições da estrada, segundo o caminhoneiro Élder Azevedo.

_ O que eu fazia em duas horas, agora eu faço em, quatro e meia e ainda correndo o risco de cortar pneu. Situação que acontece ou em uma semana, ou dez dias, tem pneus que estragam e um pneu varia de mil a mil e duzentos reais_ ressaltou o caminhoneiro.

O problema na estrada encarece o custo do transporte para os produtores como Ângelo Scelzo.

_O frete praticamente dobra de alguém que está numa colocação mais próxima do asfalto_ destaca o produtor de arroz.

Para o caminhoneiro, Elizeu Hermann existe muita lentidão no transporte.

_ O transporte gera atraso, levando três horas para sair do brete_ conclui

Alguns produtores tiveram que arrumar os trechos mais prejudicados por conta própria.

_Como gerente da granja mandei executar o serviço porque estava quebrando os caminhões, tem dois caminhões da empresa que estão puxando arroz, e um, terceiro está quebrado_, disse o gerente de granja, Eduardo Ribeiro.

A responsabilidade de manutenção da estrada é da Prefeitura que alega não ter estrutura para atender à demanda nos 1253 quilômetros de rodovias do interior.

_Nós temos diversas estradas ai que estão em condições um pouco inaptas para o uso. Mas nós estamos trabalhando com equipamento reduzido e isso tem dificultado o atendimento em todo o município_ ressaltou Elói Trojan- secretário de obras do município.

Esta semana a secretaria deve receber quatro caminhões e cinco máquinas novas compradas há um ano e meio, com financiamento do Banco do Brasil, para a recuperação das rodovias da zona rural.


Ângelo Scelzo (esq), produtor e Antonio Peixoto (dir).

Por

Um Comentário »

  • Angelo Scelzo disse:

    Obrigado pela reportagem , talvez nossas autoridades movimentem-se , não e por falta de diálogo que a situação esta neste nível. Há muito tempo que a Associação dos Arrozeiros e Sindicato Rural tratam do assunto junto à Câmara de Vereadores e Prefeitura, mas a resposta é realmente lenta e pouco eficiente.
    Obrigado e sigam sempre apoiando à Agropecuária regional.
    Angelo Scelzo

Comentários