Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Em busca do segundo cinturão, Amanda Nunes quer enfrentar campeã dos penas: "Vamos fazer história"

15 de janeiro de 2017 0

15977250_1744627138896715_5071338349185915813_n

A brasileira Amanda Nunes, campeã dos galos, quer mais um cinturão para a sua coleção. No Twitter, ela postou que quer enfrentar a vencedora do duelo entre Holly Holm e Germaine de Randamie, que coroará a primeira campeã dos penas. A “Leoa” fala em “fazer história” conquistando as duas divisões.

O UFC não se pronunciou sobre o assunto, mas a brasileira Cris Cyborg é outra forte concorrente para o primeiro desafio da campeã dos penas que será conhecida no dia 11 de fevereiro.

Em sua divisão, Amanda deverá conhecer sua próxima desafiante no final do mês. Julianna Peña e Valentina Shevchenko se enfrentam no dia 28.

 

Após entrevista do Spider, Dana White anuncia próxima luta de Anderson Silva

14 de janeiro de 2017 0

15977910_1417304611623440_6698758269038395757_n

A fala de Anderson Silva ao Combate sobre o desejo de lutar no meio do ano, no Brasil, repercutiu nos Estados Unidos. Dana White tratou de conter qualquer burburinho e anunciou o próximo compromisso do Spider na organização. O brasileiro vai encarar Derek Brunson no UFC 208.

A luta ocorre em fevereiro. Em caso de vitória, Anderson pode seguir seus planos de lutar no seu país natal no meio do ano. Mas o adversário não promete facilitar.

Derek Brunson tem um card de 16 vitórias e 4 derrotas. Considerando apenas UFC, são duas derrotas, sendo a mais recente em sua luta contra Robert Whittaker. No ranking da companhia, ele ocupa a 8ª posição, uma atrás de Anderson Silva.

O UFC 208, além deste combate, já tem marcada a estreia da categoria feminina dos penas, com Holly Holm e Germaine de Randamie, além do confronto entre Ronaldo Jacaré e Tim Boetsch

Na TV, Anderson Silva projeta luta no Brasil em 2017 para comemorar os 20 anos de carreira

13 de janeiro de 2017 0

15672575_1392397547447480_7075974722752451848_n

O Spider, Anderson Silva, foi o convidado do Combate News, do Canal Combate, nesta semana. Entre outros assuntos, ele falou sobre sua expectativa de retorno ao octógono e seus planos para o final da carreira.

Anderson completa 20 anos de carreira no MMA em 2017 e já sabe como quer comemorar: “Talvez eu lute em junho ou julho no Brasil. Estou aguardando para ver o que acontece. São 20 anos de carreira. É uma emoção muito grande estar até hoje em atividade. Espero que eu consiga fazer essa luta no Brasil, dar esta luta de presenta para os brasileiros.”

A ideia seria uma luta contra Michael Bisping, pelo cinturão dos médios, mas o Spider sabe que isso seria complicado neste momento. Por isso, ele não está escolhendo adversário. Questionado sobre Vitor Belfort e Chris Weidman, Anderson disse que não teria problema em enfrentar ambos, mas que não vê motivos para enfrentar o compatriota pela forma com que venceu o primeiro duelo entre os dois.

O brasileiro não luta desde a metade do ano passado, quando entrou de última hora no UFC 200 e perdeu para Daniel Cormier. Com “cinco ou seis” lutas no contrato, como disse na entrevista, o Spider pretende cumprir seus compromissos com a organização e, só depois, pensará em aposentadoria.

Demian aceita ficar de fora da disputa pelo cinturão dos meio-médios e adversário elogia: "É um cara de classe"

12 de janeiro de 2017 0

15073554_732284856930322_6283225384006597931_n

O brasileiro Demian Maia é conhecido pelo meno do MMA como um lutador que não costuma comprar brigas e respeita muito seus oponentes. O meio-médio deu mais uma prova disso nesta semana. Ao saber que o UFC iria confirmar uma nova luta entre Tyron Woodley e Stephen Thompson, após o empate recente, o atleta postou uma mensagem “aceitando” o confronto.

“É oficial, então, desejo a vocês uma boa luta e confio que o vencedor me dará a oportunidade que vocês estão tendo”, declarou o brasileiro.

O campeão Woodley não demorou muito a responder e declarou: “Você é um cara de classe e estou ansioso para dividir o octógono contigo. Pelo que tem demonstrado, eu achei que deveríamos ter lutado agora.”

A luta deve ocorrer no UFC 209 e o brasileiro aguarda um posicionamento da organização para saber se terá que lutar mais uma vez antes de encarar o vencedor deste combate.

 

 

UFC quer ver Amanda Nunes defendendo seu título no Brasil

09 de janeiro de 2017 0

15826703_1741809969178432_2982994001046876731_n

A brasileira Amanda Nunes deve defender seu cinturão diante da torcida brasileira. O Ultimate planeja aproximar a atleta de seu povo em uma edição numerada possivelmente ainda em 2017.

Em entrevista ao Combate, Joe Carr, vice presidente sênior, confirmou a intenção: “Acho que temos que fazer um melhor trabalho com a Amanda no Brasil e, no cenário ideal, queremos que ela lute nesse card numerado que vamos fazer por lá no meio do ano. Será um evento na Globo, de frente para uma grande audiência.”

Amanda é vista como um grande expoente no cenário internacional, mas que ainda precisa ser melhor trabalhada por aqui. A intenção é que a atleta promova durante alguns meses esta luta em solo nacional e consiga alcançar o status de maior estrela brasileira na organização.

Datas e adversária não foram definidas.

Veja os brasileiros que podem brilhar no UFC em 2017

04 de janeiro de 2017 0

15356692_1243409952373225_5508613024472378237_n

O ano de 2016 terminou da melhor forma possível para o Brasil. Amanda Nunes venceu a ex-campeã Ronda Rousey e ganhou ainda mais prestígio para o seu cinturão dos galos. Para 2017 são vários os brasileiros que podem brilhar no octógono e o Trocação Pura aponta alguns destes nomes.

O primeiro é o dela mesmo, Amanda Nunes. Depois do que se viu em Las Vegas, quem pode duvidar de um longo reinado para a Leoa? A próxima luta deve ocorrer no meio do ano contra Valentina Shevchenko ou Juliana Penna. Ambas são boas lutadoras, mas Amanda já provou que tem potencial para seguir com o cinturão em suas mãos.

Entre os “veteranos” o nome para 2017 é, e precisa ser, José Aldo. O brasileiro ficou muito desgastado por conta da revanche contra Conor McGregor que nunca ocorreu. Agora, Aldo está focando em seu cinturão dos penas e terá pela frente Max Holoway, campeão interino, em um combate que promete muitas emoções.

Outro veterano que deve disputar o cinturão é Demian Maia. Ele vem de seis vitórias consecutivas e está a um ou dois combates de encarar uma luta pelo título que hoje é de Tyron Woodley. Na mesma situação está Ronaldo Jacaré. A chance que nunca chega para disputar o cinturão dos médios, não terá como fugir em 2017. Ele deve encarar mais uma luta antes de disputar o cinturão.

Para fechar a lista dos brasileiros experientes, aparece Fabrício Werdum que está a uma luta de tentar cinturão que hoje é de Stipe Miocic.

Entre as mulheres, além de Amanda, dois nomes prometem alegrias ao Brasil. O primeiro é Cris Cyborg. Sua categoria foi criada no UFC, mas uma lesão a afastou da disputa pelo cinturão dos penas. A brasileira certamente será a primeira desafiante da campeã que sairá do combate entre Holly Holm e Germaine De Randamie.

O outro nome é Jéssica Bate-Estaca. A brasileira vem de duas ótimas vitórias e promete colocar pressão nas líderes do peso palha.

Para fechar a lista vamos às revelações. Luis Henrique KLB, entre os pesados, Thomas Almeida, entre os galos e Renato Moicano, entre os penas, são as apostas do Trocação Pura para um salto em seus respectivos rankings no ano de 2017.

 

Ronda fala em "refletir sobre o futuro" após derrota para Amanda Nunes

02 de janeiro de 2017 3

10583831_10154116568504382_6103880903804653819_n

A lenda do MMA feminino Ronda Rousey voltou ao octógono do UFC na sexta-feira, mas foi surpreendida e derrotada pela campeã Amanda Nunes, em menos de um minuto, em um nocaute espetacular. Com tudo que cercou o seu retorno, era natural que a norte-americana se isolasse da mídia após o combate em Las Vegas.

Em um comunicado à ESPN, a atleta preferiu não falar sobre o futuro e disse que vai pensar sobre os próximos passos em sua vida. Ronda ainda agradeceu os fãs que sempre confiaram em seu retorno e disse que está orgulhosa de como contribuiu para o crescimento do MMA feminino.

Veja o comunicado de Ronda Rousey:

“Quero agradecer a todos os meus fãs que têm me apoiado, não apenas nos meus melhores momentos, mas também nos mais difíceis. Palavras não podem descrever o quanto esse amor e apoio significam para mim.

Voltar não apenas a lutar, mas também a vencer, era o meu foco total nesse último ano. Porém, às vezes, mesmo quando você se prepara e dá o máximo de si por querer muito uma coisa, as coisas acabam não saindo como você planejou. Eu me orgulho em ver o quanto as divisões femininas prosperaram e quero elogiar a todas as outras mulheres que fizeram com que isso se tornasse possível, inclusive a Amanda.

Preciso tirar um tempo de folga para pensar e refletir sobre o futuro. Obrigada por acreditar em mim e por entender”

UFC encerra o ano com o tão aguardado encontro entre Amanda Nunes e Ronda Rousey

30 de dezembro de 2016 0

15590414_1546500975364509_3307691951897787457_n

*Por Nícolas Andrade

Chegou o dia! 30 de dezembro é a data para conferir o encontro explosivo entre Amanda Nunes e Ronda Rousey. Ao contrário dos últimos grandes combates de MMA, o o que precedeu o duelo foi o silêncio, pelo menos em um dos lados. A ex-campeã falou o mínimo possível, apareceu pouco, rejeitou a encarada e não ficou mais de um minuto no palco da pesagem em Las Vegas.

Ronda está mordida e não gostou nada da quantidade de críticas que recebeu após perder o cinturão dos galos para Holly Holm. Por isso, uma relação hostil com o meio MMA se criou e a atleta só voltara à rotina normal de eventos se vencer no UFC 207.

Enquanto Ronda perdia para Holm, uma brasileira crescia no UFC. Amanda Nunes assistiu de perto quando Miesha Tate surpreendeu e pegou para si o cinturão que há pouco tempo era de seu desafeto, Ronda Rousey. Quando teve a oportunidade de encarar a nova campeã, não fugiu, e fez história.

Amanda se tornou a primeira mulher brasileira a conquistar um cinturão no UFC. Quando os holofotes estavam todos em Cris Cyborg, a baiana de 28 anos ganhou seu espaço aos poucos e chegou lá.

Ronda voltou, treinou e quer seu cinturão de volta. Amanda se preparou, não entrou na onda do silêncio, respeitou, mas falou da ex-campeã e agora quer fazer história mais uma vez.

Não há mais o que esperar. Nesta noite a Lenda encara a Leoa, e Las Vegas vai assistir ao encerramento do ano de combates no UFC.

Capturar

Amanda Nunes fala em fazer história contra Ronda: "Quero deixar um recado"

29 de dezembro de 2016 0

Capturar2

A brasileira Amanda Nunes vai encarar a maior luta de sua vida. Após conquistar o cinturão do UFC, contra Miesha Tate, ela vai ter pela frente, amanhã, no evento de número 207, a ex-campeã Ronda Rousey. Sempre tranquila nas entrevistas, a “Leoa”, falou ao canal do UFC antes do combate e disse que sempre imaginou este momento de glória.

“Eu sempre pensei que seria a melhor, eu sempre pensei que lutaria no UFC, mesmo quando o UFC não tinha a categoria para mulheres. Eu acho que, ás vezes, as pessoas não acreditam, mas eu sempre pensei que eu lutaria no UFC, sempre”, afirmou.

Amanda também falou sobre seu objetivo para amanhã: “Eu quero deixar um recado. Quero mostrar a todos que estou aqui para ficar. Eu sou a melhor do mundo e vou dominar e trazer esse cinturão para casa comigo.”

O UFC 207 ocorre em Las Vegas.

Capturar

Ao canal do UFC, Ronda declara que vai realizar a luta de sua vida: "Tudo está em jogo"

29 de dezembro de 2016 0

Capturar

A norte-americana Ronda Rousey retorna ao octógono do UFC amanhã, para o evento de número 207 em Las Vegas. No octógono, ela vai encarar a brasileira campeã dos galos, Amanda Nunes. Sem aparecer para entrevistas, sessões fotográficas e qualquer evento relacionado ao combate, as palavras da atleta se restringiram ao canal oficial da organização no Youtube.

Por lá, no “Countdown”, Ronda mostrou como está tratando o combate de amanhã como o maior de sua vida: “Ainda me dói lembrar da pessoa que poderia ter ganhado tudo. Agora tenho que conviver com o fato de que eu não sou mais essa pessoa. Ela é só quem eu gostaria de ter sido. Hoje eu sou quem eu preciso ser para mim e para a todo mundo. É importante passar por essa etapa de aceitação e de renovação de otimismo. Estou voltando para conquistar esse título para as pessoas que acreditaram em mim. Ele é tudo pelo qual trabalhei minha vida inteira. Tudo depende disso. Tudo está em jogo.”

A norte-americana ainda afirma que está confiante em uma vitória: “Lutar é o que faço da vida, e preciso voltar a fazer isso. Após tudo pelo que passei, tenho algo muito maior a provar agora. Tenho mais experiência que a Amanda Nunes em estar sob a maior pressão possível, e agora a pressão é outra. Ainda sou a maior lutadora do mundo.”

O UFC 207 ocorre amanhã em Las Vegas.

Capturar

Veja a versão brasileira do “Countdown”