Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

#GroundAndPound 35: Ouça sobre a grande chance para dois brasileiros e a disputa de cinturão dos pesados

27 de maio de 2016 0

Cjd6NLfWYAE2pgB

No Ground and Pound 35 Sérgio Boaz e Nícolas Andrade falam sobre a chance de ouro para Thomas Almeida e Renan Barão no UFC em Las Vegas, neste domingo. Tem ainda a análise sobre a disputa entre os pesados que ocorre no UFC 203.

Faça o download

Ouça outros podcasts

Sérgio Boaz: "Chance de ouro para Thominhas e Barão"

25 de maio de 2016 0

13221072_1087558951291660_6126326214123368938_n

O repórter Sérgio Boaz faz suas apostas para o UFC deste final de semana em Las Vegas. Thomas Almeida encara Cody Garbrandt, no duelo entre invictos.  Já Renan Barão estreia nos penas diante de Jeremy Stephens.

Renan Barão estreia nos penas e não descarta confronto contra José Aldo

23 de maio de 2016 0

11050826_795402997219734_2559972058400967164_n

O ex-campeão dos galos do UFC, Renan Barão, fará no próximo domingo sua estreia nos pesos-penas. Após um período turbulento com duas derrotas para TJ Dillashaw, o brasileiro optou por subir de categoria. Mesmo que esteja lutando na mesma divisão de seu companheiro de Nova União, José Aldo, um confronto não está descartado.

A possibilidade, porém, ainda não é pensada, segundo o atleta: “O futuro vai dizer. Vou conversar com a equipe, porque não sou só eu que defino isso. Teria que resolver todo mundo junto. Mas nem penso nisso agora”, disse Barão ao Combate.

Barão fará o co-main event do UFC de 29 de maio, em Las Vegas. A luta principal tem Thomas Almeida e Cody Garbrandt.

No Brasil, Gastelum fala sobre estilo de luta e projeta disputa de cinturão

22 de maio de 2016 0

13051530_852987428144438_6209888088063529404_n

O vencedor do The Ultimate Fighter 17, Kelvin Gastelum, esteve no Brasil na última semana e conversou com o Sérgio Boaz sobre a preparação para a luta contra Johny Hendricks, no UFC 200. O americano espera uma boa vitória para se credenciar à luta pelo cinturão dos meio-médios.

“Estas são a lutas que eu quero desde que comecei a lutar no UFC. Quero ir sempre para frente, sempre para cima”, revelou.

O atleta já projetou uma disputa com Robbie Lawler, o atual campeão: “Muito bom lutador o Robie Lawler, uma luta dificil, mas sou um lutador bom, estou crescendo todos os dias, me sinto pronto para a luta.”

Claudia Gadelha revela confusão com polonesa, exalta divisões femininas do UFC e conta bastidores da preparação

21 de maio de 2016 0
UFC/Divulgação

UFC/Divulgação

A brasileira Claudinha Gadelha decide o cinturão feminino dos palhas, diante da campeã Joanna Jedrzejczyk, em 8 de julho, em Las Vegas. Em fase final de preparação ela conversou com Sérgio Boaz e falou sobre o que espera desta revanche.

“Eu acho que para essa luta a diferença é que vou estar mais bem preparada. Estou com muita vontade. Tecnicamente melhorei muito em pé. Ela provoca mesmo, é o estilo dela provocar. Não curto muito essas coisas, não provoco ninguém. Mas é um joguinho que o lutador tem que fazer.”

Os métodos de treinamento não foram alterados: “Estou treinando na Nova União, onde sempre treinei. Sempre deu certo. Treinando com o Dedé, com o Aldo, luto em um dia e ele no outro. Estamos focados com a equipe unida na ideia de pegar os dois cinturões.”

Gadelha relatou uma confusão no último encontro entre as duas: “Aconteceram empurrões, dei um chute nela, mas não deu pancadaria, nada sério.”

A brasileira comentou ainda a possibilidade de o Brasil dominar as duas categorias femininas do UFC: “Vai representar muita coisa. São quatro cinturões brasileiros em jogo em três dias. Estou muito feliz de o Brasil estar representado no nível mais alto do esporte. Eu conheço a Amanda muito tempo. Lutamos jiu-jitsu a muitos anos, estamos a muito tempo na jornada.”

Ela questionou também os recorrentes exames de doping: “Sexta-feira cheguei na academia a Usada tava lá. Terça na minha casa, quinta me encontrou na academia. Devo estar incomodando. Estou muito forte. Estou pronta para a luta, isso deve ter assustado a galera. Quero mais é que me testem, sou a favor de um teste limpo. Quero que testem a Joanna tenho certeza que ela não está sendo testada.”

GroundAndPound #34: Tudo sobre o UFC 198, o futuro dos destaques de Curitiba e a chance de Reis

19 de maio de 2016 0

CixXm__WkAATU5Z

O Ground and Pound desta semana chega para comentar tudo sobre o ocorrido no UFC 198. O futuro de Werdum, Jacaré, Miocic, Belfort, Cyborg, entre outras estrelas é assunto para Sérgio Boaz e Nícolas Andrade. Tem ainda tudo sobre a chance de Wilson Reis nos penas.

Faça o download

Ouça outros podcasts

Brasileiro é escalado para disputar cinturão dos moscas no UFC

19 de maio de 2016 0

422914_3464943660715_412748753_n

*Por Nícolas Andrade

O UFC já definiu o próximo desafiante de Demetrious Johnson na disputa do cinturão dos moscas. Ele será o brasileiro Wilson Reis, de 31 anos, oitavo colocado do ranking da categoria. A escolha surpreendeu a todos pela colocação de Reis no ranking, mas, analisando bem o cartel dos outros atletas, a escalação tem uma explicação plausível.

Ninguém entre os moscas vem em uma boa sequência de vitórias. A maioria dos atletas já perdeu para Johnson, que parece sem adversários na categoria. Nada mais justo do que apostar em sangue novo para testar o estilo de Johnson contra um lutador potente como Reis.

O Trocação Pura mostra a situação dos outros atletas no Top 8 da categoria para explicar a escolha de Reis:

Joseph Benavidez: Vem de cinco vitórias, mas já perdeu duas vezes para Johnson e terá dificuldades em encontrar uma nova chance.

Henry Cejudo: Estava invicto, mas perdeu sua última luta para Johnson.

Jussier Formiga: O brasileiro venceu Wilson Reis e em seguida perdeu para Cejudo. Se apresentava como principal candidato ao cinturão, mas, sua última derrota, parece não ter deixado uma boa impressão.

Kyoji Horiguchi: O japonês teve sua chance contra Johnson e perdeu. Depois vieram duas vitórias, mas ele ainda parece longe de voltar a disputar o cinturão.

Ian McCall: McCall não luta a um ano no UFC desde sua derrota para John Lineker. Sua posição no ranking é até certo ponto injusta, visto que outros lutadores estão em um melhor momento.

John Moraga: Perdeu sua chance de cinturão para Johnson e, depois, vieram duas derrotas em cinco lutas, sendo a última para Benavidez, há um ano atrás.

Zach Makovsky: Quatro lutas, uma vitória na sua sequência atual.

Dustin Ortiz e Ali Bagautinov (9º e 10º do ranking) também não são uma possibilidade. O americano perdeu sua última para Wilson Reis, naquela que agora é vista como luta que definiu o desafiante ao cinturão. Bagautinov perdeu para Johnson e para Benavidez nas últimas lutas.

Johnson x Reis ocorre em 30 de julho, em Atlanta. Vale lembrar que o americano já defendeu nove vezes o seu cinturão e venceu todas as lutas.

Weidman se lesiona e Jacaré pode se tornar o desafiante ao cinturão de Rockhold

18 de maio de 2016 1

13138892_10154777196003998_83427785538547971_n

*Por Nícolas Andrade

Chris Weidman se lesionou e está fora do UFC 199 deixando vago o posto de desafiante ao cinturão dos médios que pertence a Luke Rockhold. Com isso, iniciaram as especulações sobre o lutador escolhido para ingressar no card de 4 de junho, na California.

Para boa parte da crítica especializada, incluindo este blog, Ronaldo Jacaré deveria ser o primeiro a receber o convite. Ele recebeu uma pequena suspensão médica após a vitória sobre Vítor Belfort e logo deverá estar de volta à preparação. Falta menos de um mês para luta e caberia ao brasileiro aceitar um combate tão próximo. Claro que Jacaré está numa posição muito boa e pode optar por aguardar e encarar o vencedor da luta do UFC 199 e ter uma preparação maior. O que seria o mais lógico.

271347_498938216782860_1759931577_o

Entraria em cena o inglês Michael Bisping, que venceu Anderson Silva em fevereiro e, possivelmente seria o ficha 2 para esta luta na California. Ele inclusive já deu sinal verde para o combate.

A partir daí aparecem os outros lutadores que querem aproveitar a oportunidade. Yoel Romero, Uriah Hall, Tim Kennedy e Derek Brunson, que não teriam esta chance tão cedo, já se ofereceram para o combate.

Não faltam candidatos, resta ao UFC escolher o que é melhor para o evento. Fato é que o brasileiro e o inglês aparecem como as principais possibilidades e o anúncio precisa ocorrer nos próximos dias.

Werdum, Overeem ou Velasquez? UFC estuda primeiro desafiante do campeão Miocic

17 de maio de 2016 0

13260159_1072461052810957_3910415466824619562_n

*Por Nícolas Andrade

Stipe Miocic vive seus primeiros momentos como campeão dos pesados. Enquanto segue sua rotina de bombeiro em Cleveland, o atleta aguarda a definição de seu primeiro desafiante. Três nomes surgem com força e serão colocados na mesa para que o UFC defina o primeiro desafiante.

Fabrício Werdum: O gaúcho perdeu o cinturão no sábado e, naturalmente, tem direito a sua revanche contra Miocic. O problema é que o UFC vem esquecendo desta prática. José Aldo que o diga. Então, o que em outros tempos seria óbvio, agora vira apenas uma possibilidade. Mas, Werdum segue como grande favorito para encarar Miocic em uma revanche. Uma luta contra Cigano não está descartada.

Alistair Overeem: O holandês, muito criticado em sua carreira dos pesados por cansar rápido demais, parece ter encontrado seu condicionamento físico perfeito. Ele vem de quatro vitórias contra adversários muito complicados: Struve, Nelson, Cigano e Arlovski. Esse retrospecto já o credencia para a disputa do cinturão.

Cain Velasquez: O ex-campeão tem luta agendada contra Travis Browne, no UFC 200. Em caso de uma vitória convincente, deve ser alçado para a condição de desafiante para tentar recuperar seu cinturão.

Se não for Velasquez o desafiante, muito provavelmente a primeira defesa de Miocic ocorra no UFC 201, ou 202. O mundo do MMA fica no aguardo dos próximos capítulos da divisão dos pesados.

Capturar

Estreia de Cyborg chama a atenção e campeã Miesha Tate faz desafio

16 de maio de 2016 0

Cies0AFWgAEWbep

*Por Nícolas Andrade

Dois nomes brasileiros saíram como grandes destaques do UFC 198. Ronaldo Jacaré e Cris Cyborg fazem parte da lista dos vencedores da noite e, mais do que isso, cresceram muito no conceito da companhia. Enquanto o lutador vai, muito provavelmente, encarar Chris Weidman ou Luke Rockhold pelo cinturão dos médios, a curitibana deve realizar mais lutas nos próximos meses para a organização de Dana White.

E um duelo pelo cinturão já foi sugerido pela campeã Miesha Tate. A americana tem duelo marcado para julho, onde enfrenta Amanda Nunes. Desde já, ela se disse preparada para encarar Cyborg na luta seguinte. Restaria para a brasileira descer para o peso galo, para aceitar o desafio.

Em seu discurso pós-luta, Cyborg disse que não pretende fazer isso. A brasileira é campeã no Invicta, e, enquanto o UFC não criar a categoria dos penas para mulheres, a curitibana deve seguir nesta situação.

Um duelo no peso casado não foi descartado por Tate: “Poderia sim, mas nesse caso não seria em uma luta pelo cinturão”, disse a americana. E, esta aí, a maior possibilidade. Resta a americana vencer Amanda Nunes, a definição do futuro de Ronda Rousey que já está se preparando para retornar ao octógono, para que o UFC defina algo sobre a luta entre Tate e Cyborg.