Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Veteranos do MMA, Chael Sonnen e Tito Ortiz se enfrentam no Bellator 170

20 de janeiro de 2017 0

16114794_10155412636729879_1056041796771037829_n

Dois lutadores veteranos, polêmicos, mas, principalmente, de muita história no MMA, vão se enfrentar neste sábado no Bellator 171, em Inglewood. Tito Ortiz e Chael Sonnen, dois pioneiros no esporte e na categoria “falastrão” estão prometendo uma luta franca e com grandes emoções aos torcedores.

Ortiz vai para a sua quarta luta no Bellator. Aos 41 anos, o ex-campeão do UFC vem de derrota para Liam McGeary, justamente quando tentava se tornar o campeão meio-pesado da organização. Antes disso, ele bateu Alexander Shlemenko e Stephan Bonnar, após o retorno de sua aposentadoria.

Desta vez é Sonnen que sai da inatividade. Sem lutar desde 2013, quando perdeu para Rashad Evans, o norte-americano enfrentou diversos problemas pessoais mas garante que está pronto para voltar a ser uma estrela. Vale lembrar que muito antes de Conor McGregor se tornar o “queridinho” do UFC, era Sonnen quem conseguia proezas como lutar de forma consecutiva por dois cinturões da organização.

As declarações polêmicas é claro que apareceram nas prévias do combate. Tito Ortiz garante que o adversário vai “se afogar no próprio sangue”. Enquanto isso, Sonnen provocou Tito a ponto de citar a mulher do concorrente durante uma coletiva.

A previsão do combate entre Ortiz e Sonnen é 0h e terá transmissão do Fox Sports.

Fabrício Werdum desafia compatriota: "Lutei com os melhores do mundo e vou ter medo do Cigano?"

19 de janeiro de 2017 0

13151563_1027187830694445_4194212095639245376_n

O peso-pesado Fabrício Werdum está acompanhando de perto a situação do campeão Stipe Miocic. Sabendo que ele não deve retornar nos próximos meses, o gaúcho já elegeu Júnior Cigano como adversário ideal para a disputa de um cinturão interino, já que a prática vem sendo bastante utilizada pelo UFC.

Ao Combate, Werdum falou sobre o compatriota: “O Cigano está falando demais. Até queria lançar um desafio para não ter essa coisa. Fico de cara que as pessoas falam que correu, está com medo, mas tem 20 anos que luto. Lutei com os melhores do mundo e vou ter medo do Cigano? Umas besteiras que não dá para entender. Ele fala que estou correndo, que sou uma mentira que deu certo, então por que ele quer lutar com uma mentira que deu certo? Quer lutar com um cara que é mentira? Os fãs falam, mas não acredito, que é inveja.”

Foi então, que o gaúcho fez o desafio: “Ele já foi campeão, não sei porque tem isso comigo. Ouvi que o Miocic está com problemas de contrato e quer receber mais, mas quero lançar o desafio de uma luta pelo cinturão interino, eu e Cigano. Só marcar a data certa para que a gente lute. Sem substituir alguém ou lutar com outro cara que eu não estava preparado para lutar seis dias antes. Tem que marcar um negócio certo. Seria justo eu fazer a luta contra ele pelo cinturão interino, caso o Miocic não possa lutar. Porque eu sou primeiro do ranking, sou o próximo, eu que tenho que lutar com o Miocic. Não tem outro”

Cigano enfrentaria Stefan Struve em fevereiro, mas o atleta se lesionou. Com isso, caminho aberto para um duelo entre os brasileiros.

Olho nele! Augusto Tanquinho se recupera com "luta da noite" no UFC

18 de janeiro de 2017 0

16114750_1592347910780554_6821435716376785557_n

O brasileiro Augusto Tanquinho foi o responsável pela primeira vitória do Brasil no UFC em 2017. E não foi qualquer vitória. O carioca venceu Frankie Saenz por decisão unânime naquela que foi considerada a luta da noite do card do último dia 15.

Tanquinho estreou com derrota no UFC para Cody Garbrandt, que viria a se tornar o campeão da categoria dos galos. Após uma grave lesão no joelho e nove meses afastado do octógono, o brasileiro deu a volta por cima e agora mira o seu algoz para buscar o título da categoria.

O peso-galo está com 33 anos e passou invicto pelo Legacy, antes de chegar ao UFC.

Em busca do segundo cinturão, Amanda Nunes quer enfrentar campeã dos penas: "Vamos fazer história"

15 de janeiro de 2017 0

15977250_1744627138896715_5071338349185915813_n

A brasileira Amanda Nunes, campeã dos galos, quer mais um cinturão para a sua coleção. No Twitter, ela postou que quer enfrentar a vencedora do duelo entre Holly Holm e Germaine de Randamie, que coroará a primeira campeã dos penas. A “Leoa” fala em “fazer história” conquistando as duas divisões.

O UFC não se pronunciou sobre o assunto, mas a brasileira Cris Cyborg é outra forte concorrente para o primeiro desafio da campeã dos penas que será conhecida no dia 11 de fevereiro.

Em sua divisão, Amanda deverá conhecer sua próxima desafiante no final do mês. Julianna Peña e Valentina Shevchenko se enfrentam no dia 28.

 

Após entrevista do Spider, Dana White anuncia próxima luta de Anderson Silva

14 de janeiro de 2017 0

15977910_1417304611623440_6698758269038395757_n

A fala de Anderson Silva ao Combate sobre o desejo de lutar no meio do ano, no Brasil, repercutiu nos Estados Unidos. Dana White tratou de conter qualquer burburinho e anunciou o próximo compromisso do Spider na organização. O brasileiro vai encarar Derek Brunson no UFC 208.

A luta ocorre em fevereiro. Em caso de vitória, Anderson pode seguir seus planos de lutar no seu país natal no meio do ano. Mas o adversário não promete facilitar.

Derek Brunson tem um card de 16 vitórias e 4 derrotas. Considerando apenas UFC, são duas derrotas, sendo a mais recente em sua luta contra Robert Whittaker. No ranking da companhia, ele ocupa a 8ª posição, uma atrás de Anderson Silva.

O UFC 208, além deste combate, já tem marcada a estreia da categoria feminina dos penas, com Holly Holm e Germaine de Randamie, além do confronto entre Ronaldo Jacaré e Tim Boetsch

Na TV, Anderson Silva projeta luta no Brasil em 2017 para comemorar os 20 anos de carreira

13 de janeiro de 2017 0

15672575_1392397547447480_7075974722752451848_n

O Spider, Anderson Silva, foi o convidado do Combate News, do Canal Combate, nesta semana. Entre outros assuntos, ele falou sobre sua expectativa de retorno ao octógono e seus planos para o final da carreira.

Anderson completa 20 anos de carreira no MMA em 2017 e já sabe como quer comemorar: “Talvez eu lute em junho ou julho no Brasil. Estou aguardando para ver o que acontece. São 20 anos de carreira. É uma emoção muito grande estar até hoje em atividade. Espero que eu consiga fazer essa luta no Brasil, dar esta luta de presenta para os brasileiros.”

A ideia seria uma luta contra Michael Bisping, pelo cinturão dos médios, mas o Spider sabe que isso seria complicado neste momento. Por isso, ele não está escolhendo adversário. Questionado sobre Vitor Belfort e Chris Weidman, Anderson disse que não teria problema em enfrentar ambos, mas que não vê motivos para enfrentar o compatriota pela forma com que venceu o primeiro duelo entre os dois.

O brasileiro não luta desde a metade do ano passado, quando entrou de última hora no UFC 200 e perdeu para Daniel Cormier. Com “cinco ou seis” lutas no contrato, como disse na entrevista, o Spider pretende cumprir seus compromissos com a organização e, só depois, pensará em aposentadoria.

Demian aceita ficar de fora da disputa pelo cinturão dos meio-médios e adversário elogia: "É um cara de classe"

12 de janeiro de 2017 0

15073554_732284856930322_6283225384006597931_n

O brasileiro Demian Maia é conhecido pelo meno do MMA como um lutador que não costuma comprar brigas e respeita muito seus oponentes. O meio-médio deu mais uma prova disso nesta semana. Ao saber que o UFC iria confirmar uma nova luta entre Tyron Woodley e Stephen Thompson, após o empate recente, o atleta postou uma mensagem “aceitando” o confronto.

“É oficial, então, desejo a vocês uma boa luta e confio que o vencedor me dará a oportunidade que vocês estão tendo”, declarou o brasileiro.

O campeão Woodley não demorou muito a responder e declarou: “Você é um cara de classe e estou ansioso para dividir o octógono contigo. Pelo que tem demonstrado, eu achei que deveríamos ter lutado agora.”

A luta deve ocorrer no UFC 209 e o brasileiro aguarda um posicionamento da organização para saber se terá que lutar mais uma vez antes de encarar o vencedor deste combate.

 

 

UFC quer ver Amanda Nunes defendendo seu título no Brasil

09 de janeiro de 2017 0

15826703_1741809969178432_2982994001046876731_n

A brasileira Amanda Nunes deve defender seu cinturão diante da torcida brasileira. O Ultimate planeja aproximar a atleta de seu povo em uma edição numerada possivelmente ainda em 2017.

Em entrevista ao Combate, Joe Carr, vice presidente sênior, confirmou a intenção: “Acho que temos que fazer um melhor trabalho com a Amanda no Brasil e, no cenário ideal, queremos que ela lute nesse card numerado que vamos fazer por lá no meio do ano. Será um evento na Globo, de frente para uma grande audiência.”

Amanda é vista como um grande expoente no cenário internacional, mas que ainda precisa ser melhor trabalhada por aqui. A intenção é que a atleta promova durante alguns meses esta luta em solo nacional e consiga alcançar o status de maior estrela brasileira na organização.

Datas e adversária não foram definidas.

Veja os brasileiros que podem brilhar no UFC em 2017

04 de janeiro de 2017 0

15356692_1243409952373225_5508613024472378237_n

O ano de 2016 terminou da melhor forma possível para o Brasil. Amanda Nunes venceu a ex-campeã Ronda Rousey e ganhou ainda mais prestígio para o seu cinturão dos galos. Para 2017 são vários os brasileiros que podem brilhar no octógono e o Trocação Pura aponta alguns destes nomes.

O primeiro é o dela mesmo, Amanda Nunes. Depois do que se viu em Las Vegas, quem pode duvidar de um longo reinado para a Leoa? A próxima luta deve ocorrer no meio do ano contra Valentina Shevchenko ou Juliana Penna. Ambas são boas lutadoras, mas Amanda já provou que tem potencial para seguir com o cinturão em suas mãos.

Entre os “veteranos” o nome para 2017 é, e precisa ser, José Aldo. O brasileiro ficou muito desgastado por conta da revanche contra Conor McGregor que nunca ocorreu. Agora, Aldo está focando em seu cinturão dos penas e terá pela frente Max Holoway, campeão interino, em um combate que promete muitas emoções.

Outro veterano que deve disputar o cinturão é Demian Maia. Ele vem de seis vitórias consecutivas e está a um ou dois combates de encarar uma luta pelo título que hoje é de Tyron Woodley. Na mesma situação está Ronaldo Jacaré. A chance que nunca chega para disputar o cinturão dos médios, não terá como fugir em 2017. Ele deve encarar mais uma luta antes de disputar o cinturão.

Para fechar a lista dos brasileiros experientes, aparece Fabrício Werdum que está a uma luta de tentar cinturão que hoje é de Stipe Miocic.

Entre as mulheres, além de Amanda, dois nomes prometem alegrias ao Brasil. O primeiro é Cris Cyborg. Sua categoria foi criada no UFC, mas uma lesão a afastou da disputa pelo cinturão dos penas. A brasileira certamente será a primeira desafiante da campeã que sairá do combate entre Holly Holm e Germaine De Randamie.

O outro nome é Jéssica Bate-Estaca. A brasileira vem de duas ótimas vitórias e promete colocar pressão nas líderes do peso palha.

Para fechar a lista vamos às revelações. Luis Henrique KLB, entre os pesados, Thomas Almeida, entre os galos e Renato Moicano, entre os penas, são as apostas do Trocação Pura para um salto em seus respectivos rankings no ano de 2017.

 

Ronda fala em "refletir sobre o futuro" após derrota para Amanda Nunes

02 de janeiro de 2017 3

10583831_10154116568504382_6103880903804653819_n

A lenda do MMA feminino Ronda Rousey voltou ao octógono do UFC na sexta-feira, mas foi surpreendida e derrotada pela campeã Amanda Nunes, em menos de um minuto, em um nocaute espetacular. Com tudo que cercou o seu retorno, era natural que a norte-americana se isolasse da mídia após o combate em Las Vegas.

Em um comunicado à ESPN, a atleta preferiu não falar sobre o futuro e disse que vai pensar sobre os próximos passos em sua vida. Ronda ainda agradeceu os fãs que sempre confiaram em seu retorno e disse que está orgulhosa de como contribuiu para o crescimento do MMA feminino.

Veja o comunicado de Ronda Rousey:

“Quero agradecer a todos os meus fãs que têm me apoiado, não apenas nos meus melhores momentos, mas também nos mais difíceis. Palavras não podem descrever o quanto esse amor e apoio significam para mim.

Voltar não apenas a lutar, mas também a vencer, era o meu foco total nesse último ano. Porém, às vezes, mesmo quando você se prepara e dá o máximo de si por querer muito uma coisa, as coisas acabam não saindo como você planejou. Eu me orgulho em ver o quanto as divisões femininas prosperaram e quero elogiar a todas as outras mulheres que fizeram com que isso se tornasse possível, inclusive a Amanda.

Preciso tirar um tempo de folga para pensar e refletir sobre o futuro. Obrigada por acreditar em mim e por entender”