Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Após doping de rival, Fabrício Werdum fica sem rival para o UFC 211

08 de março de 2017 0

15109592_1120683551314615_2174869289077626282_n

O brasileiro Fabrício Werdum está em preparação forte para o UFC 211, em Dallas, no dia 13 de maio. O problema é que seu adversário, Ben Rothwell foi pego em um exame antidoping pela USADA. O norte-americano ainda terá a chance de se defender antes de qualquer acusação, mas, já está fora do card.

Com isso, o gaúcho fica a perigo no evento de Dallas pela importância da luta. Werdum é, na teoria, o próximo desafiante ao cinturão dos pesados que será disputado na mesma noite pelo campeão Stipe Miocic e Junior Cigano. Por isso, na teoria, ele deve entrar no octógono para convencer o UFC de que está pronto, novamente, para esta oportunidade, e encarar um adversário mais fraco que Rothwell não ajudaria nada com isso.

São dois caminhos para o gaúcho. O primeiro e mais provável é que ele ganhe outro adversário, com uma posição mais baixa no ranking, mas que o permita mostrar seu jogo para volta a disputar o cinturão. O segundo caminho seria deixar o card, abrir mão da bolsa e aguardar uma luta maior para os próximos meses.

 

Campeão mais longevo do UFC na atualidade, Johnson elogia adversário brasileiro: "É um cara duro"

07 de março de 2017 0

558227_488269487899691_1681860367_n

O mineiro Wilson Reis foi mais uma vez escalado para encarar o campeão dos moscas do UFC, Demetrious Johnson. Em julho do ano passado, o norte-americano se lesionou e o combate acabou sendo cancelado. Agora, a organização recoloca o brasileiro no caminho do cinturão da categoria.

Johnson é o campeão dos moscas desde 2012, quando o cinturão foi inaugurado no UFC. Desde então, venceu nove lutas e se tornou o detentor de cinturão mais longevo da organização na atualidade. Projetando seu duelo contra Wilson Reis, o norte-americano tratou de elogiar seu adversário: “O Wilson está lutando há mais tempo do que eu, ele lutou na categoria peso-pena e peso-galo, e agora ele está na peso-mosca. Eu diria que ele está lutando mais no seu peso normal agora. Ele é um cara duro, ele gosta de pressionar o seu adversário, é um ótimo wrestler, é um grappler, e vou tentar ir lá e me certificar que vou levar isso para ele.”

A fala foi dada durante o card do último final de semana, ocorrido em Las Vegas. O duelo entre Johnson e Reis ocorre no dia 15 de abril, em Kansas.

Sérgio Boaz aprova vitória de Anderson Silva: "Continua lutando porque ama o esporte"

13 de fevereiro de 2017 0

16602710_1447975375223030_47517802621356661_n

Anderson Silva venceu no UFC 208 o norte-americano Dereck Brunson e afastou a má fase que vinha convivendo no UFC. O comandante do Trocação Pura, Sérgio Boaz analisou a luta e gostou do que viu. O fator principal, na visão do comentarista, é a paixão do Spider pelo esporte, algo que o incentiva a seguir lutando.

Para afastar má fase, Anderson Silva retorna ao octógono neste sábado no UFC 208

10 de fevereiro de 2017 0

16266140_1430138317006736_618089608905845424_n

Lenda do MMA e considerado um dos maiores lutadores da história do UFC, o brasileiro Anderson Silva retorna ao octógono neste sábado, no UFC 208, em Nova York, querendo acabar com um retrospecto recente que não combina com a sua carreira. São quatro derrotas e um no contest, nas últimas cinco lutas do Spider.

Ainda que a luta mais recente tenha sido de última hora contra o campeão dos meio-pesados Daniel Cormier, Anderson não está nada satisfeito com o que vem acontecendo no octógono. Por isso, o brasileiro projeta um 2017 diferente. Completando 20 anos de MMA, o Spider quer um ano perfeito.

O desafio começa com Derek Brunson, de 33 anos e sem grandes feitos dentro da organização, mas com um estilo de luta perigoso. Com uma vitória, Anderson poderá lutar no Brasil para seguir a comemoração desta marca histórica. Com tudo isso dando certo o pensamento, é claro, será o cinturão.

O sábado ainda terá a estreia do cinturão dos penas para as mulheres com Holly Holm e Germaine de Randamie.

Capturar

Após três anos, Cigano volta a ter chance pelo cinturão dos pesados; Werdum aguarda

09 de fevereiro de 2017 0

15871959_1239829216052927_6278829582037151234_n

*Por Nícolas Andrade

Toda a provocação entre Junior Cigano e Fabrício Werdum acabou não rendendo muita coisa em termos esportivos. O UFC definiu que será o catarinense o desafiante ao cinturão de Stipe Miocic e o gaúcho fará a segunda luta principal do UFC 211, logo antes do combate pelo título.

O evento em Dallas, no dia 13 de maio, será uma nova oportunidade para Cigano retomar o cinturão que já foi seu. Em 29 de dezembro de 2012, o catarinense perdeu seu posto de campeão para Cain Velasquez. Em outubro do ano seguinte, teve a chance de retomar o título, mas foi novamente derrotado pelo norte-americano.

A partir daí conseguiu uma vitória contra Miocic, que ainda não era campeão, perdeu para Overeem e venceu Ben Rothwell. Se o cartel recente não é nada de outro mundo, Cigano conta com a vitória que teve sobre o atual campeão em seu retorno ao octógono após perder seu cinturão. Sua atuação chamou muito a atenção e o Ultimate quer ver este duelo novamente.

Enquanto isso, Fabrício Werdum vai encarar justamente Ben Rothwell, lutador que vem de derrota para o outro brasileiro. Na teoria, uma vitória coloca o gaúcho de volta ao posto de desafiante ao cinturão. Resta saber se o UFC respeitará esta hierarquia, algo que não vem ocorrendo.

Vitória credencia Jéssica Andrade à disputa do cinturão e Brasil pode ter duas campeãs no UFC

06 de fevereiro de 2017 0

15622478_598160260372896_5120923691625334719_n

A brasileira Jéssica Andrade, a Jéssica Bate-Estaca, venceu Angela Hill no último sábado, por decisão unânime e convenceu o UFC de que deve ser a próxima desafiante ao cinturão dos pesos-palhas. Após o combate, Dana White comentou esta ideia.

“Quando você vê o jeito que ela lutou esta noite, só imagina elas (Jéssica e Joanna) se enfrentando e que será uma guerra absoluta. Vai ser uma luta divertida”, disse Dana ao Fox Sports.

A luta não tem data, nem local definido, mas Jéssica está bem próxima de ter a chance de ser a segunda campeã brasileira no UFC, repetindo o feito de Amanda Nunes.

Amanda Nunes se desculpa com Ronda Rousey por críticas após a luta: "Tem feito muito por este esporte"

01 de fevereiro de 2017 0

16299134_1771459519546810_7168748487565918835_n

A brasileira Amanda Nunes se desculpou, via redes sociais, pelas palavras duras que proferiu contra Ronda Rousey após o embate entre elas, em Las Vegas. Na ocasião, a brasileira chegou a declarar que não sabia como a norte-americana tinha chegado tão longe na carreira, algo que foi alvo de críticas por muitos fãs do UFC.

Passado o tempo, Amanda repensou e optou por destacar a importância de Ronda Rousey para o MMA. A brasileira deve encarar Valentina Shevchenko no segundo semestre de 2017.

O post de Amanda:

Deixe-me tirar um momento para me explicar. Eu estava sobrecarregada de adrenalina, emoção e dor naquele momento. Me dediquei tanto nas semanas antes da minha luta com Ronda. Devo ter dito ou publicado algumas coisas no momento que agora percebo que não era o certo a se fazer. Quero pedir desculpas a Ronda, seus fãs, aos meus fãs e ao UFC também. Ronda é uma atleta incrível e tem feito muito por este esporte, especialmente para as mulheres. #Respeito

Presidente do UFC revela conversa com Ronda Rousey: "Diria que ela não lutará novamente"

31 de janeiro de 2017 0

15338832_10154904614999382_791499190936498805_n

O presidente do UFC, Dana White, revelou em entrevista ao portal Flo Combat que conversou no último final de semana, rapidamente, com a ex-campeã dos galos, Ronda Rousey. Segundo ele, a lutadora está bem, está tocando sua vida da melhor forma possível, após a derrota para Amanda Nunes, mas não pensa em retornar.

“Eu diria que ela não lutará novamente. Na minha opinião Ronda Rousey já está aposentada e, a partir de agora, vai curtir a vida fora do octógono”, destacou Dana White.

A motivação para este afastamento seria algo que já viemos falando aqui no Trocação Pura, a alta competitividade da norte-americana que mudam completamente sua motivação após uma derrota: “Acho que ela é tão competitiva que sua carreira e seu cartel significavam tudo na sua vida. A partir do momento em que perdeu, acho que ela passou a se perguntar o porquê de estar fazendo aquilo, e se aquela era toda a vida que ela teria”, afirmou o presidente do UFC.

Ronda Rousey não se pronunciou oficialmente sobre seu futuro, nem sobre planos fora do MMA.

Dana White não vê Amanda Nunes lutando pelo segundo cinturão em um futuro próximo

30 de janeiro de 2017 0

valentinha-shevchenko-vence-e-desafia-amanda-nunes-ufc-denver_619322_FrontPageFeatureNarrow

A empolgação de Amanda Nunes ao vencer Ronda Rousey e sonhar com o título dos penas ganhou um freio de Dana White neste final de semana. O presidente do UFC quer ver a brasileira defendendo seu cinturão antes de pensar em qualquer outra divisão da organização.

“Vamos pisar no freio”, declarou. No final de semana, Valentina Shevchenko venceu Julianna Peña e desafiou a brasileira para um combate. Esta luta deve ser confirmada nas próximas semanas, com grande possibilidade de ser no Brasil.

Enquanto isso, no dia 11 de fevereiro, a divisão feminina dos penas conhecerá sua primeira campeã no duelo entre Holly Holm e Germaine de Randamie.

 

UFC anuncia Johnson como adversário de Daniel Cormier

26 de janeiro de 2017 0

14484803_1378539298830387_4468504060024340922_n

O UFC retorna à cidade de Buffalo, após 20 anos, no dia 8 de abril. A luta principal será entre o campeão dos meio-pesados, Daniel Cormier e Anthony Johnson, uma revanche do combate ocorrido no UFC 187.

A edição de número 210 do evento é tratada como fundamental pelo Ultimate pelo retorno a uma cidade tão importante para a história da organização. Foi lá a primeira luta no Estado de Nova York do evento e, desde a proibição do MMA por lá, em 1997, não havia este reencontro.

Desde que venceu Johnson pela primeira vez, Cormier venceu Alexander Gustafsson e tentou, por duas vezes, lutar com Jon Jones, mas seu adversário, por motivos diferentes, não lutou. Houve então um duelo contra Anderson Silva, de última hora e uma vitória sem maiores sustos.

Enquanto isso, Johnson venceu Jimi Manuwa, Ryan Bader e Glover Teixeira, se recredenciando para o duelo valendo título.