Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de maio 2009

Minha aldeia é a minha aldeia

31 de maio de 2009 3

Ronaldo, o fenômeno, voltou para o Brasil e se deu bem. Está feliz. Além do talento intacto, teve uma ajudinha entusiasmada da crônica esportiva, carente de ídolos. Nós também, para ser franco.

Agora é Adriano, o imperador, que faz o caminho de volta. Encontrou a alegria perdida voltando às origens, aos amigos de infância, fazendo gol pelo Flamengo em pleno Maracanã. Ronaldinho gaúcho também quer voltar. Não será o último, neste movimento de reversão.

Exílio, nem espontâneo. Chega o momento em que a saudade do ninho bate forte, e aí dá aquela vontade de voltar para a terra que tem palmeiras onde canta o sabiá.

Lembra, por analogia, os versos de Fernando Pessoa:

“O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,

Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia

Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia…”

Postado por Valther Ostermann

O Vasco perdeu

31 de maio de 2009 4

Pois é...

Foi bom enquanto durou.

A fase de vitórias do meu Vascão acabou. Durou pouco, mas só os diamantes são eternos.

Postado por Valther Ostermann

Entramos pelo cano

30 de maio de 2009 12

Santa Catarina entrou pelo cano. Floripa não faz parte da relação das cidades que sediarão a Copa de 2014. Razões logísticas e… políticas. Nestes assuntos que exigem representatividade política nunca fomos muito bons. Nosso jeito tímido de ser, suponho. E o governador estava enrolado com aquele processo do qual acabou absolvido. Fica para a próxima. Olha aí as cidades vencedoras:

Rio de Janeiro

São Paulo

Belo Horizonte

Porto Alegre

Curitiba

Brasília

Cuiabá

Manaus

Fortaleza

Salvador

Recife

Natal

Postado por Valther Ostermann

Na barranca do rio

30 de maio de 2009 7

Silvio Tanaka

Capivara é bicho de hábitos noturnos. As comuns.

Capivara de Blumenau é outro papo. Costumam curtir as manhãs de domingo na barranca da Beira-Rio. Dividem o espaço com os domingueiros de caniço.

Falar nisso, dá para comer peixe pescado em nosso rio?

Postado por Valther Ostermann

O lado irreverente de Blumenau

30 de maio de 2009 4

Valther Ostermann

O Clube do Marreta é o grande fórum de discussões informais de Blumenau. Uma espécie de happy hour invertido, no começo do dia, contrariando a lógica. Reuniões diárias às 07h30m, de segunda à sexta. Sábado, o expediente acontece mais tarde, que ninguém é de ferro.

Neste sábado, conforme o flagrante aí em cima do começo da reunião, esperando dar quórum, a pauta era como resolver o problema dos globos de luz da Rua Curt Hering, sede do Clube, que desde a recente reurbanização que os lojistas bancaram, ainda não foram acesos. Estão lá, bonitos e apagados. A empreiteira diz que a culpa é da Celesc, que diz que o problema é da empreiteira. Decidiu-se por um protesto que chamasse a atenção da sociedade. A forma escolhida é a que está em voga: fechar o trânsito em algum lugar.

Ainda está por decidir se paralisarão a Rua XV ou a BR-101.

Postado por Valther Ostermann

Pode me chamar de chato

29 de maio de 2009 0

Motoristas embriagados, velocidade acima do limite, falta de fiscalização e de respeito entre as pessoas matam 95 pessoas por dia, 35 mil por ano, no Brasil. Segundo o IPEA, o país gasta R$ 30 bilhões anualmente em atendimento às vítimas de trânsito. Pô, dirão vocês, isto lá é papo para uma sexta-feira?

Ora, justamente porque é sexta-feira que abordei o assunto. Se for viajar neste fim de semana, dirija sóbrio, respeite os limites de velocidade e, sempre, respeite o próximo.

Boa viagem.

 

Postado por Valther Ostermann

O que você acha?

29 de maio de 2009 6

Aquele deputado paranaense, o tal de Fernando Ribas Carli, que matou dois jovens em acidente de trânsito, renunciou ao mandato. Vai responder por seu ato sem aquela sacanagem do foro privilegiado. Vamos ver como fica. Com as leis boazinhas que temos, e com grana para pagar bons advogados, quem acredita que não vá se safar?

Postado por Valther Ostermann

Furou o papo

29 de maio de 2009 7

Semana passada, mesa de cafezinhos e bate papo, um dos integrantes demonstrava vasto conhecimento sobre assuntos diversos. E citava, constantemente, suas fontes: jornais O Estado de São Paulo e O Globo.

- Leio do começo ao fim.

Gosto de leitores de jornal. Com eles o papo rola fácil, os assuntos se estendem, as opiniões têm base. Puxando brasa para a sardinha doméstica, quis saber seu conceito sobre o Jornal de Santa Catarina.

- Não leio o Santa.

- ??

- Só leio o Estadão e O Globo.

Aí percebi que aquele colega de cafezinho sabe muito sobre o que rola no Brasil e no mundo, só não sabe de sua aldeia. E, convenhamos, isto limita um pouco o papo. Ou muito.

Postado por Valther Ostermann

Dois pesos, duas medidas

29 de maio de 2009 1

Você pagou sua parcela do Imposto de Renda hoje? Vê lá. Se não pagou, saiba que o leão é implacável e infalível. Conta com todos os instrumentos que a tecnologia oferece para te acuar. Versão nacional da esfinge, ele urra: pague-me ou te devoro.

Já no outro lado do balcão a coisa não é bem assim. Caso você tenha feito um recolhimento indevido e quiser recuperá-lo, prepare-se para uma via-crúcis. Vai demorar voltar para ti a grana que é tua.

Para cobrar, tecnologia; para devolver, burocracia.

Postado por Valther Ostermann

Sexta-feira de um assunto só

28 de maio de 2009 8

As esquinas da cidade – de todas – já têm assunto para sexta-feira: o fim da pendenga que agoniou o governo do Estado durante um bocado de tempo. É dia de cobrar as apostas – os apaixonados por política apostaram, alguns pesadamente. Será isto que chamam de jogo político? Nesta sexta haverá a publicação dos pareceres dos analistas, das conclusões dos cientistas políticos e até mesmo a gabolice dos que arriscaram um palpite – a chance de acerto era 50%, uma moleza! – e se apressarão a alardear um pedante “…conforme eu havia antecipado…”.

Uma coisa é inegável: o vencedor sai reforçado do julgamento do TSE. De líder que era, passa a ser líder com estrelinha. Tomara que não caia na tentação do lugar comum, aquele chavão do “eu sempre confiei na Justiça”. A política está precisando de alguma originalidade, moço. E é em nome desta originalidade reclamada que não se usará aqui o velhusco “ao vencedor, as batatas”, até porque a comemoração foi e será com champanha, não é sempre assim?

Ah, dirão, mas tudo isto poderá mudar, não duvide da competência dos advogados. Até pode, mas é difícil. Decisão de Tribunal Superior geralmente é final de novela. E esta novela durou tempo demais. Não vale a pena ver de novo. Foi justa a decisão? Eis aí algo que jamais será pacífico. O resultado não mudará um único convicto em nenhum dos dois lados. Nem mudará, o que é lamentável, os procedimentos dos candidatos de campanhas futuras.

Segunda-feira o papo das esquinas será a rodada do campeonato de futebol. Não é sempre assim?

Postado por Valther Ostermann