Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

De novo!

27 de novembro de 2009 3

A operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, que apreendeu documentos e computadores em gabinetes e casas de deputados e secretários do Distrito Federal hoje, sexta, teve como objetivo coletar provas sobre suposta distribuição de recursos ilegais a parlamentares da base do governo de José Roberto Arruda (DEM).

Tem pinta de mensalão, algo que os ingênuos pensavam que não se repetiria no Brasil. Se for comprovado, ferro neles. Lugar de político safado é – olha aí outra ingenuidade – na cadeia!

Este o presidente Lula não negará, nem dirá que é golpe da oposição.

Mensalão nos olhos dos outros é refresco.

Postado por Valther Ostermann

Comentários (3)

  • Pessoa Comum diz: 27 de novembro de 2009

    Estou apostando que Lula dirá que a investigação está nas mãos do STJ, que não se pode condenar antes de acabar as investigações, como tem se manifestado em ocasiões semelhantes. Talvez ele se surpreenda, assim como eu, por que neste caso a Justiça agiu discretamente, sem exposição na mídia, armamentos pesados, algemas e o escambau. A apreensão não teve ¨exclusividade¨ nas emissoras de TV, nem deu antecipadamente no jornal. Fosse governador de outro partido…

  • Pessoa Comum diz: 27 de novembro de 2009

    Sobre a existência do filho bastardo do efeagacê, Lula certamente sabia mas não se aproveitou da situação nas disputas à presidência que travou com o tucano pai do Brasil. Poderia devolver na mesma moeda, mas não o fez. E o Arruda nomeou o tal Secretário mesmo sabendo de todas as ações que corriam contra ele, na justiça. E no Pará juizes foram pegos por pedofilia. Dá licença que vou chamar o mordomo daquela propaganda de papel higiênico: Alfredooooooooo…

  • Leandro Karasinski diz: 27 de novembro de 2009

    Vamos ver se a tucanada (que ultimamente anda meio escondida no ninho, depois que o tucano-tarado-mor se revelou um pai tardio) e se os Bornhausen e se os Kleinübing vão querer uma CPI.

Envie seu Comentário