Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Não beber é barra!

10 de fevereiro de 2010 12

É duro ser abstêmio, daqueles que não bebem nem socialmente. Sou o único da roda de amigos. Alguns deles reúnem-se diariamente no Bar dos Canalhas, na Curt Hering, Centro de Blumenau. Eu daria um dedo – o mindinho da mão esquerda – para frequentá-los naquelas ocasiões, mas falta-me o requisito principal.

O Bar dos Canalhas, que na realidade tem outro nome, mas ninguém se lembra, é sui generis. Deve ser o único do planeta em que o banheiro tem o piso forrado com jornais do dia, para que os usuários botem a leitura em dia enquanto fazem o que se faz num reservado, e não estou falando em vomitar. No final do expediente, que não tem horário definido, o último bolinho de carne da estufa, preto e esturricado, é leiloado. Ganha quem dá menos. Isto e muito mais eu perco por ser abstêmio.

Já tentei beber, procurei ajuda, fiz o curso “5 passos para ser um bebum amador”, recebi passes, banho de descarrego, nada adiantou. Meus amigos dizem que, apesar da sobriedade, a amizade continua. Fico em dúvida se estão sendo sinceros, até porque sempre dizem com a língua enrolada.

Mas numa coisa ganho deles: encaro meia dúzia de Rollmops numa boa, eles não. Não é um empate técnico, mas é um consolo.

Postado por Valther Ostermann

Comentários (12)

  • Lua Nua diz: 10 de fevereiro de 2010

    Rollmops não vale!!!!!!!!! Só se tiver um vomitódromo classe A. EM TEMPO: Nunca ouvi falar em caipirinha com rum (do post abaixo – Levei um bolo).

    Do blogueiro: Não? Por aí se vê que não entendo nada de bebidas…

  • Pessoa Comum diz: 10 de fevereiro de 2010

    Se você fizer tudo o que seus ¨amigos¨ querem que você faça, você vai acabar puxando o trio elétrico vestido de mini-saia cor de rosa. Em festinha de bêbados eu só tomo suco de laranja. Eles ficam fazendo troça da gente enquanto tomam uma atrás da outra e nem notam o estado lastimável em que ficam quando a festa termina. Não é barra não beber, barra é ter que aguentar os bebuns. Isso quando não provocam acidentes de trânsito. São capazes de dizer que o carro é que bebeu muito álcool.

  • Lua Nua diz: 11 de fevereiro de 2010

    Gerson Luiz também é cultura! Obrigada, essa eu não sabia, mas é que minha praia é a cerveja/chope do resto entendo pouco.

  • Iara diz: 11 de fevereiro de 2010

    Valther, sugiro um Mojito: chique, resfrescante, além de ser um bom `faz de conta`. Troque apenas o rum por soda limonada. Receita: 1 dose de rum branco,1 colher (sopa) de açúcar, suco de 1 limão, 1/2 copo de água com gás (cerca de 100 ml), 1 ramo de hortelã e muito gelo picado.Coloque no copo alto os 4 últimos ingredientes.Amasse bem o hortelã – esse é o segredo do bom mojito.Depois é só adicionar o rum e o gelo. Aí…é só apreciar. Não precisa nem faze cara de `bebum`.

    Do blogueiro: Humm… isto está começando a ficar interessante…

  • Gerson Luiz diz: 11 de fevereiro de 2010

    Tá certo o blogueiro: Caipirinha com rum existe sim, Lua. É a famosa “Caipiríssima”, feita com Bacardi. Muito melhor do que a feita com vodka.

  • Iara diz: 11 de fevereiro de 2010

    Em tempo: Mojito é um drink tradiconalmente cubano, mas Castro certamente não vai se opor se você custumiza-lo.Do global ao local com um toque bem pessoal. Até rimou.

  • Bueno diz: 11 de fevereiro de 2010

    Alguém que encara meia dúzia de rollmops, sem estar com a língua amortecida pela água ardente, merece todo o respeito.

  • Pessoa Comum diz: 10 de fevereiro de 2010

    Blogueiro, olha esta p/concorrer c/a tua sugestão ¨Venha descansar em Blumenau no carnaval¨. É ideia de uma prefeita do DEM. Deu no Diário de Natal: ¨Um projeto de lei de autoria da prefeita Maria José de Oliveira Gurgel Costa (DEM), mais conhecida como Mazé, está dando o que falar em Martins, 362 quilômetros distante de Natal. Enviado à Câmara em regime de Urgência Urgentíssima, e já sancionado, simplesmente proíbe a população da cidade de brincar carnaval na rua. Continua…

  • Pessoa Comum diz: 10 de fevereiro de 2010

    ¨Durante o período de carnaval, que vai de sábado à quarta-feira de cinzas, fica proibido no município de Martins, a manifestações e eventos c/a utilização de trios elétricos, bandas de música, orquestras, carros de som, caixas de som amplificadas ou silimares nos prédios e logradouros públicos. A vedação decorre da vocação turística do município de Martins, sobretudo no desenvolvimento de atividades ecumênicas, decorrentes da prática de retiros religiosos durante o período de carnaval. Copiou?

    Do blogueiro: Copiei!

  • Lua Nua diz: 10 de fevereiro de 2010

    Normalmente ou é com cachaça ou com vodca. Dia desses vi uma “caipira oriental” – com saquê – talvez com saquê vc gostasse, pq se colocar uma pitada de sal ele tem gosto de água de coco. Mas se vc chegar primeiro no pub e pedir uma limonada suíça com gelo, quem vai saber que não tem álcool?

  • Lua Nua diz: 10 de fevereiro de 2010

    Assim não vale!!!! “Venha descansar em Blumenau no carnaval” é nosso slogan, daqui a pouco inventam um “venham descansar perto de Natal nesse carnaval”. Blumenau fica deliciosamente calma, sem carros, sem os lobotomizados do trânsito e quase ninguém pede pizza entregue em casa. “A paz é nossa ninguém tasca, vimos primeiro!”

  • Pessoa Comum diz: 10 de fevereiro de 2010

    Voto nela. Pena ela não ter ampliado a lei para diminuir em 50% os apelos da mídia chmando ¨todo mundo¨ para ¨brincar¨ o carnaval¨. Chega quarta-feira…Quarta, não. Quarta é a ressaca. Quinta ainda vai ocupar boa parte do noticiário. Sexta, então, é só o que vão falar. Sábado e domingo é desfile das campeãs. Chega segunda-feira da outra semana…

Envie seu Comentário