Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Quem mandou ser brasileiro?

25 de fevereiro de 2010 7

Padre Roberto Landell de Moura, o gênio esquecido./Divulgação

Você certamente sabe que Santos Dumont é o Pai da Aviação. Mas você sabe que o rádio foi inventado por um padre-cientista brasileiro, Roberto Landell de Moura, antes de Marconi?

Além do rádio, Landell de Moura também projetou a televisão, no início do século XX, muitos anos antes da referida invenção ser anunciada ao mundo. Ele patenteou inventos no Brasil e nos Estados Unidos, mas, por uma série de infortúnios, não conseguiu nenhum apoio para o desenvolvimento dos artefatos.

Foi incompreendido, taxado de maluco e de ter pacto com o demônio. Não foi reconhecido em sua época e, pior ainda, até hoje é pouco conhecido, embora tudo esteja devidamente documentado.

Historicamente, o Brasil entrou na era do rádio com importação de tecnologia.

Moral da história: ser gênio no Brasil é um desperdício. Até hoje.

Postado por Valther Ostermann

Comentários (7)

  • Ivan Alfarth diz: 26 de fevereiro de 2010

    Não sei se essa situação é causada pelo culto da mídia ao estrangeirismo ou se é a índole local que só premia a “esperteza”, ao invés do esforço intelectual legítimo. Daí podemos compreender porque heróis brasileiros são esportistas e BBBs, enquanto que em outros países temos astronautas, cientistas e escritores nessa categoria…

  • Ronaud Pereira diz: 26 de fevereiro de 2010

    É como disse alguém certa vez: Se Bill Gates fosse brasileiro, ainda estaria trabalhando na garagem de casa.

  • Wenderson Bini diz: 25 de fevereiro de 2010

    Brasil poderia ser patente de muitas invenções, o pior que ainda continua assim..

  • Bueno diz: 26 de fevereiro de 2010

    No fim da década de 80, eu e meu primo conseguimos acoplar uma maquina de escrever num velho televisor. As letras, invés de sair no papel, apareciam na tela da tv. Meu tio disse que aquilo era bobagem e que deveríamos ir pra escola estudar e não perder tempo com besteiras, apesar da gente dizer que estudava Babbage. Meu primo acabou indo estudar nos EUA e trabalhar numa fabrica de calculadoras eletrônicas. Nunca mais tive noticias dele.

  • Leandro Karasinski diz: 25 de fevereiro de 2010

    Agora tu me fez lembrar da minha época de secundarista (isso não existe mais hoje), quando eu e meu amigo Paulo Raimar montamos e apresentamos na feira de ciências do então Colégio Franciscano Santo Antônio, hoje Bonja, um Rádio de Galena. Curioso, acesse: http://tinyurl.com/yfnktc9

  • joaorobertoengelke diz: 26 de fevereiro de 2010

    Pois então,quem conhece o Pe.Landel de Moura,apesar de termos uma excepcional redes de TVs.Jornais?Quem dá o devido relêvo?Santo de Casa….já dizia o jargão.AH! no entanto Marconi,nossa quanta propaganda.Então senhores da Midia vamos resgatar esse nosso Tupiniquim?

  • Pessoa Comum diz: 26 de fevereiro de 2010

    O culto da mídia ao estrangeirismo fez com que o bonde da história passasse sem que dessemos o devido valor aos inventores brasileiros e às potencialidades do nosso país. Devemos um pedido de perdão a nós mesmos por desvalorizarmos nossa pátria amada acreditando que tudo que vinha lá de fora era melhor do que tudo o que produzíamos aqui.

Envie seu Comentário