Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nossa gente...

28 de fevereiro de 2010 7

“Hoje de manhã eu estava andando pela Rua 7 de Setembro, próximo à Praça do Estudante. Fui recolhendo o lixo jogado na calçada: plásticos de todo tipo, papelão, copos de plástico.., juntei tanto lixo que não cabiam mais em minhas mãos.

Na Rua Antônio da Veiga depositei tudo num cesto que contém uma rede fininha ao redor para não deixar que o lixo pequeno caia no chão quando jogado sem embalagem própria. Mais adiante, outros cestos e embaixo deles, caídos, lixos pequenos de todo tipo. Notei que os cestos não possuem a rede como o primiero.

Em frente a uma loja, várias caixas de papelão esperando o caminhão. Estranhei porque era de manhã cedo e o caminhão do lixo deve ter passado ontem. Ou não passou ou não recolheu, ou alguém colocou as caixas lá no horário errado. O caminhão só deverá passar novamente amanhã à noite. Como há previsão de chuva intensa, penso que quem colocou as caixas lá deveria ter o bom senso de só se desfazer delas amanhã e não deixar mais lixo na calçada. Se acontecer uma enxurrada, a gente já sabe para onde aquelas caixas vão parar. Será que esse pessoal não se toca?

Isabel Ferronato”

Postado por Valther Ostermann

Comentários (7)

  • André diz: 28 de fevereiro de 2010

    Não. O pessoal não se toca. E pior, tudo isso aí VOTA !!!

  • Cidadão Comum diz: 1 de março de 2010

    A Blumenau de até uma década atrás era exemplo de limpeza e organização e agora nada mais é do que o retrato do desleixo e descaso com que tratamos até mesmo os nossos direitos e obrigações de cidadãos. Involuímos muito e a qualquer dia destes, estaremos comendo a banana, jogando a casca no chão e limpando o traseiro somente com a mão !

  • Sérgio Gavlik Kava diz: 28 de fevereiro de 2010

    Isabel, parabéns pela atitude, também faço isto nas minhas caminhadas, insista. Outro dia assisti num telejornal, reportagem onde más atitudes (como cuspir e outras como usar o celular) davam multas (acho que na Ásia), achei um até exagero no caso de algumas penalidades, mas nesse caso, os porcalhões de plantão deveriam ser notificados e o dinheiro revertido para a limpeza. Campanha não resolve.

  • Isabel Ferronato diz: 1 de março de 2010

    Fiquei impressionada com a quantidade de lixo miúdo nas calçadas da Rua Antônio da Veiga em pleno domingo de manhã. Me preocupo também porque sei que muitas escolas estão educando as crianças para os cuidados com o Meio Ambiente, porém essa educação é em grande parte inútil se as crianças não tiverem o exemplo dos adultos, principalmente dos pais e irmãos. É comum ver adultos acompanhados de crianças, descartando algum tipo de lixo diretamente na calçada ou lançando fora pela janela do carro.

  • Charles Rudolfo Kuhlmann diz: 1 de março de 2010

    A quantidade de lixo que vejo jogado por aí é impressionante. Mostra a falta de educação de um povo. Atitudes simples, como colocar o lixo na lixeira, se preocupando com a reciclagem, iriam transformar para melhor o meio em que vivemos. Pior que muitos destes porquinhos são aqueles que xingam a poder público, e o culpam pela sujeira. Vamos começar a abordar esse pessoal ao vê-los sujando as nossas ruas, as nossas praças, e fazê-los passar vergonha.

  • Ronaud Alves Pereira diz: 28 de fevereiro de 2010

    Putz o André disse o que eu ia dizer e toda a verdade: “Não. O pessoal não se toca. E pior, tudo isso aí VOTA !!!”

    Perfeito!!!

  • Rosko diz: 1 de março de 2010

    Deveria ser proibido a venda de garafinhas (long neck)neste país. Tem muito caco de vidro espalhado pelas calçadas. Quando caminho com meu cachorro semanalmente, dobro a atenção para que ele não venha a pisar no resultado da ignorância de alguns pobres de espírito.

Envie seu Comentário