Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de fevereiro 2010

Nossa gente...

28 de fevereiro de 2010 7

“Hoje de manhã eu estava andando pela Rua 7 de Setembro, próximo à Praça do Estudante. Fui recolhendo o lixo jogado na calçada: plásticos de todo tipo, papelão, copos de plástico.., juntei tanto lixo que não cabiam mais em minhas mãos.

Na Rua Antônio da Veiga depositei tudo num cesto que contém uma rede fininha ao redor para não deixar que o lixo pequeno caia no chão quando jogado sem embalagem própria. Mais adiante, outros cestos e embaixo deles, caídos, lixos pequenos de todo tipo. Notei que os cestos não possuem a rede como o primiero.

Em frente a uma loja, várias caixas de papelão esperando o caminhão. Estranhei porque era de manhã cedo e o caminhão do lixo deve ter passado ontem. Ou não passou ou não recolheu, ou alguém colocou as caixas lá no horário errado. O caminhão só deverá passar novamente amanhã à noite. Como há previsão de chuva intensa, penso que quem colocou as caixas lá deveria ter o bom senso de só se desfazer delas amanhã e não deixar mais lixo na calçada. Se acontecer uma enxurrada, a gente já sabe para onde aquelas caixas vão parar. Será que esse pessoal não se toca?

Isabel Ferronato”

Postado por Valther Ostermann

Na surdina

28 de fevereiro de 2010 7

Aí o sujeito esforçado se esfalfa de tanto estudar e, por mérito, é aprovado em concurso público. Assume, cheio de energia e sonhos, estuda ainda mais, quer se destacar, fazer carreira brilhante.

Não demora muito, cai na real: seu chefe imediato é detentor de Cargo em Comissão, nomeado dentro da cota de um político ou partido, e totalmente sem qualificação. Ganha mais que ele, manda nele, trabalha quase nada até porque entende nada da função. Tem que ter caráter de profeta para não se acomodar, virar um burocrata insensível, trabalhar só para o gasto.

Em alguns órgãos da União, dos Estados e municípios, a contratação de funcionários não concursados ultrapassa em mais de cinquenta por cento o número de cargos efetivos.

A corrupção drena os recursos do Brasil, e um dos sumidouros é esta descarada prática de apadrinhamento político. No entanto, dela pouco se fala.

Postado por Valther Ostermann

Perda

28 de fevereiro de 2010 3

José Mindlin em seu ambiente preferido./Divulgação

Neste país que não lê e até é incentivado para tanto, poucos darão importância, mas o Brasil acaba de perder uma extraordinária personalidade: morreu, aos 95 anos, o bibliófilo José Mindlin.

Postado por Valther Ostermann

Brasília, de novo!

27 de fevereiro de 2010 3

Saiu a Mega-Sena acumulada.

Quatro acertadores, cada um levando uma grana respeitável: R$ 18.179.694,01.

Um de Minas, dois de São Paulo e o outro, adivinhem… isto mesmo, de Brasília!

Vá ter sorte assim no Palácio do Planalto. Está em todas as acumuladas.

Deve ser mesmo algo na água que bebem lá.

Postado por Valther Ostermann

Vai uma baga de mirtilho aí?

27 de fevereiro de 2010 5

Bagas de Mirtilho (ou Mirtilo)

Todo aquele que tem um endereço na internet é um recebedor. Vem de tudo, das tentativas de invasão por hackers à invasão dos políticos autoproclamando seus feitos. Empresa oferecendo empilhadeira em condições “imperdíveis” – quem precisa de empilhadeira? -, convites para palestras pagas e aquelas sacanagens que os amigos sem desconfiômetro enviam e que sobrecarregam a caixa postal.

Também chegam irritantes mensagens religiosas e as ainda mais irritantes mensagens partidárias, só que aí o deus é outro, apesar de também usar barba. Não convertem, às vezes divertem, mas sempre irritam.

Acabo de receber uma tabela de frutas, legumes, grãos e tubérculos e o benefício do consumo de cada qual. Hoje é sábado, sobra um tempinho para dar uma passada de olhos.

Foi bom fazê-lo.

Pelo que li, só morre de câncer, infarto ou derrame quem quer. Até envelhecer é opcional, basta não comer ameixas.

Água, então, é um santo remédio: ajuda a perder peso, previne o câncer (não diz qual), previne pedra nos rins e suaviza a pele. Magro, sem pedra nos rins, sem câncer e com pele de pêssego, tem coisa melhor?

O arroz me surpreendeu: protege o coração, combate a diabetes, previne pedra nos rins, previne o câncer (também não diz qual) e, ufa, previne as tromboses AVC. Concluí que os japoneses são eternos, só morrem por acidente.

Vou encerrar por aqui para consumir algumas bagas de mirtilho, assim que souber o que é Baga de Mirtilho. Ando meio constipado, e nada melhor para combater a constipação do que aquelas bagas, diz o relato. Além, claro, de prevenir o câncer, proteger o coração, estabilizar o açúcar no sangue, estimular a memória, melhorar a visão… 

Não morro mais!

Postado por Valther Ostermann

Um pouquinho de história

26 de fevereiro de 2010 7

O protesto popular./Acervo histórico.

Em 1933 Vargas nomeia como Interventor de Santa Catarina o Coronel Aristiliano Ramos. Na época, o então prefeito de Blumenau, Antônio Cândido Figueiredo, contrário a esta nomeação, envia telegrama ao Governo do Estado renunciando ao cargo, porque não concordava em estar sob comando indireto do político Nereu Ramos.

O povo da região também não se alinhava ao novo presidente e dá maioria de votos na eleição parlamentar de 1933 ao Partido Republicano. Como represália a esta posição política, no ano seguinte o Interventor Aristiliano Ramos desmembrou os distritos de Blumenau, criando assim os municípios de Indaial, Gaspar, Timbó e Dalbérgia (Ibirama).

Reduziu, desta forma, o território da cidade a menos de um terço de seu tamanho, prejudicando Blumenau política e economicamente.

Como reação, a população blumenauense saiu às ruas em passeata de protesto. “O comercio e as indústrias paralisaram suas atividades durante vários dias e a cidade entrou em convulsão, motivando a exoneração do prefeito Jacob Schmidt”. Em seu lugar assumiu o capitão Antônio Martins dos Santos, da Força Pública do Estado. Ele veio com a missão de reprimir os protestos e manter a ordem. Após seis meses, transmitiu a posse a João Gomes da Nóbrega.

Ramos não revogou os decretos.

Postado por Valther Ostermann

Não dá para ser otimista

26 de fevereiro de 2010 5

Alguém aí já percebeu que Blumenau empata com qualquer grande centro em matéria de (in)segurança pública?

Assaltos à mão armada a pedestres! Era só o que faltava para fechar o círculo. Já não falta mais.

Como tanta violência chegou aqui? Esta é fácil: veio com as drogas. Mais exatamente com o consumo delas. Sem procura não há oferta. O dependente faz qualquer coisa por uns instantes de euforia. Quando a grana acaba, parte para o furto. Do furto ao roubo é um pulinho. E do roubo ao latrocínio a distância é curta.

Uma vez que o consumidor de drogas é tratado como doentinho, que precisa de carinho e assistência – quem dá? -, e como ainda pretendem, no Congresso, tirar qualquer punição do chamado “pequeno traficante”, anotem: a violência veio para ficar, e vai piorar.

Postado por Valther Ostermann

A luta continua

26 de fevereiro de 2010 2

Este mosquito mata!/Divulgação

Às vezes penso que sou chato por insistir no assunto dengue. Mas só às vezes. Não dá para relaxar neste assunto.

Olha só: nas seis primeiras semanas deste ano o número de casos de dengue cresceu mais de 100% em relação a 2009.

É mole?

Em Blumenau a Vigilância Sanitária está atenta, monitora permanentemente vários pontos de possíveis focos do mosquito. Mas sem a colaboração da população não dará conta do recado. No Centro da cidade existem vários possíveis criadouros em locais que não deveriam existir, caso os proprietários agissem com consciência.

Outra coisa: melhor ser chato que omisso.

Postado por Valther Ostermann

Quem mandou ser brasileiro?

25 de fevereiro de 2010 7

Padre Roberto Landell de Moura, o gênio esquecido./Divulgação

Você certamente sabe que Santos Dumont é o Pai da Aviação. Mas você sabe que o rádio foi inventado por um padre-cientista brasileiro, Roberto Landell de Moura, antes de Marconi?

Além do rádio, Landell de Moura também projetou a televisão, no início do século XX, muitos anos antes da referida invenção ser anunciada ao mundo. Ele patenteou inventos no Brasil e nos Estados Unidos, mas, por uma série de infortúnios, não conseguiu nenhum apoio para o desenvolvimento dos artefatos.

Foi incompreendido, taxado de maluco e de ter pacto com o demônio. Não foi reconhecido em sua época e, pior ainda, até hoje é pouco conhecido, embora tudo esteja devidamente documentado.

Historicamente, o Brasil entrou na era do rádio com importação de tecnologia.

Moral da história: ser gênio no Brasil é um desperdício. Até hoje.

Postado por Valther Ostermann

Time de chegada que nunca chega

25 de fevereiro de 2010 4

Intervalo do jogo Vasco x Sousa.

Estou começando a entender porque o meu time foi vice mais uma vez. Jogando esta bolinha, até que está bom demais.

Postado por Valther Ostermann