Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de abril 2010

Agora sim!

30 de abril de 2010 11

O Seterb finalmente aquiesceu e providenciou uma sinalização que não deixa dúvida das vagas de estacionamento destinadas a idosos e deficientes físicos. Agora não tem como não ver.

(fotos: Valther Ostermann)

Trabalhador tem prazo de validade?

29 de abril de 2010 3

Trabalhador é quem trabalha, correto?

Então, tirando os vagabundos profissionais, somos todos trabalhadores. A dona de casa é trabalhadora. O desempregado é trabalhador. O patrão também trabalha, assim como o galã de TV. Prostitutas trabalham, jornalistas ralam e até políticos, alguns, são trabalhadores.

E por falar em políticos, nós, trabalhadores, temos uma legião deles a falar em nosso nome, mas não em nome de todos nós. Para começar, nos separam em castas. Para alguns, trabalhador que gera empregos para outros trabalhadores é opressor. Para outros, trabalhador mesmo é apenas e tão somente o chão de fábrica, tudo o mais é elite. E há aqueles para os quais trabalhador é somente aquele filiado ao seu partido político.

Mas os piores são os políticos que consideram que o trabalhador tem prazo de validade. Uma vez aposentado, o trabalhador que se dane. E se dana mesmo, vivendo quase à míngua com sua aposentadoria cada vez mais encolhida.

É muito triste constatar que os mesmos políticos que posam de defensores do trabalhador são os mesmos que impedem a correção justa de sua aposentadoria.

Hipocrisia dói.

Mulher ao volante

29 de abril de 2010 1

Quem disse que mulher e volante não combinam?

Está feia a coisa!

29 de abril de 2010 5

Recebo, por e-mail, constantes relatos de assaltos à mão armada sofridos por cidadãos e cidadãs em Blumenau. A bandidagem já extrapolou a chamada “calada da noite”, os assaltos acontecem em todas as horas do dia.

Persisto neste assunto desagradável pela escancarada insegurança que toma conta da cidade. Já existem aqui locais a serem evitados, por perigosos. Já não dá para andar sozinho. Já virou ato temerário ir ao caixa eletrônico. O crack delimitou seus territórios, onde a venda e consumo correm soltos. Nosso presídio é uma peneira.

O ex-secretário de Estado da Segurança Pública disse, faz pouco tempo, que “Blumenau é uma das cidades mais seguras do Estado”. Mais por fora, impossível. O atual secretário exerce um mandato-tampão, pouco ou nada poderá fazer. Isto se tiver vontade.

Nossos representantes, não sabemos porque, não conseguiram comover o Governo. A Polícia Militar tem efetivo pequeno, bem menor que o recomendado. Até viaturas são insuficientes.

Estamos a perigo. Nós sabemos, o prefeito sabe, os vereadores sabem e, o que é pior, os bandidos sabem. Só as autoridade da Capital não sabem. Ou fazem que não.

Será que (só) rezar adianta?

Viagra para todos

28 de abril de 2010 7

A Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) derrubou, hoje, a patente do Viagra.

Por cinco votos a um os velhinhos, digo, ministros acataram o recurso do Instituto de Propriedade Industrial (INPI), concluindo pela expiração da patente ainda este ano.

Não procede e até pode ser configurado como falta de respeito a alegação de que legislaram em causa própria.

As 11 regras

28 de abril de 2010 5

Certamentevocês já leram, pois a internet tem velocidade próxima da velocidade da luz. Provavelmente vocês dirão que o blogueiro anda preguiçoso, apenas colando conteúdo, sem queimar a mufa para criar. Bom, aí não estarão muito longe da verdade. Mas o texto atribuído a Bill Gates é interessante e vale o registro.

As 11 regras

  1. A vida não é fácil — acostume-se com isso.
  2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.
  3. Você não ganhará R$20 mil por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.
  4. Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.
  5. Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso: eles chamam de oportunidade.
  6. Se você fracassar, não é culpa de seus pais. Então não lamente seus erros, aprenda com eles.
  7. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto — adorei esta!
  8. Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real. Se pisar na bola, está despedido. Faça certo da primeira vez!
  9. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.
  10. Televisão NÃO é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
  11. Seja legal com os CDFs (aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar para um deles.

Não deu certo

28 de abril de 2010 5
Florianópolis (28/04/2010) – PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Um empresário de Blumenau forjou uma ação trabalhista contra sua própria firma para evitar ser cobrado por dívidas com o fisco estadual.
Em 2002, diante de um débito de ICMS de cerca de R$ 1 milhão, o sócio de uma fábrica de máquinas protocolou ação na Justiça do Trabalho pedindo indenização por suposta falta de pagamento dos direitos trabalhistas, como FGTS e horas-extras. Ele alegava ser o almoxarife da empresa.

Ao longo da ação, a firma deixou vencer os prazos processuais e, passivamente, reconheceu o débito. O suposto almoxarife ganhou a ação e conseguiu a penhora do imóvel da empresa em seu favor, avaliado na época em R$ 300 mil. Assim, com o encerramento da firma, o Fisco teria poucas chances de cobrar a dívida.

Porém, a estratégia foi descoberta pela Procuradoria Geral do Estado de Santa Catarina (PGE), que representou junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) da 12ª Região, em SC. Posteriormente, o MPT propôs uma Ação Rescisória no Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região. No processo foi possível provar a fraude e, recentemente, a Corte modificou a decisão de primeiro grau, julgando procedente a ação ajuizada pelo MPT.

Os juízes do TRT ficaram convencidos que apesar de o reclamante ter afirmado ser o almoxarife, era, de fato, o administrador da empresa. Por outro lado, pouco tempo depois de fechar a fábrica, o empresário abriu uma outra para atuar no mesmo ramo de negócios, sendo ele o sócio-gerente. As empresas se localizam praticamente no mesmo endereço, pois uma rua faz esquina com a outra.
O salário que o réu dizia ganhar na época como almoxarife, R$ 3,7 mil, também chamou a atenção dos procuradores e dos juízes do TRT: era três vezes maior que a média recebida por esses profissionais na região.

Na decisão, além de julgar improcedente a reclamatória trabalhista, o réu foi condenado a pagar multa equivalente a 1% do valor da causa, por litigância de má-fé. Por outro lado, o TRT remeteu cópia do processo ao Ministério Público Federal para apurar os indícios de estelionato, falsidade documental e crimes contra a administração da Justiça.
Com a sentença, o imóvel do réu fica liberado da preferência que os créditos trabalhistas têm em relação aos demais credores. Assim, a partir de agora, o bem serve como garantia das execuções fiscais da Fazenda estadual.

(AT-RES 00018-2005-000-12-00-9)

Que texto!

27 de abril de 2010 2

Já mostrei aqui, por isto peço licença para me repetir e repetir este vídeo. É que a mensagem é tão atual e certeira que não resisto. Além do mais, nossa memória, neste mundo de toneladas de informações por minuto, é de curtíssima duração.

O vídeo é um comercial, mas que texto! Um redator assim é uma preciosidade para qualquer agência de publicidade.

Duro é ser do povo

27 de abril de 2010 4

Domingo, o vice-presidente da República, José Alencar, foi vítima do golpe do falso sequestro, aquele em que os bandidos simulam um familiar aos prantos. Passou momentos de desespero, pois os canalhas são convincentes.

Hoje, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária divulgou nota informando que a Secretaria de Segurança Pública prendeu uma mulher que confessou ter participado da tentativa de extorsão.

Enfim, um caso de falso sequestro resolvido. Coincidentemente, a vítima era um figurão da República.

Jeitinho chinês

27 de abril de 2010 4

Os cerca de 17 milhões de moradores de Pequim, China, eliminam diariamente 18,4 mil toneladas de lixo doméstico, 90% do qual é jogado em 13 aterros dispersos no entorno do município.

Resultado: a cidade é uma fedentina. As autoridades, então, decidiram combater o mau cheiro, pois ninguém gosta de viver na catinga.

E o que fizeram? Ora, fizeram o que geralmente as autoridades fazem: camuflaram o problema. Canhões com desodorizantes. Isto mesmo. Mais de cem canhões lançam perfume nos lixões. A cidade ficou cheirosa.

Solução salomônica ou tem consultor brasileiro no governo de lá?