Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2010

Brasil com z

31 de maio de 2010 5

Esta é a logomarca definida pela Fifa para a Copa do Mundo no Brasil, que deve acontecer (nunca se sabe…) em 2014.

O anúncio oficial será em 8 de julho, mas a imagem já corre o mundo pela internet.

O único senão, para nós, é Brasil com z. É que na certidão de nascimento o nome é Brasil.

Mas nem dá para reclamar: chamamos de Estados Unidos os United States, England de Inglaterra, Deutschland de Alemanha. Então está está tudo nos conformes.

Mas aquele “z” é esquisito. Ou esquisito é nosso “s” com som de “z”. Numa destas, eles é que estão certos…

(Foto: Reprodução)

O outro lado da questão

31 de maio de 2010 3

Nem eleição, nem Seleção: nas últimas semanas o assunto, em Blumenau, foi o trânsito.

E como é de praxe, mais se critica que se discute. Os motoristas não botam fé nos corredores de ônibus, odeiam o semáforo e as obras da Beira-Rio, exigem espaço para transitar e estacionar seu adorado automóvel, de preferência sem cobrança de Área Azul.

Estou dando um panorama, nem todos olham apenas para o próprio umbigo, não é o seu caso, leitor, que certamente discute o problema pensando no coletivo.

É oportuno lembrar, porém, que muitos dos que só exigem não cumprem exigências básicas do Código Nacional de Trânsito que determina, por exemplo, o uso do pisca-pisca antes de qualquer manobra que implique em deslocamento lateral. Que proíbe o uso indevido de aparelhos que produzam sons e ruídos que perturbem o sossego público. E que determina velocidades máximas quase nunca obedecidas.

Sem autocrítica e contrapartida, chegaremos a lugar nenhum.

(Publicado em minha coluna no Santa, hoje)

Ipês e flamboyants

30 de maio de 2010 13

“Boa noite, Sr. Valther.

Indignação é a palavra que descreve meus sentimentos após ler a matéria sobre a poda das árvores da Beira Rio, para viabilizar o corredor de ônibus. Se os projetistas desses corredores tem memória tão curta que nem lembram das nossas catástrofes aqui em Blumenau, onde é de suma importância a preservação das encostas, pergunto e os órgãos ambientais? São subordinados da Prefeitura? Quantos anos são necessários para um Ipê Roxo chegar a atingir a copa que estas árvores tem hoje na Beira Rio? Estas árvores são cenário de cartão postal e não podem ser cortadas, nem os flamboyant e outras mais de grande porte que hoje enchem os olhos de quem caminha e transita pela Beira Rio. Mas se para cortar árvores, à beira dos rios basta um projetinho qualquer, que os órgãos ambientais autorizam o corte mediante promessa de replantio…acredito que a prefeitura está abrindo um precedente para todos que tem áreas de terras que margeiam rios, ribeirões…terem os mesmos direitos…

Solicito  uma campanha em sua coluna, para salvar as árvores hoje existentes na Beira Rio.

Mary Elisa, Blumenau.”

Barulhos da África

30 de maio de 2010 1

Segundo especialistas, a possibilidade de atentados terroristas durante a Copa do Mundo é real e tem que ser levada em conta.

Mas há quem diga que nem terrorista aguentará o som irritante, constante e literalmente ensurdecedor das vuvuzelas, aqueles cornetões de um metro de comprimento que fazem a delícia dos torcedores da África do Sul. O ruído abafaria qualquer explosão, quase ninguém perceberia, o que acabaria por desmoralizar o atentado.

Melhor assim. Para alguma coisa tinha que servir aquela mania, além de irritar o Cao Hering, como manifestou em recente crônica dominical, no Santa. E olha que o Cao nem vai à Copa. Vuvuzela (Divulgação)

Santinho

30 de maio de 2010 4

Final de abril, Costão do Santinho, encerramento das férias, o casal blumenauense fazia sua regular caminhada pela praia. Naquele dia viram, ao longe, algo que parecia um tronco se confundindo com a areia. Para seu espanto (e tristeza) depararam-se com um cachorro sem condições de se levantar, a coluna torta, perna esquerda inutilizada, extremamente magro e abatido. Inanição.

A mulher ficou ali, confortando o animal, o homem voltou até seu apartamento, de onde trouxe água e alimento. Ali mesmo, deitado, o cão devorou a comida e bebeu toda a água disponível. Ligaram então para o um amigo veterinário, que prontificou-se a vir buscar o cão. Diagnóstico: subnutrição, coluna deformada pelo esforço de uma perna só, fêmur fraturado já em estado de calcificação. Sofrimento atroz.

O casal custeou a cirurgia e o tratamento de recuperação. E o adotou, pois deixá-lo lá seria condená-lo novamente ao abandono. O cão, agora batizado de Santinho, adaptou-se ao lar e aos outros cães da família, já se apoia na perna operada, a coluna está desentortando. É o que mais faz festa para os donos, como se quisesse, a todo momento, externar gratidão.

Não importa quem cometeu a atrocidade de deixá-lo no estado em que foi encontrado. Importa o gesto do casal em resgatá-lo do sofrimento e abandono. Para o Santinho, isto fez toda a diferença do mundo.

Resumi o relato emocionado de Jaime Gustavo Grossenbacher. Mesmo assim, para os que amam ou respeitam os animais e qualquer forma de vida, a carga emocional poderá ser percebida.

Isto aqui é Brasil

29 de maio de 2010 2

Demorou: no país do “rouba tudo” três homens armados roubaram 40 mil pacotes de figurinhas da Copa. Em São Paulo, neste sábado.

Diga a que veio!

29 de maio de 2010 2

Sem ilusões: Dilma será presidenta, ou será Serra o presidente. Então, se são estes dois, por que não apresentaram ainda um plano de governo?

Este bate-boca que fazem é ridículo. Dilma tem que mais é que tentar convencer o eleitor que tem personalidade própria e não é boneca de ventríloquo. Serra, por sua vez, tem que nos convencer que sua experiência em cargos executivos o credencia.

Tudo o mais é só encheção de linguiça. E de saco.

Se bem que tem eleitor que adora…

Triunfo

29 de maio de 2010 1

Gosto de motos. Vejam este cara, o Robbie Maddinson’s, escalando o Arco do Triunfo. Coisa de doido.

(Colaboração de Rubens Heusi)

Enxaimel

28 de maio de 2010 6

Caro Valther,

admiro muito a tua personalidade e a maioria das opiniões sobre os assuntos comentados na coluna, mas permito-me discordar frontalmente em relação à arquitetura do novo prédio dos Correios. Entendo perfeitamente o seu ponto de vista, era o mesmo de alguns “administradores” locais que já passaram pelo Paço Municipal e é também a opinião de alguns leigos que nada entendem de arquitetura mas gostam de dar opinião em tudo.

Sugiro que vc leia o post que fiz no meu blog há cerca de um mês – veja emhttp://blogdolindner.wordpress.com/2010/04/03/estilos-em-arquitetura/ Qualquer pessoa com um mínimo de cultura (desculpe – não é evidentemente o seu caso!) e vivencia internacional, percebe que aquilo é uma “casa de bonecas”. Assim como o próprio prédio da Prefeitura Municipal, que é somente uma “casca”, pois o seu interior nada reflete de enxaimel ou algo parecido.

Assim como é Gramado (mais autentico – porque não é aquele “enxaimeloso”) ou até na Alemanha, aquela cidadezinha às margens do Reno. Só que lá ao menos fizeram os interiores também no estilo enxaimel!

Blumenau precisa caracterizar um “estilo” (não existem estilos) mantendo a sua arquitetura atual e antiga , ao menos em toda a área central da cidade, que deveria ser preservada exatamente como está hoje (até com o novo prédio dos Correios). Entre Beira-Rio e Rua Sete/ entre Rua Paulo Zimmermann e Rua Alwin Schrader, a cidade deveria ficar EXATAMENTE como está , sem construir e/ou demolir nada e utilizando as áreas ainda “livres” para a criação de parques e áreas públicas verdes – com uma única modificação: implodir o esqueleto do América! A Mobilidade Urbana agradeceria! e a Qualidade de Vida também!

Arquiteto Alfredo Lindner jr., Blumenau

História única

28 de maio de 2010 0

Sugiro que vocês reservem alguns minutos para assistir e ouvir o que esta escritora nigeriana diz. Posso assegurar que serão minutos preciosos. É sempre saudável dar uma paradinha na correria destes tempos para um pouquinho de reflexão.

Com vocês, então, Chimamanda Adichie*:

* Para inserir legenda em português, clique em “View sutbtitles” e marque a opção “Portuguese (Brazil)”