Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Morador de rua

28 de julho de 2010 4

Valther, em pleno meio-dia esta pessoa estava dormindo em escada próxima ao Hotel Rex, na Rua Angelo Dias.

Nessas horas sempre penso no caminho que percorreu até esse ponto.

Todos, inclusive ele, já foram crianças. Que história de vida não será a dele?

Edson Passold, Blumenau.

(Foto: Edson Passold)

Comentários (4)

  • Ada diz: 28 de julho de 2010

    Assim…….. eu não sou preconceituosa, longe de mim!! Tenho um pouco de compaixão pelos menos favorecidos, até ajudo as vezes, mas me pergunto o motivo deste cara estar dormindo a essas horas, e não fazendo algo digno, tipo catar papelão ou procurar uns bicos.

  • Rosko diz: 29 de julho de 2010

    Provavelmente já tinha almoçado e resolveu dormir um pouco. Talvez a soneca vai se estender por mais tempo, pois a noite que deveria ser para descansar será de alerta, pois neste mundo existem aqueles mau educados que gostam de infernizar a vida de outros, vide exemplo do índio queimado em Brasília e tantos outros infelizes. Mas a roda da vida é cheia de surpresas.

  • Bueno diz: 29 de julho de 2010

    Ele deve ter tido uma infância difícil. Pai alcóolatra, que batia na mãe. Depois o pai caiu no mundo. Morreu e foi enterrado como indigente em alguma cidadezinha. A mãe arrumou outro cara, não muito diferente do pai.
    Cansado da vida, saiu para viver seus sonhos. De ter famíla, casa, amor.
    Após tentar emprego em vários lugares, de tentar amar várias mulheres, de provar várias bebidas, acordou para a triste e brutal realidade. O sono e os sonhos lhes fugiram.
    Hoje, se contenta apenas com um pouco de comida. Se tiver um pouco de bebida, a comida pode ser dispensada. Suspira aliviado quando não é importunado pela polícia.
    E quando finalmente consegue dormir, sonha.

  • André diz: 29 de julho de 2010

    Em pleno meio-dia esta pessoa estava dormindo!

    Isso faz parte da explicação do porque da situação.

    Eu tenho um exemplo a contar. Um dia, um mendigo foi pedir dinheiro lá em casa, eu tinha uns 12 anos (e isso faz 30 anos então), meu pai disse que lhe daria um dinheiro e comida, mas ele teria que varrer as folhas do terreno (e era grande o terreno). Ele aceitou, ganhou dinheiro e comida.

    Semana seguinte a mesma coisa, afinal era época das folhas do pé de nozes cairem. Passados 2 meses, meu pai perguntou se ele sabia manejar a maquina de cortar grama, ele disse que não, mas que queria aprender. Dito e feito, aprendeu e todo mês ia la em casa cortar a grama.

    Para encurtar a história, hoje ele é dono de uma empresa de jardinagem e tem 10 empregados. O pai dele morreu em briga com traficantes, a mãe era, bem era aquilo mesmo que voce esta pensando, a tia, que criou ele, batia nele como forma de se vingar da mãe provavelmente, e mesmo assim ele venceu.

    Eu teria uma coisa pra dizer para este dorminhoco ai da foto: VAI TRABALHAR VAGABUNDO !!!!

Envie seu Comentário