Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Angústia

30 de julho de 2010 0

Hoje me deparei com uma situação incomum, e que me deixou um tanto impressionada.

Um senhor vindo de outra cidade para ser tratado num hospital aqui, procurava sua filha, porém não encontrou a casa dela e estava ‘sem eira nem beira’ às 20h, quando já não havia mais possibilidade de voltar pra sua cidade.

Eu e a cobradora do onibus nos preocupamos com a situação e tentamos entrar em contato com a filha daquele senhor, mas nada conseguimos. Foi então que nos deparamos com a dúvida: pra quem pedir ajuda?

Procurei o Corpo de Bombeiros próximo ao terminal da Garcia, fui muito bem atendida, mas eles nada puderam fazer, visto que o cidadão não estava machucado, ou algo do gênero; ligamos para FUPEMA e Assistencia Social, não atenderam, o tenente que nos atendeu no Corpo de Bombeiros fez algumas ligações para conhecidos e enfim conseguiu que uma viatura da prefeitura buscasse o cidadão e o encaminhasse para algum abrigo. Depois de mais de uma hora de espera, foi resolvido o caso.

Mas o que mais me impressionou foi a falta de opção em uma cidade como Blumenau, que em épocas de Oktober não deixa um folião na rua. Numa situação destas não sabemos a quem recorrer. Não era caso nem pra polícia, nem para os bombeiros e nem pro SAMU… e aí?!

Leandra Fachini, Blumenau.

Engenheira Florestal, Mestranda em Manejo de Solo

Envie seu Comentário