Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

E o cordão cada vez aumenta mais...

24 de setembro de 2010 6

Por meio de uma enquete que ficou disponível no site do Ministério da Cultura entre os dias 8 e 20 de setembro, o público elegeu Nosso Lar” como o filme brasileiro que gostaria de ver concorrendo ao Oscar 2011. No total, a enquete recebeu quase 130 mil votos. O filme preferido pelo público obteve quase 89 mil votos, o equivalente a 70% da votação.

No mesmo site, em 23 de setembro, o presidente da Academia Brasileira de Cinema, Roberto Farias, anunciou que, por opinião unânime da Comissão de Seleção, o filme que vai concorrer ao Oscar é Lula, o filho do Brasil”, que na enquete recebeu 1.646 votos, ou 1%.

Isto é que é consulta popular de araque!

Comentários (6)

  • Isabel diz: 25 de setembro de 2010

    Não assisti a nenhum dos filmes, só o tal do ¨trailer¨ (?), então não posso dizer qual achei o melhor. Conforme manchetes que li na imprensa, o filme ¨Lula, o filho do Brasil¨ teve baixa bilheteria, quase nada comparando com o ¨Nosso Lar¨, que, conforme noticiado, bateu recorde de bilheteria. Algo está errado nessa conta. Presume-se quem quem viu um, viu outro, pois escolheram o que mais gostaram. Um tem o aspecto político em ano de eleição, outro tem aspectos religiosos, fala de espiritismo e foi lançado em épocas de exibição de uma novela que trata do mesmo assunto. Novelas, no Brasil, por si só já são garantia de audiência várias horas por dia, qualquer filme que for lançado em conjunto, alavanca. Resta saber se o público do ¨Nosso Lar¨, lançado junto com a novela, viu ¨Lula, o filho do Brasil¨, lançado em tempos de eleição. E se o público de ¨Lula, o filho do Brasil¨, viu ¨Nosso Lar¨. Pela enquete, os dois públicos viram os dois filmes, senão como podem escolher? Se assim for, aqueles números da bilheteria do filme que fala sobre o Lula, estão mal-contados em relação à bilheteria do filme que fala sobre o Chico Xavier. Em todo caso – já que a voz do povo não é a voz de Deus – penso que os dois devem concorrer ao Oscar, para não ficar aquela coisa que o cordão dos puxa-sacos cada vez aumenta mais, tanto de um lado como de outro.

    Para mim, basta ler a opinião dos diretores dos respectivos filmes, para acreditar que tudo foi uma coincidência por um ter sido lançado em ano eleitoral e outro no ano do centenário do Chico Xavier e durante a exibição de uma novela sobre o mesmo tema.

    Coincidências, nada mais…Dos dois lados.

  • André diz: 25 de setembro de 2010

    Mas desde quando o Oscar é democrático? Se assim o fosse, bastaria analisar o filme mais visto e dar o Oscar para ele, não é?

    Oscar é arte crítica e não mede a popularidade do filme, que o diga Entre Dois Amores, que ganhou o Oscar e foi um fracasso de publico.

    Nem sempre o que o crítico acha correto é o que o público gosta.

  • Rubens diz: 26 de setembro de 2010

    Como diz o Zagalo “vão ter que me engulir” !

  • Cidadão Comum diz: 26 de setembro de 2010

    “E o cordão cada vez aumenta mais” caiu como uma luva para identificar aquele rol de pessoas que sempre buscam atenuantes para ações impróprias e imorais de nossos governantes.
    Assim como o STF em votação descabida e tendenciosa esta semana buscou dar apoio a políticos corruptos, o que poderíamos esperar de um povo quase que totalmente desprovido de cultura e sem opinião própria ?
    O Filho do Brasil, é …. ?

  • Lucas Edu diz: 27 de setembro de 2010

    Mas o Oscar é questão de avaliação crítica. Não questão de gosto popular.

  • Charles R. K. diz: 27 de setembro de 2010

    Sinto um certo “Chavismo” no ar…

Envie seu Comentário