Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Porque gosto de Mário Quintana...

09 de maio de 2011 2

O LAÇO E O ABRAÇO

(Mário Quintana)

Meu Deus! Como é engraçado! Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço… uma fita dando voltas. Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço. É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço.

E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando… devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço. Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido. E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.

Ah! Então, é assim o amor, a amizade. Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita. Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço. Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade. E quando alguém briga, então se diz: romperam-se os laços. E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.

Então o amor e a amizade são isso… Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam. Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!

(Enviado por Sônia Marinez)

Comentários (2)

  • Braz dos Santos diz: 9 de maio de 2011

    Todo verdadeiro artista tem a sensibilidade à flor da pele. Porque só quem tem a sensibiidade à flor da pele é capaz de fazer essas analogias, utilizando figuras de linguagem e de estilo como se fora a coisa mais simples deste mundo. Eu falei de verdadeiro artista no início, porque tem muita gente que se especializa em produzir o mau gosto. Certos estilos, como o surrealismo, por exemplo, abriram possibilidade para a produçao da feiura. Cmpare-se, por exemplo, Salvador Dali ou o russo Victor Molev, com algumas coisas que denominam de surrealistas. Isso, definitivamente, não é arte.

  • Cidadão Comum diz: 9 de maio de 2011

    E as frases de Mário Quintana ?:
    “Não faças da tua vida um rascunho. Poderás não ter tempo de passá-la a limpo”,
    “A noite acendeu as estrelas porque tinha medo da própria escuridão”,
    “A eternidade é um relógio sem ponteiros”.
    Mário Quintana era realmente um gênio. Certa vez ele foi despejado do hotel em que morava e o ex-jogador Falcão lhe cedeu um quarto em um hotel de sua propriedade e uma amiga de Mário Quintana um dia lhe falou que o quarto era pequeno, ao que ele respondeu: – “Eu moro em mim mesmo. Não faz mal que o quarto seja pequeno. É bom, assim tenho menos lugares para perder as minhas coisas”.
    Passados alguns essa mesma amiga conseguiu um apart hotel no centro de Porto Alegre e Quintana se deslumbrou dizendo: -”Tem até cozinha” !
    As vezes me pergunto: Nascerá um outro igual ?

Envie seu Comentário