Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A relatividade da ética

18 de outubro de 2011 2

O sociólogo Peter Berger escreveu o livro “Introdução à Sociologia”. Um dos seus capítulos tem um título estranho: “Como trapacear e se manter ético ao mesmo tempo“. Estranho à primeira vista, mas logo se percebe que, na política, é de suma importância juntar ética e trapaça. Para explicar, segue uma historieta:

Havia em uma cidade dos Estados Unidos uma igreja batista. Os batistas, como se sabe, são um ramo do cristianismo muito rigoroso nos seus princípios éticos. Na mesma cidade, havia também uma fábrica de cerveja que, para a igreja batista, era a vanguarda de Satanás. O pastor não poupava a fábrica de cerveja nas suas pregações.

Aconteceu, entretanto, que, por razões pouco esclarecidas, a fábrica de cerveja fez uma doação de 150 mil dólares para a igreja. Foi um auê… Os membros mais ortodoxos da igreja foram unânimes em denunciar aquela quantia como dinheiro do Diabo e que não poderia ser aceito. Mas, passada a exaltação dos primeiros dias, acalmados os ânimos, os mais ponderados começaram a analisar os benefícios que aquele dinheiro poderia trazer: uma pintura nova para a igreja, um órgão de tubos, jardins mais bonitos, um salão social para festas. Reuniu-se então a igreja em assembleia para a decisão democrática.

Depois de muita discussão registrou-se o seguinte no livro de atas: “A Igreja Batista Bethel resolve aceitar a oferta de 150 mil dólares feita pela cervejaria na firme convicção de que o Diabo ficará furioso quando souber que o seu dinheiro vai ser usado para a glória de Deus.”

Comentários (2)

  • CURTO&GROSSO diz: 18 de outubro de 2011

    Foi mais ou menos assim que um dos expoentes da política catarinense, o deputado Ronaldo Benedet e ex-Secretário de Segurança e Defesa do Cidadão de Santa Catarina (nome bonito não ?) saiu em defesa de sua colega a deputada Jaqueline Roriz que foi flagrada recebendo dinheiro da corrupção em filme mostrado para todo o país: – ” Só o julgamento já foi uma pena muito grande. As pessoas também sofrem, por mais corruptas que sejam”.
    Não é de se estranhar que a segurança pública de nosso estado e principalmente de nossa região esteja nessa situação tão deplorável.
    Pelo jeito, o livro e as teorias de Peter Berger tem muitos fãs e seguidores por aqui, demonstrando que isso é mesmo coisa do capeta !

  • Braz dos Santos diz: 18 de outubro de 2011

    A sociedade moderna é o espelho da ética protestante. Quando a Igreja abre mão de princípios dougrinários, como é o caso de todas as denominações cristãs proveniente da reforma, colhe-se os frutos amargos da nossa própria falta de princípios. O liberalismo é também fruto da doutrina de um dos reformadores, João Calvino. A doutrina da Predestinação de João Calvino é simplesmente escandalosa, tão escandalosa que foi modificada por um dos seus discípulos, Jacob Arminius, que a aproximou, sem pretender, evidentemente, da doutrina católica de São Tomás de Aquino, do jesuíta Luiz de Molina e do dominicano Domingos Bañes. Quem conhece as encíclicas papais, desde a Rerum Novarum, de Leão XIII, terá uma idéia muito clara das crises moral, ética e econômica do nosso tempo.

Envie seu Comentário