Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ideias para nosso trânsito

22 de dezembro de 2011 1

O leitor e amigo Douglas Rosemann enviou a transcrição de um parágrafo publica na revista Superinteressante (dez/11) com uma medida aplicada lá fora que talvez funcionasse aqui. O bolso é a parte mais sensível do homem, nos dois sentidos:

“… Outra ideia veio de Estocolmo, uma cidade hipercivilizada, mas que também tem a sua parcela de motoristas barbeiros e/ou imprudentes. As autoridades tiveram uma ideia estranha: e se, em vez de distribuir multas, a capital da Suécia transformasse o trânsito em jogo?

Um medidor de velocidade foi instalado numa das maiores avenidas da cidade. Era um equipamento comum, como as lombadas eletrônicas e os radares típicos das grandes metrópoles. Ao passar pelo sensor, o motorista vê sua velocidade e tem a placa do carro fotograda. Quem excedesse o limite, 40 Km/h, levava multa. Só que o dinheiro da multa não ia todo para o governo: parte era sorteada entre os demais motoristas, que haviam passado naquela avendida sem exceder a velocidade permitida.”

Funcionou! A média naquele trecho, onde passam em média 8 mil carros por dia, caiu de 32 km/h para 25 km/h, uma redução de 22%. Não foi preciso criar novas leis, reforçar o policiamento ou fazer campanhas de consicientização. Apenas criar um jogo tão simples quanto uma loteria …


Comentários (1)

  • carlos diz: 23 de dezembro de 2011

    Valther. Jamais isto irá acontecer por aqui, porque nossos governos, no quesito transito, é igualzinho a prostituta. Quando precisa de dinheiro vai pra beira do asfalto. Se duvidas, ache a entrevista publicada pelo Santa do sr. José Carlos e do Presidente do Seterb, onde ombos afirmavam que com a retirada das lombadas eletrônicas teriam que ir mais por interior fazer ações para compensar os 576.000,00 que deixaram de arrecadar.

Envie seu Comentário