Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Dio come te amo

03 de fevereiro de 2012 1

Sou de um tempo em que a poesia se unia à canção. Em qualquer idioma. E como hoje é sexta-feira, noite de relaxar, batem umas lembranças. Assisti a este filme quando era garoto, a cena grudou, a música, então nem te falo, me acompanha sempre. Foi uma época em que a música embalava nossos dias, e não tínhamos medo de ser românticos.

Composição de Domenico Modugno, interpretação de Gigliola Cinquetti.

Comentários (1)

  • Carlos diz: 4 de fevereiro de 2012

    Valther. São estas coisas que me deixam pensando. Quando Raul afirmou, cantando, eu aqui neste apartamento com a boca escancarada, cheia de dentes, esperando a morte chegar, fico eu pensando, porque o sol nasce de dia quando é claro e quando eu mais preciso dele a noite , ele não aparece, e tu vens com o saudosismo que lhe é peculiar, que não o condeno, porque também o sou. As boas coisa devem serem preservadas. Deus como te amo, pelas coisas maravilhosas, que tu permites que nós a vivemos. Perdão se não concordares comigo, pois é um simples ser criado por Deus, que tenta escrever seus sentimentos, mesmo que isto signifique falta de cultura, porém não posso deixar de voar nos meus pensamentos.

Envie seu Comentário